The words you are searching are inside this book. To get more targeted content, please make full-text search by clicking here.
Discover the best professional documents and content resources in AnyFlip Document Base.
Search
Published by hmilheiro, 2018-02-01 07:11:39

CP Fev Mar

CP Fev Mar

casaswww.casasdeportugalproperties.com Nº 165 | FEV / MAR 2018 | 3,95€ (Cont.)
de

PORTUGAL

CASAS DE CAMPO E DE PRAIA. ESCOLHER, COMPRAR, VIVER...

RNEOFÚCAGMIOPSO BEACH,
COUNTRY
A CASA DE TODOS HOUSES,
OS SONHOS & FARMS
HERDADE NA SERRA
DE ARACENA FOR
SALE!

O PEQUENO OÁSIS
DE UM ARTISTA

NOVOS CONTEÚDOS
DECORAÇÃO ● JARDINS ● ANIMAIS ● RECEITAS

A alma e o coração
da cozinha.

Misturadoras e lava-louças da BLANCO.

São as coisas bonitas da vida que nos fazem felizes. Tais como as misturadoras e os lava-louças
da BLANCO. Transmitem a sensação de que possui algo especial. Quando se levanta de manhã e toma
o café ou quando faz o jantar. Quando está com amigos ou quando prepara algo saboroso sozinho.
Quando tudo flui na perfeição, pode tocar ou simplesmente contemplá-lo. Mais informação disponível
na Internet ou com o agente comercial da sua zona.

www.blanco-germany.com www.dake.pt

EDITORIAL

REFÚGIOS

As casas desta edição representam três
estilos distintos de pequenos paraísos,
alheadas da dinâmica das aldeias e vilas
que as acolhem, projetos de vida, casas
que passaram do sonho, e do papel,
para a realidade dos seus proprietários.
Têm em comum o facto de estarem
no campo, rodeadas de natureza,
construídas a pensar em momentos
de evasão e de comunhão, com áreas
tão grandes que permitem ali juntar
familiares e amigos e, em volta, muitos
metros de terreno, onde plantas
autóctones, jardim e planos de água,
como piscinas, convivem num cenário
muito harmonioso e convidativo.
Cada uma reflete bem as vivências,
preferências e histórias de vida de
quem as habita, e usa, apetrechadas
de todos os confortos, como só uma
boa casa de campo tem, adaptada às
necessidades dos tempos modernos e
às estações do ano.
Ainda neste número, sugerem-se várias
propostas para equipar a sua casa
com as novidades do mercado, ideias
em vários estilos, e os nossos temas
habituais. Para ler com vagar.

ESTATUTO EDITORIAL
1. A Casas de Portugal é uma revista bimestral, de informação geral que aborda temas de decoração, arquitetura e reabilitação, imobiliário, conselhos e sugestões na área de
decoração e reabilitação e outros de interesse geral, através de um tratamento privilegiado da imagem, do texto da entrevista e da reportagem. 2. A Casas de Portugal, para além da
responsabilidade de informar, pretende ser uma referência de bom gosto e inspiração para os seus leitores. 3. A Casas de Portugal rege-se pelo escrupuloso cumprimento das normas
éticas e deontológicas que regulamentam o jornalismo. 4. A Casas de Portugal é independente de qualquer tipo de poder, económico ou politico, ou de qualquer grupo de pressão.

CASAS DE PORTUGAL | 3

Sumário Fotografia da Capa

José Manuel Ferrão

Diretora

Amparo Santa-Clara
[email protected]
Telefone: +351 910 512 800
+351 919 982 289

Fotografia

Ricardo Junqueira
Couche Photo/ Photoforpress.com
José Manuel Ferrão

Produção

Amparo Santa-Clara

Tradução

Margaret Santos

Revisão Editorial

Carla Ferreira

Colaboradores Editoriais

Isabel Figueiredo
Mafalda Galamas

Design Editorial

Sandra Nascimento
Joana Carvalho

Secção “Casas & Terrenos
à Venda”

Margarida Pereira
[email protected]
Telefone: +351 918 829 082
Amparo Santa-Clara
[email protected]
Telefone: +351 919 982 289

+351 910 512 800

Publicidade e assinaturas

Diretora
Paula Vasconcelos
Rua Manuel Inácio, nº 8B
2770-223 Paço de Arcos
[email protected]
Telefone: +351 910 512 802

6 – 9 Cá dentro: inspirações para os interiores PRÓXIMA Proprietário e editor do título
10 – 24 Casa: do traço, ao tijolo, à casa, este projeto começa onde EDIÇÃO
tantos outros começam, a partir de um desejo ABRIL / MAIO “Casas de Portugal”
26 – 27 Flores: Primulas, dão cor ao inverno MoonMedia - Comunicação, Lda.
28 – 29 Lá fora: inspirações para o jardim ou terraço Rua Manuel Inácio, nº 8B
30 – 39 Casa: tranquilidade e elegância em plena Serra de Aracena 2770-223 Paço de Arcos
40 – 41 Animais: Holstein Frísia é nome de raça de vaca famosa Telefone: +351 910 512 800/802
42 – 56 Casa: no Alentejo, com Badajoz à vista, esta propriedade abraça NIPC: 508980186
todos os que ali passam e ficam
58 – 59 Receitas: tarde de acelgas, para servir em boa companhia Administração
60 – 61 Na cozinha: inspirações para cozinhados no ponto
63 – 122 O melhor do Imobiliário de Norte a Sul do país Amparo Santa-Clara

Impressão

Jorge Fernandes, Lda
Rua Quinta do Conde de Mascarenhas, 9
Vale Fetal
2820-652 Charneca da Caparica

Tiragem

16.000 exemplares

Depósito Legal

86460/09

N.º de registo no ICS

121881

Membro de

4 | Casas de Portugal

™ LIFE

decor

Sob a cama, manta
Drottningholm, coleção Ingrid,
beige cremoso, 100% algodão e
inteiramente feita à mão, 159€,
da Linum, linumdesign.com

Porcelânico Cotto
Greige, vários tamanhos
(a da imagem mede
33x33), da Recer, sob
consulta, www.recer.pt
Cesto de arrumação
com forma de
dinossauro, da Zara
Home, 39,99€, nas
lojas Zara Home

a vida é Acessórios
e soluções
bela decorativas
pensados
para deixar
os nossos
espaços
ainda mais
bonitos.

Ambiente com as peças
clássicas da marca espanhola La
Cartuja de Sevilla, fundada em
1841, lacartujadesevilla.com

Jarra decorativa, coleção Ethnic Chic,
17€ uni., da Kasa, nas lojas Continente

Versão cor Caju, 24,5x99
e 16x99, da coleção
Imagine Soul, da CINCA,
preço indicativo, 34,95€
(+IVA)/metro

6 | Casas de Portugal

Azulejo, por Patricia
Urquiola, para a

Mutina cerâmicas,
coleção baseada
nos padrões do

cimento hidráulico
com um sistema
de impressão

inovador destinado
à produção em

massa, sob consulta,
procure na JR Botas,

jrbotas.com

Candeeiro de La redoute,
149€ (preço base, sujeito

aos descontos em vigor
no site), www.laredoute.pt

Creme de banho Manta em algodão da Day Home, 100% algodão,
Gordíssimo (500ml), 250x150 cm, limpeza a seco, feita em Marrocos,
da Benamor, na 340€ (preço recom.), www.day-home.dk
Vida Portuguesa, El
Ambiente da La Redoute: malas de metal, Corte Inglés e nas
74,99€, capa de edredão, desde 34,99€ e lojas Benamor, 14€,
molduras, 69,99€ (preços base, sujeitos aos benamor1925.com
descontos em vigor no site), www.laredoute.pt

Móvel Bar Carvoeiro by
BRANCO sobre BRANCO
em madeira Mutene, 4.144€,
na SAL Concept Store

Casas de Portugal | 7

decor Papel de parede Mathew
Williamson, coleção Belvoir,
Em cima da consola, pé para a Osborne & Little,
de candeeiro, 79,99€ e misturas de azul marinho,
lâmpada, 34,99€ (preços turquesa, jade e limão, sob
base, sujeitos aos descontos consulta, na Pedroso & Osório
em vigor no site), da La
Redoute, www.laredoute.pt

Mesa portátil
Woody, madeira,
por Marcel Wanders
para a Moooi, sob
consulta, na LX
Design, lxdesign-lis.
blogspot.com

Coleção Gallery, da Revigrés,
a reinterpretação dos azulejos
tradicionais portugueses em 11 peças
diferentes e únicas, 30x30 cm, preço
recomendado, 70,95€/m2 (+IVA)
Conjunto de dois cestos Effect, da
House Doctor, na Loja Inexistência,
229€, loja.inexistencia.com

Da Costa Nova, coleção Pearl Rubi,
inspirada nos detalhes perolados
da cerâmica europeia dos séculos
XVIII e XIX, para mesas de festa, sob
consulta, na Pollux, www.pollux.pt

8 | Casas de Portugal

Tierras, por Patricia Urquiola para a Jarro Elevated, da
Mutina cerâmicas, baseada no conceito Muuto, design de
da sedimentação e nas tradições Thomas Bentzen, vidro
artesanais mediterrânicas, sob consulta, soprado e madeira,
procure na JR Botas, jrbotas.com
três cores, sob
consulta, na Paris Sete,

www.paris-sete.com

Mola Reflect, da Skagerak, Conjunto de
design de Nina Tolstrup, almofadas da
49€, www.skagerak.dk nova coleção de
Coberta de cama Paolo, em primavera/verão da
azul, 100% algodão aveludado, Day Home, preços
439€, coleção Essentials, a partir de 60€,
da Linum, linumdesign.com www.day-home.dk

Peças em madeira,
LoveBirds, na Inexistência,
99€, loja.inexistencia.com

Da Marimekko, travessa de servir
com alça, Oiva/Koppa, nova
coleção primavera/verão, sob
consulta, www.marimekko.com

Pufe Anastasia,
coleção Ingrid,
da Linum, 100%
algodão, 75€,
linumdesign.com

Casas de Portugal | 9

COMEÇAR DE Do traço, ao tijolo, à
casa. Este projeto começa
RAIZ onde tantos outros
começam, a partir
de um desejo. Que aqui
vemos transformado
em realidade.

FOTOGRAFIA: RICARDO JUNQUEIRA

CASAS DE PORTUGAL | 33

12 | CASAS DE PORTUGAL

Francisco fez o que tantos de nós Com a ajuda de Isabel Schedel, as formas
sonhamos fazer: a partir de uma de uma casa de sonho foram ganhando
boa base, neste caso um terreno, vida, e divisão por divisão este sonho
desenhar o seu espaço, à sua ganhou corpo e forma. Nasceram assim
medida, imprimindo-lhe o seu os 300m2 de uma construção que cruza
ADN. Artista, sensível ao belo, mas atento o rústico com o moderno, e onde foram
ao prático, idealizou uma casa com muita empregues materiais portugueses, exi-
luz natural e uma ligação óbvia com o ex- miamente aplicados em 5200m2 de exte-
terior, com uma vista bonita que entrasse rior, que interagem de forma natural com
pelas janelas adentro, sem pedir muita li- o interior da casa.
cença para tal. Prática, elegante e vivida, com os interio-

NA SALA DE ESTAR, UMA ÁRVORE
CRIOU RAIZES E DIALOGA COM
A ENVOLVENTE, SEM ENTRAVES

14 | CASAS DE PORTUGAL

CASAS DE PORTUGAL | 15
CASAS DE PORTUGAL | 55

res da inteira responsabilidade da dupla se bem que para ele todas as divisões são
Francisco Ferreira Lima, proprietário, e especiais, isto porque foram pensadas e
Isabel Schedel, os criativos visualizaram altamente personalizadas à medida do
não só o esqueleto da casa como a de- seu proprietário. Para ele, está bem con-
coração e ambientes dos seus interiores. cretizado o sonho. A casa reúne todos os
Ao perguntarmos a Francisco qual é o predicados: boa luz, materiais simples e
espaço de que mais gosta, e porquê, soluções práticas, cores sóbrias e, claro,
respondeu-nos: “A sala de estar. É muito as suas peças.
agradável, pois é muito ampla, e além Sobre estas, o artista plástico refere:
disso mantém um contacto direto com o “Gosto de todas as minhas peças, desde a
lago e com todo o exterior, que é incrível”, mesa da entrada, a escultura em ferro, os

4186 | CASAS DE PORTUGAL

NOTA ALTA
PARA AS OBRAS
DE FRANCISCO,
O PROPRIETÁRIO,
NOMEADAMENTE
AS ESCULTURAS

CASAS DE PORTUGAL | 17

18 | CASAS DE PORTUGAL

Espaços
amplos, poucas
portas, cores
terra, elementos
modernos
casados com
os mais rústicos
elevam este
projeto a um
patamar de
sonho, onde
apetece
estar. Tudo é
funcional, sem
atrapalhar a
nota criativa

CASAS DE PORTUGAL | 19

20 | CASAS DE PORTUGAL

ILUMINAÇÃO NATURAL EM
GRANDE DOSE, LIGAÇÃO
COM A MANCHA DE VERDE
DO EXTERIOR E SOLUÇÕES
DE DECORAÇÃO CRIATIVAS

CASAS DE PORTUGAL | 21
CASAS DE PORTUGAL | 55

Cores sóbrias, mas
nem por isso frias,
casam com as linhas
direitas, os rasgos
de vidro por onde
entra a luz natural
e as soluções de
iluminação, muito
contemporâneas
22

22 | CASAS DE PORTUGAL Casas de Portugal | MARÇO/ABRIL | nº 153

NA CASA DE BANHO, MATERIAIS
RÚSTICOS E MOBILIÁRIO FIXO,
DESENHADO À MEDIDA

23

Casas de Portugal | MARÇO/ABRIL | nº 153 CASAS DE PORTUGAL | 23

apliques na parede, a árvore ou mesmo de cores é muito baseada naquilo que ve-
os candeeiros, gosto de tudo, pois cada mos através das janelas desta casa: natu-
peça faz parte de mim.” reza, ambientes orgânicos, as paredes cor
O nosso olhar dirige-se para aquelas que cinza e a luz natural, que entra, falam por
Francisco criou a partir do ferro, de linhas si; tem alma, tem vida, é uma casa única e
orgânicas, quase com vida própria, e em muito bem pensada.
tudo reflexo do bom gosto e do cuidado A mesma paixão e dedicação desta árvo-
que tem e transpõe para a casa. De todas, re, destas peças, está em cada canto des-
a eleita é a árvore, de traço solto e com ta casa. O importante é ter o sonho, mas
uma presença brutal. quando este ganha vida, é muito bom po-
Da decoração aos materiais, a inspiração der desfrutar dele. l

48 | CASAS DE PORTUGAL

Tons da natureza e que a terra nos dá!

www.laredoute.pt

Cadeirão 8008760 | Armário chinês 8774056 | Mesa apoio 8775320 | Escada 8774900 | Tapete 8313482

JARDINS

primulas
Primula x polyantha
TEXTO: MARTA ALMEIDA DE CARVALHO
26 | CASAS DE PORTUGAL

Não conseguiria deixar passar estes meses de
frio e mais cinzentos sem falar das Prímulas,
uma das minhas plantas preferidas. O es-
petáculo que me proporciona o tão diverso
e vistoso leque de cores das suas pequenas flores e a
alegria que estas me trazem sempre que entro num vi-
veiro, constituem uma compra obrigatória e irresistível.
O seu impacto num jardim, terraço, varanda ou interior
é enorme, tratando-se de uma planta ideal para plantar
em vasos, floreiras ou disposta em cestos decorativos no
exterior ou interior da sua casa.
A Prímula é um género botânico, composto por cerca de
500 espécies da família Primulaceae. Muitas destas espé-
cies são cultivadas para uso das suas flores como orna-
mento, sendo vulgarmente conhecidas por “Prímulas”.
O seu nome deriva do diminutivo feminino de primus
que em latim significa “primeiro”, uma referência à flora-
ção da planta que se dá no fim do inverno antes da maio-
ria das espécies. Esta Prímula resulta do cruzamento de 3
espécies de prímulas, a Primula vulgaris, Primula acaulis
e Primula elatior.
Por se tratar de uma planta de inverno, resiste bem
ao frio, mas não tolera bem as geadas. A Prímula, ou
“Primrose” em inglês, é uma das primeiras plantas a dar
flor no inverno, trazendo cor e alegria ao seu jardim, ter-
raço ou interior da sua casa.
Trata-se de uma planta herbácea e delicada, que cha-
ma a atenção pelas cores vistosas das suas flores que se
formam no fim do inverno, numa inflorescência central,
curta e pedunculada. Originária da Europa, o seu ciclo de
vida é anual, propagando-se por semente ou divisão da
planta após a floração.
As sementes devem ser semeadas em tabuleiros no final
do Outono, e quando tiverem 10 cm de altura podem ser
transplantadas para o local definitivo.
As suas folhas podem ser simples e dentadas, arredon-
dadas e cordiformes, e as pétalas das suas flores podem
ser simples ou dobradas, lisas ou recortadas, de cor uni-
forme ou mesclada.
A sua época de floração ocorre nos primeiros meses do
ano. Pode ser plantada ao sol ou meia sombra, preferin-
do solos com terra leve e bem drenados. Para garantir
que as suas Prímulas crescem saudáveis e que vão dar
flores bonitas e em abundância, adube e adicione areia
à terra antes de as plantar. Quando plantadas na terra,
a distância entre cada exemplar deve ser de 15-30 cm,
plantadas a 10-15 cm de profundidade.
Mas qual delas escolher? São tantas e todas tão bonitas,
que a dificuldade vai ser em escolher a cor. Existem Prí-
mulas das mais diversas cores e combinações de cores,
nomeadamente cor de laranja, encarnado, cor-de-rosa,
lilás, branco, amarelo, roxo, azul e combinações destas.
A sua disposição em maciços unicolores ou multicolores
constitui um espetáculo de enorme beleza.
As suas flores, simples ou dobradas, florescem em gran-
de quantidade, oferecendo-nos ainda o seu perfume
delicado.
A nível de manutenção, as Prímulas devem ser regadas
regularmente, sem encharcar a terra, pois não toleram
o encharcamento. Para prolongar a floração e manter
o seu aspeto saudável, as flores murchas e as folhas ve-
lhas devem ser removidas regularmente. Se plantadas
nas condições adequadas, estas pequenas e resistentes
plantas multiplicar-se-ão anualmente, conseguindo co-
brir grandes áreas do seu jardim. l

CASAS DE PORTUGAL | 27

decor Cadeira suspensa
Egg, da Sika Design,
novo!e lá fora,tudo
1.759€, procure na
Há sempre boas razões para provar o ar Lea Interiores, https://
fresco, mesmo nos dias mais frios do ano.
pt-pt.facebook.com/
Pufes Pebble, design de leainteriores
Matthias Demacker, para
a Bonaldo, os pufes têm
espaço de arrumação
para livros, revistas ou
outros acessórios de
uso diário, sob consulta,
na Casas com Design,
www.casascomdesign.com

Cestos da
Kasa, sob
consulta, nas
lojas Modelo
Continente

Iluminação para exterior,
modelo Terra, da Foscarini,
polietileno moldado por
rotação, grés e metal pintado,
sob consulta, na Linha da
Vizinha, www.alinhadavizinha.pt

Da Ferm Living, a Plant
Box, em cinza claro, 69€,
indicada para um jardim
de inverno, na XL Living,
www.xl-living.com.pt

Vasos, da Front Design
para a Offecct Oasis-
Collection, sob consulta,
na Cubbo, cubbo.pt

28 | Casas de Portugal

Mood, Design do
Studio Segers para
a Tribù, combinação
de Teka com Tricor,
altamente resistente
às intempéries,
para um ambiente
distinto, sob
consulta, na Alaire,
www.alaire.pt
Garden Tote, design
exclusivo da Rt1Home,
em vinil, resistente,
flexível e à prova de
água, com alças em
pele 100% vegetal,
www.rt1home.com

Cadeira Diamond por
Harry Bertoia (1952), sob
consulta, na Paris Sete,
www.paris-sete.com

Cadeira da Thonet, da linha ‘Thonet
All Seasons’ para interior e exterior,
superfície especial ThonetProtect®,
sob consulta, na Dimensão Nova,
www.dimensaonova.com

Canapé Amaze de dois lugares, em Da Bloomingville, lanterna
Teka, da Cane-Line, ganhou o Best cinza, em cerâmica, 47€, na
Design German Award 2016, procure Alquatro, www.alquatro.pt
na Móvel Graça, movelgraca.com
Casas de Portugal | 29

HUERTA BARBA

30 | CASAS DE PORTUGAL

Tranquilidade e elegância em plena Serra de Aracena

TEXTO: FG /PHOTOFORPRESS.COM / FOTOGRAFIA: COUCHE PHOTO/ PHOTOFORPRESS.COM

CASAS DE PORTUGAL | 31

Situado em plena Parque Natural sítio onde a família vem relaxar e desfrutar
da Serra de Aracena, no sul de ao máximo do espaço”, foi com esta pre-
Espanha, a cerca de 20 minutos missa que a decoradora sevilhana Frida
de Portugal, esta casa é o refú- Beca iniciou o processo de decoração da
gio ideal de férias e fim de se- casa de Huerta Barba, no sul de Espanha.
mana de uma família grande que aprecia O projeto foi relativamente rápido, tendo
a tranquilidade e o contacto com a natu- sido necessários apenas 9 meses para exe-
reza. Com um estilo rústico, mas elegante, cutar a obra e a decoração completa da
o projeto da decoradora espanhola Frida casa. “Tínhamos objetivos muito claros e
Beca fez questão de manter elementos da tentámos sempre utilizar os materiais e ar-
casa original, que lhe conferem alma e au- tesãos da zona. Além disso, sempre passei
tenticidade. muito tempo da minha infância no campo,
“Adoro fazer casas de campo porque é o por isso, para mim é muito fácil fazer este

32 | CASAS DE PORTUGAL

CASAS DE PORTUGAL | 33

MUITAS DAS PEÇAS FORAM
TRAZIDAS DE VÁRIAS VIAGENS
QUE FRIDA BECA FEZ

tipo de casas, é algo que me dá imenso pra- Ao lado, área de
zer”, assegura. passagem da
O projeto tratou-se de uma reabilitação in- cozinha, que dá
tegral da casa, desde o interior ao exterior, acesso às salas,
passando pela piscina. A casa tem 7 quartos, o que torna tudo
2 no piso de baixo e 5 no piso de cima, e muito cómodo e
cada um tem uma vista bonita para o cam- prático quando
po circundante e está decorado de forma as famílias são
diferente, com tons muito alegres. Nos ma- grandes; nesta
teriais deu-se primazia ao barro feito à mão página, cadeiras
por artesãos da região. Todos os elementos do famoso
decorativos, como as colunas, as pedras de Mercado das
Molino, no chão da entrada, as escadas em Pulgas, em Paris
mármore e outros materiais foram resgata- e mesa de centro,
dos das demolições da obra, com o objetivo de Marrocos
de dar ao ambiente uma certa patine.
O projeto da casa manteve a edificação ori-
ginal, tendo-se acrescentado casas de banho
em todos os quartos para a comodidade da
família. Na zona de cima, criou-se um espaço
com uma bow window, que é o local ideal
para ler e apanhar sol.
Na zona de baixo, as portas de um dos quar-
tos foram trazidas de uma igreja.
A sala tem duas zonas com duas lareiras, o
que torna o ambiente muito cosy e apto para
receber muitos convidados. Nesta zona, há

34 | CASAS DE PORTUGAL



MÓVEIS DA COZINHA
DESENHADOS E FEITOS
À MEDIDA POR FRIDA
BECA STUDIO

também uma casa de banho com motivos de
caça. Na sala de jantar, por não ser muito gran-
de, optou-se por colocar uma mesa redonda
desenhada pelo atelier de decoração e feita por
um carpinteiro local.
A cozinha tem duas zonas: a zona para cozinhar
e uma área de passagem onde estão o frigorífi-
co e as arcas, o que torna tudo muito cómodo
na hora de preparar as refeições.
Pensou-se sempre na comodidade de uma fa-
mília grande que precisa de espaços amplos.
Colocou-se um sistema de aquecimento cen-
tral, com tubagens internas que tornam possível
aquecer todas as divisões da casa a partir das
três lareiras existentes.
O estilo é o de uma casa romântica, tipo inglesa,
com a utilização de tecidos de muitas marcas in-
glesas e francesas. “O projeto reflete o meu esti-
lo, porque tem muito equilíbrio. Gosto de casas
práticas para o dia a dia, de forma a que seja
possível aproveitar o potencial máximo da casa,
sem que isso implique muito trabalho”, afirma a
decoradora.
Para encontrar todos os móveis da casa, Frida
Beca desfrutou como uma criança numa loja de
brinquedos. O desafio foi grande e fez várias vi-

36 | CASAS DE PORTUGAL

CASAS DE PORTUGAL | 37

38 | CASAS DE PORTUGAL

sitas a obras, a feiras e mercados, para encontrar
o mobiliário necessário para estar tudo pronto
em apenas 9 meses. Trouxe coisas de feiras em
Paris, de mercados em Portugal, muitos objetos
de leilões, foi um processo variado. A paleta de
cores é alegre, mas na sala optou por tons mais
elegantes, pois é uma casa de serra e de caça,
na qual os veados estão muito presentes.
A sua divisão preferida é a cozinha, pois é o seu
sítio favorito em todas as casas. Tenta sempre,
se o espaço o permitir, fazê-las o maior possível
para toda a família poder conviver ao máximo. l

CASAS DE PORTUGAL | 39

fainelimaamisigo

Holstein Frísia
É nome de raça, apresenta talvez o maior rácio de produção de leite do mundo
e é particularmente identificada pelo seu padrão malhado, com manchas brancas
e pretas, por vezes noutras cores.

A raça Holstein, do tipo Europa, por seu lado, a orientação passou a ser conhecida como o Solar
leiteiro, tem origem na no melhoramento foi para animais da Vaca Leiteira”, escreve-se na pági-
Europa, tendo o seu de- de aptidão mista, leite e carne. Isto na web daquela associação.
senvolvimento histórico fez com que animais possuindo o Hoje, esta raça leiteira encontra-se
ocorrido há cerca de 2000 anos, na mesmo padrão da raça se tornassem um pouco por todo o país, com algu-
região que é hoje a Holanda, mais morfologicamente diferentes.” ma concentração no noroeste, mas
especificamente, na Frísia, província Nos EUA, a evolução da raça foi di- também nos Açores, onde existem
ao norte dos Países Baixos. Naque- ferente. Os animais evoluíram mais já muitas empresas produtoras que
la época, eram as tribos germânicas, altos, mais angulosos e menos car- apostam na qualidade das pasta-
que povoavam a foz do Reno e Elba, nudos, fazendo-se hoje a divisão gens, entre outros critérios, e no me-
as criadoras dos animais que viriam entre os Holstein (EUA) e os Frísios lhoramento genético. Com efeito, e
a dar origem à atual vaca Holstein (Europa). Mesmo assim, esta é a raça apesar de apenas ser apenas no final
Frísia. Durante muitos anos estes mais proeminente das sete grandes do século XIX que se identifica a exis-
animais foram criados para fazer o espécies leiteiras nos Estados Uni- tência destes animais no Arquipéla-
melhor uso da relva, o recurso mais dos, facilmente reconhecíveis pelas go, é aqui que a raça tem visto uma
abundante da zona. suas manchas, pretas e brancas, re- adaptação à região surpreendente.
Como se lê na página da Associa- presentando mais de 90% das vacas Graças a isso, os anos 90 viram ins-
ção Portuguesa de Criadores de em empresas de produtos lácteos crito o registo dos animais açorianos
Raça Frísia (APCRF), “o grande de- daquele país. no Livro Genealógico português da
senvolvimento genético destes ani- Em Portugal, as primeiras referências raça, “primeiro na ilha de S. Miguel,
mais iniciou-se no século XIX, com de animais com este padrão repor- fruto do protocolo estabelecido
o trabalho efetuado por criadores tam-se ao século XVII, nas regiões entre a APCRF e a Associação Agrí-
holandeses e com a exportação dos em redor de Lisboa, identificando-se, cola de S. Miguel, tendo mais tarde
primeiros exemplares destes animais com a sua expansão, a zona junto à estendido o registo aos animais das
para a América do Norte. foz do rio Vouga como o habitat ideal ilhas Terceira, Pico e ao Faial” (como
Enquanto que no continente ame- para o seu desenvolvimento, em boa se lê no site da Associação Agrícola
ricano o melhoramento da raça in- parte fruto de uma melhor climatiza- de São Miguel - Cooperativa União
cidiu sobre a produção de leite, na ção. “Aveiro e a região circundante Agrícola).

402 | Casas de Portugal

Características cialmente de animais Holstein ten- “à Peripneumonia Contagiosa dos A vaca Holstein
Morfologia de aptidão leiteira, ob- do o Livro Genealógico Português Bovinos, e a consequente importa- Frísia é um
servada no desenvolvimento do sis- da Raça Bovina Frísia sido criado no ção em grande número de animais animal precoce
tema mamário, e com capacidade final dos anos 1950, e o contraste provenientes da Holanda, França, de grande
corporal que lhe permite consumir leiteiro iniciado “de forma organi- Alemanha e Dinamarca.” l corpulência,
grandes quantidades de forragem e zada” em 1960. podendo
valorizá-la. Uma série de fatores estão na ori- Texto baseado na informação disponível atingir 1.54 m
A vaca Holstein Frísia “é um animal gem do aumento do consumo do no site da APCRF (Associação Portuguesa de altura à
precoce de grande corpulência, po- leite em Portugal, nomeadamente de Criadores de Raça Frísia), organiza- garupa e pesar
dendo atingir 1.54 m de altura à ga- a melhoria das condições de higie- ção fundada em 1973 por um grupo de entre 600
rupa e pesar entre 600 a 700 Kg.” As ne e fiscalização das unidades de criadores de bovinos de Raça Frísia, não a 700 Kg.
suas malhas pretas e brancas, que produção e transformação do leite só no sentido da defesa dos interesses dos
poderão ainda ser vermelhas e bran- e seus derivados. Estes mesmo fa- produtores de leite, como para melhor
cas, são talvez das duas marcas mais tores estão também na origem, em
distintivas. A cabeça é comprida, tal parte, do aumento dos animais da
como o pescoço, os olhos grandes, raça, encontrando-se hoje um pou-
“bem aflorados” e o focinho largo. co por todo o país, mesmo em zo-
“A garupa é larga com os ossos ilía- nas que não eram tradicionalmente
cos bastante salientes. O úbere é reconhecidas como sendo de pro-
volumoso com ligamentos fortes e a dução bovina leiteira. A par deste
pele macia e fina, coberta de pelos aumento de cabeças, as últimas três
sedosos e curtos.” décadas assistiram a uma grande
evolução genética, com a introdu-
A expansão da raça ção de novas tecnologias (insemi-
em Portugal nação artificial, nos anos 70; trans-
Esta acompanhou a evolução do plantes de embriões, entre outros),
consumo de leite no país, e como juntando-se a este fator a necessi-
tal a sua produção provém essen- dade dos abates sanitários devido

Casas de Portugal | 41

A CASA
DE TODOS
OS SONHOS

No Alentejo, com Badajoz à vista, esta
propriedade abraça todos os que ali
passam, e ficam, generosa nas suas áreas,
acolhedora, sedutora e rica em memórias.

TEXTO: IPF / FOTOGRAFIA: JOSÉ MANUEL FERRÃO

42

43

Casas de Portugal | MARÇO/ABRIL | nº 153

44 Em tempos idos, havia uma
casa, mais pequena do
44| CASAS DE PORTUGAL que a desta reportagem,
erguida numa propriedade
onde se praticava agricul-
tura, entre outras atividades ligadas
ao campo. A família que dela fazia o

seu porto de abrigo, reconhecia-lhe

muitas qualidades. Mas as vontades

mudaram, o seu proprietário já não

mais queria uma ligação à agricultu-

ra, e os acessos tão pouco eram os

melhores. Nasceu então o desejo de

encontrar na mesma localidade uma

propriedade maior, onde todos os

seus sonhos e desejos pudessem ser

realizados, sem fronteiras. Esta von-

tade concretizou-se com a aquisição

de um terreno de grandes dimen-

sões, dotado de uma ruina, e vistas

de cortar a respiração. Assim come-

çava a ser esboçado o sonho de um

homem, amante da caça e dos toiros,

da vida do campo, da família e dos

amigos.

A ruína foi abaixo, não havia muito

o que aproveitar, e naquele terreno

Os exteriores convidam ao nasceu uma casa generosa em área,
usufruto do campo em toda a interior e exterior, salas, quartos, ter-
sua plenitude e a casa presta- raços e recantos, e um jardim mag-
nífico onde ainda hoje se vivem mo-
se a tal, com várias zonas
e recantos que asseguram mentos de comunhão inesquecíveis.
momentos de contemplação, O objetivo foi desde sempre um:
caso dos seus terraços construir uma casa para receber a

CASAS DE PORTUGAL | 4353

34 | CASAS DE PORTUGAL

47

Casas de Portugal | SETEMBRO / OUTUBRO | nº 162



49

CASAS DE PORTUGAL | 4595

50

48 | CASAS DE PORTUGAL


Click to View FlipBook Version
Previous Book
Brother Printer Software Problem 1-800-644-5716
Next Book
ilovepdf_merged (1)