The words you are searching are inside this book. To get more targeted content, please make full-text search by clicking here.
Discover the best professional documents and content resources in AnyFlip Document Base.
Search
Published by hmilheiro, 2018-10-11 06:13:09

URBANA_56_OK

URBANA_56_OK

www.urbana.com.pt

OPADSRPCEEAEiUBRdAAFaGENCdUIAHTeISAOAA I n t e r i o r e s Pessoas Lugares ImobiliárioN.º 56 - Novembro 2018 | Portugal Continental 3.95

VIDA DE BAIRRO
Boas compras
para casas
de cidade

ESPECIAL PORTUGAL
O design, a arte,
as suas obras
ENTREVISTAMOS
Toni Grilo

SECÇÃO INTERIORES
IMOBILIÁRIO DO LOFT T1 À CASA DE FAMÍLIA COM JARDIM





FICHA TÉCNICA Editorial

FOTOGRAFIA DE CAPA
José Manuel Ferrão
DIRETORA
Amparo Santa-Clara
[email protected]
Telefone: +351 919 982 289
FOTOGRAFIA
José Manuel Ferrão
Paulo Lima
Ricardo Junqueira
PRODUÇÃO
Amparo Santa-Clara
REVISÃO EDITORIAL
Carla Ferreira
DESIGN EDITORIAL
Ana Silva
COLABORADORES EDITORIAIS
Isabel Figueiredo
Mafalda Galamas
PUBLICIDADE E ASSINATURAS
Paula Vasconcelos (Diretora)
[email protected]
Telefone: +351 910 512 802
SECÇÃO IMOBILIÁRIO
Margarida Pereira
[email protected]
Telefone: +351 918 829 082
Rua Manuel Inácio nº8B
2770-223 Paço de Arcos
PROPRIEDADE E EDITOR DO TÍTULO
“Urbana”
MoonMedia - Comunicação, Lda.

WEWOOD

MOONMEDIA Portugal
Rua Manuel Inácio nº8B no seu melhor
2770-223 Paço de Arcos
Telefone: 910 512 800 / 802 Estamos confinados aqui, no mapa, a este canto ensolarado, colados ao
NIPC: 508980186 Oceano Atlântico, assim meio que perto e longe de tudo, em tantos
ADMINISTRAÇÃO sentidos. Por outro lado, redescobrimos, mesmo que tardiamente, os
Amparo Santa-Clara valores da nossa cultura e tradições, e empenhamo-nos na sua sobrevivência,
IMPRESSÃO dando voz, usando as mãos e criatividade, de tantos talentos, de sul a norte.
Jorge Fernandes, Lda Portugal faz bem, em muito aspetos. Haja espaço para criar, investimento e
Rua Quinta do Conde de Mascarenhas, 9 vontade e estaremos muito mais perto do resto do mundo. Nesta edição, uma
Vale Fetal homenagem aos artesãos, designers, marcas e empresas que se ocupam de
2820-652 Charneca da Caparica continuar, mesmo quando o esforço é grande, a revelar fora de portas o que
DISTRIBUIÇÃO aqui dentro se faz tão bem.
VASP - Distribuidora de Publicações, S.A.
TIRAGEM
16.000 exemplares
DEPÓSITO LEGAL
86460/09
Nº DE REGISTO NO ICS
126793
MEMBRO DE

www.urbana.com.pt fInstagram: revista_urbana Facebook: Revista Urbana

ESTATUTO EDITORIAL
1. A Urbana é uma revista mensal, de informação geral que aborda temas de decoração, arquitetura de interiores e reabilitação, conselhos e sugestões na área de decoração e
reabilitação e outros de interesse geral, através de um tratamento privilegiado da imagem, do texto da entrevista e da reportagem. 2. A Urbana, para além da responsabilidade de
informar, pretende ser uma referência de bom gosto e inspiração para os seus leitores. 3. A Urbana rege-se pelo escrupuloso cumprimento das normas éticas e deontológicas que
regulamentam o jornalismo. 4. A Urbana é independente de qualquer tipo de poder, económico ou politico, ou de qualquer grupo de pressão.

4



Sumário 80

sumário 8
8 Inspirações A Foz, bairro do Porto, 30 Trending O que há de novo para a casa
remete-nos para uma atmosfera elegante e e para si. 22 12
exclusiva. 32 Casa Aqui respira-se Arte, uma casa
12 Inspirações As Avenidas Novas, hoje muito especial, para mentes curiosas.
e sempre, inspiração para interiores com 42 Casa Na linha do Estoril, junto ao mar,
assinatura. um edifício dos anos 60 aloja uma família
16 À Lupa Cork e Irmãos Campana, boas amante das peças de arte, do bom design e
alianças faladas em Português. do recolhimento.
18 À Lupa Casa Cubista, todos os olhos 58 Casa Neste projeto harmonizam-se
postos na produção nacional, segundo a mobiliário de época e peças
visão e o amor por Portugal de David e contemporâneas.
Arren. 70 Casa Um loft, de tipologia T1, projetado
20 À Lupa Serip, a empresa portuguesa pela equipa de TGV Interiores.
especialista em iluminação e as suas 80 Dossier Especial Casas de Banho, ou
coleções orgânicas dão que falar nos quatro como ter um spa em casa.
cantos do mundo.
22 Entrevista Toni Grilo, um designer 106 Imobiliário
muito internacional.
26 Hotel O Santa Clara 1728 é um pequeno
refúgio em Lisboa, alojado num edifício
antigo, e respira calma e exclusividade.

20 26

6



Inspirações 3
2
1

4 Foz

5 Fosse pelos nomes brasonados
que a habitavam, pelas vistas
1 Tapete Vegan, por Rodrigo ou por ser o m2 mais caro do
Vairinhos, cortiça, preço sob país, a Foz ensinou-nos como
consulta em neo-studios.de ninguém a cruzar conforto,
2 Candeeiro de parede em laca história e arte na decoração.
alto brilho e abajour com forro
de linho, preço sob consulta 7
em euseiquevouteamar.com
3 Escadaria monumental no Vidago 68
Palace Hotel com passadeira
realizada pelas Tapeçarias Ferreira
de Sá 4 Caixa e tabuleiro em laca alto brilho e berloque seda
marroquino, preço sob consulta em euseiquevouteamar.com
5 Conjunto de mesa, cadeiras e luminária de teto Ayers Cork, por
Albertina Oliveira, em cortiça; o conjunto fecha totalmente ou abre
para uso, €15.000 pelas cadeiras e mesa + €6.500 pela luminária
em albertinaoliveira.com 6 Escultura Potted Roses #30, por Cátia
Pessoa, 30cm de altura, €170 em caulinoceramics.com
7 Candeeiro de mesa Venner, por Luís Nascimento, soco em
calcário e corpo em multiestrato de madeira, 25x10x24cm, €225
em vicara.pt 8 Candeeiro de teto Lugh, por Tiago Sá da Costa,
cortiça, Ø58x27cm, €220 em tiagosadacosta.eu

8

10

9

11 12

9 Poltrona Nu Chesterfield, mais informações em bocadolobo.com 10 Aplique
de parede Filigree Cricket, latão polido e filigrana de prata, preço sob consulta

em bocadolobo.com 11 Chapéu de chuva Chpada, por Paulo Sellmayer, mais
informações em vicara.pt 12 Chaise-longue Barca, por Marco Sousa Santos,
carvalho natural e encanastrado de bambu, 119x59x75cm, a partir de €1.033,20
em branca-lisboa.com 13 Serviço de jantar Catalpa, a partir de €25,49 cada 4
chávenas de café em laredoute.pt 14 Almofada Motton, pele com pelo, 40x60cm,
€178 em mambounlimitedideas.com 15 Mesa de apoio em talha, por Tomaz
Viana, €1.850 em anahoryalmeida.com 16 Porta velas em pau-violeta com
acabamento alto brilho e campânula em vidro bronze, preço sob consulta em

euseiquevouteamar.com 17 Aparador Arabesque, madeiras nobres ou laca e
renda metálica, 194x50x74cm, preço por composição em emotionalobjects.com

14

17
13

15 16

9





Inspirações Avenidas
Novas
1
2 Inseridas na Modernidade,
as Avenidas Novas eram uma
espécie de Little Brasília em Lisboa.
Escolhemo-las como inspiração
que espelha o meio do século

passado, quando tudo
era tão novo e vanguardista.

3

4

12

5 6
7
1 Aparador Scarpa, carvalho,
186x45x84cm, da Wewood, €4.458,75 em
facebook.com/patriainteriores/ 2 Vasos Blompot,
cerâmica vidrada mate, a partir de €14,99 com
Ø17x14,50cm em laredoute.pt 3 Pratos e malgas
Kilmia, grés vidrado, €16,79 cada 4 malgas e
€20,99 cada 4 pratos em laredoute.pt 4 Banco
Charley, veludo, 120x45x49cm, €278,10
em laredoute.pt 5 Candeeiro de teto Link I, vidro
e metal lacado ou escovado, 100x100x33cm,
€3.542 em mambounlimitedideas.com

8

9

6 Aparador baixo Radio, nogueira, 160x40x47cm, da Wewood, €2.613,75 em tendenza.pt 7 Mesa 10
de centro York, tampo de vidro impresso e base em latão ou metal lacado, Ø100x30cm, €2.156 em
13
mambounlimitedideas.com 8 Candeeiro em laca degradée e abatjour com forro em tecido de algodão, sob

consulta, ESQVTA, euseiquevouteamar.com 9 Cadeiras Maria e Manel, por Pedro Sottomayor, produzidas
pela Adico, €158,67 e €162,36 respetivamente em loftdesign.pt 10 Pofe Pneu, por João Bruno Videira, fio
de lã Arraiolos, €990 em quartosala.com

Agape Sbordoni

António Lupi

ABERTURA NOVA LOJA A 22 DE OUTUBRO DE 2018

Rua Eugénio de Castro Rodrigues, 2 / 1700-184 Lisboa - Alvalade
Telf: 21 396 09 90 / [email protected] / site: www.lojadobanho.pt

À lupa

FERNANDO LASZLO
NUNO SOUSA DIAS
NUNO SOUSA DIAS
Ponte atlânticaCAMPANA+AMORIM
A banda sonora deste artigo poderia foi surpreendente, pois trouxe à tona uma consciência da minha
ser a “Fascinação”, de Elis. Foi o que NUNO SOUSA DIASherança portuguesa”, revela Humberto Campana. “A cortiça
sentiram os Irmãos Campana, brasileiros, sempre nos fascinou, não somente por ser um material ecológi-
ao trabalhar com a cortiça portuguesa. co, mas por sua leveza. A textura, a variedade de aplicações e
isolamentos enriquecem as possibilidades de expressar, através
Foi durante a mais recente edição da Experimenta deste material, novos conceitos e gestos”, adianta Humberto.
Portugal, em São Paulo, que os Irmãos Campana O arranque do projeto aconteceu com uma visita de Humberto
apresentaram a sua nova parceria com a Corticeira Campana a Portugal, e juntou a indústria da cortiça – a Corticeira
Amorim, a coleção Sobreiro. Amorim – e de mobiliário – a Epoca, em parceria com o Município
Alicerçada no sucesso das 3 edições anteriores do certame, a de Paços de Ferreira.
iniciativa foi organizada pelo Consulado Geral de Portugal em Para o Presidente do Município, Humberto Brito, o projeto é tam-
São Paulo, e contou com a parceria da Corticeira Amorim, a bém um marco para o Concelho, considerado um dos maiores
empresa de mobiliário Epoca e da marca centros comerciais de mobiliário da Europa, que aposta cada
Capital Europeia do Móvel, promovida pela
Câmara Municipal de Paços de Ferreira. vez mais no crescimento internacional,
Estes promotores desafiaram Fernando e que congrega cerca de 5.000 empresas
Humberto Campana a reinventar e trans- com um volume de faturação que supera
formar materiais nobres característicos a barreira de 1 bilião de euros anuais. “A
de Portugal. Os designers escolheram a visita do estúdio ao município e a parceria
cortiça e o mobiliário português que, ape- com a Corticeira Amorim, líder mundial
sar de não terem sido ainda explorados no sector da cortiça e a mais internacio-
na sua obra anterior, lhes despertavam nal das empresas portuguesas, tendo
imensa curiosidade. em vista a realização de um projeto de
“Portugal me conectou com as minhas promoção internacional da indústria do
raízes, pois, até então, era um país dis- mobiliário da Capital Europeia do Móvel,
tante para mim. A experiência da viagem é uma oportunidade para a internacio-
nalização do Concelho e das empresas
16 pacenses”, diz Humberto Brito.



À lupa

Amor
com amor se paga

Portugal é a sua segunda casa. Sediados em Toronto,
David e Arren, os fundadores da Casa Cubista, são apaixonados pelo nosso país

e levam o melhor do artesanato português a todos os cantos do mundo.
Só poderíamos agradecer. Imagens cedidas TEXTO IF

Começaram por acaso! Os amigos portugueses, autores mos um padrão, ou temos uma ideia para algo, mas temos de
de projetos de interiores, Ana e João (Space Invaders, estar suficientemente seguros até entregá-lo em boas mãos e
Faro) apresentaram-lhes um irmão e uma irmã que ti- deixar que os artesãos interpretem os desenhos. Essa colabora-
nham assumido o estúdio de azulejos artesanais da mãe. Vi- ção torna as peças ainda mais especiais, porque as impressões
ram os seus desenhos tradicionais e pediram-lhes para trans- digitais dos artesãos e a história de sua arte estão dentro de tudo
formá-los numa paleta monocromática, “que adoramos!”, e a o que fazemos”, referem.
partir daí David e Arren iniciaram todo um processo criativo A Casa Cubista, de David Pimentel, filho de pais açorianos, nas-
a par com artesãos portugueses, com quem estabeleceram cido em Toronto, e Arren Williams, com raízes no Reino Unido e
novas colaborações. no Canadá, é a expressão rica e criativa da sua ligação a Portu-
E a Casa Cubista é isso mesmo, é uma colaboração. “Projeta- gal, desde os anos 70.
Quantos artesãos trabalham para a Casa Cubista atualmen-
1 Composição com várias peças da Casa Cubista, como as taças te? E quem são eles?
da coleção Striped (várias cores), tapete branco em algodão Hoje trabalhamos com dois, os principais artesãos. Rui, o
(140cm x 70cm e 100cm x 50cm) ou a manta de franjas nosso oleiro, que está no Alentejo e vem de uma longa linha
de ceramistas - pensamos que a terracota corre no seu san-
1 gue. E os nossos tecelões, Rui e Fernanda, sediados a sul
do Porto. Somos apaixonados pelo seu trabalho, a fiação re-
ciclada da indústria da moda e tecelagem em tapetes e ta-
peçarias! Nesta temporada estamos a trabalhar com novas
pessoas, e temos mais uma em vista para 2019. Júlia e Sérgio
são os tecelões das cestas da nova Cadeira Cane. Maria tece
as toalhas num tear tradicional de linho e madeira que ela usa
localmente (casacubista.com/meet-the-makers).
Planeiam o expandir o espectro de produtos com diferentes
soluções para a casa, da mesa ao quarto?
Para nós trata-se de um crescimento orgânico, lento, que come-
çou com peças para a cozinha e mesa e os tapetes. À medida
que crescemos, estamos constantemente em contacto com os
artesãos com quem trabalhamos para garantir que estes este-
jam felizes, porque, sem isso, qual é o objetivo? À medida que as
novas oportunidades surgem, quando conhecemos mais pes-
soas, cresce também o interesse em ver se mais e novas peças
cabem na ‘casa’ da Casa Cubista.
Quantas vezes durante o ano visitam Portugal?
Estamos muito em Portugal! Recentemente, Arren esteve aí
duas vezes no mesmo mês, mas na maior parte do tempo, va-

18

3
2

45 2 Cadeira Cane, moldura em preto ou branco;
3 David e Arren, os mentores e fundadores do projeto;
4 Manta de algodão com franjas, 200cm x 135cm;
5 Tapetes da coleção da Casa Cubista,
3 medidas (100cm x 150cm,
170cm x 240cm,
200cm x 300cm);
6 Taça da coleção
Pattern; 7 Tapetes
de algodão

mos cerca de seis vezes por ano, para podermos reunir com os 6
artesãos e trabalhar em novos projetos. Lançamos um catálogo 7
duas vezes por ano, o que é muito trabalho!
Têm uma loja física, onde? 19
Ainda não, mas quem sabe o que o futuro nos reserva?
Graças ao vosso projeto, os produtos portugueses fei-
tos à mão estão em todo o mundo, dão que falar. Qual é
o feedback?
Tem sido muito positivo, e estamos constantemente a surpreen-
der-nos porque o interesse chega-nos de todo o mundo, da Cali-
fórnia à Rússia e da Suécia à Austrália! O nosso conceito de uma
abordagem contemporânea ao artesanato tradicional português
impressiona. E estamos orgulhosos por poder apoiar os nossos
artesãos e manter as suas empreitadas vivas.
O que vos faz querer continuar e expandir o nome Casa
Cubista?
Temos a sorte de amar o que fazemos, e pelo caminho fizemos
grandes amigos. É definitivamente uma paixão!
Qual é o vosso lema?
É muito simples, trabalhar com pessoas fantásticas.

À lupa

Iluminação orgânica

A empresa familiar com mais de 55 Formas esculturais, a riqueza do pormenor e o trabalho dos
anos de experiência é uma prova melhores artesãos, que empregam para a empresa técnicas
exclusivas, bem como a mistura de materiais, caso do vidro e do
que Portugal faz bem e hoje o design bronze, asseguram o caráter distinto e o protagonismo indiscutível
da Serip chega a mais de 77 países, que cada candeeiro Serip assume num espaço.
em cinco continentes. Imagens cedidas A marca nasce no início dos anos 1960 - é uma empresa fa-
miliar, - com mais de 55 anos de experiência, mas a partir dos
Oconceito de design da anos 80 o seu crescimento e a evolução dos desenhos, mais
Serip consiste em peças conceptuais, catapultou-a para o sucesso mundial. Hoje a Serip
de grande impacto, orgâ- está em mais de 77 países em cinco continentes.
nicas, inspiradas na natureza. As No processo de internacionalização, a marca está a investir na
formas redondas, espirais, não Monobrand Showrooms, e hoje detém três showrooms - Kiev,
proporcionais e desiguais definem Jacarta e Pequim são as lojas exclusivas em terrenos internacionais.
o design da marca como exclusi- Devido à quase completa ausência de elementos mecânicos no
vo, surpreendente, contrariando processo de produção, nunca há duas peças exatas. Cada uma
a simetria e monotonia, reflexo da é produzida como uma obra de arte, singular e única. Para a sua
produção em massa do mundo manufatura, em Portugal, são usados o bronze e o vidro, soprado.
atual. Os elementos distintos da O portefólio é amplo e hoje podemos encontrar mais de 400
natureza e a paixão da empresa
pela iluminação e design inovador referências, assegurando-se
e diferenciado estão na base do seu sucesso, à escala mundial, com a constante atualização das
cerca de 96 % dos produtos dirigidos ao mercado internacional. suas coleções, com novos de-
A Urbana esteve no stand da Serip na última edição da Hábitat, em senhos e modelos. A Serip
Valência (Espanha) onde a marca ergueu um espaço conceptual tem 22 coleções, com várias
para a exposição das coleções mais emblemáticas, bem como opções de materiais, e ofere-
novos designs e acabamentos personalizados. Em destaque, a ce a possibilidade, graças à
interpretação da poesia e da natureza nas peças das linhas Bijout, sua estética orgânica, de per-
Mondrian, Luna, Nenufar e Geyse, onde a escolha de materiais sonalização real das peças,
sublinha a estética numa exploração profunda da beleza encon- com a criação de desenhos
trada na natureza. exclusivos.
serip.com.pt
20



Entrevista

Toni Grilo
22

“Aé nrãeogrtear regras”TONIGRILO Cadeira Dartagnan,
carvalho e pele,
para Haymann Editions

Esta é a metodologia do designer Toni Grilo, um português por opção
e cidadão do mundo por mérito. Imagens cedidas TEXTO: JOÃO GALVÃO

Conte-nos um breve resumo da sua formação e expe- rio recentemente: anuncio que em breve irei lançar um projeto
riência profissional. com o meu cunho, INOT, que defino como o meu alter ego, e
Formei-me na Escola Boulle em Paris (nasci e cresci em mais dois outros projetos que ainda não posso revelar.
França). Depois de algumas colaborações, fui consultor da AIP/ Qual o(s) truque(s) para se ser um Nome no design?
FIL durante anos : fiz parte da organização da feira In’nova, criei Não há truques, não há como enganar. Acho simplesmente que
o LXD - Lisboa Design Show, desenhei também muitas ceno- o reconhecimento apenas pode vir da consistência em traba-
grafias de eventos e feiras. lhar bem e honestamente. Para além disso, “ser um nome” não
Depois de ter tido uma primeira agência, a Objection Design, é um objeto em si. Também não considero ser uma referência.
criei o estúdio Toni Grilo em 2008, especializado em design de A sociedade, e o mundo em geral, estão a mudar rapidamen-
objetos, espaços, direção criativa e criação de marcas. te. Quais os maiores confrontos e desafios do designer de
Para que marcas trabalha hoje em dia? equipamento e interiores, dos nossos dias?
Trabalho em grande parte para marcas da fileira casa, no en- No passado, o design pisou o risco de servir uma sociedade
tanto há muitas excepções que me levam a outras áreas. É o de consumo acelerado, influenciada para ter sempre mais
que me traz motivação nesta profissão tão multidisciplinar, le- e mudar a cada passo. Sabemos da urgência em mudar de
vantar desafios diferentes todos os dias. paradigma e o designer tem a sua parte de responsabilidade
Tem produção própria? para mudar o futuro. Espero sinceramente que a sociedade
Sempre fiz produção, sem realmente assumir a edição própria venha a consumir menos e melhor, procurando o produto de
de forma central no meu trabalho. O assunto tornou-se mais sé- qualidade, bem pensado e duradouro, em vez do objeto efé-

23

Entrevista Candeeiro Mesa Vibe,
Victoire, aço e revestimento
Bule Halo, titânio, para a Riluc
para a Topázio mármore, Lounge chair Cut,
para a Roche cortiça negra
Mesa de apoio Basic, e carvalho,
mármore, aço e latão Bobois para a Blackcork
para a Riluc
À QUEIMA-ROUPA

Se não desenhasse faria o quê?
Seria provavelmente jardineiro como o
meu pai, ou cozinheiro.
O que tem sempre de haver num
espaço seu?
Espaço vazio.
E o que nunca pode lá entrar?
Tralha.
O que o faz rir?
A falta de sentido de humor.
O que lhe desagrada profundamente?
O dia ter apenas 24 horas.
Quem convidaria para um jantar ideal?
O José Avillez, mas tinha ele que trabalhar.
Se mandasse no mundo o que
decretaria já?
Tirava o poder aos homens (eu inclusive)
para dar às mulheres.

Mesa Lythos, Talheres
mármore, Genesis,
aço e prata,
para a Haymann para a Topázio

Cadeira Quando desenha, a que premissas se obriga antes de
Line, aço e avançar?
revestimento Não tenho verdadeiramente uma metodologia, a regra é não
titânio, para ter regras. A cada projeto uma página branca, um eterno re-
a Riluc começar.
Com que ‘tubarão de mercado’ gostaria de trabalhar no
mero, prometido a ser substituído e deitado fora. futuro? E porquê?
Neste sentido sou contra a tendência, com grande convicção, Prefiro peixes pequenos no geral, o meu trabalho tem assim
pois em definitivo programa produtos de vida curta. Como deve mais significância. Se tiver que escolher uma marca, no ideal
agir o designer? Ser realmente criativo, genuíno, optar pela dife- seria talvez a Vitra.
rença, não seguir o diktat da moda, ser e não parecer. O que tem agora no estirador, ainda a lápis?
Ser-se português (com tudo o que isso implica) é uma mais Atualmente trabalho ao mesmo tempo novas peças de mobi-
valia para se trabalhar no estrangeiro? liário para 2019, joalharia, a renovação de um apartamento,
Portugal tem boa fama, é um ponto positivo. À escala do de- assessórios para barcos, candeeiros, uma linha de peças
sign, há muito que fazer e é preciso lutar muito para ter recon- para casa de banho.
hecimento internacional.

24



Hotel

Santa Clara 1728

O arquiteto Manuel Aires Mateus e João Rodrigues, o homem por trás
deste projeto, dotaram o edifício antigo, em Lisboa, de novas valências

e hoje o hotel Santa Clara 1728 faz parte da Lisboa viva, alojado
numa casa nobre e acolhedora. Imagens cedidas

MUSE&MAKERS

E ste não é um hotel convencional. É antes uma casa texto local e a riqueza de uma memória tipológica, o arqui-
onde João Rodrigues e a sua família recebem ami- teto Manuel Aires Mateus e o proprietário João Rodrigues
gos e hóspedes, acolhendo-os num belíssimo edi- abraçaram o edifício, cuidando do seu passado, segundo
fício antigo, de Lisboa, dotado de todo o conforto, uma visão contemporânea. Aqui, os hóspedes escolhem
equipado com belas vistas e pormenores de excelência. entre viver a cidade através da tranquilidade dos seus
Com todo o respeito pelo património arquitetónico, o con- quartos, com vistas privilegiadas, ou envolver-se entre os
locais, a cultura e dinâmica de Lisboa. Ou ambos.
26 No interior, todos os sentidos são acordados. As cores cla-

RENÉE KEMPS

SYVONA ASKAYO

SANTA CLARA 1728 HOTEL
Contactos: [email protected]
Tel.: +351 932 251 056

NELSON GARRIDO NIKOLAY IVANOV

ras, os materiais nobres, locais, e os elementos de deco- visitantes numa experiência sensorial. Datado do século
ração, até o cheiro do pão caseiro, o contraste silencioso XVIII, o edifício está localizado numa encantadora praça
entre o exterior e o interior envolvem-nos ao primeiro con- de Lisboa, em Alfama, e a sua renovação foi realizada sob
tacto. a orientação de Manuel Aires Mateus com todo o respeito
Durante o projeto do hotel Santa Clara 1728, o cuidado pelo património original.
aturado na escolha de materiais locais, como mármores Ao entrar nesta casa senhorial, no hall de entrada de teto
Lioz, os métodos tradicionais de construção e o caráter au- alto, destaque para o candeeiro de grandes dimensões,
têntico de móveis feitos à mão abraçam também eles os em forma de lua, os sofás lounge e uma pintura antiga. A

27

Hotel SYVONA ASKAYO

RENÉE KEMPS sala de jantar, paredes meias, exibe uma mesa de carvalho
de 6 metros, projetada para o espaço, que senta 20 pes-
soas. O pequeno-almoço e algumas refeições leves são ali
servidos, reunindo pessoas de diferentes culturas e países.
Há ainda um jardim isolado para momentos de leitura ou
apenas o recolhimento desejado.
As suas suítes, espaçosas, seis no total, têm duas tipo-
logias diferentes, destacando-se as áreas amplas, as vis-
tas, de rio e jardim. As camas são B&B Italia / MaxAalto,
projetadas por Antonio Citerio, com colchões de algodão
natural da ALMA Natura, e travesseiros e cobertores fabri-
cados em Portugal. Os sofás são todos da Living Divani, e
as cadeiras e mesas têm assinatura da dinamarquesa Carl
Hansen.
Todas as casas de banho estão equipadas com banheiras
e lavatórios com pedra de “Lioz”. A sua cor suave, combi-
nada com a madeira de pinho e os azulejos brancos resul-
tam numa atmosfera harmoniosa e de absoluto bem-estar.
A iluminação no interior foi pessoalmente selecionada pelo
designer Davide Groppi, e algumas das melhores peças de
sua coleção como “Moon”, “Simbiosi” ou “Mira R” dotam o
espaço de luzes diferentes e íntimas.
28



Trending DESIGN

“Haute Couture” da A Ikea faz 75 anos e
Casamance, composta em brinda-nos com Gratulera,
70% de lã, é uma coleção a coleção que revisita
suave ao toque e em linha alguns dos seus artigos
com as tendências atuais. A mais icónicos. Deixamo-
ampla paleta de cores está -nos, sem dúvida,
impressa nos tecidos lisos envolver pela nostalgia
(Arthur’s seat), nos quadrados com uma seleção de
estilo vintage (Arpège) ou em favoritos dos anos 50/60
padrões mais geométricos (agosto),
70/80 (outubro)
com efeito 3D (Balmoral). e 90/00 (dezembro), com
Para conhecer melhor, em lançamento marcado
casamance.com para três datas diferentes.
ikea.pt
O foco no meio ambiente, em Ger-Vaso, para a Karman
iniciativas culturais e no desejo Italia, com design de Matteo A busca pela originalidade
Ugolini, é como um ninho em ganha forma na estética da
de aumentar o seu valor e nova cadeira Ula, desenhada
importância estiveram na base cimento, resistente e seguro por Serena Confalonieri para o
para as plantas do jardim universo colorido da coleção
do apoio da Antrax IT à MY home. Ula destaca-se pela a
nova secção do Prémio Arte ou varanda, e uma elegante perfeição geométrica e volumes
Laguna dedicada ao design, combinação entre tecnologia “finos” e adapta-se a qualquer
espaço da casa contemporânea
e visa promover e valorizar e elemento decorativo. O com versatilidade. Tubo de aço
a criatividade em móveis vaso / candeeiro é um dos lacado e assento com estofo
contemporâneos. antrax.it mais recentes lançamentos da de borracha de poliuretano e
revestimento em fibra de poliéster.
BOA VIDA marca. karmanitalia.it emotionalobjects.com

Radar XL e Convivio, as novas
mesas da coleção Alivar Home
Project, projetada por Giuseppe
Bavuso, têm grande impacto cénico
e definem as características da
sala de jantar, obras de beleza
escultural, moldadas pelo uso
hábil de materiais nobres. A forma
redonda e democrática de Radar XL
encoraja a conversa e a interação
social. Convivio é marcada por um
design mais minimalista, com um
tampo de mármore de 220 cm,
emoldurado por uma estrutura
de cinza maciça pintada ou de
nogueira natural. alivar.com

Savona 18 Suites A Honrado Vineyards inaugurou em setembro um projeto familiar
é um novo design de recuperação de uma adega de produção de Vinho de Talha, a Cella
hotel no coração de Vinaria Antiqua. Este projeto aborda, especialmente, a produção deste
Milão, assinado por vinho artesanal e pretende preservar a técnica de produção de vinho
Aldo Cibic. O arquiteto dos romanos. A Cella Vinaria Antiqua será ainda um espaço-museu que
e designer acrescenta irá ensinar aos mais novos as técnicas e tradições do Vinho de Talha,
um novo capítulo
à sua pesquisa uma arte esquecida
estética e ao design no tempo. Esta
das relações entre aposta da família
espaços, objetos e Honrado pretende ser
cores. O Savona 18 Suites, criado para o grupo hoteleiro Blu Hotels, o maior produtor de
começou por ser a renovação de um edifício abandonado do século “Vinho Artesanal” de
XX, que Aldo Cibic recuperou, e é hoje é uma casa grande, um local Portugal e ambiciona
íntimo e acolhedor que oferece aos seus visitantes a experiência sem triplicar a produção
precedentes de viver a atmosfera da antiga Milão. www.savona18suites.it de Vinho de Talha.
honrado.pt
30

VAIDADES ‘As raparigas podem fazer
tudo’. O slogan da Zadig &
Converse One Star é o resultado da colaboração da Converse Voltaire incorpora os valores
com a marca de luxo Opening Ceremony. A interpretação da da nova fragrância feminina da
icónica One Star apresenta-se em camurça e está decorada com Casa. ‘Girls Can Do Anything’,
aplicações em strass de diversos tamanhos. Forro duplo, sola a fragrância rebelde da marca,
de borracha branca e dois conjuntos de atacadores de algodão é um concentrado de humor,
são outras das características a destacar. Disponível na loja otimismo, energia, feminilidade
da Opening Ceremony, em Converse.com e em desenfreada. Para conhecer
lojas selecionadas por €150. openingceremony.com melhor em zadig-et-voltaire.com

A campanha outono/inverno 18.19 marca
o regresso às origens da Pinko. Stella é
a modelo escolhida para esta campanha,
fotografada por Simone Falchetta e incorpora
a mulher moderna, livre e com um quê de
rebeldia, algo bem patente nesta coleção

que nos arranca suspiros. pinko.com

Depois de criar uma primeira coleção de O brilho da Swarovski é o protagonista
fragrâncias femininas em 2016, seguida dos numa nova história e convida todas as
aromas masculinos em 2018, o perfumista
Cavallier Belletrud empreende uma nova mulheres para uma viagem onde podem
viagem: quatro velas aromáticas com a assinatura explorar e realçar as suas diferentes
Louis Vuitton. As cerâmicas são de Marc Newson,
trabalhadas à mão, e incluem uma pega em facetas. Para a próxima temporada, a
pele natural, fixa com rebites metálicos. € 175, marca leva os seus acessórios e peças
louisvuitton.com de joalharia a um outro nível com a Crystal

Tales Collection. Um universo cheio
de brilho que inspira as mulheres pela
história, revitalizada a partir dos designs

detalhados. swarovski.com

Vinhas do Calhau é o novo A Hunter colaborou com o
empreendimento turístico da ilha do Pico, artista Mat Maitland, famoso
Açores, e é parte do projeto de Turismo pelos seus visuais surrealistas,
de Vinhos Ramal do Calhau na vila da em três padrões únicos, que
Madalena. A primeira fase, já concluída, recorrem a uma paleta colorida
conta com a oferta de 24 camas em
seis apartamentos. Cada quarto tem e de contrastantes tons
capacidade máxima de quatro pessoas terra, assim como a imagens
e dentre as comodidades contam-
-se uma kitchenette. Os seis quartos de animais de montanha e
têm uma varanda ou terraço privado texturas, criadas para revisitar
equipado com uma mesa e cadeiras e o incrível reino dos sonhos. O
espreguiçadeira. Estão ainda previstas
piscinas, um spa e uma área de lazer, e resultado pode ser visto nas
mais apartamentos. Os interiores são da campanhas Hunter Original de
Tralhão Design.
FW14 e SS15, mas também
no desfile da London Fashion
Week SS15. hunterboots.com

31

AeanrttreedaeAvritveer

Com vista para o Jardim do Príncipe Real, em Lisboa,
esta casa encerra uma coleção de peças dignas do espólio
de uma galeria ou antiquário de qualquer parte do mundo,

e é o reflexo da personalidade de quem a habita.

FOTOGRAFIA: PAULO LIMA TEXTO: MAFALDA GALAMAS

32

33

34

35

A cómoda de época é
uma das peças mais
marcantes na sala de
estar e dá destaque
à representação de
Jesus Cristo

Há muito que a arte saiu dos museus e passou a inte- conseguem as melhores licitações, trazendo para casa ver-
ragir de outra forma com as pessoas. Fazer pensar dadeiras obras de arte. O próprio imóvel lisboeta, distribuí-
e refletir sobre a vida, alcançando uma nova leitura do por 160 m2, faz parte de um prédio histórico, com quase
sobre tudo o que nos rodeia é, hoje, algo mais democrati- dois séculos de vida e vista para o rio Tejo! Condições sine
zado. O apartamento que lhe mostramos nesta edição é o qua non para aqui se estabelecerem.
exemplo perfeito disto mesmo. Através das cores, padrões e materiais, também nós via-
Os proprietários, cidadãos do mundo, percorrem galerias, jámos no tempo com esta visita guiada. A personalidade
feiras e antiquários pelo globo inteiro. Onde, aqui e acolá, desta casa, alvo de poucas obras de intervenção, sente-se
logo aos primeiros passos. E vejam só se não estão reuni-
36 dos na sala de estar alguns dos seus maiores ex libris?
É aqui que recebem amigos e familiares, e, sentados no ca-
napé amarelo, com a representação de dois gansos – ad-
quirido num antiquário de Lisboa –, têm vista para a mesa

37

Mesa de refeições
com a peça chinesa

Maison ao centro

de jantar, em madeira, art deco. Na parede, duas das pe- que veio do emblemático Palácio Foz, nos Restauradores.
ças mais exclusivas da sala, os apliques dourados. Fazem Está acompanhado por uma cómoda portuguesa e quadro
parte dos únicos quatro pares existentes no mundo inteiro italiano, de moldura dourada, e representação de Jesus
e vieram de Versalhes, o mais imponente dos palácios dos Cristo, obtido num antiquário da capital.
arredores de Paris. Conhecer de perto uma obra de arte As colunas verticais, os castiçais, lustres, cristais, a arte
original e desenvolver um olhar atento é, sem dúvida, uma sacra, o quadro gótico, ou a peça em pau-santo adquiri-
das experiências possíveis neste apartamento. da em Nova Iorque… Em suma, uma decoração profun-
No outro extremo da sala, um canapé retangular em madei- damente enriquecida do ponto de vista da diversidade e
ra patinada a folha de ouro com dois pavões incorporados, das origens, já que estão aqui reunidas peças oriundas de
galerias nacionais e internacionais.
38 Ao lado, na verdadeira sala de jantar, o ambiente é seme-
lhante. Tudo é sumptuoso e requintado. Espaço restrito e

39

Cabeceira de cama executada por
artesão da Escola Ricardo Espírito Santo

acolhedor, destina-se apenas às refeições de família. Na de rochas, comprado em Nova Iorque, embora se acredite
mesa repousa a chinesa Maison que, embora seja de por- que tenha origem italiana.
celana, se movimenta. Acima, um lustre português. E, atrás, Já no quarto, que preserva a fantástica cruz de Santo André,
o aparador do século XVIII, que era dourado e os proprie- encontramos sobretudo peças de arte sacra – do oratório
tários mandaram pratear, tal como os tocheiros, para que adquirido num leilão no Porto, onde vemos na parte de den-
o espaço ficasse mais harmonioso. Destacamos ainda a tro a pintura italiana do séc. XVIII, à coleção de quadros do
mesinha de madeira império e o espelho feito de cristais Sagrado Coração de Jesus em prata. A cabeceira de cama
e mesinhas de cabeceira foram executadas por artesãos da
40 Escola Ricardo Espírito Santo. O quarto é, na verdade, um
misto de biblioteca, com livros sobretudo de moda e arte,
dois dos maiores interesses dos proprietários.



42

rCevláissistiacdoo

Pinceladas de cor, a par com peças
de família, antiguidades e obras de arte
oferecem uma perspectiva refrescante

desta casa junto ao mar.

FOTOGRAFIA: JOSÉ MANUEL FERRÃO TEXTO: IPF

43

Ao fundo, na sala de jantar, quadro
de Gonzalez Bravo; na sala de estar,
escultura / instalação na parede
de Paula Castro Freire e mesa italiana
de vidro, em frente aos sofás
44

45

Aconstrução, original dos anos 1960, nem sempre foi sa. As cores claras, como cor base, imperam, nas paredes
assim. Ao longo dos anos foram feitos trabalhos de e chão, com exceção de algumas áreas onde o papel de
melhoramento, algumas renovações, aqui e ali, que parede – caso do lavado social - ou a pedra ornamentada
a dotaram de outro conforto e de uma atmosfera lumino- foram eleitos para vestir as superfícies.
Tão pouco a decoração se manteve inalterada. Houve, na-
46 turalmente, adições ao mobiliário e peças existentes, nal-
guns casos substituições, reflexo do crescimento da família

47

Sobre a lareira, espelho
de Philippe Starck; ao lado,
mesa de abas antiga com embutidos

que desde sempre a habita, das suas próprias histórias e
vivências.
Em todo o caso, o convívio das peças, sejam obras de arte
ou mobiliário antigo, que hoje integram o espaço contri-
buem para uma harmonia, dentro de um contexto clássico
/ contemporâneo que, diríamos, faz justiça a este edifício
que beneficia da sua localização, sossegada, junto ao mar,
dotado de um jardim.
A casa tem 6 quartos, 4 casas de banho, uma cozinha, uma
copa e despensa, uma sala de estar e a casa de jantar.
No seu todo, amplas quanto baste e com boa dose de luz
natural.
O pequeno jardim com piscina é um reduto de paz e o facto
de desde a sala podermos vislumbrá-lo, através das gran-
des vidraças de acesso à mancha de verde, remete-nos
ainda mais para um contexto de refúgio ou, como tanto

48

49

50


Click to View FlipBook Version
Previous Book
N_S_Portfolio
Next Book
Shades of Love Presentation