The words you are searching are inside this book. To get more targeted content, please make full-text search by clicking here.
Discover the best professional documents and content resources in AnyFlip Document Base.
Search
Published by Maria Castillo, 2019-04-07 15:54:37

PAP

PAP

PAP
Neptuno - Castillo & Náutica, Lda.

Curso Profissional Técnico de Gestão
Professora Orientadora – Adélia Felgueiras

Estarreja, 8 de Abril de 2019

Agostinho Silva Nº1;
Carlos Teixeira Nº3;

Inês Cruz Nº10;
Maria Castillo Nº14.

12ºM

Prova de Aptidão Profissional- Neptuno- Castillo & Náutica, Lda.

“Não é a saída do porto
mas a chegada que

determina o sucesso de
uma viagem.”

Henry Ward Beecher

2

Inês e Maria

Nome: Agostinho Daniel Evaristo Da Silva Perfis

Morada: Rua António José Freitas Guimarães, 4 3

Data de nascimento: 28-02-2001 Agostinho

Hobbies: Pratico Andebol

Habilitações literárias: Frequento o 12º ano do
curso Profissional Técnico de Gestão

Experiência profissional: Câmara Municipal de
Estarreja

Qualidades: Inovador, Pró-Ativo e Empreendedor.

Nome: Carlos Jorge Padinha Teixeira Perfis
Morada: Rua do Mercado, 31
Data de nascimento: 10-07-1999 4
Hobbies: Pratico bodyboard
Habilitações literárias: Frequento o 12º ano do Carlos
curso Profissional Técnico de Gestão
Experiência profissional: Carlos Vaz, Lda.
Qualidades: Criativo e Sociável.

Nome: Inês Margarida Vieira da Cruz Perfis
Morada: Rua de Campinos, 25
Data de nascimento: 16-11-2001 5
Hobbies: Andebol
Habilitações literárias: Frequento o 12º ano do Inês
curso Profissional Técnico de Gestão
Experiência profissional: Aveicellular
Qualidades: Comunicativa e empática

Nome: Maria De Los Angeles Almeida Castillo Perfis

Morada: Travessa Do Outeiro Norte, Nº3 6

Data de nascimento: 20-05-1999 Maria

Hobbies: Ginásio

Habilitações literárias: Frequento o 12º ano do
curso Profissional Técnico de Gestão

Experiência profissional: Contarreja- Gabinete de
Contabilidade e Fiscalidade, Lda.

Qualidades: Empenhada, empreendedora, sociável.

Prova de Aptidão Profissional

A Prova de Aptidão Profissional consiste na apresentação e defesa, perante um júri, de um projeto,
consubstanciado num produto, material ou intelectual, numa intervenção ou numa atuação,
consoante a natureza dos cursos.

7

Maria e Carlos

Objetivos da PAP

•A PAP visa o cumprimento dos seguintes objetivos:
Desenvolver a capacidade de seleção de análise e de síntese dos alunos, incentivando-os à

tomada de opções por um tema/problema atraente do ponto de vista pessoal;

• Fomentar a conceção, elaboração e execução de um projeto transdisciplinar;
• Desenvolver o espírito crítico, a criatividade e a inovação, o sentido da responsabilidade e de

autonomia dos alunos na conceção, elaboração e execução das tarefas que lhe são confiadas,

e ainda na redefinição, transformação e adaptação do projeto quando, em confronto com a

realidade, isso se revelar adequado e necessário;

• Contribuir para o reconhecimento do trabalho como valorização e realização pessoal;
• Proporcionar ao aluno o contacto com métodos e técnicas situadas para além dos

• proporcionados pela formação na sala de aula;
Permitir a revelação das aptidões do aluno e da sua idoneidade para iniciar uma atividade

profissional. 8

Maria e Carlos

Agradecimentos

Este projeto foi realizado com muito trabalho, esforço e dedicação, mas não conseguiríamos chegar
até aqui sem a ajuda de algumas pessoas às quais não queremos deixar de agradecer.
Em primeiro lugar, queremos agradecer à professora Adélia Felgueiras por ser a nossa professora
orientadora e acompanhou este projeto com toda a paciência, preocupação e sem dúvida que fez
uma excelente orientação.
Agradecemos também à professora Rosário Santos por nos ter ajudado, por mostrar sempre
preocupação, mostrar sempre a sua disponibilidade e pela sua insistência porque sem isso o nosso
protótipo não teria ficado tão bom.
Seguidamente agradecemos à Diretora de Curso, Albertina Cantante pela sua disponibilização para
nos ajudar em tudo o que fosse preciso.
Agradecemos também a ajuda em geral aos professores das áreas técnicas por terem disponibilizado
tempo das suas aulas para a realização da PAP.

9

Maria

Agradecimentos (cont.)

Para a realização do nosso protótipo tivemos ajuda do professor Nuno Branco e aos seus dois alunos
Domingos Pereira e Ricardo Cardoso e ajuda deles foi crucial para a realização do protótipo.
Na realização do desenho técnico agradecemos ao professor Paulo Almeida pelo excelente trabalho
que fez e na ajuda que nos prestou.
Agradecemos também à professora Cristina Ribeiro pela sua boa disposição e por mostrar sempre
disponibilidade para nos ajudar.
Por último agradecemos à nossa família e amigos pelo apoio incondicional, motivação e
compreensão, pois foi necessário para o final deste etapa.

Muito obrigado!

10

Maria

Resumo

A Neptuno – Castillo & Náutica, Lda é uma empresa que futuramente irá ajudar no crescimento turístico do
concelho da Murtosa, com os seus serviços irá chamar a atenção dos turistas que normalmente visitam o
concelho na época alta de verão, para além disso iremos ajudar todos os trabalhadores do setor piscatório que
são um grande número da comunidade murtoseira ao vender produtos e acessórios de mergulho e temos a
nosso favor o facto de não termos concorrência direta.
Todos os elementos do grupo gostam de praia, no entanto sabemos que hoje em dia ainda morre muita gente
afogada nos nossos mares.
Então a nossa solução foi criar uma bóia inovadora que ajudasse no salvamento aquático e principalmente não
pôr em causa a vida do nadador salvador e fazer com que o salvamento seja 100% seguro.
O trabalho desenvolvido ao longo deste tempo mostra se o nosso negócio poderia ou não ter futuro com a
ajuda do plano de negócios e do estudo do mercado.
Este estudo de mercado foi realizada através da realização dum inquérito e este inquérito mostra os nossos
potenciais clientes e se achavam o nosso produto inovador útil ou não.

11

Carlos

Palavras Chave

Empreendedorismo; Praia; Trabalho em Sucesso;
Companheirismo; Surf; equipa;
Criatividade; Desporto; Praia; 12
Salvamento; Divertimento;
Lazer; Vida Saudável; Náutica; Inês e Maria
Bodyboard;

Mar;

Introdução Índice

Enquadramento teórico 20
• Caracterização do setor 22
• Aparecimento da prática de surf 23
• A história da prancha de surf 24
• Bodyboard 30
• Aparecimento da prática de 31
33
paddle board
• Aparecimento da prática de 34

mergulho 36
• Boia de salvamento; 37 13
• A importância de fazer desporto
Maria

Enquadramento Estratégico Índice
• Fundamentação da ideia
• Localização 40
• Ficha identificativa da empresa 41
• Processo de constituição 42
• Recursos humanos 44
46
Experiência Profissional 47
Camisolas dos sócios e professores 48
• Requisitos de funcionamento 49
Processo de Licenciamento 50
Segurança contra incêndios 52
54

14

Maria

Livro de Reclamações Índice
Livro de elogios
• Missão visão e valores 55
Missão visão e valores da empresa 56
Objetivos da empresa 57
• Layout da empresa 58
Objetivos do layout 59
Equipamentos 60
• Recursos Financeiros 63
• Análise swot do sector 64
73
75

15

Maria

Índice

• As variáveis diferenciação do negócio 76
Produto âncora 77
As variáveis diferenciação do pessoal 101
102
Estratégia de comunicação
103
• Definir estratégia de marketing para a empresa
• Identificar o mercado alvo 104

Identificar o público alvo 105
Identificar as principais exigências dos clientes
Identificar a concorrência 106

107

16

Maria

Índice

• Caracterização do mercado 108
Fornecedores 109
Clientes 112
113
• Posicionamento
114
• Conceito do negócio/produtos
Fase de vida de um produto 115
Produtos
Correta definição de Estratégia de preços 116
Correta definição de Estratégia de descontos
Correta definição de Estratégia de embalagem 117

• Canais de distribuição 118

119

120

17

Maria

Índice

• Estratégia de desenvolvimento 121
• Comunicação integrada de Marketing
124
Decisão de marca
Correta definição do Mix da comunicação 125

Força de vendas 126
Inquérito
Publicidade 129
Carrinha da empresa
Outdoor 130
Anúncio no Jornal
Evento 146
Marketing na internet
147

148

149

150

151 18

Maria

Índice

Patrocínio 160
Mecenato
Promoções 161
Flyers
Merchandising 162
• Plano Financeiro
• Livro digital 163
• Conclusão
• Webgrafia 165

175

179

180

182

19

Maria

Introdução

A nossa Prova de Aptidão Profissional consiste numa loja destinada a desportos aquáticos, assim
como a venda de artigos náuticos.
Num mundo cada vez mais moderno, podemos reparar que são cada vez mais os praticantes e
amantes de desportos aquáticos. Está comprovado que este tipo de desportos como o surf e
bodyboard, no qual iremos ter à disposição dos nossos clientes na nossa loja, permitem que as
pessoas vivam numa extraordinária harmonia e numa conexão incrível com a natureza.
A localização da nossa loja irá ser na freguesia da Torreira, pois nesta região não conseguimos
encontrar um concorrente direto, e mesmo os indiretos não vão ter as mesmas capacidades do nosso
negócio para satisfazer os clientes a todos os níveis e por outro lado a praia da Torreira tem
excelentes condições para a prática destes desportos no mar desta freguesia do concelho da
Murtosa.

20

Carlos

Introdução (cont.)

As mortes por afogamento cada vez se tornam mais comuns nas praias portuguesas. Na nossa PAP
encontramos uma solução que poderá ajudar no salvamento aquático.
A solução irá ser uma bóia guiada por gps que vai ajudar ao salvamento aquático, esta bóia
denomina-se por Neptuno Speaker.
Nesta apresentação iremos aprofundar mais sobre o nosso produto inovador no qual temos protótipo
e desenho técnico.

21

Carlos

Enquadramento
Teórico

22

Caracterização do setor

A nossa empresa insere-se no setor terciário.

O setor terciário corresponde às atividades de comércio de bens e à prestação de
serviços. Abrange uma vasta gama de atividades que vão desde o comércio de mercadorias à
administração pública, passando por transportes, atividades financeiras e imobiliárias, serviços a
empresas ou pessoais, educação, saúde e promoção social. De fato, o terciário é constituído por
atividades complementares aos outros setores (primário e secundário).

23

Maria

Aparecimento da prática
surf

A origem do surf é disputada pelos polinésios e peruanos. E por sua vez, existem também
duas versões para a origem da prancha de surf.

Os dois países desenvolveram práticas bem parecidas, mas com motivações diferentes.

24

Inês e Maria

Aparecimento da prática
do surf

Para os peruanos da ilha de Uros, flutuar sobre
ondas era apenas uma forma de alcançar áreas
mais distantes da costa e aproximar-se dos
melhores peixes.

25

Inês e Maria

Aparecimento da prática
do surf

Para os polinésios era uma atividade de lazer
executada por reis. O modelo peruano de
prancha de surf era elaborado com palha e ráfia
(fibras de um género de palmeira de mesmo
nome). Já a prancha de surf havaiana (território
polinésio até 1900) era feita de madeira e foi
utilizada até o final da década de 40 também
pelos norte-americanos do continente.

26

Inês e Maria

Aparecimento da prática
do surf

A origem da arte do surf, é atribuída aos polinésios. Surfar era uma parte fulcral da antiga
cultura polinésia. O chefe de uma comunidade era sempre o mais habilidoso nas ondas, com
a melhor prancha, feita da melhor árvore. As classes mais altas tinham acesso às melhores
praias e às melhores pranchas, enquanto os plebeus não tinham acesso a certas praias. No
entanto, mesmo as classes mais baixas poderiam vir a ganhar esse acesso e prestígio, se
demonstrassem habilidade para surfar.

27

Inês e Maria

Aparecimento da prática
do surf

Foi em 1779 que o mundo ocidental ouviu falar de surf, através dos diários do Tenente James King.
Os europeus começaram a usar o Havai como ponto de paragem durante as travessias do Oceano
Pacífico, o que levou em 1821 missionários Calvinistas da Grã Bretanha a chegarem ao Havai para
impor a sua religião e oprimir as ideologias das populações nativas. A prática do surf era vista por
estes missionários como imprópria e a mesma foi banida, o que quase levou à extinção desta
tradição havaiana.

28

Inês e Maria

Aparecimento da prática
do surf

A ressurreição da cultura do surf passou pelas mãos de dois homens: George Freeth e Duke
Kahanamoku.
George foi um dos primeiros 'beach boys' de Waikiki, um grupo que ainda praticava o raro
desporto do surf (na altura). Freeth conheceu em 1907 um escritor americano, Jack London,
que rapidamente ficou fascinado com o desporto, porque publicou um artigo sobre esta prática
o que levou a que este desporto ficasse conhecido noutras partes do mundo.

29

Inês e Maria

A história da prancha de
surf

O modelo peruano de prancha de surf era elaborado com palha e ráfia e data de mais de 450
anos atrás. A prancha de surf havaiana (território polinésio até 1900) era feita de madeira e foi
utilizada até final da década de 40 também pelos norte-americanos do continente.

Foi então que Bob Simmons criou a primeira prancha de surf feita de fibra de vidro. Associada
a polímeros a fibra de vidro possui boa tração, flexão e resistência ao impacto, características
que tornam o seu emprego ideal em pranchas de surf.

30

Inês e Maria

Bodyboard

Bodyboarding é um desporto praticado na superfície das ondas do mar em que o surfista usa
a sua prancha para deslizar pela crista, face ou curva de uma onda em direção à areia. Uma
prancha padrão de bodyboarding consiste numa peça curta e retangular de material sintético
hidrodinâmico, por vezes contendo uma tira ligada ao centro da prancha chamada leash.

31

Inês e Maria

Bodyboard

Os praticantes do bodyboarding (bodyboarders) geralmente usam pés de pato para
proporcionar uma propulsão adicional e controle. Como o bodyboard é um desporto praticado
no mar é comum o uso de trajes de neoprene com uma espessura suficientemente grossa,
para o praticante não sentir frio da prancha.

32

Inês e Maria

Aparecimento da prática
de Padle Board

O Stand Up Paddle teve origem nas Ilhas Havaianas. No começo da década de 1960, os
Beach Boys de Waikiki deram origem ao termo “Beach Boy Surf” quando estavam nas suas
pranchas compridas remando com remos de canoa, com o objetivo de tirarem fotos para os
turistas que aprendiam a surfar.

Stand Up Paddle Boarding, ou SUP, é um desporto aquático, uma variante do surf, no qual o
praticante está em pé numa prancha, usa um remo para se mover através da água.

33

Inês e Maria

Aparecimento da prática
de mergulho

Os primeiros relatos da história do mergulho são no Japão
e na Coreia, cerca de 4 mil anos antes de Cristo.

A técnica era utilizada para resgatar alimentos e
armamentos.

Aos poucos, o mergulho foi-se aperfeiçoando, até que
surgiram pessoas especializadas em buscar pérolas ao
fundo do mar.

A necessidade do homem em explorar o mundo submarino
levou ao crescimento da atividade.

34

Inês e Maria

Aparecimento da prática
de mergulho

As guerras foram a peças-chave no desenvolvimento do
mergulho, no resgate e para atacar os inimigos.
Porém, antigamente as pessoas mergulhavam de roupa de
pano, que só foram trocadas pelas roupas de borracha no
século XX.
O mergulho aos poucos foi-se tornando uma prática de desporto
e hoje em dia conta com disputas ao redor de todo o mundo.

35

Inês e Maria

Bóia de salvamento

A bóia de salvamento circular representada na figura é das mais comuns a bordo nos
navios, embarcações e postos de praia.

São construídas de modo a que o seu diâmetro interior permita que os náufragos as
possam colocar pela cabeça com facilidade, sem no entanto serem demasiado largas.
Devem ser colocadas por baixo das axilas de modo a garantir segurança. Os materiais
de que são feitas oferecem grande flutuabilidade.

36

Inês e Maria

Faz bem ao coração, pulmões, vasos A importância da
sanguíneos, etc.; prática de desporto

Fortalece os ossos;

Reduz inúmeros tipos de cancro; Previne a obesidade;

37

Inês e Maria

A importância da
prática de desporto

Aumenta a força corporal e a resistência Melhora a capacidade de raciocínio e
física; memória;

Melhora a aparência física e a agilidade; Promove a autoestima e autoconfiança;

38

Inês e Maria

A importância da
prática de desporto

Auxilia a prevenir e tratar doenças Promove a felicidade;
psicológicas;

Motiva a exploração de diferentes Ajuda a integração social;
paixões;
39

Inês e Maria

Enquadramento
Estratégico

40

Fundamentação da ideia

A ideia deste tema para o nosso projeto, surgiu do nosso gosto pela praia, pelo mar e pelos
desportos náuticos. Optamos por criar um negócio de produtos náuticos, localizado na Torreira.
Pretendemos comercializar pranchas de surf e respetivo material necessário para a prática,
nomeadamente, bóias, chapéus de sol, paraventos, fatos de mergulho com o respetivo material
(garrafas, barbatanas, luvas, gorros, botas, válvula de exaustão, reguladores, etc), fazer aluguer de
equipamentos para praticar surf, bodyboard e paddle com aulas incluídas e professores formados na
área. Neste negócio iremos ter um produto inovador para o salvamento na praia que consiste numa
bóia não tripulada, para ajudar os nadadores salvadores nos dias mais difíceis no mar. Com este
negócio pretendemos promover a diversão, apostando cada vez mais na segurança dos banhistas.

41

Agostinho, Carlos, Inês e Maria

Localização

A Praia da Torreira contém um enorme areal que se estende por cerca de 25 km sem
interrupção, situada no cordão litoral que separa a Ria de Aveiro do mar.

A Praia para além de uma beleza natural ímpar, permite aos turistas optarem por ir a
banhos num mar com condições ótimas para a prática do surf ou simplesmente passar um dia nas
águas mais tranquilas da Ria, também propícias à prática de desportos náuticos.

42

Inês e Maria

Localização (cont.)

Largo da Varina, Torreira.

Sítio estratégico pela sua localização frente à
praia, o que chamará a atenção dos banhistas.

43

Carlos

Firma: Neptuno- Castillo & Náutica , Lda. Ficha Identificativa da
Código Postal: 3870-332 empresa
Nif: 500 778 998
Telf: 234 678 123 44
Natureza Jurídica: Sociedade por quotas
Niss: 523 678 54 765 Maria
Sede: Largo da Varina
Capital social: 100.000€

Ficha identificativa da
empresa (CONT.)

Cae:
47640- Comércio de retalho de artigos de desporto, de campismo e lazer, em

estabelicimentos especializados;
85510- Ensino desportivo e recreativo.

Facebook:

Email: [email protected]

45

Maria

Processo de constituição

Declaração de início da atividade
Identificação de Pessoa Coletiva
Inscrição na segurança social
Modelo 2
Pacto social

46

Maria e Carlos

Recursos Humanos

Sócio-gerente
Departamento Comercial

Departamento Comercial Departamento Comercial Departamento Financeiro e
47
contabilístico
Inês e Maria

Experiência profissional

Clique na imagem para aceder ao
currículo.

48

Maria

NOME Camisolas dos sócios e
professores
Os sócios irão ter um polo
azul com o logo e o respetivo Professor
nome nas costas.
Os professores irão ter uma

t-shirt azul com o logo e com
a identificação de “Professor”

nas costas. 49

Maria e Agostinho

Requesitos de
funcionamento

Horário de Trabalho é o período de tempo durante o qual o trabalhador tem a obrigação de colocar ao
dispor da entidade patronal a sua força de trabalho, manual ou intelectual.
O nosso horário de funcionamento vai estar fixado na porta do nosso estabelecimento a dizer a que
horas abrimos e encerramos.
Pretendemos ter um horário que seja acessível e que dê oportunidade dos clientes nos visitarem.

50

Maria


Click to View FlipBook Version
Previous Book
imagesToPdf_cc864ecf2e88a29ae8777838a8df5ce5
Next Book
Ο μαγικός Θυσαυρός ΚΔΑΠ Βιβλίο & Παιχνίδι