The words you are searching are inside this book. To get more targeted content, please make full-text search by clicking here.

MicroSoil Tutorial BOOKLET #8 FLIPCHART PORTUGUESE October 31 2018

Discover the best professional documents and content resources in AnyFlip Document Base.
Search
Published by Biomassters Global, Inc., 2018-11-19 17:54:18

MicroSoil Tutorial BOOKLET #8 FLIPCHART PORTUGUESE October 31 2018

MicroSoil Tutorial BOOKLET #8 FLIPCHART PORTUGUESE October 31 2018

MicroSoil®Media™

"Colocamos a Vida de volta no Solo"

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 1

Bem-vindo ao Mundo de

Desde 1996

Acima e Além de Orgânicos™

Produtos Agricolas que Enriquecem a Vida 2

Biomassters Global, Inc.

www.biomassters.com

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved

Pontos importantes para a compreensao do uso de MicroSoil®

1. Mistura Organica
2. Nitrogenio
3. Relacao Carbono:Nitrogenio (C:N) / Residuos de Culturas
4. pH
5. Capacidade de Troca Cationica (CEC) - Humus
6. A Lei do Minimo de Liebig
7. Estrume - Palha / Ligninas - Humus
8. Microfauna I Minhocas
9. Microorganismos
10. MicroSoil®

Referência de Rodapé – EDAPHOS: Dynamics of a Natural Soil
System, Paul D. Sachs (1993)

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 3

MicroSoil®

PARA RESTAURAÇÃO DE TERRA AO
REDOR DO MUNDO

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 4

INTRODUÇÃO

No início do Século XX, os cientistas fizeram progressos incrível descobrir as
funções e relações de ecossistema do solo ocultos. Após a Segunda Guerra
Mundial, no entanto, o mundo da agricultura e horticultura se convenceu de que a
produção de culturas poderia transcender a natureza com nitratos mágicos que
sobraram da produção de pólvora. Os agricultores aprenderam a fazer maiores
lucros, eliminando rotações que permitiriam que o solo para reconstruir e restaurar
os nutrientes perdidos desde a remoção das culturas. Infelizmente, eles também
descobriram que precisavam para complementar o seu cardápio de nutrientes
sintéticos com biocidas mortais para combater qualquer das acusações da
natureza para suas estratégias. Eventualmente, tornou-se uma outra guerra.

O objetivo de Biomassters Global, Inc. é de contribuir para que a indústria agrícola
redescobrir as relações naturais que sinergize o ecossistema e incentivar a
utilização de práticas agrícolas sustentáveis e alternativas.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 5

POR QUE PRECISAMOS MicroSoil®?

HOMEM DE CRIAÇÃO DA COM O CONHECIMENTO QUANTIDADE DE RENDIMENTO
SE TORNOU MAIS IMPORTANTE DO QUE A
TERRA. O RENDIMENTO FOI VEIO TECNOLOGIA E USO
MÍNIMO, MAS A QUALIDADE QUALIDADE.
DE FERTILIZANTES E
FOI MÁXIMA. PESTICIDAS QUÍMICOS.

O RESULTADO? O SOLO TEM ESTAMOS PERDENDO SOMENTE O HOMEM, QUE CRIOU ESTES
SIDO SEVERAMENTE NOSSA TERRA / SOLO E PROBLEMAS PODEM CORRIGI-LOS.
NOSSO ALIMENTO É JÁ NÃO
DANIFICADO E EMPOBRECIDA.
NUTRITIVOS.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 6

O QUE É MicroSoil®?

MicroSoil® é, uma formulação microbiana fixadoras de azoto combinado com enzimas
naturais, polissacáridos e polipéptidos. Ele destina-se a ajudar o crescimento de
nitrogênio, que fixa os microorganismos benéficos "e microorganismos do solo nativo"
para melhorar e otimizar o processo de decomposição de animais e resíduos vegetais e
ajuda no processo de construção da matéria orgânica no solo. É totalmente natural,
seguro e não tóxico.

MicroSoil® não é um adubo ou um substituto para o fertilizante ou qualquer elemento do
solo, macronutriente ou micronutrientes. MicroSoil® é um microbiana, não vegetal
produto alimentar que é extremamente eficaz quando utilizado com pequenas quantidades
de fertilizante orgânico e / ou inorgânico em um solo com quantidades adequadas de
macronutrientes e micronutrientes.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 7

O QUE ESTÁ EM MicroSoil®?

MicroSoil® CONTÉM UMA

FIXADORAS-DE-NITROGÊNIO
FORMULAÇÃO MICROBIAL
COMBINADO COM
POLISSACARÍDEOS
NATURAIS E POLIPÉPTIDOS.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 8

MICROORGANISMS BENÉFICOS DO SOLO

Além de seu papel nos processos de formação do solo, microrganismos do solo dar um
contributo importante para o crescimento da planta através de seus efeitos sobre o nível
de fertilidade do solo. Particularmente importante neste contexto são as plantas
microscópicas (microflora) que funcionam na decomposição de resíduos orgânicos e
liberando nutrientes disponíveis para as plantas em crescimento.

Alguns tipos importantes de microorganismos são bactérias, fungos, actinomicetos e
algas. Todos estes estão presentes no solo em números muito grandes em que as
condições são favoráveis. Um grama de solo (cerca de 1 centímetro cúbico) pode conter
até 4 mil milhões de bactérias, fungos, 1 milhão de 20 milhões de actinomicetos e
300.000 algas. Estes microrganismos são importantes na decomposição de materiais
orgânicos, a libertação subsequente de elementos nutrientes, e a fixação de
nitrogenfrom a atmosfera.

As bactérias do solo são de especial interesse devido às suas muitas atividades
variadas. Em adição ao grupo de bactérias que funcionam na decomposição de
materiais orgânicos (bactérias heterotópica), há um pequeno grupo (bactérias
autotropic), o qual se obter a sua energia a partir da oxidação de materiais minerais, tais
como amónio, enxofre e ferro.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 9

ONDE AS ENZIMAS VÊM?

ELAS SÃO DERIVADAS A
PARTIR DE

MICROORGANISMOS
DIFERENTE MUITOS,
PRINCIPALMENTE DA
VARIEDADE AZOTO FIXAÇÃO.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 10

Este último grupo é responsável para o processo de nitrificação (oxidação de amónio para
nitrato de azoto) no solo, um processo que é extremamente importante no fornecimento de
azoto para o crescimento de culturas agrícolas.

Bactérias de fixação de azoto, também desempenham um papel importante no crescimento
de plantas superiores, uma vez que são capazes de converter o azoto atmosférico em formas
úteis no solo. As bactérias dos nódulos (rizóbio) vivem em conjunto com raízes de plantas
leguminosas, derivando sua energia a partir dos carboidratos das plantas hospedeiras, e que
fixa o nitrogênio da atmosfera do solo. Na maioria das condições, as bactérias de vida livre
(ou seja azotobacter e clostridium) também fixar o nitrogênio atmosférico.

Devido aos importantes contribuições feitas pelas bactérias para o nível de fertilidade do solo,
a vida de plantas e animais superiores, poderia cessar se as funções das bactérias eram de
falhar.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 11

SÃO OS EM MICROORGANISMOS
MicroSoil® PATOGÉNICA?

NÃO!

NENHUM DOS CONSTITUINTES DO MICROSOIL® SÃO CONHECIDOS POR SEREM
PATOGÉNICA SOB QUAISQUER CIRCUNSTÂNCIAS. NA VERDADE, OS COMPONENTES
MICROSOIL® PROMOVER ACTIVIDADE BIOLÓGICA AUMENTADA DENTRO DO
ECOSSISTEMA DO SOLO RESULTANTE EM:

• MANUTENÇÃO OU MELHORIA MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO
• MAIOR DISPONIBILIDADE DE NUTRIENTES VEGETAIS
• REDUÇÃO DE PERDAS DE NUTRIENTES DEVIDO À LIXIVIAÇÃO
• MELHOR LAVOURA DE TERRA

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 12

MATÉRIA ORGÂNICA

A matéria orgânica (OM) é um barômetro da saúde do solo. A população de organismos que é
apoiado por matéria orgânica do solo é um benefício imensurável para as plantas. Mais OM
significa mais decompositores que reciclam nutrientes de resíduos vegetais e animais mais
rápidos; mais de fixação de nitrogênio e mineralizados bactérias; organismos mais benéficos
que ajudam a dissolver minerais, translocam água de profundidades do solo e ajudar a
controlar fungos patogênicos; e mais húmus que aumenta a capacidade de retenção de água
e de nutrientes do solo. Humus age como uma esponja no solo e que se expande e contrai
como suas mudanças de nível de umidade. Esta actividade no solo aumenta a porosidade, o
que melhora a circulação de ar e água. Como todos esses organismos viajar através dos seus
próprios ciclos de vida, eles criam a matéria ainda mais orgânica.

A matéria orgânica é tão importante, porque aumenta o tempo de vida de um determinado solo
por inibir as forças de intemperismo, como o vento e água de destruir o solo para além da sua
fase mais produtiva.

MicroSoil® funciona melhor quando a matéria orgânica do solo é um mínimo de cerca de 2%
(1% é requerido pela planta e o outro 1% é exigido pelos microrganismos). A razão para isso é
que o nitrogênio (N) serve os microorganismos, tanto quanto, se não mais do que, serve as
plantas. Portanto, se houver apenas o suficiente de azoto (ou seja, 1%) no solo ou para a planta
ou bactéria, a bactéria terá.

Edaphos, p. 146

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 13

COMO É QUE MicroSoil® TRABALHAR?

MICROORGANISMOS FIXADORES DE
NITROGÊNIO DA MicroSoil® AUXILIAR O
CRESCIMENTO DA "MICRORGANISMOS SOLO
NATIVO" E ACELERAR A ATIVIDADE DE TODOS
OS ASPECTOS DO CRESCIMENTO DE PLANTAS.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 14

É por isso que quando você testar o solo e encontrar apenas 1% de matéria orgânica, ou cerca
de 40 kg de N / por hectare (40 lb de N / por acre) no solo, você deve adicionar, por exemplo,
cerca de 46 kg (100 lbs) de uréia, juntamente com um pouco de adubo ou outra substância de
carbono orgânico para o solo antes ou ao mesmo tempo, você aplica MicroSoil®.

NOTA: Adubo e esterco chás são perfeitos para usar em conjunto com MicroSoil® ao tentar
elevar a matéria orgânica. Estrume pode ser utilizada com, ou em vez de, ureia ou outros
fertilizantes químicos. Quarenta (40) kg de azote / por hectare (40 lb de N / acre) por a partir de
outras fontes, orgânicos e / ou inorgânicos, podem também ser utilizados. Este uréia, esterco
bovino adicional, ou outras substâncias orgânicas, mais o 1% (40 kgs de N / por hectare = 40 lb
de N / por acre) já no solo, vai elevar a matéria orgânica para 2% (ou 80 kg de N / por hectare =
80 lb de N / por acre) que MicroSoil® bactérias fixadoras de nitrogênio exigem a efetivamente
resolver nitrogênio e que os microrganismos do solo exigem para uma óptima mineralização do
solo.

Chás de adubo são simples de fazer e são utilizados em todo o mundo. Basta tomar 8-10 pás
de esterco (ou seja, vaca, ovelha ou porco) e colocá-lo em um barril de 55-gallons (208 litros)
de água e deixe por duas (2) semanas ou até que ele se parece com chá. Isto pode ser
imediatamente depois misturado com MicroSoil® e aplicado no solo. Adubo, melaço, húmus e
outros produtos naturais locais pode ser utilizado para ajudar a elevar a matéria orgânica em
qualquer tipo de solo.

Com o aumento da utilização de adubos animais e / ou outros resíduos orgânicos, você pode
reduzir substancialmente a necessidade de fertilizantes químicos como MicroSoil® auxilia na
construção de matéria orgânica.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 15

MicroSoil®

MATÉRIA ORGÂNICA - NITROGÉNIO CORRELAÇÃO
Parâmetros Gerais

Aplicar nitrogênio orgânico ou Figuras abaixo representam As bactérias fixadoras de ni-
inorgânico suficiente para ma- libras (lbs) aproximados por acre US ou trogênio em MicroSoil® pode não
téria orgânica 2% de igual (80 quilogramas (kgs) aproximados por hectare. ser tão eficaz em solos com maior
lbs por acre / 80 kgs por hec- quantidade de nitrogênio.
tare) antes de usar MicroSoil®.
PERCENTAGEM DE MATÉRIA ORGÂNICA NO SOLO
0% 1%
2% 3% 4% 5% 6%

APROXIMADO LBS POR ACRE / KGS POR HECTARE DE NITROGÊNIO

Para cada 1% de matéria orgânica no solo, há cerca de 40 lbs de nitrogênio por acre ou 40 kg de nitrogênio por hectare.

| || | | |

0 lbs / 0 kgs 40 lbs / 40 kgs 80 lbs / 80 kgs 120 lbs / 120 kgs 160 lbs / 160 kgs 200 lbs / 200 kgs 240 lbs / 240 kgs

NOTA IMPORTANTES:

MicroSoil® precisa de aproximadamente 2% (80 lbs por acre / 80 kgs por hectare) de nitrogênio, de qualquer origem, a fim de
crescer e fixar nitrogênio; 1% para os microorganismos e 1% para as plantas.
2. MicroSoil® precisa de humidade e uma temperatura acima de 40°F (5°C), de preferência 60-90°F (16-32°C) durante a sua
bactérias fixadoras de azoto para proliferar.
3. MicroSoil® funciona melhor quando o pH do solo é entre 5,5 e 7,5.
4. MicroSoil® funciona melhor quando aplicada no solo de 1 semana a 2 semanas antes da plantação, se tal for praticável. No
entanto, é altamente recomendável que MicroSoil® é aplicado durante o plantio e / ou sempre que qualquer fertilizantes nitroge-
nados, seja orgânico ou inorgânico, são aplicadas.
5. Mais importante ainda, MicroSoil® precisa de carboidratos, a fim de continuar a construir matéria orgânica, por isso, é im-
perativo que os resíduos de culturas, compostagem, esterco animal ou outros materiais naturais / orgânicos ser aplicado ao solo
em tempo hábil.

NOTA: As taxas acima de nitrogênio por acre / hectare pode variar, por muitas razões, incluindo o tipo de solo (ou seja, Barro-
Arenosa, Barro-Lodo ou Lodo-Argila. Os solos arenosos têm uma CEC baixo devido à grãos grosseiros de pedra e areia, e von-
tade tendem a manter a menor quantidade de nitrogênio e outros macro e micronutrientes. a capacidade de nutrientes realização
de solos argilosos é o maior.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 16

Quando a matéria orgânica vai para cima, tudo o resto no solo sobe. Quando a matéria
orgânica vai para baixo, o mesmo acontece com tudo o resto. Esta é a chave para, solo
fértil saudável.

Compostagem ou deixar resíduos de culturas no solo é fundamental se você é sério
sobre a conversão para métodos de agricultura sustentável / alternativas. A razão é que
principal fonte de alimento das bactérias é carbono (ou seja, carboidratos). Alimento
humano e alimento bactérias são o mesmo. Esta é uma das chaves mais importantes para
se converter ao / agricultura alternativa sustentável. Você deve compostagem ou deixar
resíduos de culturas no solo para que as bactérias podem sobreviver.

Os componentes dos resíduos, que são resistentes a mais de decaimento, não são muito
assimilado como eles são alteradas pela transformação microbiana em substâncias
húmicas. Os materiais tais como palha, que contêm uma percentagem elevada de
lenhinas, celulose ou outros componentes biologicamente resistentes, têm menos a
oferecer plantas na forma de nutrientes recicláveis, mas contribuem significativamente
mais para a formação de húmus.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 17

QUE RESULTADOS VOCÊ PODE ESPERAR?

AUMENTO DA QUALIDADE E FLORES DE ACELERAÇÃO - ENVELHECIMENTO
QUANTIDADE DA PRODUÇÃO

*50% -75% DE REDUÇÃO NO NECESSIDADE DE
FERTILIZAÇÃO (ESPECIALMENTE NITROGÊNIO /
FÓSFORO / POTÁSSIO - NPK)

*REDUZ A NECESSIDADE DE FERTILIZANTES
QUÍMICOS AUMENTA MATÉRIA ORGÂNICA

*AJUDA A EQUILIBRAR FACTOR PH DO SOLO

*AUMENTA HÚMUS DO SOLO POR ARMAZENAR NPK

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 18

NITROGEN CYCLE
“CICLO DO
NITROGÊNIO”

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 19

DESENVOLVIMENTO DO SOLO

CAMADAS DE VEGETACAO
SOLO MATERIA ORGANICA ACUMULACAO

ROCHA RESISTIDO ARGILA ACUMULACAO

W EATHERED PARENT
MATERIAL

TIME 20

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved

ADUBAÇÃO

Fontes de azoto orgânicas naturais são derivados a partir de proteínas de resíduos de plantas
e animais. Compostagem e fermentação alterar quimicamente o estrume em uma forma mais
estável de fertilizantes, mas é realizado por microorganismos naturais e ainda é considerado
um produto orgânico natural. Adubos compostados são uma excelente alteração aos solos,
devido ao alto teor de matéria orgânica que eles contêm, mas eles devem ser usados em
quantidades maiores devido ao seu relativamente baixo teor de nitrogênio.

Alguns dos componentes de resíduos orgânicos são muito mais resistente à degradação do
que os outros. Os hidratos de carbono, tais como açúcares e amidos, irão decompor-se mais
rapidamente do que outros hidratos de carbono, tais como celulose e hemicelulose. As
gorduras, ceras e lenhinas são o mais resistente à decomposição de todos os componentes
orgânicos. As proteínas variam na resistência decaimento mas são geralmente mais
resistentes do que os açúcares e os amidos, os quais são mais facilmente decompostos do
que todos os outros componentes. Materiais que contêm elevadas percentagens de
componentes facilmente decompostos, tais como açúcares, amidos e as proteínas são, na sua
maior parte, assimilado no biomassa viva.

Materiais que contêm uma grande percentagem de lenhinas, celulose ou outros componentes
biologicamente resistentes têm menos a oferecer plantas na forma de nutrientes recicláveis,
mas contribuem significativamente mais para a formação de húmus.

Com o aumento do uso de estercos e outros resíduos orgânicos, você pode reduzir
substancialmente a necessidade de fertilizantes químicos. MicroSoil® auxilia na construção de
matéria orgânica, enquanto fertilizantes químicos reduzir a matéria orgânica no solo.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 21

INFLUÊNCIA GERAL DA MATÉRIA ORGÂNICA
EM EROSÃO

1.4

1.2

1

ESCOA- 0.8
MENTO 0.6
0.4
EM 0.2
POLE-
GADAS

0

12 34

% DA MATÉRIA ORGÂNICA NO SOLO

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 22

HÚMUS

A definição científica popular de húmus é, "A, escuro material mais ou menos
biologicamente estável, amorfo formado pela decomposição microbiana de resíduos
vegetais e animais". A formação de húmus começa quando os resíduos de plantas e
animais entram em contacto com a vida microbiana do solo. Grande parte dos compostos
de carbono contidos nesses resíduos são proteínas, carboidratos e energia para as
bactérias, fungos e vários actinomycetes envolvidos no processo de decadência.

Microorganismos aeróbicos são os mais aptos a matéria orgânica em decomposição. Eles
precisam de um ambiente onde há uma quantidade adequada de oxigênio livre para viver
e ser ativo. O grau ao qual existe oxigénio livre no solo desempenha um papel importante
na regulação das condições desfavoráveis ou favoráveis sob o qual é formada húmus. O
mesmo é verdade para a quantidade de humidade, para a temperatura do solo, e por o
carbono a proporção de azoto dos resíduos serem decompostos.

À medida que a temperatura do solo aumenta, há um aumento correspondente na actividade
microbiana. Os solos que existem em regiões mais quentes da terra tendem a ter níveis
médios mais baixos de humus de solos em áreas mais frias.

Na matéria orgânica do solo é assimilado por microorganismos que utilizam os nutrientes e
energia para o seu próprio metabolismo. Suas atividades converter a maior parte dos
nutrientes ligados organicamente de volta em uma forma mineral que é utilizável pelas
plantas e outros microorganismos. A parte indigesta dos resíduos se acumulam como
humus. No entanto, húmus não é completamente imune a decomposição. Microorganismos
acabará reciclar todos os elementos em húmus de volta para onde eles inicialmente veio,
mesmo que demore um milênio para o fazer.

Edaphos, pp. 33-35

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 23

COMPONENTES DO SOLO
Análise típica de um barro bem-desenvolvido

AR MATERIA
25% ORGANICA

5%

AQUA MINERAL
25% 45%

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 24

MACRONUTRIENTES

Os nove principais elementos nutrientes (macronutrientes) foram identificados em meados
dos anos 1800 e classificadas em três grupos.

Hidrogénio, carbono e oxigénio são obtidos a partir de ar e água.

Nitrogênio, fósforo e potássio (NPK) tornaram-se os nutrientes "primários" prestados por
fertilizantes.

O cálcio, magnésio e enxofre se tornaram os elementos "secundárias", muitas vezes
fornecidos em fertilizantes ou em gesso, calcário ou dolomita. Estes elementos não são
secundários em importância ou no papel que desempenham na nutrição das plantas, mas
sim os valores desses elementos aplicados no solo como fertilizantes são geralmente
menores do que os dos nutrientes primários - nitrogênio, fósforo e potássio (NPK).

Edaphos, pp. 8, 45, 91 25

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved

NECESSIDADES DE NUTRIENTES DE PLANTAS

Nitrogen 100 5% I I
90 95% IIII
Potassium 80
Sulfur 70
Calcium 60
Magnesium 50
Trace Elements 40
30
II. Carbon 20
10
Oxygen 0

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 26

MICRONUTRIENTES

Micronutrientes também são essenciais para a nutrição das plantas, mas são necessários em
quantidades relativamente pequenas. No passado eram chamados esses elementos
"elementos menores" ou "elementos-traço", mas os micronutrientes prazo é preferido porque
esses elementos são aqueles necessária às plantas em quantidades "micro" muito pequenos.
Os sete micronutrientes são:

BORO (B) CLORO (Cl) COBRE (Cu) FERRO (Fe)

MANGANES (Mn) MOLYBDENUM (Mo) ZINCO (Zn)

Há várias razões por que o uso de micronutrientes tem aumentado nos últimos anos:

1) Aumento do conhecimento do seu papel na nutrição das plantas, sintomas de deficiência
nas plantas, e comportamento no solo.

2) Maior produtividade das culturas, que têm aumentado as necessidades de micronutrientes.

3) Melhoria dos métodos de análise, resultando em mais testes do solo e melhora as
recomendações de adubação.

4) Fontes melhoradas de fertilizantes e métodos de incorporação de micronutrientes em
outros fertilizantes.

5) Práticas Land-shaping, como terraceamento ou terraplanagem para a irrigação, que
removem do solo superficial contendo matéria orgânica, muitas vezes associada com a maior
parte do fornecimento de micronutrientes disponíveis.

Edaphos, pp. 91-92

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 27

COMPONENTES MINERAIS

8 ELEMENTOS COMPREENDEM 98% DE TODOS OS SOLO

OTHER
SODIUM
IRON
POTASSIUM
SILICON
CALCIUM
MAGNESIUM
ALUMINUM
OXYGEN

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 28

"LEI DO MÍNIMO" DE LIEBIG

Dr. Justus von Liebig, geralmente creditado como sendo o "Pai da Indústria de
Fertilizantes", propôs a "Lei do Mínimo", que afirma que, se um dos elementos nutritivos é
deficiente ou inexistente, o crescimento da planta será pobre, mesmo quando tudo os
outros elementos são abundantes. Qualquer deficiência de um nutriente, não importa quão
pequena quantidade é necessária, vai segurar o desenvolvimento da planta. Se o elemento
deficiente é fornecido, o crescimento irá ser aumentada até o ponto em que o fornecimento
do referido elemento já não é o factor limitativo. Aumentar a oferta para além deste ponto
não é útil, como algum outro elemento seria, então, em um fornecimento mínimo e tornar-
se o fator limitante.

O conceito da "Lei do Mínimo" foi modificado como elementos adicionais têm se mostrado
essencial para a nutrição das plantas. Ele foi estendido para incluir outros fatores, tais
como umidade, temperatura, controle de insetos, luz, população de plantas e capacidades
genéticas de variedades de plantas.

Edaphos, pp. 6-7

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 29

A TEORIA MINERAL

Formulado em 1847 por Dr. Justus von Liebig

"As culturas em um campo de diminuir ou aumentar em proporção exata à diminuição ou aumento da
substância mineral transmitida a ele em estrume."

(Estrume, nesse sentido, é qualquer coisa aplicado ao solo para servir de nutriente para as plantas.
Liebig salientou o valor de elementos minerais.)

“Lei do Minimo” de Liebig

O potencial de rendimento de uma cultura é como um barril com paus de comprimento
desigual. A capacidade do tambor está limitada pelo comprimento da aduela mais curto

(no presente caso, de azoto) e só pode ser aumentada por alongamento que aduela.
Quando isso aduela é alongada, outro se torna o fator limitante.

Edaphos, p. 5

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 30

pH DE SOLO

O pH do solo é muito importante, pois exerce forte influência sobre o desenvolvimento
radicular, a atividade das bactérias do solo, fungos, fixação simbiótica de nitrogênio por
leguminosas, bem como a disponibilidade de nutrientes.

O pH do solo é expressa como um valor numérico e pode variar 0-14.
• Um valor de 7,0 é neutro.
• Um valor abaixo de 7,0 é ácido.
• Um valor acima de 7,0 é alcalino.

O valor de pH reflete o número relativo de iões de hidrogénio (H +) na solução do solo. Os
mais iões de hidrogénio presentes, em comparação com os iões hidroxilo (OH-), mais ácido
que a solução será mais baixo e o valor de pH. Uma diminuição em iões hidrogénio e iões
hidroxilo no aumento vai resultar em mais alcalino ou condições básicas.

Os solos estão a tornar-se mais ácido como um resultado da remoção de catiões (cálcio,
magnésio, potássio e sódio) por meio de lixiviação, por culturas em crescimento, ou a
utilização de fertilizantes de azoto comuns. Como os catiões são retirados dos colóides,
eles são substituídos por hidrogénio e alumínio de formação de ácido.

Fertilizantes nitrogenados mais comuns também contribuem para a acidez do solo, uma
vez que as suas reacções aumentar a concentração de íons de hidrogênio na solução do
solo.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 31

pH EQUILÍBRIO DO SOLO

CONSTANTE REDUÇÃO pH CONSTANTE REDUÇÃO
DE TROCA CATIÔNICA E DE TROCA CATIÔNICA E
ATIVIDADE ENZIMÁTICA ATIVIDADE ENZIMÁTICA

(ACIDO) (ALCALINO)

2.1 MAXIMA
CATION
TROCA

6.9 7.3 9.9

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 32

Muitos solos agrícolas estão na faixa de pH 5,5-8,0. O crescimento de culturas que
nesses solos é influenciada pelos efeitos favoráveis de reacção próximo de neutro
em nitrificação, fixação do azoto simbiótico, e a disponibilidade de nutrientes para
as plantas. A faixa de pH ideal para a maioria das culturas é 6,0-7,5 e para as culturas
alcalinas preferindo leguminosas e outros, 6,5-8,0. A faixa desejável para solos
orgânicos é 5,0-5,5.

Iões de hidrogénio na solução do solo são aumentados quando os sais aumentar.
Isto resulta numa condição mais ou pH ácido. Os sais podem ser um resultado de
resíduos de adubos, água de irrigação, as condições naturais, ou decomposição da
matéria orgânica. Infertilidade, solos arenosos, alta lixiviados geralmente contêm
sais solúveis muito pouco.

MicroSoil® funciona melhor quando o pH do solo é entre 5,5 e 7,5.

Quando o pH do solo é sob 5.5, cal é geralmente usada para aumentar o pH. Bactéria
é baixa e não fixar livremente nitrogênio quando o pH está abaixo de 5,3.

Quando o pH do solo é superior a 7,5, o enxofre é geralmente usado para baixar o
pH. Bactérias floresce em um pH elevado. Isso pode perturbar a razão C: N. (Ou seja,
bactérias irá utilizar-se de matéria orgânica em uma taxa muito alta e pode esgotar
o equilíbrio necessário para crescer culturas e plantas.)

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 33

MicroSoil® TRABALHA MELHOR
COM ESSES PARÂMETROS

Se o pH do solo é MicroSoil® Se o pH do solo é
inferior a 5,5, trabalha melhor maior do que 7,5
quando o pH do considera-se a ser
considera-se a ser solo cai dentro alakaline e enxofre
ácida e calcário deve deve ser adicionado
desta gama. para ajudar a baixar o
ser adicionado para pH.
ajudar a elevar o pH. pH

5.5 7.5 34

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved

CAPACIDADE DE TROCA CATIÔNICA
CATION EXCHANGE CAPACITY (CEC)

A capacidade de troca de cátions (CEC) é um valor dado em um relatório de análise de solo
para indicar a sua capacidade de reter nutrientes cátions. A CEC, no entanto, não é algo
que pode ser facilmente ajustado. Ela é um valor que indica uma condição ou,
possivelmente, uma restrição que deve ser considerado quando se trabalha com que o
solo em particular. Infelizmente CEC não é um produto embalado. Os dois principais
partículas coloidais no solo são de barro e húmus e nem são práticos para aplicar em
grandes quantidades.

A CEC do solo é determinada pela quantidade de argila e / ou húmus que está presente.
Estas duas substâncias coloidais são, essencialmente, o armazém catião ou reservatório
do solo e são muito importantes uma vez que melhoram a capacidade de retenção de
nutrientes do solo e da água. Os solos arenosos com muito pouca matéria orgânica (OM)
têm uma CEC baixo, mas solos argilosos pesados com altos níveis de OM teria uma
capacidade muito maior para manter cátions.

As desvantagens de uma CEC baixo incluem, obviamente, a limitada disponibilidade de
nutrientes minerais para a planta e capacidade ineficiente do solo de reter nutrientes
aplicados. As plantas podem esgotar uma boa quantidade de energia (que poderia ter sido
usado para o crescimento, floração, produção de sementes ou o desenvolvimento das
raízes) vasculhar o solo de nutrientes minerais. Sais minerais solúveis (por exemplo,
sulfato de potássio), aplicado em grandes doses para o solo com uma CEC baixo não pode
ser realizada de forma eficiente porque o armazém cação ou reservatório é muito pequeno.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 35

TROCA CATIÔNICA

PELOS RADICULARES MG++ CA++
K+
H+ H+
H+ H+ MG++ HUMUS NH4
H+ PARTICULA
H+ H+ TROCA CA++
H+ H+ MG++ K+
REGIAO DE
H+ H+ INTENSA H+ MG++ NH4
ATIVIDADE
H+ H+
H+ H+ BIOLOGICA
H+ H+
H+ H+ TROCA
H+ H+
H+ H+ CA++ K+ NH4 K+

CA++ H+

H+ H+ H+ ARGILA
H+ H+ MG++
PARTICULA
K+ CLAY

H+ H+ H+ H+ PARTICLE CA++

CA++ NH4

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 36

A água também tem uma forte atração por partículas coloidais. Todas as funções que
dependem da umidade do solo também são limitados em solos com baixa CEC. Organismos,
tais como plantas e microrganismos que dependem de cada outras funções biológicas para
a sobrevivência são inibidos pela falta de água. Onde há pouco de água no solo, há muitas
vezes uma grande quantidade de ar que pode limitar a acumulação de matéria orgânica (por
aceleração da decomposição) e perpetuar o mais baixo nível de colóides.

Altos níveis de argila com baixos níveis de OM teria o efeito oposto (isto é, uma deficiência
de ar), causando problemas associados com condições anaeróbias. A CEC em tal solo pode
ser muito alta, mas a falta de atmosfera no solo, o que limita a quantidade e o tipo de
organismos vivos e / ou na área de cultivo, provocando mudanças drásticas para que o
ambiente imediato.

Se um solo tem uma CEC muito baixa, os ajustes podem e devem ser feitas, mas não apenas
por causa da CEC. Um solo com uma CEC muito baixa tem pouco ou nenhum teor de argila
ou húmus. Sua descrição pode estar mais perto de areia e / ou cascalho do que para o solo.
Ele não consegue segurar muito água ou nutrientes cátions e as plantas não podem crescer
bem. A razão para o ajuste necessário não é porque é necessária uma CEC superior, mas
porque o solo precisa de condicionamento. Um resultado deste tratamento é maior CEC.

Edaphos, pp. 131, 152-154

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 37

AZOTO E A PROPORÇÃO DE CARBONO:NITROGÊNIO (C:N)

Carbono e nitrogênio reagem uns aos outros um pouco como irmãos. Em plantas, elas
funcionam em conjunto para formar aminoácidos, enzimas e proteínas. No solo, eles
antagonizar o outro, se ficar fora de equilíbrio. Excesso de carbono pode imobilizar todo o azoto
disponível, e o excesso de nitrogênio pode esgotar o carbono do solo.

De carbono no solo está na forma de matéria orgânica e fornece energia, quer directamente ou
indirectamente, para todos os heterotróficos (isto é, que os organismos vivos utilizam
compostos de carbono directamente a partir de plantas e outros organismos). O carbono do
solo é produzido por organismos autotróficos, como plantas e algas que podem corrigir o
carbono da atmosfera através da utilização de energia a partir do sol. Os compostos de carbono
produzidos por autotrophs eventualmente tornar-se parte de um vasto armazém de energia e
proteína conhecida como matéria orgânica do solo. Este beneficamente funções de armazém
em centenas de maneiras diferentes, mas um objetivo essencial é fornecer energia para a vida
do solo.

Quando a matéria orgânica fresca (OM) atinge o solo, a decadência começa quase
imediatamente (ou seja, durante as estações que os microrganismos estão ativos). O que
determina a velocidade a que MO é decomposto (com o ar e a humidade adequada) é o
carbono: razão de azoto (C:N) do OM. A relação C:N é sempre medido como carbono "x" partes
a um nitrogênio parte. Se a relação C:N é elevada (isto é elevado teor de carbono), tais como
palha ou madeira em lascas, a decomposição ocorre lentamente. Além disso, o azoto é
temporariamente comandado por bactérias provenientes de outras fontes para a formulação
de proteínas. Se a matéria orgânica original tem uma baixa relação C:N, tais como aparas de
relva ou dejetos animais, decomposição irá ocorrer mais rapidamente e nitrogênio é
disponibilizado para outros organismos. Cada vez que os componentes da MO são digeridos
por heterotróficos, alguma energia é utilizada e carbono é oxidado em dióxido de carbono
(CO2) que é libertado para a atmosfera.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 38

Azoto serve o micróbio tanto quanto (ou mais do que) que serve a planta. Se houver apenas azoto
suficiente no solo para a planta ou qualquer das necessidades das bactérias, as bactérias irão
fazê-lo.

Quando azoto orgânico é aplicado ao solo, que estimula as populações de bactérias de
decaimento, bem como as plantas. Se utilizado judiciosamente, pode ter um efeito sinérgico com
OM que aumenta a eficiência global de azoto. Grandes populações de micróbios pode imobilizar
uma porção significativa do azoto inorgânico, convertendo-a da proteína e a sua estabilização em
um azoto orgânico não lixiviável, não-volátil. Quando esses organismos morrem, eles são
decompostos por outros micróbios e o N está lentamente mineralizado de volta para o alimento
de planta. No entanto, a fim de que os microrganismos do solo para conseguir isso, eles devem
ter energia sob a forma de carbono orgânico.

Um problema ocorre quando inorgânico N é aplicada em uma base constante, excessiva e
indiscriminada fazendo com que o carbono orgânico para ser esgotado além de um nível saudável
para a vida do solo. Não só há carbono orgânico a ser adicionado ao solo, mas a decomposição
da matéria orgânica existente está a ser acelerado. Se aplicações pesadas continuar, menos N
será estabilizado pelas populações cada vez menores de bactérias ea eficiência de uso de
nitrogênio cai rapidamente.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 39

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 3940

PODE MicroSoil® SER USADO PARA

REDUZIR NPK NAS CULTURAS?

SIM! SE FOR MENOS 100%
DE 3% VOCÊ NPK
SE A MATÉRIA PODE REDUZIR A
QUANTIDADE DE 75%
ORGÂNICA DO NPK NPK
SOLO É ALTA, NORMALMENTE
TAIS COMO 3%- UTILIZADOS 50%
4%, MAS PELOS 50%-75%. NPK

OU

IMPORTANTE: MicroSoil® NÃO É TÃO EFICAZ SE
HOUVER UM EXCESSO DE
NITROGÊNIO NO SOLO.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 41

URÉIA QUÍMICA VS. MICROBIAL UREASE

♦ URÉIA REDUZ A QUANTIDADE DE ♦ BACTÉRIA PRODUZ UREIA COMO UM
ENXOFRE DISPONÍVEL PARA AS SUBPRODUTO
PLANTAS.
♦ QUANDO A URÉIA É PRODUZIDO POR
♦ AUMENTA A ACIDEZ DO SOLO BACTÉRIAS, SEUS VIZINHOS
QUANDO A URÉIA QUÍMICA É PRODUZIR ENZIMA UREASE
APLICADA UTILIZANDO ESTE URÉIA.

♦ NITRIFICAÇÃO DE URÉIA ♦ UREASE É ENTÃO USADO PARA
(TRANSFORMAÇÃO DE AMONÍACO QUEBRAR DOW N URÉIA BACTERIAL
EM NITRITO E ENTÃO A NITRATO) É ADICIONAIS EM COMPOSTOS DE
DEPENDENTE DA QUANTIDADE DE NITRATO.
BACTÉRIAS NITRIFICANTES E A
POPULAÇÃO MICROBIANA, ♦ UREASE PRODUZIDO URÉIA POR
BACTÉRIAS É MAIS ESTÁVEL QUE
♦ A SEGUNDA ETAPA DA NITRIFICAÇÃO URÉIA QUÍMICA.
DO URÉIA QUÍMICA PODEM SER
ALTAMENTE TÓXICOS A MUITAS ♦ UREIA PRODUZIDA POR BACTÉRIAS
PLANTAS. NÃO PRECISO FORNECER W ITH
INIBIDORES DA UREASE, COMO FAZ
♦ BIURETO É UM COMPOSTO TRANSFORMADO URÉIA.
ALTAMENTE TÓXICO FORMADO
DURANTE A MANUFACTUING DE ♦ BACTÉRIAS SIMBIOTICAMENTE AJUDA
URÉIA QUÍMICA. É CUMULATIVA. RAÍZES DAS PLANTAS PRODUZIR
UREASE.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 42

Conseqüências deste cenário também pode incluir:

1) Contaminação das águas subterrâneas,

2) Problemas de insetos,

3) A maior potencial para a doença,

4) A compactação do solo,

5) Sapé build-up (na relva),

6) A diminuição da tolerância à seca, e

7) Colossal desperdício de dinheiro, tanto do nitrogênio perdido e os
controles sintéticas necessárias para combater todos estes novos
problemas.

Composto estável, com uma relação C:N de aproximadamente 15-20:1, tem muito a oferecer em
termos de correcção dos solos, incluindo grandes populações de bactérias benéficas, nutrientes
essenciais, e abundância de carbono. Os produtos que contêm um C maior índice N de 25-30:1
provavelmente não são fontes de nitrogênio adequadas. Se a relação C:N é demasiado elevada, o teor
de azoto não é suficiente para sustentar o crescimento das populações de bactérias de decomposição.
Além disso, outras fontes de nitrogênio no solo são temporariamente esgotado.

Muitas empresas estão alegando que seus produtos contêm nitrogênio orgânico; no entanto, eles são
decorrente da mesma a partir de ingredientes à base de ureia. A ureia é azoto orgânico sintético com
uma relação C:N de 0,4:1, e oferece muito pouco de carbono para a actividade biológica do solo. Ele
tem apenas o suficiente para chamá-lo de carbono orgânico. A relação C:N em um médias sistema
solo natural em torno de 12:1. O uso pesado de um fertilizante com um total razão C:N de menos de
2:1 poderia, eventualmente, levar ao esgotamento da matéria orgânica do solo.

Fontes de azoto orgânicas naturais são derivados a partir de proteínas de resíduos de plantas e
animais. O nitrogênio no esterco animal é utilizado em grandes quantidades, por agricultores para as
culturas e por fabricantes que adubo ou fermentam e saco-lo para venda aos consumidores em
centros de jardim.

Edaphos, pp. 110-115

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 43

PERIGOS DO EXCESSO DE USANDO CHEMICAL
FERTILIZANTES E PESTICIDAS

CONTAMINAÇÃO DA ÁGUA RISCOS PARA A
SAÚDE AUMENTOU

POLUICAO DAS NOSSAS RESÍDUOS DESTRUIÇÃO DO ALIMENTOS
AGUAS / ALGAS QUÍMICOS SOLO & TERRAS NUTRICIONALMENTE
TÓXICOS
EMPOBRECIDO

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 44

ÁGUA

A água pode, em muitos aspectos, ser ao mesmo tempo amigo e inimigo. Água demais ou muito
pouco pode causar sérios problemas para qualquer um envolvido no crescimento ou
manutenção de plantas. As bactérias que decompõem a matéria orgânica são tão dependentes
de umidade como as plantas são ou qualquer outro ser vivo. Como na pilha de compostagem,
estes organismos não fazem bem durante os períodos de secura extrema ou saturação. Se a água
é fornecida através da irrigação, é importante para monitorar os níveis de umidade do solo com
cuidado e para a prática de técnicas de rega moderada para incentivar o crescimento da raiz
(grandes produtores de OM). Novas pesquisas sugerem que o volume baixo, técnicas de
irrigação de alta frequência pode melhorar planta e do solo de saúde durante o uso mais eficiente
da água. Outros especialistas discordam e sugerem que molhar profundo e pouco frequente é o
melhor para a maioria das plantas. O senso comum diz que as condições de umidade que são
ideais para as plantas são na maioria das vezes ideal para a acumulação de OM, simplesmente
porque OM está sendo produzido mais rápido crescimento das plantas que ele está sendo
decompostas por bactérias. O que o nível ideal é varia em diferentes solos. Aplicações
indiscriminado de água pode contribuir para o desaparecimento acelerado da matéria orgânica
do solo. Na maioria dos casos, o fornecimento de água é completamente controlada pelo clima e
não pode ser ajustado.

O equilíbrio entre o ar ea água no solo proporciona uma regulação natural da
decomposição da matéria orgânica do solo. Períodos de esgotar a água em excesso da
quantidade de ar, inibindo as actividades do decaimento de organismos. Durante os
períodos de seca, o ar é abundante, mas a umidade torna-se o fator limitante. A
manutenção de níveis adequados de matéria orgânica do solo podem amortecer os
efeitos da chuva demais ou muito pouco.

Edaphos, p. 93

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 45

BENEFÍCIOS DA UREASE MICROBIAL

AJUDA A MELHORAR ... AR
A QUALIDADE DOS ... TERRA
NOSSOS . . . ... AGUA
... AMBIENTE

MAIS SAUDÁVEL ALIMENTOS
CRESCIMENTO DAS NUTRITIVOS
PLANTAS

NÃO RESÍDUOS SOLOS RICOS
TÓXICOS E SAÚDE & FERTEIS

MELHOROU

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 46

OS VÁRIOS USOS DO MicroSoil®

CULTURAS ARVORES DE FRUTAS VEGETAIS
AGRICOLAS FRUTA

VINHA BAGAS FLORES PLANTAS
DE CASA

GRAMADOS RELVADOS JARDINS PASTAGEM

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 47

DIRETRIZES PARA USAR MicroSoil®

Antes de aplicar MicroSoil®, Biomassters Global, Inc. recomenda uma análise abrangente do
solo ser obtido a partir de um laboratório certificado. Recomendamos o uso de A & L
Laboratórios como eles vão testar para todos os macro e micronutrientes.

Uma vez que os resultados da análise de solo são obtidas, enviá-los junto com o concluída
MicroSoil® Questionário de Fertilizantes para Biomassters Global, Inc. e um protocolo será
personalizado com base nas informações fornecidas a nós.

Porque o nosso protocolo personalizado é baseada na chave para o solo mais saudável, que irá
recomendar a adição do macro e micronutrientes que o solo parece ser deficiente em, e, assim,
tentar estabelecer um equilíbrio de todos os nutrientes. Uma vez que os nutrientes estão em
equilíbrio (veja "Lei do Mínimo" de Liebig) e MicroSoil® é aplicada, o aumento da atividade
microbiana atua como um catalisador (como gordura em uma roda) e ajuda a permitir que tudo
funcione com eficiência máxima.

Sem a apresentação de uma análise do solo e da completou MicroSoil® Questionário de
Fertilizantes, Biomassters Global, Inc. pode simplesmente fazer recomendações sobre uma
base geral, no entanto, tais generalizações podem não ser totalmente precisos para suas
condições de colheita e de solo específicos.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 48

COMO MicroSoil® DEVE SER APLICADO?

ELE PODE SER
TRANSMITIDO E
APLICADAS NO MESMO
VEZ QUE VOCÊ APLICA
FERTILIZANTES

E
AGROTÓXICOS.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 49

SUGESTÕES PARA O

APLICAÇÃO DA MicroSoil®

1. USAR MicroSoil® TÃO
FREQUENTEMENTE COMO VOCÊ
NORMALMENTE FERTILIZAR SUAS
CULTURAS E PLANTAS DURANTE O
PERÍODO VEGETATIVO.

PARA MELHORES RESULTADOS,
COLOQUE NO SOLO VÁRIAS
SEMANAS ANTES DA SEMEADURA.
ISTO DÁ AS ENZIMAS A CHANCE DE
PROMOVER O CRESCIMENTO DE
BACTÉRIAS SOLO NATIVO.

©1996–Current Year Biomassters Global, Inc. All Rights Reserved 50


Click to View FlipBook Version
Previous Book
howtoplaychess00rogerich
Next Book
Gesetzbuch