The words you are searching are inside this book. To get more targeted content, please make full-text search by clicking here.
Discover the best professional documents and content resources in AnyFlip Document Base.
Search
Published by hmilheiro, 2022-04-11 14:15:31

autosport_2311_compressed

autosport_2311_compressed

#2311 44
ANO 44
anos
13/04/2022
Semanal

2,95€ (CONT.)

DIRETOR PEDRO CORRÊA MENDES O SEMANÁRIO DOS CAMPEÕES >> autosport.pt

LECLERC VENCE GP DA AUSTRÁLIA DE F1

DOMÍNIO
FERRARI

COLORIDO DAS SUPER RACING PÁG. 46 PÁG. 38
SERIES NO ESTORIL
YAMAHA

XSR700

VOLKSWAGEN T-ROC



3

I/ I N S TA N TÂ N E O SIGA-NOS EM EDIÇÃO

#2311
13/04/2022

f l> > a u t o s p o r t . p t
facebook.com/autosportpt twitter.com/AutoSportPT

IMPULSO ficou adiado para daqui a cerca de um mês o arranque o Campeonato de Portugal de Velocidade, Fábio Mendes
mas pelo que se pode ver no Estoril, se o plantel estiver composto, pode contar com um bom campeonato [email protected]

S/ SEMÁFORO EM DIRETO Asemana passada foi mar-
cada pelo adiamento do
PARADO A ARRANCAR A FUNDO “Penso que para o Carlos Sainz a Rally Resende Douro Verde
situação vai melhorar, tanto com a e da jornada inaugural do
Na mesma semana McLaren e Mercedes, Os Tifosi começam velocidade como com o ritmo e ele Campeonato de Portugal
vimos o adiamento de apesar de não estarem a ganhar cada vai voltar ao topo. Desfrutarei, então, de Velocidade. Os motivos
provas nos ralis e no CPV. das trocas de posição entre ele e o para os adiamentos são explicados
Além de ser mau para ao nível desejado, vez mais ânimo. A Charles Leclerc” Mattia Binotto sobre nesta edição do AutoSport, mas não
todos os envolvidos, conseguiram amealhar Ferrari está forte e a performance de Sainz podemos deixar de lamentar que este
passa uma imagem pontos importantes recomenda-se e em “Sem palavras, para ser honesto. É tipo de situações ocorram. Nós, mais
negativa para o exterior. para as suas aspirações. Melbourne Charles difícil aceitar que neste momento tudo que ninguém, queremos dar notícias
É preciso fazer melhor! Boas recuperações por Leclerc provou que é está a correr mal, mas ainda faltam 20 sobre o espetáculo das corridas, sobre
parte das duas equipas. corridas. Acho que a sorte vai mudar as lutas em pista ou nos troços e que-
candidato. mais cedo ou mais tarde e nós vamos remos ver as competições nacionais
ter outras ocasiões para ter sorte, acho a crescer. Mas o que temos visto é
O SEMANÁRIO DOS CAMPEÕES NA ERA DIGITAL que sim” Fernando Alonso sobre o talvez a repetição do que já vimos no
azarado fim de semana em Melbourne passado. O ambiente que se vive nas
“Não irei certamente verificar a roupa corridas em Portugal não é o melhor
interior dos nossos pilotos! Ainda e basta ver a polémica nos ralis Start
não falei com o diretor da prova. / Promo para entender que os pro-
Obviamente, eles estão a fazer o melhor blemas de base do nosso desporto
trabalho que podem com as regras que motorizado se mantêm. E mesmo na
têm. No que diz respeito à poupança velocidade, esperava-se um começo
de peso, quer se esteja a retirar jóias de uma nova era, mas acabou por ser
ou roupa interior, neste momento é apenas um treino, isto depois de tro-
bastante útil para nós” cas de acusações entre promotores,
Christian Horner sobre as exigências semanas antes. Optamos sempre por
da FIA quanto ao uso de jóias e de roupa uma postura positiva, de enaltecer o
interior fora dos regulamentos (muito) que de bom se faz por cá, mas
é também nosso dever apontar o que
Siga-nos nas redes sociais e saiba está mal. Nos anos da pandemia ante-
tudo sobre o desporto motorizado no cipamos tempos difíceis para o nosso
computador, tablet ou smartphone via desporto mas, surpreendentemente,
facebook (facebook.com/autosportpt), tivemos bons campeonatos e os sinais
twitter (AutosportPT) ou em eram positivos. Agora que essa nuvem
>> autosport.pt negra se dissipa, voltamos aos hábi-
tos do passado. Não falta talento em
Portugal, nem estruturas capazes,
nem pessoas competentes. Falta
sim uma mentalidade nova, uma
postura diferente em que as corri-
das são o mais importante e não os
interesses velados. É preciso pensar
as corridas na perspetiva do público,
é preciso pensar o espetáculo para
atrair mais pessoas para as banca-
das. É preciso de uma vez por todas
pensar no bem maior, pois só assim
este negócio irá prosperar.

4 F1/
FÓRMULA 1

GP DA AUSTRÁLIA 3 D E 2 2

O GRAND
SLAM DO
IMPARÁVEL
LECLERC

Charles Leclerc dominou o Grande Prémio da Austrália,
beneficiando do abandono de Max Verstappen para disparar no
comando do Campeonato de Pilotos, mas o segundo triunfo da

temporada do piloto da Ferrari nunca esteve em dúvida

Jorge Girão Desde o início das sessões de treinos-li- mostrando Verstappen agradado com o Leclerc esteve no controlo das operações
[email protected] vres que se assistiu a um ligeiro ascenden- carro que tinha, ao passo que os Mercedes quando verdadeiramente contava, na Q3,
FOTOS Oficiais te da parte dos carros de Maranello - na continuavam longe e não seriam um fator e conquistou a sua segunda pole-position
terceira, foi Lando Norris o mais rápido, na luta pelos lugares do pódio, em condi- da temporada.
OGrande Circo chegava a Mel- mas ficava claro que os pilotos da Scuderia ções normais. O Campeão do Mundo assegurou um lugar
bourne depois de dois anos de não tinham ido até aos limites do F1-75. A qualificação mostrou que as indica- na primeira linha, mas poderá ter bene-
ausência devido à COVID-19 Já a Red Bull sentia algumas dificuldades ções que foram sendo verificadas nos ficiado dos problemas de Carlos Sainz,
e o traçado australiano apre- com o comportamento do RB18, não se treinos-livres eram acertadas e Charles que viu a sua primeira volta lançada na
sentava-se com alterações
substanciais para fomentar
as oportunidades de ultrapassagem.
Estas modificações aproximaram as suas
características das de Jeddah, havendo
quem apontasse que a Red Bull poderia
ter algum ascendente em Albert Park,
como já tinha acontecido na prova saudita.
No entanto, a preparação da Ferrari para
o fim de semana foi substancialmente
diferente em Melbourne, não tendo visto
nenhum dos seus pilotos bater nos trei-
nos-livres, podendo ter uma ideia clara
sobre qual o caminho a seguir no que diz
respeito a afi ações, ao contrário do que
acontecera em Jeddah. Lá, despistes de
Leclerc e Carlos Sainz obrigaram-na a
assumir uma abordagem mais cautelosa,
carregando o carro com apoio aerodi-
nâmico para proteger os pneus, o que
foi determinante para que Verstappen
vencesse.

>> autosport.pt

5

Q3 não contar para nada devido ao des- rança, seguido de Verstappen, Lewis 84 no bolso, o monegasco não necessitava
piste de Fernando Alonso, que precipitou Hamilton, Pérez e George Russell. de responder antes da vigésima segunda
bandeiras vermelhas. Sainz, por seu turno, passava por um pe- NÚMERO DE GRANDES PRÉMIOS QUE volta, mantendo o comando.
O espanhol da Ferrari teria ainda mais sadelo desde os primeiros momentos da LECLERC TEVE DE ESPERAR PARA ALCANÇAR A prova voltava a ser neutralizada na
azar, uma vez que, depois da sessão ter prova. O espanhol necessitava de uma O SEU PRIMEIRO “GRAND SLAM” NA F1 vigésima terceira volta, agora devido ao
sido retomada, quando tinha sobre si a troca de volante, mas o novo não estava despiste de Sebastian Vettel, sendo reto-
pressão de ter de realizar um tempo, a comasafi açõescorretas,levandoaque 240ª mada na vigésima sétima.
equipa não conseguiu colocar o seu carro o sistema “anti-stall” entrasse em funcio- No recomeço, Leclerc subvirava na última
em funcionamento no momento cer- namento no arranque. O piloto da Ferrari VITÓRIA DA FERRARI NA FÓRMULA 1, COM O curva, dando a ideia de que Verstappen
to, deixando-o com pouco tempo para foi engolido pelo pelotão e, com pneus TRIUNFO DE LECLERC, UM RECORDE NA F1. poderia atacar, mas foi o único momento
preparar os pneus para a sua única volta duros, ao tentar recuperar, na segunda em que o Campeão do Mundo teve a ideia
lançada. volta, despistou-se, ficando atascado na 326,2Km/h de poder lançar um ataque, que nunca foi
Sainz, com os pneus frios, cometia um erro gravilha. concretizado.
que o deixava no nono posto da grelha A corrida do espanhol acabava pouco A VELOCIDADE MÁXIMA REGISTADA Com os pneus duros não se assistiu a
de partida. depois de começar, assistindo à perfor- PELA FIA DURANTE O GRANDE PRÉMIO uma quebra de performance da parte do
Verstappen poderia ainda ser ameaçado mance impressionante do seu colega de DA AUSTRÁLIA, CORTESIA DE MICK Red Bull do holandês, mas a distância foi
por Alonso, mas este, quando realizava equipa na restante tarde. SCHUMACHER, EM HAAS FERRARI. aumentandoprogressivamente,chegando
um tempo que poderia ser muito próximo Depois da situação de Safety-Car para aos 7,2s na trigésima oitava volta.
do do Campeão Mundial, viu o sistema recuperar o Ferrari número cinquenta Na seguinte, Verstappen abandonava com
hidráulico do A522 entrar em falência, e cinco, rapidamente se percebeu que uma fuga de gasolina. Em três corridas, o
enviando o espanhol para um despiste Leclerc tinha margem mais que suficiente Campeonato do Mundo ficava em branco
e para o décimo posto. para vencer. em duas.
Verstappen via assim o seu segundo lu- Da sétima à décima volta, Verstappen Depois de uma situação de Safety-
gar assegurado, a quase três décimos de ainda conseguiu acompanhar o líder, mas Car Virtual para arrumar o carro do
segundo de Leclerc, seguido de Sergio daí para a frente perdia muito, por diver- holandês, Leclerc caminhou triunfal-
Pérez e de Lando Norris, que batia os dois sas vezes mais de um segundo por volta, mente para a sua segunda vitória da
Mercedes. sendo evidente que o Ferrari era mais temporada, liderando todas as voltas
O monegasco arrancava para o Grande simpático para os pneus que o Red Bull. e assinando a melhor volta, a que se
Prémio da Austrália como o princi- O holandês entrava nas boxes na décima juntava a pole-position do dia anterior
pal favorito e mantinha a sua lide- oitava volta, mas com 8,3s de vantagem – o primeiro Grand-Slam do líder do

F1/
FÓRMULA 1

6

GP DA AUSTRÁLIA 3 D E 2 2

Campeonato de Pilotos na Fórmula 1.
Sérgio Pérez assegurou o segundo lu-
gar a vinte segundos de Leclerc, tendo
uma vantagem para os Mercedes bas-
tante inferior ao tempo que o separou
do vencedor.
A equipa de Brackley continua a ter
muitos problemas com o W13, mas na
Austrália concentrou-se na afinação
de corrida, sacrificando a performance
em qualificação. Ao longo da prova de
Melbourne mostrou ter uma melhor
gestão de pneus que a Red Bull, muito
embora continue a não chegar.
George Russell conquistou o seu primeiro
pódio com a Mercedes, tendo beneficiado
do timing do segundo Safety-Car para
suplantar Lewis Hamilton, que rodou à
frente do seu colega de equipa até à sua
paragem nas boxes, que ocorrera uma
volta antes do despiste de Vettel.
O heptacampeão sofreu ainda problemas
de sobreaquecimento no seu Mercedes
nofi aldaprova,oquecondicionouasua
aproximação ao conterrâneo.
Com os resultados de Melbourne, Leclerc e
a Ferrari dispararam na liderança dos res-
pectivos campeonatos, sendo a surpresa
a Mercedes, que tem Russell no segundo
lugar, ainda que a trinta e quatro pontos, e
está no segundo posto na competição de
construtores, trinta e nove da Scuderia.
Motivos para a reflexão para a Red Bull
que, apesar de ter um carro competitivo,
muito embora o Ferrari pareça cada vez
mais o melhor do pelotão, tem diversos
problemas de fiabilidade que a impedem
de concretizar o seu potencial.

M/ MOMENTO F/ FIGURA

QUALIFICAÇÃO Até a Austrália, qualquer ALEX ALBON Depois de ter sido desqualificado
um dos vencedores teve de lutar com o seu (falta de combustível para análise) dificilmente
adversário para garantir o primeiro lugar, o tailandês sonhava em chegar aos pontos.
mas esse não foi o caso em Melbourne. No entanto, com uma estratégia arrojada e
Depois de conquistar a pole-position, boa capacidade de poupar os pneus, com que
Leclerc parecia destinado ao seu segundo iniciou a corrida, colocou-se em contenção
triunfo da temporada e, na verdade, ao por um lugar no top 10, ao parar apenas na
longo das 58 voltas, a sua liderança penúltima volta. Mostrou rapidez, capacidade
nunca foi questionada e o abandono de de gestão e conquistou o seu primeiro ponto
Verstappen apenas a reforçou. com a Williams.



F1/
FÓRMULA 1

8

GP DA AUSTRÁLIA 3 D E 2 2

PARPMOARBcLOLLHVEAEMERIIOEATNASS

A McLaren venceu a batalha do Segundo Pelotão no Grande
Prémio da Austrália, num ressurgimento da equipa de Woking,
mas os azares de Alonso e a má qualificação de Valtteri Bottas

ajudaram ao sucesso de Lando Norris e de Daniel Ricciardo

Jorge Girão grelha de partida, o que significava co- falência, impedindo Alonso de realizar boxes, sendo os pneus privilegiados
[email protected] locar-se entre os Ferrari e os Red Bull. reduções de caixa, ao passo que a di- os médios (C3) e os duros (C2) – os
FOTOS Oficiais Porém, a qualificação acabaria por ser reção assistida deixava de funcionar. macios (C5) eram demasiado frágeis
madrasta para o bicampeão mundial e A meio de uma curva, o bicampeão para o asfalto australiano.
A luta pela primazia atrás das para Valtteri Bottas, assistindo-se ao mundial não evitava uma saída de Num circuito em que as alterações ti-
“Três Grandes” tem sofrido surgimento de outros protagonistas – pista, acabando a sua qualificação, nham tornado as ultrapassagens mais
bastante flutuações, com a os pilotos da McLaren. quando as projeções apontavam para fáceis, mas que não eram uma certeza,
Haas, surpreendentemente, O finlandês da Alfa Romeo apostava um terceiro lugar na grelha de partida, o arranque poderia ser determinante
a impor-se no Bahrein, ten- numa afinação que privilegiava a ve- possivelmente o segundo. para a luta pela primazia no Segundo
do sido a Alpine a elevar-se locidade de ponta, contando com as Após a qualificação, Alonso e Bottas Pelotão, mas Alonso, tentando estrate-
a líder na Arábia Saudita. lutas do meio do pelotão, e isso preju- viam as suas corridas condicionadas, gicamente suplantar o déficit causado
Havia alguma expectativa quanto ao dicou-o na qualificação, não passando quando mostravam potencial para pela qualificação, partia com pneus
equilíbrio de forças na Austrália, ha- à Q3 pela primeira vez em 103 eventos, ser contendores ao topo do Segun- duros, ao contrário dos seus principais
vendo a ideia generalizada de que a ficando a ideia de que não tinha con- do Pelotão, ao passo que a McLaren, adversários.
equipa do construtor gaulês e a Alfa seguido explorar todo o potencial do apesar de ter um carro basicamente Norris perdia posições para os dois
Romeo poderiam ser as protagonis- seu monolugar. igual ao que tinha apresentado em Mercedes na partida para o Grande
tas, dado terem mostrado ser as mais Já Alonso estava ao seu melhor nível, Sakhir, conseguia conter os problemas Prémio da Austrália, passando a liderar
competitivas em Jeddah. não tendo qualquer dificuldade em de travões no eixo dianteiro, o que atrás das “Três Grandes”, seguido pelo
Os treinos-livres confirmaram as alcançar o derradeiro segmento da permitia a Lando Norris colocar-se seu colega de equipa, Ocon, Pierre
expectativas e, através de Fernando sessão que define a grelha de partida. no quarto lugar da grelha de partida, Gasly, Alonso, Yuki Tsunoda e Bottas.
Alonso, a Alpine parecia ser capaz de O piloto da Alpine estava rapidíssimo beneficiando dos problemas de Carlos O francês da Alpine não conseguiu
alcançar um resultado impressionante. e nos dois primeiros sectores da sua Sainz, mas batendo os dois Mercedes, acompanhar o ritmo dos dois McLaren,
O espanhol mostrou um ritmo rapi- primeira volta da Q3 era mais rápido e Daniel Ricciardo no sétimo à frente permitindo o isolamento de Norris e
díssimo desde cedo e evidenciava ser que Charles Leclerc, que acabaria na de Esteban Ocon. Ricciardo.
capaz de ser um agente disruptor na pole-position, mas no terceiro, o siste- Para a corrida esperava-se uma es- Alonso e Bottas conseguiram ver-se
luta pelas duas primeiras linhas da ma hidráulico do seu A522 entrava em tratégia de apenas uma paragem nas livres do AlphaTauri à sua frente, mas

>> autosport.pt

9

antes dos pilotos realizarem as trocas médios, o que o obrigou a passar no- Bottas, por seu turno, estava também Nas seis voltas que restavam, o piloto
de pneus estavam já a oito e nove se- vamente pelas boxes. envolvido no grupo liderado por Stroll, da Alfa Romeo recuperaria 3,5s ao
gundos, respectivamente, do inglês da Num fim de semana em que mostrou perdendo muito tempo até conseguir francês e 7,3s ao inglês da McLaren,
equipa de Woking. ter performance para incomodar os desenvencilhar-se do canadiano e de tendo ainda assinado pelo caminho
O espanhol, com uma estratégia di- Red Bull em qualificação, o piloto da Gasly, o que conseguiu apenas na quin- a quinta volta mais rápida da corrida,
ferente, arrancou com pneus duros, Alpine terminava num desapontante quagésima segunda volta, estava já a a menos de dois décimos de segundo
mantinha-se em pista, não podendo décimo sétimo lugar e último entre os 10,3s de Ocon, o oitavo (Alex Albon não da marca de Russell e mais rápido
aproveitar a segunda situação de Sa- classificados. tinha ainda parado), e a 22,4s de Norris. que Hamilton.
fety-Car – provocada pelo despiste Mais uma vez, a equipa de Hinwil não
de Sebastian Vettel, vigésima terceira conseguia ao longo de todo o fim de
volta; a primeira tinha sido espoletada semana explorar totalmente o po-
pela saída de pista de Carlos Sainz, na tencial do seu monolugar, tendo uma
segunda – acabando o agrupamento do qualificação menos conseguida, com-
pelotão e a passagem pelas boxes de prometido a corrida de Bottas, que
quase todos os pilotos por o prejudicar. terminou em oitavo atrás dos dois
Para agravar a situação do homem da McLaren e de Ocon.
Alpine, uma situação de Safety-Car Norris e Ricciardo, num circuito menos
Virtual, na trigésima nona volta – de- exigente para os travões, conseguiam
vido ao abandono de Max Verstappen maximizar as oportunidades, vencen-
– obrigou-o a entrar nas boxes, quando do o Segundo Pelotão, apesar do inglês
ainda era demasiado cedo, atirando-o ter de realizar as três últimas voltas
para a cauda do pelotão. a poupar gasolina, perdendo cerca de
Integrado num “comboio de DRS”, li- 6,7s no total.
derado por Lance Stroll, Alonso teve Foi um susto, mas no final era Norris
dificuldades em ganhar posições, que levava a melhor, acompanhado
acabando por destruir os seus pneus de perto por Ricciardo.

F1/
FÓRMULA 1

10

CHARLES LECLERC “DEPOIS DE DOIS ANOS
DIFÍCEIS, É EXCELENTE VOLTAR A ESTAS POSIÇÕES”

SERGIO PÉREZ Grande corrida de Charles Leclerc, segundo triunfo duas, três curvas, conseguimos a aderência que
“FOI UM BOM RESULTADO, em três corridas. Um domínio total em Melbourne precisávamos e depois o ritmo voltou. Foi incrível
MAS INFELIZMENTE e para o provar, fez a pole, vitória e volta mais vencer aqui”, disse Leclerc que mostrou uma
PERDEMOS O MAX” rápida da corrida. Tem agora 71 pontos, 34 pontos enorme confiança ao ponto de pedir à equipa para
de avanço para George Russell. Conseguiu uma ir atrás da volta mais rápida… que já tinha: “Ainda
Com a desistência de Max Verstappen durante a vitória fácil, mas porque controlou superiormente estamos na terceira corrida, portanto é difícil
corrida do GP da Austrália, a segunda em três corridas, todos os aspetos da sua corrida: pensar no campeonato, mas temos um carro muito
Sergio Pérez passou a ser o piloto da Red Bull melhor “Foi a corrida em que melhor controlámos a forte e fiável, e agora espero continuarmos assim
classificado no campeonato de pilotos. O mexicano margem para trás. Tive um grande carro hoje. e mais tarde ver as chances para o campeonato.
ocupa o quarto posto com 30 pontos, a 3 pontos de É claro que fiz um bom trabalho todo o fim de Depois de dois anos difíceis, pela equipa e por
Carlos Sainz e com mais 2 que Lewis Hamilton. semana, mas isso não seria possível sem este mim, é excelente voltar a estas posições.”
Na corrida, Pérez teve de ultrapassar por duas vezes carro. Especialmente na corrida, estivemos “Penso que todos nós ficamos surpreendidos
Lewis Hamilton, depois deste ter tido um bom arranque extremamente fortes, os pneus estiveram sempre com o nosso ritmo. Com os médios, já no fim do
na partida do GP. bem, até à última volta, gerimos com facilidade stint, fomos extremamente fortes, gerimos muito
“Foi complicado. Lewis [Hamilton] ultrapassou-me, e estou mesmo muito feliz”, disse Leclerc que bem esses pneus. Não tínhamos muito graining,
travou mais tarde para a curva 1 e depois disso, foi explicou ainda como se processou tudo com por isso o ritmo era muito forte. E depois, com
tentar alcançá-lo. O meu primeiro stint foi muito fraco os dois recomeços depois de Safety Car: “Foi os duros, provavelmente esperávamos que os
em termos de degradação, por isso tive algumas um pouco difícil. No segundo recomeço, o carro Red Bull estivessem um pouco mais próximos em
dificuldades. Com os [pneus] duros, no Safety Car, fugiu-me de frente na primeira curva, não foi termos de ritmo, mas também aí parecemos ter a
tivemos azar porque perdemos duas posições, que fácil manter a primeira posição, mas depois de vantagem.”
recuperamos mais tarde”, explicou o piloto da Red Bull.
Pérez lembrou ainda que o resultado foi bom, mas a
equipa estava na luta por duas posições finais do pódio.
“Foi um bom resultado, mas infelizmente perdemos o
Max [Verstappen] e um pódio a dobrar para a equipa”.
“Penso que a Ferrari foi hoje super forte. Não
conseguimos igualá-los em nenhum momento. É o
primeiro fim de semana em que eles estão um passo à
frente. Penso que também não encontramos o equilíbrio
certo no carro. Escolhemos direcções erradas para a
afinação. Tenho a certeza que aprenderemos muito com
este fim-de-semana porque parece que somos um pouco
mais agressivos com os pneus do que a Ferrari.”

GEORGE RUSSELL, “NUNCA VAMOS DESISTIR”

George Russell terminou o GP da Austrália no segundo desistir nesta altura do campeonato e acredita que vão
lugar da classificação, num fim de semana em que as conseguir resolver os problemas do Mercedes W13,
dificuldades foram muitas para a Mercedes. O piloto voltando ao lugar que ocupavam nas épocas anteriores.
britânico, que passou a ser o vice-líder do campeonato “Nunca vamos desistir, vamos continuar a lutar e este
de pilotos com menos 34 pontos do que Charles Leclerc fim de semana estávamos muito atrás dos nossos
e conquistou o seu primeiro pódio pela Mercedes, deu adversários, no entanto cá estamos, no pódio. Temos
um claro sinal de apoio a toda a estrutura da equipa, que que continuar assim enquanto estamos atrás deles
trabalha para conseguir colocar os seus carros de novo e estou certo que estaremos no topo dentro de duas
no topo. corridas”.
“Temos de estar perto e capitalizar sobre os azares “Gostaria de dizer que fizemos muitos progressos, mas
dos outros. Tivemos alguma sorte, como é óbvio, talvez penso que temos de olhar para os tempos por volta.
em dois momentos, mas há tanto trabalho na fábrica, Não encurtamos as distâncias para as equipas da
tanto em Brackley como em Brixworth, para voltar para frente. E sabemos que temos muito trabalho para fazer,
a frente da classificação, que subir ao pódio é especial”, mas tenho fé que podemos chegar lá. Sabemos que o
admitiu Russell no final da corrida. potencial está no carro. E temos muito trabalho a fazer
O piloto da Mercedes explicou que a equipa não vai para extrair esse desempenho.”

PROGRAME O SEU FIM DE SEMANA
OU FÉRIAS NO NOSSO SITE

IMAGEM RENOVADA COM ARTIGOS
DE SUGESTÕES DE ONDE DORMIR, COMER

E O Q U E V I S I TA R .

ESCOLHA O SEU HOTEL E FAÇA A SUA RESERVA!
W W W. H O T E I S D E C A M P O . P T

F1/
FÓRMULA 1

12

LANDO NORRIS “SE FÔSSEMOS
DE NOVO PARA O BAHREIN, O
RESULTADO SERIA O MESMO”

ALEXALBON “É UM DIAESPECIAL, MAS FOI DIFÍCIL” A McLaren conseguiu um bom resultado em Melbourne, mas Lando
Norris fez questão de colocar água na fervura. Segundo o piloto, não
Grande desfecho de corrida para a Williams com o 10º Alex Albon, que explicou que as equipas andam um se trata de uma melhoria mas sim apenas a pista de Melbourne a
lugar de Alex Albon, que parou no final da penúltima pouco à ‘nora’ com os pneus: “Ninguém percebe nada adequar-se melhor às características do monolugar da McLaren. Norris
volta para a troca obrigatória de pneus, surgindo em dos pneus. As equipas estão perdidas, ninguém sabe referiu que se a equipa regressasse ao Bahrein, onde tiveram um fim de
pista na frente de Guanyu Zhou, piloto da Alfa Romeo. o que fazer nas voltas de aquecimento. É bom para semana muito difícil, longe do ritmo ideal, o resultado seria o mesmo:
Este é o primeiro ponto da Williams da temporada, nós porque dá espaço para surpresas. Por exemplo, na “A corrida foi algo física. É uma pista rápida que exige concentração.
depois de uma longa e complicada corrida: “É um dia qualificação, Lando Norris fez o tempo na sua primeira Não é uma pista fácil para os pneus. Foi uma corrida difícil, tivemos de
especial, mas foi difícil, passei a corrida quase a fazer volta lançada, isso para nós não funciona”, disse Albon gerir alguns problemas no carro, o que não foi o ideal, mas tivemos um
voltas de qualificação, mas estou muito contente cuja equipa o ano passado só pontuou na 11ª corrida, e bom ritmo. Ainda não viramos a página. Temos ainda muito trabalho
embora para nós tenha sido difícil”, começou por dizer este ano isso chegou bem mais cedo. pela frente e se fossemos de novo para o Bahrein seríamos de novo
13º na qualificação. O carro é exatamente igual, o que é um problema.
Entendemos porque fomos os mais rápidos, é uma pista mais rápida e
adequa-se melhor ao nosso carro.”

MAX VERSTAPPEN LEWIS HAMILTON “GEORGE
“É IMPORTANTE TERMINAR AS CORRIDAS” RUSSELL ESTÁA FAZER UM
TRABALHO INCRÍVEL”

Lewis Hamilton pareceu algo desagradado com o rumo dos
acontecimentos na corrida em Melbourne, com o britânico a ficar
atrás do seu colega de equipa, George Russell depois da segunda
entrada do Safety Car em pista. Mas nas declarações aos media,
Hamilton fez questão de elogiar Russell.
“É um resultado surpreendente para nós como equipa”, disse
Hamilton à Sky Sports F1 depois de ter ficado em quarto lugar.
“ Este fim de semana tivemos muitos momentos difíceis com o
carro, por isso, chegarmos ao quinto e sexto lugar na qualificação
e progredirmos como fizemos é muito bom. Não esperávamos o
terceiro e quarto lugares. O George fez um trabalho incrível hoje,
ele teve um grande ritmo. Ele tem sido muito sólido nestas três
primeiras corridas e está a trabalhar muito bem.”

Max Verstappen sofreu o seu segundo abandono “Estamos muito atrás”, admitiu Verstappen no final da
em três corridas da época 2022 do campeonato do corrida. “Não quero sequer pensar na luta do campeonato
mundo de Fórmula 1. O neerlandês e campeão em neste momento. É mais importante terminar as corridas.”
título, depois de uma falha técnica no seu Red Bull, “Hoje foi novamente um dia mau. Não tivemos ritmo.
teve de encostar o RB18 na curva 2 junto de um posto Estava apenas a gerir os meus pneus para os levar até ao
dos comissários de pista, quando era o segundo fim. Sabia que não podia lutar contra Charles [Leclerc],
classificado do GP da Austrália. por isso não valia a pena pressioná-lo. Nem sequer
Verstappen mostrou-se frustrado com o que terminamos a corrida, por isso é frustrante e inaceitável.”
aconteceu em Albert Park durante a corrida e Verstappen terminou dizendo que: “se quisermos lutar
salientou que a Red Bull não se pode dar ao luxo de pelo título, estas coisas não podem acontecer”, referindo-
ter tantos abandonos se quiser vencer. se aos problemas de fiabilidade no Red Bull RB18.

>> autosport.pt

13

OTMAR SZAFNAUER
TEM DÚVIDAS SOBRE A HAAS

Após o bom desempenho da Haas no teste de pré-temporada
no Bahrein e principalmente na corrida inaugural, no mesmo
circuito, surgiram algumas dúvidas sobre a ligação entre a
equipa norte-americana e a Ferrari, fornecedora de vários
componentes, tendo sido apelidado o Haas VF-22 de “Ferrari
branco”, numa clara alusão ao que aconteceu no passado
recente entre a Racing Point e a Mercedes.
O desempenho dos Haas é de longe melhor que nos últimos
dois anos e a equipa mantém uma estrutura pequena dentro
do ambiente da Fórmula 1, por causa disso se levantou esta
dúvida. Mesmo depois de duas corridas, os responsáveis de
outras equipas ainda discutem este tema, como foi o caso de
Otmar Szafnauer e Frédéric Vasseur, dois chefes de equipa de
estruturas adversárias da Haas no meio do pelotão.

PILOTOS NÃO ACREDITAM QUE CORRIDAS
“HISTÓRICAS” SAIAM DO CALENDÁRIO

TUDO ACONTECEU A F1 expande-se para novos mercados e depois as novas pistas que vão surgir. E, de certa
À ASTON MARTIN de 23 corridas agendadas para este ano, a forma, temos também de fazer com que esses
Liberty Media, que detém os direitos comerciais lugares se tornem de alguma forma históricos.”
É absolutamente incrível o rol de acontecimentos na Aston da competição, já procura soluções para Guanyu Zhou partilha da opinião de Schumacher,
Martin, em todo o fim de semana de Melbourne. Senão vejamos: aumentar o número de Grandes Prémios por sublinhando que “não nos cabe a nós decidir
Sebastian Vettel ficou parado na pista no primeiro treino e não ano. A maior questão, e que tem preocupado para onde ir, mas como Mike [Mick Schumacher]
disputou o TL2. Vettel foi de moto para as boxes e foi multado os fãs, principalmente os europeus, é a disse, quando vamos a alguns lugares novos,
em 5.000€. Pouco depois foi multado por excesso de velocidade possibilidade de alguns dos eventos icónicos ver novas zonas do mundo, novos cenários à
na via das boxes. da disciplina poderem perder o espaço no sua volta traz sempre excitações extra, mas
O alemão e Lance Stroll bateram no TL3! Lance Stroll voltou a calendário. claro que nós, como pilotos, ainda gostamos de
bater na Q1, depois de um mal-entendido com Nicholas Latifi Esta questão não parece preocupar os pilotos, manter todas estas pistas históricas que estão
(Williams). Stroll foi penalizado em três lugares na grelha. Na que têm confiança nos organizadores para na Fórmula 1 há anos.”
corrida, a Aston Martin viu ainda Vettel bater e Stroll terminar manterem alguns dos circuitos tradicionais ao Sergio Perez sublinhou ainda “precisamos que
em 12º. É a única equipa sem quaisquer pontos. Um fim de mesmo tempo que organizam corridas em novos essas pistas históricas estejam sempre no
semana absolutamente miserável para a Aston Martin. locais. calendário”, já que “algumas das novas pistas
“Seria uma vergonha perder pistas históricas, carecem de um pouco de carácter.”
mas tenho a certeza de que, no que diz respeito Enquanto George Russell defende a manutenção
à Fórmula 1, vão ficar de olho nelas e manter de Silverstone por aquilo que significa para a
as boas corridas no calendário”, sublinhou Fórmula 1, Schumacher gostaria de assistir ao
Mick Schumacher. O piloto alemão da Haas regresso do GP da Alemanha, talvez com rotação
acrescentou que, “será interessante ver quais entre os circuitos de Nürburgring e Hockenheim.

SINGAPURA EM DOSE DUPLA PODE
SER SOLUÇÃO, SE QATAR NÃO AVANÇAR

A invasão russa à Ucrânia levou a que a F1 e o Qatar passou a ser visto como uma
cancelasse o GP da Rússia, ficando assim solução para substituir o GP russo. No
uma vaga em aberto no calendário de 23 entanto, a motorsport.com noticia hoje
corridas. Várias opções foram colocadas que surgiram algumas incertezas do lado
em cima da mesa (Portimão também foi dos organizadores do Qatar e que outras
uma das opções faladas), mas o grande opções estão a ser exploradas e uma
favorito parece ser o Qatar, que no ano delas é correr duas vezes em Singapura.
passado recebeu a F1 em Losail e que A ideia foi discutida com os promotores
assinou um acordo por 10 anos, a começar da prova em Singapura, que poderiam
em 2023. eventualmente realizar as duas corridas
Como o Qatar recebe o mundial de futebol em fins de semana consecutivos em horas
no final deste ano, os responsáveis do país do dia ligeiramente diferentes. Outra opção
pretendiam que este ano fosse apenas que está a ser discutida é o uso da versão
focado nessa competição, com as atenções exterior do circuito do Bahrein, tal como no
a virarem-se para a F1 em 2023. Mas o GP de Sakhir em 2020. Estas parecem ser
surgimento desta vaga mudou o cenário as opções mais fortes nesta fase.

F1/
FÓRMULA 1

14

RED BULL ANUNCIA MUDANÇAS
NA ESTRUTURA DE ENGENHARIA

A Red Bull anunciou uma reestruturação do lado da que é o engenheiro de Max Verstappen, vai assumir MERCEDES NÃO VAI ESCOLHER
engenharia de pista. Depois de mais de 15 anos de o papel de Rocquelin, mantendo-se como engenheiro “O CAMINHO ÓBVIO”
trabalho na Pit Wall, Guillaume ‘Rocky’ Rocquelin, do campeão do mundo, que já avisou no passado que PARA RESOLVER
vai deixar de ser o chefe de engenharia de pista e se Lambiase deixasse de ser o seu engenheiro, ele OS SEUS PROBLEMAS
vai assumir um novo papel, passando a trabalhar deixaria de pilotar. Esta mudança, segundo Christian
com as promessas do programa de jovens pilotos Horner, faz parte de uma reestruturação feita para Toto Wolff admitiu que a sua equipa subestimou algumas das
da Red Bull. cumprir o limite orçamental. alterações do regulamento técnico de 2022, especificamente o
Rocquelin foi engenheiro de pista de Sebastian “A reestruturação verá o ‘GP’ [ Gianpiero efeito aerodinâmico de algumas dessas mudanças, estando agora
Vettel durante toda a carreira do alemão na Red Bull, Lambiase] dar um passo em frente para se tornar a tentar encontrar uma solução para combater os problemas
com o engenheiro francês a passar para responsável o engenheiro líder, mantendo ao mesmo tempo nos seus carros, que continuam a sofrer bastante com o efeito
máximo da engenharia de pista depois da saída de o papel de engenheiro de corrida de Max”, disse oscilatório, o “porpoising”. Por agora, na Mercedes continuam
Vettel para a Ferrari, em 2015. Gianpiero Lambiase, Christian Horner. confiantes de que voltarão a ser competitivos, assim que tiverem
encontrado a solução para o efeito oscilatório.
“Subestimamos o efeito aerodinâmico do fundo plano e estamos
agora a tentar resolver isso sem seguir o caminho óbvio”, admitiu
Wolff. “A coisa mais fácil seria tornar o fundo mais rígido. No
entanto, acreditamos que podemos manter o desempenho aer-
odinâmico sem que este se torne duro como rocha. Uma vez que
as velocidades extremamente altas não podem ser testadas no
simulador, isto tem de ser aprendido em pista”.
Andrew Shovlin, salientou que já têm algumas ideias sobre o que
podem alterar para chegar mais à frente. “Já temos algumas
ideias sobre a direção que podemos seguir com a afinação e fare-
mos mais trabalho em Brackley para compreender melhor essas
mudanças. Penso que podemos dar um novo passo em frente”.

FIA REMOVEU UMA ZONA DRS
POR MOTIVOS DE SEGURANÇA

Muita gente ficou espantada com a fim de semana. A zona de deteção
implementação de quatro zonas DRS, DRS 1 foi movida para antes da Curva
no novo traçado de Melbourne. No 9, a ativação DRS 1 fez-se depois da
entanto, por motivos de segurança, a Curva 10 e a zona de deteção DRS
FIA retirou uma zona DRS. A zona de 2 permaneceu inalterada. Alguns
alta velocidade entre as curvas 8 e 9 pilotos terão referido questões de
(na zona do circuito que foi alterada segurança nesta zona e, para mitigar as
para aumentar a fluidez do traçado) preocupações dos pilotos, foram feitas
deixa assim de ter DRS no resto do alterações.

MICHAEL ANDRETTI CONTINUA OTIMISTA

Michael Andretti continua a preparar a entrada fazer muito trabalho de bastidores, estamos
da Andretti Autosports na Fórmula 1, apesar a preparar-nos para isso, porque temos de
de não ter ainda obtido nenhuma reação da começar.”
Federação Internacional do Automóvel (FIA) Para já, é conhecido o acordo entre Andretti
quanto ao pedido de entrada no mundial da e a Renault para o fornecimento de unidades
disciplina. motrizes para os monolugares da futura
Em declarações à publicação RACER, Andretti equipa. “Estamos a fazer coisas, na esperança
explicou que esperava ter sido contactado pela de conseguirmos uma oportunidade. Temos de
FIA, mas espera uma resposta em breve. começar a fazer alguns movimentos e esperar
“Já esperávamos saber, e infelizmente, não e rezar para que a FIA nos permita ter uma
sabemos, no entanto esperamos que seja oportunidade de lá entrar”, explicou Andretti à
em breve. Enquanto esperamos, estamos a mesma fonte.

>> autosport.pt

15

C/ C L A S S I F I C A Ç Õ E S

GP DA AUSTRÁLIA PROVA 3 DE 22 PROVA
ALBERT PARK CIRCUIT
TEMPO/DIF.
10/04/2022 VOLTAS
VMR
5.278 KM 58 306.124 KM SEXTA SÁBADO DOMINGO VEL. MAX
BOXES

PERÍMETRO VOLTAS DISTÂNCIA TOTAL 1 CHARLES LECLERC FERRARI F1-75 1:27:46.548 58 1:20.260 1 309.1 KM/H 12 1
2 SERGIO PEREZ 1:21.094 3 313.9 KM/H 5 1
3 GEORGE RUSSELL RED BULL RB18 +20.524S 58 1:21.495 4 306.9 KM/H 15 1
4 LEWIS HAMILTON 1:21.886 7 297.6 KM/H 19 1
TREINOS LIVRES GRELHA DE PARTIDA 5 LANDO NORRIS MERCEDES F1 W13/MERCEDES +25.593S 58 1:22.248 8 313.5 KM/H 7 1
6 DANIEL RICCIARDO 1:22.451 9 310.2 KM/H 10 1
1 CHARLES LECLERC 7 ESTEBAN OCON MERCEDES F1 W13/MERCEDES +28.543S 58 1:22.469 10 309.6 KM/H 11 1
FERRARI 8 VALTTERI BOTTAS 1:21.651 5 325.3 KM/H 2 1
1:17.868 Q3 9 PIERRE GASLY MCLAREN MCL36/MERCEDES +53.303S 58 1:22.731 13 318.3 KM/H 3 1
10 ALEXANDER ALBON 1:22.589 12 313.5 KM/H 8 1
1.ª SESSÃO TREINOS LIVRES 11 ZHOU GUANYU MCLAREN MCL36/MERCEDES +53.737S 58 1:22.541 11 317.3 KM/H 4 1
12 LANCE STROLL 1:23.592 17 313.3 KM/H 9 3
PILOTO EQUIPA TEMPO/DIF. 13 MICK SCHUMACHER ALPINE A522/RENAULT +61.683S 58 1:23.006 14 326.2 KM/H 1 1
14 KEVIN MAGNUSSEN 1:23.071 15 308.4 KM/H 13 1
1 CARLOS SAINZ FERRARI 1:19.806 15 YUKI TSUNODA ALFA ROMEO C42/FERRARI +68.439S 58 1:23.342 16 308.3 KM/H 14 1
16 NICHOLAS LATIFI 1:23.882 18 305.6 KM/H 17 2
2 CHARLES LECLERC FERRARI +0.571S 2 MAX VERSTAPPEN 17 FERNANDO ALONSO ALPHATAURI AT03/RED BULL +76.221S 58 1:20.846 2 313.9 KM/H 6 2
RED BULL RACING RBPT NC MAX VERSTAPPEN 1:21.677 6 304.7 KM/H 18 1
3 SERGIO PEREZ RED BULL RACING RBPT +0.593S 1:18.154 NC SEBASTIAN VETTEL WILLIAMS FW44/MERCEDES +79.382S 58 1:25.189 19 306.7 KM/H 16
NC CARLOS SAINZ 265.4 KM/H 20
4 MAX VERSTAPPEN RED BULL RACING RBPT +0.820S ALFA ROMEO C42/FERRARI +81.695S 58

5 LANDO NORRIS MCLAREN MERCEDES +1.072S 3 SERGIO PEREZ ASTON MARTIN AMR22/MERCEDES +88.598S 58
RED BULL RACING RBPT
6 ESTEBAN OCON ALPINE RENAULT +1.198S 1:18.240 HAAS VF-22/FERRARI +1 VOLTA 57

7 LEWIS HAMILTON MERCEDES +1.221S

8 DANIEL RICCIARDO MCLAREN MERCEDES +1.349S 4 LANDO NORRIS HAAS VF-22/FERRARI +1 VOLTA 57
MCLAREN MERCEDES
9 FERNANDO ALONSO ALPINE RENAULT +1.423S 1:18.703 ALPHATAURI AT03/RED BULL +1 VOLTA 57

10 VALTTERI BOTTAS ALFA ROMEO FERRARI +1.441S WILLIAMS FW44/MERCEDES +1 VOLTA 57

11 YUKI TSUNODA ALPHATAURI RBPT +1.483S 5 LEWIS HAMILTON ALPINE A522/RENAULT +1 VOLTA 57
MERCEDES
12 GEORGE RUSSELL MERCEDES +1.651S 1:18.825 RED BULL RB18 NT 38

13 SEBASTIAN VETTEL ASTON MARTIN MERCEDES +1.855S ASTON MARTIN AMR22/MERCEDES ACIDENTE 22

14 PIERRE GASLY ALPHATAURI RBPT +1.895S 6 GEORGE RUSSELL FERRARI F1-75 ACIDENTE 1
MERCEDES
15 ZHOU GUANYU ALFA ROMEO FERRARI +2.015S 1:18.933

16 LANCE STROLL ASTON MARTIN MERCEDES +2.063S

17 ALEXANDER ALBON WILLIAMS MERCEDES +2.948S 7 DANIEL RICCIARDO
MCLAREN MERCEDES
18 KEVIN MAGNUSSEN HAAS FERRARI +3.380S 1:19.032 BAHREIN
ARÁBIA SAUDITA
19 NICHOLAS LATIFI WILLIAMS MERCEDES +4.118S AUSTRÁLIA
EMILIA ROMAGNA
20 MICK SCHUMACHER HAAS FERRARI +4.543S 8 ESTEBAN OCON MIAMI
ALPINE RENAULT ESPANHA
2.ª SESSÃO TREINOS LIVRES 1:19.061 MÓNACO
AZERBAIJÃO
CANADÁ
GRÃ-BRETANHA
ÁUSTRIA
FRANÇA
HUNGRIA
BÉLGICA
HOLANDA
ITÁLIA
SINGAPURA
JAPÃO
EUA
MÉXICO
BRASIL
ABU DHABI
TOTAL

PILOTO EQUIPA TEMPO/DIF. 9 CARLOS SAINZ
FERRARI
1 CHARLES LECLERC FERRARI 1:18.978 1:19.408 PILOTOS

2 MAX VERSTAPPEN RED BULL RACING RBPT +0.245S 1. C. LECLERC 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22
2. G. RUSSELL
3 CARLOS SAINZ FERRARI +0.398S 10 FERNANDO ALONSO 3. C. SAINZ 26 19 26 71
ALPINE RENAULT 4. S. PEREZ
4 FERNANDO ALONSO ALPINE RENAULT +0.559S 5. L. HAMILTON 12 10 15 37
6. M. VERSTAPPEN
5 SERGIO PEREZ RED BULL RACING RBPT +0.680S Q2 7. E. OCON 18 15 - 33
8. L. NORRIS
6 ESTEBAN OCON ALPINE RENAULT +0.864S 11 PIERRE GASLY 9. K. MAGNUSSEN
ALPHATAURI RBPT 10. V. BOTTAS
7 VALTTERI BOTTAS ALFA ROMEO FERRARI +1.077S 1:19.226 11. D. RICCIARDO - 12 18 30
12. P. GASLY
8 LANDO NORRIS MCLAREN MERCEDES +1.122S 13. Y. TSUNODA 15 1 12 28
14. F. ALONSO
9 PIERRE GASLY ALPHATAURI RBPT +1.164S 15. G. ZHOU - 25 - 25
16. A. ALBON
10 DANIEL RICCIARDO MCLAREN MERCEDES +1.225S 12 VALTTERI BOTTAS 17. M. SCHUMACHER 686 20
ALFA ROMEO FERRARI 18. L. STROLL
11 GEORGE RUSSELL MERCEDES +1.234S 1:19.410 19. N. HULKENBERG - 6 10 16
20. N. LATIFI
12 YUKI TSUNODA ALPHATAURI RBPT +1.446S 10 2 - 12

13 LEWIS HAMILTON MERCEDES +1.543S 13 YUKI TSUNODA 8- 4 12
ALPHATAURI RBPT
14 LANCE STROLL ASTON MARTIN MERCEDES +1.633S 1:19.424

15 ZHOU GUANYU ALFA ROMEO FERRARI +2.085S --8 8

16 KEVIN MAGNUSSEN HAAS FERRARI +2.213S 14 ZHOU GUANYU - 42 6
ALFA ROMEO FERRARI
17 ALEXANDER ALBON WILLIAMS MERCEDES +2.934S 1:20.155 4- - 4

18 MICK SCHUMACHER HAAS FERRARI +2.996S 2- - 2

19 NICHOLAS LATIFI WILLIAMS MERCEDES +3.329S 15 MICK SCHUMACHER 1- - 1
HAAS FERRARI
3.ª SESSÃO TREINOS LIVRES 1:20.465 Q1 --1 1
16 KEVIN MAGNUSSEN
PILOTO EQUIPA TEMPO/DIF. HAAS FERRARI --- 0
1:20.254
1 LANDO NORRIS MCLAREN MERCEDES 1:19.117 --- 0

2 CHARLES LECLERC FERRARI +0.132S -- 0

3 SERGIO PEREZ RED BULL RACING RBPT +0.148S 17 SEBASTIAN VETTEL --- 0
ASTON MARTIN MERCEDES
4 FERNANDO ALONSO ALPINE RENAULT +0.158S 1:21.149

5 CARLOS SAINZ FERRARI +0.302S

6 DANIEL RICCIARDO MCLAREN MERCEDES +0.576S 18 NICHOLAS LATIFI
WILLIAMS MERCEDES
7 MAX VERSTAPPEN RED BULL RACING RBPT +0.692S 1:21.372 EQUIPAS

8 LEWIS HAMILTON MERCEDES +0.779S 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22

9 VALTTERI BOTTAS ALFA ROMEO FERRARI +0.891S 19 LANCE STROLL 1. FERRARI 44 34 26 104
ASTON MARTIN MERCEDES
10 YUKI TSUNODA ALPHATAURI RBPT +0.954S 2. MERCEDES 27 11 27 65

11 GEORGE RUSSELL MERCEDES +0.979S 3. RED BULL - 37 18 55

12 PIERRE GASLY ALPHATAURI RBPT +1.016S 20 ALEXANDER ALBON 4. MCLAREN MERCEDES - 6 18 24
WILLIAMS MERCEDES
13 ESTEBAN OCON ALPINE RENAULT +1.088S

14 MICK SCHUMACHER HAAS FERRARI +1.575S 5. ALPINE RENAULT 8 8 6 22

15 ZHOU GUANYU ALFA ROMEO FERRARI +1.719S 6. ALFA ROMEO FERRARI 9 - 4 13

16 ALEXANDER ALBON WILLIAMS MERCEDES +1.841S 7. HAAS FERRARI 10 2 - 12

17 KEVIN MAGNUSSEN HAAS FERRARI +1.908S 8. ALPHATAURI RED BULL 4 4 2 10

18 NICHOLAS LATIFI WILLIAMS MERCEDES +1.933S Nota: Albon penalizou três lugares na grelha por ter causado 9. WILLIAMS MERCEDES - - 1 1
uma colisão na ronda anterior; foi ainda desqualificado por
19 LANCE STROLL ASTON MARTIN MERCEDES +2.519S 10. ASTON M. MERCEDES - - - 0
infração de combustível. Penalizou ainda três lugares na grelha
20 SEBASTIAN VETTEL ASTON MARTIN MERCEDES por ter causado uma colisão durante a qualificação.

PONTUAÇÃO 1.º 25 PTS 2.º 18 PTS 3.º 15 PTS 4.º 12 PTS 5.º 10 PTS 6.º 8 PTS 7.º 6 PTS 8.º 4 PTS 9.º 2 PTS 10.º 1 PT. VOLTA MAIS RÁPIDA + 1 PT

16 CPR/
CAMPEONATO DE PORTUGAL DE RALIS - RALI TERRAS D’ ABOBOREIRA

RALI TERRAS
D’ ABOBOREIRA

Campeonato de Portugal de
Ralis ao rubro, com uma ‘pitada’

de pilotos estrangeiros.
Os Hyundai correm atrás do
prejuízo ou Armindo Araújo
soma e segue? E Miguel Correia

fica à espreita…

3º ROUND: REAÇÃO Teodósio venceu, restando saber este
OU CONFIRMAÇÃO? ano como entra na prova.
José Luís Abreu e Fábio Mendes Espera-se bom tempo a partir de quar-
[email protected] com Rally2. ao que verdadeiramente interessa, o CPR, ta feira na zona da prova, pelo que o rali
Há vários pilotos estrangeiros, o irlandês Armindo Araújo lidera o campeonato após deve ser seco. Vamos ver como andam
FOTOS AIFA/J. CUNHA; @WORLD/A. LAVADINHO Josh McErlean (Hyundai i20 N R5), piloto duas provas com uma vantagem de 14 os Hyundai numa prova com piso de terra
da equipa Júnior da Hyundai, o saudita pontos para Bruno Magalhães, fruto de seco.
Realiza-se no próximo fim de Rakan Al-Rashed (VW Polo GTi R5), cujo um triunfo e um 2º lugar nos Açores, na Armindo Araújo entrou muito forte neste
semana o Rali Terras D’Abo- navegador é Hugo Magalhães, para lá de prática uma posição que lhe permitiu ga- campeonato e assim deve continuar, resta
boreira, terceira prova do Cam- várias equipas espanholas. nhar pontos a todos os adversários diretos saber o que vão fazer os adversários di-
peonato de Portugal de Ralis Em termos de estrutura, “não há uma no campeonato. retos. No ano passado, Fontes foi sexto e
(CPR) num evento também única classificativa igual à do rali de 2021”, Miguel Correia, com um segundo e um em 2020, quinto.
internacional, pois conta para assegura António Jorge, presidente do quarto lugar, é terceiro, a um ponto do pilo- O rali é bem conhecido de todos, a es-
o European Rally Trophy-ERT Iberian Clube Automóvel de Amarante, sobre to da Hyundai e mais atrasados em termos trutura é diferente, mas os troços mais
Rally Trophy. uma prova que tem 103,53 quilómetros de campeonato estão para já José Pedro do que conhecidos pelo que é mais difícil
Depois de duas passagens ‘europeias’ por de troços cronometrados, divididos por Fontes, quinto com 26 pontos, depois de ‘falhanços’deafi ação.Éumaprovaótima
Fafe e Açores, a caravana do CPR ruma à um total de 9 provas especiais de classi- um 4º e 5º lugares, e, bem pior, Ricardo para se começar a defi ir melhor este
Aboboreira para a terceira prova em pisos ficação (101,46 km, em terra). A especial Teodósio, que depois do sexto lugar em campeonato, que para já só tem um piloto
de terra do ano, esperando-se agora que a da Aboboreira foi eleita como Power Stage Fafe desistiu nos Açores. a roçar a perfeição: Armindo Araújo.
meteorologia permita o primeiro rali ‘seco’, da prova e vai permitir aos pilotos mais Tendo em conta o que se tem visto no Destaque ainda para o Projeto Escolas –
nas estradas dos concelhos de Amarante, rápidos dos CPR amealhar pontos extra Terras d’Aboboreira, espera-se uma prova Rali Terras D’Aboboreira, que permitirá
Baião e Marco de Canaveses, já que Fafe e no Campeonato. equilibrada, dependendo do que conse- a jovens de Amarante, Baião e Marco de
o Azores Rallye foram muito ‘abençoados’ O Parque de Assistência será, como nas guirem fazer os homens da Hyundai, que Canaveses fazer parte das equipas de Ar-
pela chuva. últimas edições da prova, nas instalações continuamabraçoscomaafi açãocerta mindo Araújo, José PedroFontes, Ricardo
A prova do Clube Automóvel de Amarante da Metalocardoso, em Amarante. dos seus i20 N Rally2. Miguel Correia foi Teodósio e Bruno Magalhães, graças a um
conta com cerca de 40 inscritos, 18 equipas Em termos desportivos e relativamente ao pódio nesta prova o ano passado e projeto inovador do Clube Automóvel de
Amarante que selecionou três alunos
naturais e residentes em cada um daque-
les concelhos para integrarem durante o
evento as três equipas: “Entendemos que
esta é uma forma de aproximar os jovens
do desporto automóvel, e em particular
dos ralis”, disse António Jorge.

>> autosport.pt

17

P/ P R O G R A M A

SEXTA-FEIRA 15 ABRIL 08H00/09H00 SÁBADO 16 ABRIL 08H55
FREE PRACTICE EM VILA BOA DE QUIRES (3,47 KM) 09H30/10H00 PARTIDA DO PARQUE DE ASSISTÊNCIA (METALOCARDOSO) 10H00
QUALIFYING - VILA BOA DE QUIRES (3,47 KM) 10H30/11H00 PEC 4 – AMARANTE NATUREZA CRIATIVA 1 (15,14 KM) 11H00
SHAKEDOWN (PRIORITÁRIOS) 11H00/12H30 PEC 5 – MARÃO 1 (10,67 KM) 12H20
SHAKEDOWN (OUTROS PILOTOS) PEC 6 – AMARANTE NATUREZA CRIATIVA 2 13H15
PARTIDA (BAIÃO) 16H00 PARQUE DE ASSISTÊNCIA 15H20
PEC 1 – BAIÃO VIDA NATURAL 1 (8,92 KM) 16H30 PEC 7 – ABOBOREIRA 1 (16,00 KM) 16H20
REAGRUPAMENTO EM BAIÃO 17H00 PEC 8 – MARÃO 2 18H45
PEC 2 – BAIÃO VIDA NATURAL 2 18H10 PEC 9 – ABOBOREIRA 2 (POWER STAGE) 20H10
REAGRUPAMENTO NO MARCO DE CANAVESES 19H30 FINAL EM AMARANTE (PONTE DE SÃO GONÇALO)
PEC 3 – MARCO RIOS DE EMOÇÃO (2,07 KM) 21H30

FE/18
FÓRMULA E - ROMA

IMEPVEARNASDFOORI Depois de uma pausa
prolongada, a Fórmula E
voltou ao ativo e em dose
dupla, com o E-Prix de
Roma, rondas 4 e 5 do
campeonato do Mundo
FIA de Fórmula E. Em
terra de imperadores,
Mitch Evans impôs o
seu domínio e venceu as
duas corridas do fim de
semana. Já António Félix
da Costa não teve muitos
motivos para sorrir

Fábio Mendes segunda linha da grelha de partida ao No duelo fi al, Frijns arriscou tudo e com CORRIDA 1 EVANS ESPETACULAR
[email protected] lado de Nyck de Vries (Mercedes-EQ isso perdeu tempo para Vandoorne. O
FOTOS Oficiais Formula E Team). piloto da Envision Racing saía das cur- As lutas na largada foram animadas
Do grupo A, os dois pilotos da Jaguar vas quase sempre com o carro descom- com Stoffel Vandoorne , que largou da
Foi em fevereiro a última jorna- foram eliminados (Mitch Evans e Sam pensado, enquanto o belga era mais pole, a defender-se bem de Robin Frijns.
da de Fórmula E, que teve como Bird), enquanto Jake Dennis (Avalanche “limpo” nas suas abordagens às cur- Félix da Costa foi pressionado por Jean-
palco o Autódromo Hermanos Andretti Formula E), Robin Frijns vas, o que lhe permitiu a conquista da Éric Vergne e Jake Dennis também se
Rodriguez, no México. Dois me- (Envision Racing), Stoffel Vandoorne pole position por 0.349s. juntou à festa, mas o português man-
ses depois, a Fórmula E regres- (Mercedes-EQ Formula E Team) e Pascal teve o quarto lugar. Mais atrás, vimos
sou às pistas em solo europeu, Wehrlein (TAG Heuer Porsche Formula
num dos melhores e mais aclamados E Team) passaram para a fase seguinte.
circuitos do calendário. A exigência e No grupo B, Félix da Costa foi o mais
as diferenças de elevação da pista ro- rápido e passou à fase a eliminar com
mana, fazem deste evento um dos mais Jean-Éric Vergne (DS Techeetah), André
aguardados do ano por pilotos e fãs. Lotterer (Porsche) e Nyck de Vries
Edo Mortara (ROKiT Venturi Racing) (Mercedes) como companhia.
era o líder da prova quando chegou a Nos quartos de fi al, Nyck de Vries levou
Roma e a luta entre a Mercedes-EQ a melhor sobre Jake Dennis e Frijns ba-
Formula E Team, DS Techeetah e TAG teu Lotterer por 0.718s. O terceiro due-
Heuer Porsche Formula E Team era o lo colocou Vandoorne e Vergne frente
prato principal para este fim de semana. a frente. O piloto da DS ficou aquém do
A ROKiT Venturi Racing também esta- tempo de Vandoorne, por mais de meio
va na luta e a Jaguar TCS Racing queria segundo, e por isso foi eliminado, fican-
aproximar-se do topo, depois de um ar- do com o quinto posto da grelha.
ranque em falso. Também a Envision O duelo seguinte foi entre Pascal
Racing queria melhorar e aproximar Wehrlein e António Félix da Costa, com
dos primeiros lugares. o português a levar a melhor sobre o pi-
Mortara começou bem o fim de semana loto da Porsche por 0.325s e passando
e foi o mais rápido no primeiro treino li- para as semifi ais, onde iria encontrar
vre (1:40.022), enquanto que no segun- Vandoorne, enquanto De Vries iria me-
do treino foi Jean-Éric Vergne a fazer o dir forças com Frijns.
melhor registo (1:39.082). Félix da Costa No particular entre pilotos dos Países
tinha sido quarto no primeiro treino e Baixos, Frijns foi mais rápido do que o
foi sétimo no segundo. campeão do mundo de 2021 e foi o pri-
meiro fi alista da sessão de qualificação,
QUALI 1 VANDOORNE FEZ A POLE esperando pela decisão entre Da Costa e
Vandoorne. No fi al, Vandoorne passou
Na primeira sessão de qualificação à fi al por apenas 0.015s, juntando-se
do fim de semana, Stoffel Vandoorne a Frijns como fi alista, para discutir a
(Mercedes-EQ Formula E Team) bateu pole position. A volta de António Félix
Robin Frijns (Envision Racing) no due- da Costa foi mais lenta do que a do outro
lo fi al da sessão, depois de ter batido semifi alista batido, De Vries, e como
António Félix da Costa (DS Techeetah) tal, garantiu o quarto posto da grelha
na semifi al por apenas 0.015s. O pilo- de partida.
to português sairia do quarto lugar, na

>> autosport.pt

19

OS DESTAQUES DOFIM DESEMANA

Mitch Evans foi imperador em Roma. Duas vitórias brilhantes, conquistadas graças ao
andamento superior que os Jaguar apresentaram, aliado a estratégias bem delineadas (
a estratégia da segunda corrida foi arriscada mas brilhante) e o talento do neozelandês
tratou do resto. Atacou nos momentos certos e quando chegou à liderança nunca mais foi
incomodado. Um grande fim de semana para Evans. Jean-Éric Vergne foi também um dos
destaques. Com um quarto e um segundo lugar, saiu de Roma na liderança do campeonato,
com excelentes exibições, muito mais forte que o seu colega de equipa. Robin Frijns foi
também excelente, com duas presenças
nos pódios. Já desde o ano passado que
é um dos pilotos em melhor forma e isso
viu-se de forma clara em Roma. Stoffel
Vandoorne também teve um bom fim de
semana com boas lutas e resultados
positivos, sendo claramente o melhor
homem da Mercedes, com a pole a ser
a melhor prova disso. Pascal Wehrlein e
André Lotterer não foram dominantes
como no México, mas conseguiram
marcar pontos importantes.
Os destaques pela negativa vão para
Jake Dennis, que mostrou velocidade
mas a gestão de energia não foi a
melhor e alguns toques evitáveis estragaram o fim de semana. Mas não foi pior do que o fim
de semana de Nyck de Vries, campeão em título, que marcou zero pontos, esteve envolvido em
toques que deixaram os adversários descontentes (Félix da Costa que o diga) e ficou a milhas
do que fez Vandoorne. Sam Bird desperdiçou uma boa oportunidade, pois o seu Jaguar também
tinha bom andamento, mas o final da corrida dois com o toque em Cassidy estragou tudo.

C/ C L A S S I F I C A Ç Ã O

CORRIDA 1 JAGUAR I-TYPE 5 27 VOLTAS
1º M. EVANS
2º R. FRIJNS AUDI E-TRON FE07 +5.703
3º S. VANDOORNE
6º A. FÉLIX DA COSTA MERCEDES-EQ SILVER ARROW 02 +6.966

DS E-TENSE FE21 +8.971

CORRIDA 2 JAGUAR I-TYPE 5 27 VOLTAS
1º M. EVANS DS E-TENSE FE21 +0.584
2º J. VERGNE AUDI E-TRON FE07 +1.606
3º R. FRIJNS DS E-TENSE FE21 +13.134
14º A. FÉLIX DA COSTA

CLASSIFICAÇÃO DO MUNDIAL DE PILOTOS

1º JEAN ERIC VERGNE 60 PONTOS

2º ROBIN FRIJNS 58 PONTOS

3º STOFFEL VANDOORNE 56 PONTOS

4º MITCH EVANS 51 PONTOS

5º EDOARDO MORTARA 49 PONTOS

12º ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA 20 PONTOS

CLASSIFICAÇÃO DO MUNDIAL DE EQUIPAS

1º MERCEDES-EQ FORMULA E TEAM 94 PONTOS

2º TAG HEUER PORSCHE FORMULA E TEAM 85 PONTOS

3º DS TECHEETAH 80 PONTOS

4º ROKIT VENTURI RACING 78 PONTOS

5º JAGUAR TCS RACING 73 PONTOS

FE/ vários toques mas foi Max Guenther estivesse agora em quarto, sob a amea-
FÓRMULA E (Nissan) a ficar parado em pista, depois ça de Vergne. As trocas iam-se suce-
de ter ido contra as proteções da pista, dendo e Evans aproveitou para subir
20 o que levou a um Full Course Yellow, ao terceiro lugar. Na frente, Vandoorne
antes da entrada em pista do Safety passou para a liderança graças ao AM.
FÉLIX DA COSTA Car. Vários carros envolveram-se num Evans, Vandoorne e Frijns davam espe-
“ESTAMOSCOMPROBLEMAS incidente com as maiores vítimas a se- táculo, com Evans a levar a melhor e a
EMENCONTRAROMELHORSETUP” rem Oliver Rowland (Mahindra), Edo ficar líder da prova, seguido de Frijns e
Mortara , Lucas di Grassi (Venturi) e Vandoorne. Enquanto Evans ia cavan-
Não foi um fim de semana fácil, em Roma, para António Félix da Costa, que Max Guenther . Os danos no carro do do o fosso para o resto dos adversários,
enfrentou durante todo o fim de semana problemas de afinação no seu carro, alemão levaram à perda de controlo Frijns defendia-se de Vandoorne e Jake
nunca conseguindo extrair o máximo potencial do monolugar da DS Techeetah. No (embatendo contra as proteções da pis- Dennis, que tinha AM mas também uma
sábado, o piloto luso ainda deu um ar da sua graça, efetuando a 4ª melhor marca ta) e consequente desistência. penalização de cinco segundos por ter
na qualificação, para depois terminar a corrida em 6º, apesar das lutas, que por No recomeço da prova, não vimos gran- tocado em AFC quando o ultrapassou.
vezes foram para lá do aceitável, como comentou no fim do dia: des lutas, pois o pelotão estava algo es- O português era agora nono.
“Foi uma corrida difícil com vários toques de outros pilotos, o que me fez perder palhado. No entanto, Frijns começava a Foram acrescentados 5m e 15 seg aos
posições e passei de uma posição de liderança do grupo, para uma posição que atacar o líder Vandoorne, com De Vries 45 minutos iniciais, pelo tempo que o
me obrigou a jogar à defensiva no segundo grupo. Aconteceu muita coisa, com por perto e Félix da Costa atento ao que Safety Car esteve em pista. Isso dificul-
muitas ultrapassagens, por isso foi divertido, mas não acabei bem. Talvez tenha ia acontecendo. tava a vida a Jake Dennis que não tinha
tido algum azar, mas o positivo é que temos um bom carro e podemos esperar Félix da Costa foi dos primeiros a ir ao energia suficiente para chegar ao fim
por um resultado melhor amanhã.” Attack Mode (AM) e perdeu apenas um As lutas sucederam-se até ao fi al mas
No domingo, uma penalização acabou por afastar AFC dos lugares pontuáveis, lugar, o que foi uma excelente operação Mitch Evans conseguiu uma espetacu-
numa corrida bastante complicada para as cores portuguesas. Félix da Costa para o piloto português. Os Mercedes fo- lar vitória, seguido de Frijns e Vandoorne
falou logo após o final da corrida : “Já ontem foi um dia complicado, senti ram ao Attack Mode na volta seguinte no top 3. Seguiram-se Vergne, Bird (que
algumas dificuldades em imprimir o ritmo que sei que somos capazes, ainda e com isso Félix da Costa subiu ao se- largou de 13º), Félix da Costa, Mortara,
assim conseguimos minimizar danos e trazer para casa 8 importantes pontos do gundo posto, tentando alcançar o então Pascal Wehrlein (Porsche), Nick Cassidy
6º lugar. Mas hoje grande parte das equipas melhoraram a sua performance, ao líder Frijns. O neerlandês tinha alguma (Envision Racing) e André Lotterer
passo que eu senti as mesmas dificuldades de ontem. Acabei em 10º, mas uma vantagem para Félix da Costa e por isso (Porsche) a fechar o top 10.
penalização atirou-me para fora dos pontos. Estou desiludido, não o escondo, foi ao AM sem perder a liderança.
estamos com problemas em encontrar o melhor set up para o meu carro, mas Pouco depois, Vandoorne atacou AFC QUALI 2
sei que somos uma equipa forte e é nestas alturas que o temos de mostrar, com e conseguiu passar pelo português.
trabalho e mantendo a mesma força mental, para voltarmos à luta pelas vitórias Como o seu AM terminou mais cedo, o VERGNE FOI O MAIS RÁPIDO
já na próxima corrida no Mónaco!” AFC ficou à mercê dos pilotos Mercedes
Referência para a presença do técnico da AS Roma, José Mourinho, assim como do que foram mais tarde ao AM. Numa luta Jean-Éric Vergne foi o melhor piloto
jogador também da AS Roma, Sérgio Oliveira, que conforme foto abaixo, marcaram mais viril com De Vries, o piloto luso na qualificação para a segunda corrida
presença no circuito para apoiar o piloto da DS Techeetah, António Félix da Costa. quase acabou nas proteções e caiu para em Roma. O piloto da Ds Techeetah foi
quinto lugar, atrás de Vergne. o mais forte durante a manhã de do-
Vergne tentava chegar ao terceiro lu- mingo e conquistou a melhor posição
gar, atacando De Vries, mas o piloto da grelha de partida. Félix da Costa não
da Mercedes defendia-se bem. AFC teve um dia tão produtivo e foi elimina-
também se defendia de Jake Dennis do na fase de grupos, ficando-se pelo
e as lutas eram intensas nesta fase. nono lugar da grelha.
Dennis conseguiu passar AFC (depois Choveu durante a noite o que mudou os
de um toque que quase atirava Félix níveis de aderência da pista. Vergne foi
da Costa contra as proteções), e Mitch o mais rápido no TL3 que decorreu cedo
Evans também aproveitava para passar durante a manhã, com Félix da Costa
o campeão luso que caía para sétimo. a fazer o oitavo tempo. Mas depois do
Na frente, Frijns mantinha-se confor- último treino, era tempo de organizar
tável, com os dois Mercedes a tentar a grelha de partida.
aproximar-se. Frijns foi ao AM e perdeu Tivemos primeiro os Grupos que nos
a liderança temporariamente, regres- dariam os oito mais rápidos que pas-
sando ao primeiro posto pouco depois. sariam à fase a eliminar e no Grupo 1
As idas ao AM fi eram com que Evans passavam Frijns, Lotterer, Jake Dennis
e Bird. De Vries ficava de fora da quali-
ficação, tal como Mortara.
Do Grupo 2 passavam à fase fi al Evans,
Wehrlein, Vandoorne e Vergne. Félix da
Costa ficava de fora da fase a eliminar.
Sette Câmara (Dragon Penske) estava
a fazer uma boa volta, mas um erro ati-
rou por terra o seu esforço.
O primeiro duelo seria entre Vergne e
Frijns. Frijns começou melhor a vol-
ta, mas JEV recuperou bem e acabou
por ser mais rápido que o neerlandês.
O segundo duelo seria entre Vandoorne
e Lotterer, com o detentor da pole de
sábado a enfrentar o piloto da Porsche.
Lotterer foi o mais rápido neste duelo,
com uma volta que durante a maior par-
te foi muito igual por parte de ambos os
pilotos. A diferença acabou por ser de
0.3 seg, conquistada nas curvas fi ais.

>> autosport.pt

21

Seguia-se Dennis vs Wehrlein com excelente largada, manteve o primeiro transmissão do líder do campeonato. va reservado era uma jogada de mes-
vantagem para Dennis, com a dife- lugar e as primeiras curvas foram fei- Para Antonio Giovinazzi a corrida tam- tre da Jaguar. No recomeço tínhamos
rença entre os pilotos a ser de 0.3 seg. tas sem toques e com muito respei- bém acabou mais cedo com um pro- Lotterrer, Frijns, Evans, Vergne, Bird,
também. to. Vergne começava a afastar-se de blema no seu monolugar, o que levou Vandoorne, Wehrlein e Félix da Costa.
Os dois pilotos da Jaguar iam enfren- Dennis e Lotterer. Félix da Costa estava à entrada do Safety Car. No recomeço Evans foi ao AM e regressou em quar-
tar-se no duelo dos quartos de final, em nono lugar no fi al da primeira volta. Vergne largou bem, mas Evans passou to lugar e tinha agora oito minutos com
Evans contra Bird, para tentarem o A primeira manobra na frente da corri- o francês, tornando-se o líder da prova. mais potência que o resto da concorrên-
acesso às meias-finais. Evans foi o da foi feita por Lotterer, com o alemão A meio da corrida começamos a ver as cia, e com a corrida a ter mais 5 minutos
mais rápido e eliminou Bird. a passar Dennis e a assumir o segundo primeiras passagens no Attack Mode devido à entrada do SC, Evans estava
No primeiro confronto das meias finais lugar do pelotão. Dennis começava a ser (apenas uma ativação nesta corrida, numa posição privilegiada, pois poderia
tínhamos Lotterer vs Vergne. Vergne pressionado pelo Jaguar de Evans e na ao contrário da primeira) dos homens fazer o resto da prova com mais potência
foi o melhor, com uma vantagem de volta seguinte o vencedor da primei- da frente. Frijns começou a galgar ter- (a gestão da energia tinha sido excelen-
mais de 0.2 seg, para Lotterer, que ra corrida do fim de semana passou o reno e em pouco tempo passou para a te até ao momento). Evans começou a
voltava assim a falhar o acesso à fi- monolugar da Avalanche Andretti. Sam frente da corrida, aproveitando a po- ultrapassar os adversários e instalou-
nal pela terceira vez. Bird estava por perto para tentar imi- tência extra do AM. Vergne foi ao AM, -se na liderança que parecia garantida
Na segunda semi fi al tínhamos Dennis tar o seu colega de equipa, com Robin mas caiu para o quinto posto, na mesma até que Nick Cassidy (Envision Racing,
vs Evans e a vantagem foi para Dennis Frijns em sexto atento ao que acontecia. altura que Félix da Costa também pas- que estava a fazer uma boa corrida) foi
(quase 0.5 seg. de diferença). A luta na frente entre Lotterer e Evans sou pela zona de ativação, caindo para o contra as proteções da pista numa luta
Na final teríamos então Vergne vs aquecia, enquanto o líder Vergne se 11º lugar (o português seria penalizado com Sam Bird e o SC voltou a entrar.
Dennis. Vergne começou bem a vol- afastava do resto da concorrência. com cinco segundos pelo toque em Edo Cassidy conseguiu regressar às boxes
ta e ganhou alguma vantagem sobre Frijns passou Brid pouco depois, ao Mortara). Na frente, Lotterer aproveitou por meios próprios e por isso o SC saiu
Dennis, com o piloto britânico a ficar a mesmo tempo em que Félix da Costa, o seu AM para passar Evans e assumir o de pista rapidamente, o que nos daria
0.2 seg. do francês que conquistou as- em luta com Edo Mortara, ficou a per- segundo lugar. Lotterer conseguiu pas- uma última volta com Evans a defen-
sim a pole para a corrida de mais logo. der e caiu para o 11º lugar, depois do pi- sar Frijns pela liderança, aproveitando der a sua liderança de Vergne que ata-
Era a 14ª pole de Vergne na Fórmula E, loto da Venturi ter forçado a ultrapas- ainda os últimos segundos que tinha de cava com tudo. A corrida chegou ao fi
igualando o recorde de Sebastien Buemi. sagem empurrando o português, que AM, pouco antes do Safety Car voltar à e Evans conseguiu a segunda vitória do
quase acabou contra as proteções da pista, com Alex Sims a ficar parado em fim de semana, segurando o ataque de
CORRIDA 2 EVANS EM DOSE DUPLA pista. Edo Mortara acabou por desis- pista no seu Mahindra. Nesta altura e Vergne que terminou em segundo e
tir da corrida com problemas no seu com oito minutos para o fim da prova, Frijns completou o top 3. Félix da Costa
Foi mais uma corrida louca de Fórmula monolugar que ficou danificado na luta apenas Evans tinha de passar ainda acabou a corrida em 14º, longe dos pon-
E, com muitas lutas, muitas mudanças com o #13 da DS Techeetah e com um pelo AM, o que poderia comprometer tos em mais um fim de semana longe
de liderança e três entradas do Safety toque no muro que terá danificado a o seu terceiro lugar. Mas o que esta- do desejado.
Car de Bruno Correia. Vergne teve uma

V/22
VELOCIDADE - IMSA LONG BEACH

CADILLAC RACING complicada para a prova no traçado ci-
FEZ A FESTA tadino. Uma estratégia mais arriscada,
CA terceira jornada do IMSA com pouco combustível, fez com que
WeatherTech SportsCar omo é habitual, Long Beach re- POLE PARA A CADILLAC RACING o #10 não estivesse em pista quando
Championship decorreu na cebeu o IMSA para uma ronda esta melhorou os níveis de aderência,
mítica pista de Long Beach. onde só os DPi e os GTD / GTD Sebastien Bourdais assinou a sua se- o que comprometeu o resto do fim de
Num fim de semana repleto Pro competiram. Com 26 carros gunda pole consecutiva no IMSA, as- semana.
de competição, os protótipos em pista ( 6 DPi, 6 GTD Pro e 14 segurando o melhor lugar na largada. Em GTD Pro foi Jordan Taylor a conse-
O francês colocou o seu Cadillac DPi- guir a pole para a Chevrolet, colocando
GTD), os pilotos enfrentaram -V.R no topo da tabela de tempos já o Corvette C8.R GTD #3 (A. Garcia / J.
do campeonato de endurance os desafios do rápido traçado citadino. perto do fi al da sessão, com o tempo Taylor) no topo da tabela, roubando
americano visitaram o traçado Filipe Albuquerque chegava à Califórnia de 1:09.472, ficando à frente de Alex o lugar ao BMW M4 GT3 #25 (C. De
citado para uma prova de com vontade de conquistar um bom re- Lynn, que ficou a 0.361 seg do regis- Phillippi / J. Edwards). A fechar o top
100 minutos. Infelizmente, sultado,masdesdecedoseentendeuque to de Bourdais, ficando assim a Chip 3 tivemos o Porsche 911 GT3R #9 (M.
não correu bem para Filipe os Cadillac seriam muito competitivos. Ganassi-Cadillac Racing com as duas Campbell / M. Jaminet).
Albuquerque Nos treinos livres 1 e 2 tivemos sempre primeiras posições da grelha, com o Madison Snow fez a pole nos GTD com
#01 (R. van der Zande / S. Bourdais) o quinto tempo mais rápido entre as
Cadillacs na frente, e se no primeiro a ficar à frente do #02 (E. Bamber / A. inscrições no GTD Pro/GTD, colocando
Fábio Mendes treino foi o #31 da Whelen Engineering Lynn). A fechar o top 3 ficou o Acura o BMW #1 (B. Sellers / M. Snow) no topo
[email protected] Racing (P. Derani / T. Nunez), com o #60 da Meyer Shank Racing (O. Jarvis da sua categoria.
FOTOS Perry Nelson, Jake Galstad, tempo de 1:12.387, no segundo treino / T. Blomqvist) com Tom Blomqvist aos
Michael L. Levitt foi o “Caddy” #01 da Cadillac Racing (R. comandos da máquina nipónica. Filipe CADILLACS DOMINARAM A CORRIDA
Albuquerque não conseguiu melhor que
van der Zande / S. Bourdais) a assinar o sexto lugar a mais de um segundo da Na corrida, a tendência manteve-se e
pole, o que o colocava a ele e ao seu os Cadillac foram os mais fortes. Bour-
o melhor registo - 1:10.913. Nas duas colega, Ricky Taylor numa situação dais largou da pole e manteve-se na
frente da corrida nas primeiras vol-
sessões de treinos, o #10 da Konica tas, mas perdeu a liderança para Alex
Lynn numa manobra de dobragem a um
Minolta Acura ARX-05 ( R. Taylor / F. GTD. No entanto o #01 queria voltar ao
primeiro lugar e Bourdais recuperou o
Albuquerque) foi quinto classificado. tempo perdido (mais de 20 segundos).
Voltou para a liderança ainda no pri-
meiro terço da prova, passando pelo
#02. Um stint tremendo de Bourdais

>> autosport.pt

23

FILIPE ALBUQUERQUE

“DIGERIRESTEFIM
DESEMANAEAPENSAR
EMNÃO REPETIR
OSMESMOSERROS”

C/ C L A S S I F I C A Ç Õ E S Há fins de semana que estão destinados a não correr bem e o fim de semana em
Long Beach foi um desses casos para Filipe Albuquerque e a sua equipa, Wayne
DPI CADILLAC DPI 73 VOLTAS Taylor Racing. Apesar da aparente vantagem dos Cadillac nos treinos, a equipa
1º R. VAN DER ZANDE / S. BOURDAIS CADILLAC DPI +3.761 encontrou argumentos para conseguir um bom resultado na qualificação, mas um
2º E. BAMBER / A. LYNN CADILLAC DPI +9.048 erro de cálculo na estratégia delineada comprometeu as aspirações da equipa para
3º T. VAUTIER / R. WESTBROOK ACURA DPI +11.979 este fim de semana:
6º R. TAYLOR / F. ALBUQUERQUE “Conseguimos, nos treinos livres, estar mais rápidos do que aquilo que imaginamos.
GTD PRO ASTON MARTIN VANTAGE GT3 69 VOLTAS Então decidimos ir para a qualificação com a menor quantidade possível de
1º R. GUNN / A. RIBERAS LEXUS RC F GT3 +1.465 combustível para tirar o maior partido possível do carro. E estava tudo a correr bem,
2º J. HAWKSWORTH / B. BARNICOAT CHEVROLET CORVETTE C8.R GTD +3.073 mas a pista ganhou aderência na parte final, os nossos adversários conseguiram
3º A. GARCIA / J. TAYLOR melhorar ainda mais os tempos e nós ficámos parados na pista sem hipótese de
GTD PRO BMW M4 GT3 69 VOLTAS fazer melhor. Estávamos todos demasiado próximos. Claro que o sexto lugar deixa
1º B. SELLERS / M. SNOW ACURA NSX GT3 +1.886 um amargo de boca”, explicou o piloto português.
2º M. FARNBACHER / M. MILLER LEXUS RC F GT3 +3.766 No dia seguinte, o piloto português, Ricky Taylor e a equipa, definiram uma estratégia
3º F. MONTECALVO / A. TELITZ diferente do habitual para este confronto, que tinha como ‘salvação’, as situações
de bandeiras amarelas, próprias deste tipos de corrida. Mas, mesmo parecendo que
poderia dar certo, a realidade é que não aconteceu da forma esperada e o duo luso-
americano teve de aceitar o sexto lugar final.
Um resultado indigesto, mas que acaba por ser o espelho de uma qualificação menos
feliz: “Sabíamos que a tarefa seria dura. Neste tipo de corridas curtas, a posição na
grelha faz toda a diferença para o resultado final. Para a corrida tínhamos de fazer
algo diferente e acreditar que desse certo. A estratégia meio ‘louca’ quase deu frutos.
E se corresse bem teria sido espectacular, mas não aconteceu. E por isso temos de
colocar na bagagem o sexto lugar, aceitá-lo como um percalço no percurso e procurar
recuperar já na próxima prova”, começou por explicar.
Esta foi apenas a terceira corrida de um campeonato que ainda é longo: “Estamos
a digerir este fim de semana e a pensar em não repetir os mesmos erros. A
qualificação saí-nos caro, não podemos cometer o mesmo erro. Agora é focar
na próxima corrida dentro de três semanas e deitar para trás das costas este
resultado. Melhores dias virão, não tenho dúvidas”, rematou Filipe Albuquerque.
O Circuito de Laguna Seca, mais ajustado ao Acura da Wayne Taylor Racing acontece
de 29 Abril a 1 de Maio.

que valeu a vitória pois, desde que instantes da prova. A recuperação foi do carro, comprometeu a corrida. A Em GTD a Paul Miller Racing (B. Sellers
regressou à frente do pelotão nunca notável e, ao aproveitar os erros alheios, equipa foi penalizada com um Drive / M. Snow) festejou a primeira vitória
mais saiu de lá. conquistaram mais um pódio este ano. Th ough por ter “perdido o controlo do BMW M4 GT3 em solo americano.
Se a luta pelo primeiro e pelo segun- Para o #10 não foi a melhor corrida. A sobre o material na via das boxes”. O Acura NSX GT3 # 66 da Gradient
do lugar foi interessante de seguir, a equipa optou por uma estratégia alter- Assim a vitória foi discutida entre o Racing (M. Farnbacher / M. Miller) ter-
luta pelo terceiro lugar foi intensa e nativa de duas paragens, contando com #23 e o #14 Lexus RC F GT3 da Vasser minou em segundo, com o Lexus RC F
surpreendente. Um duelo entre o #60 as muito prováveis bandeiras amarelas, Sullivan,sorrindo à equipa do Aston GT3 #12 (F. Montecalvo / A. Telitz) da
da Meyer Shank Racing (O. Jarvis / mas a ideia não resultou e o resultado Martin. O #3 completou o pódio. VasserSullivan completou o pódio.
T. Blomqvist ) e o #31 comprometeu fi al foi um sexto lugar.
as aspirações de ambas as equipas e Em GTD Pro, a vitória foi para o Aston
quem aproveitou foi o #5 da JDC Mil- Martin Vantage #23 da Heart of Racing
ler MotorSports (T. Vautier / R. Wes- Team (R. Gunn / A. Riberas). O #3 da
tbrook). Um desentendimento entre Corvette Racing (A. Garcia / J. Taylor)
Oliver Jarvis e Pipo Derani no gancho parecia bem lançado para uma vitó-
permitiu ao #5 conquistar um pódio que ria, depois da pole, mas um incidente
parecia improvável, pois problemas elé- estranho em que um parafuso da roda
tricos afetaram o Cadillac nos primeiros saiu disparado e furou um radiador

V/24
VELOCIDADE - ESTORIL SUPER RACING SERIES

CORRIKDIAGATCSUP
FRENÉTICAS NO

ARRANQUE DA
5ª TEMPORADA

Com 20 carros e 24 pilotos, dos quais 6 estreantes, presentes
na grelha de partida, o Kia GT Cup entrou na 5ª temporada com
ambição renovada. E a verdade é que o início da época no Estoril

Super Racing Series não desiludiu, depois de duas sessões de
treinos cronometrados e duas corridas de cortar a respiração.
Após um sábado chuvoso em que Francisco Carvalho e Pedro
Alves dividiram a pole position entre os Ceed GT, e Manuel Alves
garantiu a melhor posição de partida para as duas corridas na
classe reservada aos Picanto GT, o epílogo do fim de semana

chegou com pompa e circunstância no domingo

[email protected] carro #3 saiu largo na famosa cur-
FOTOS Nuno Organista va do tanque e não evitou um toque
que o arredaria da corrida, episódio
Aquinta temporada do Kia GT igualmente vivido pelo jovem Gonçalo
Cup começou com duas corri- Moura (Picanto GT). A batalha pelo úl-
das emocionantes, ambas com timo lugar do pódio ficou assim en-
vitórias dos mesmos pilotos, tregue a Pompeu Simões e ao rookie
mas repletas de ação e lutas Vasco Oliveira. Os dois pilotos deram
em todo o pelotão. Pedro Alves espetáculo em pista, travando uma
conquistou a vitória entre os Ceed GT e dura batalha pelo 3º posto, e no final foi
Manuel Fernandes Jr. entre os Picanto, no Oliveira quem festejou um resultado,
entanto tiveram de usar dos seus melho- nas palavras do próprio, “inesperado e
res argumentos parasaírem vencedores extremamente satisfatório”. Apesar de
da ronda dupla do Estoril. ter liderado 6 das 9 voltas da corrida,
Pedro Pinto acabou mesmo por ceder
CORRIDA 1 a posição a Pedro Alves durante a 7ª
passagem pela reta da meta. Ainda as-
Marcada por uma partida frenética, a pri- sim, o campeão Júnior levou para casa
meiracorrida trouxe novos protagonis- um positivo 2º lugar na estreia ao vo-
tas para a ribalta. Embora pressiona- lante do Kia Ceed GT, enquanto Pedro
do pelos seus adversários, Francisco Alves venceu pela primeira vez nesta
Carvalho manteve o comando na tra- categoria (embora tenha triunfado na
vagem para a Curva 1, sustendo os ata- 2ª edição da Taça Kia, esses resultados
ques de Pedro Pinto e Pedro Alves. Mas não contaram para a classificação do
a vantagem viria a durar pouco tempo, campeonato da temporada transata).
já que Pinto consumaria a ultrapas- A concluir a tabela classificativa, dois
sagem na volta seguinte. Seguiram- pilotos que também fizeram atransição
se três passagens pela reta da meta dos Picanto para os Ceed em 2022, com
repletas de suspense, com ameaça Manuel Moura Teixeira a superar Luís
de troca de posição e defesas impos- Lourenço, numa prova em que a evolu-
síveis entre estes três pilotos, até à ção ao volante foi patente.
desistência de Carvalho. O piloto do

>> autosport.pt

25

PICANTO GT AO RUBRO CORRIDA 2 piloto da Guarda (Carvalho) limitou, des- Partindo novamente da pole-position,
ta forma, ospontosperdidoshorasantes. desta vez o piloto da Veloso Motorsport
Como é habitual no Troféu monomar- Contando, uma vez mais, com animação a Depois do pódio surpresa na Corrida 1, (Alves) apenas conseguiu segurar o 1º
ca promovido pela CRM Motorsport rodos entre os pilotos das categorias Ceed Vasco Oliveiratevedeagorasecontentar posto durante duas voltas. Mas nunca
e a Kia Portugal, a emoção em torno e Picanto GT, a derradeira corrida teve em com a 4ª posição. Mas o seu fim de sema- desistiu, recuperando o comando à 6ª
da categoria Ceed estendeu-se aos Pedro Alves e Manuel Fernandes Jr. dois na só pode ser classificado globalmente passagem pela reta da meta. No entan-
Picanto. Partindo da pole-position, duplos vencedores. Entre os Ceed, Pedro como muito positivo. Logo atrás, encontra- to, Manuel Fernandes Jr. sentia-se como
Manuel Alves fez um bom arranque e Pinto repetiu o pódio obtido na Corrida 1, mos Miguel Lourenço (rookie ao volante peixe na água no carro #18 preparado
manteve o lugar sob forte oposição do mas agora na 3ª posição, após um interes- do Ceed GT) e Pompeu Simões, piloto que pela Be Fast Motorsport, assegurando
estreante Manuel Fernandes Jr. Durante sante confronto com Francisco Carvalho. caiu muitas posições após um desenten- nova ultrapassagem na volta seguin-
quatro voltas absolutamente extenuan- Autor de uma grande recuperação a partir dimento com Oliveira na curva da orelha. te e um duplo triunfo na estreia no Kia
tes, os dois pilotos travaram uma fan- do último lugar da grelha (na categoria), o Acumulando quilómetros valiosos para a GT Cup. A fechar o pódio, uma vez mais
tástica batalha em que André Regueiro sua adaptação ao mais potente dos Kia André Regueiro, que fez questão de dar
se manteve como espectador atento. de competição, Manuel Moura Teixeira os parabéns aos adversários e enaltecer o
Mas à 5ª volta da corrida, Fernandes encerrou a tabela classificativa com um trabalho da sua equipa, a G2B Motorsport.
acabou por confir ar o ritmo supe- sorriso no rosto. Subindo mais um degrau no seu de-
rior que vinha demonstrando, concre- Já entre os Picanto, nova batalha entre senvolvimento, Rafael Antunes despe-
tizando a ultrapassagem e segurando Manuel Alves e Manuel Fernandes Jr. diu-se do Estoril Super Racing Series
o 1º lugar. Terminariam separados por com um 4º lugar, na frente de Samuel
apenas 1,3 segundos, o que diz tudo C/ C L A S S I F I C A Ç Ã O Teixeira — o seu mais direto adversário.
sobre o equilíbrio entre ambos. Mas a Registando um bom andamento, Teixeira
forma limpa como se bateram em pista, CORRIDA 1 PEDRO ALVES RACING 20:46.525 terminaria classificado na dianteira de
sem qualquer toque, apesar das múl- KIA CEED BE FAST MOTORSPORT 2.523 Tiago Vilela, Filipe Seabra, Marcos Ruão,
tiplas trocas de posição, merece tanto 1 PEDRO ALVES MG COMPETIÇAO 14.635 António Veiga, Vítor Fernandes e Adérito
ou mais destaque. No 3º posto, André 2 PEDRO PINTO CRM MOTORSPORT 25.195 Marques. Apesar dos esforços da equi-
Regueiro ainda espreitou uma oportu- 3 VASCO OLIVEIRA CRM MOTORSPORT pa Auto Paraíso da Foz na recuperação
nidade para se colar ao grupo da frente, 4 MANUEL MOURA TEIXEIRA 35.408 do Picanto GT #24, Gonçalo Moura viria
mas mostrou-se satisfeito com os pon- 5 LUIS LOURENCO CRM MOTORSPORT a completar apenas uma volta com o
tos obtidos. Acabou à frente de Samuel VELOSO MOTORSPORT 21:43.978 carro nesta segunda corrida.
Teixeira, que realizou uma boa corrida, e KIA PICANTO G2B MOTORSPORT 1.358
ainda de Rafael Antunes, autor de uma 1 MANUEL FERNANDES CRM MOTORSPORT 7.458 PRÓXIMO DESAFIO: VILA REAL
grande recuperação depois de ter caído 2 MANUEL ALVES MG COMPETÇAO 11.710
muitos lugares na 1ª volta. Seguiram- 3 ANDRE REGUEIRO 14.158 Após um arranque repleto de compe-
se os estreantes Tiago Vilela e Cláudio 4 SAMUEL TEIXEIRA PEDRO ALVES RACING titividade, João Seabra e Tiago Raposo
Pereira, Filipe Seabra, Nuno Pardalejo, 5 RAFAEL ANTUNES CRM MOTORSPORT 21:08.514 Magalhães acreditam que a segunda ron-
Paulo Gaspar e Vítor Fernandes. Não BE FAST MOTORSPORT 2.290 da da temporada, no traçado citadino de
evitando um toque com Gonçalo Moura CORRIDA 2 MG COMPETIÇAO 2.290 Vila Real, tem tudo para ser ainda mais
após o despiste deste na curva do tan- KIA CEED CRM MOTORSPORT 9.574 emocionante: “É surpreendente como o
que, Tiago Madeira acabaria por desis- 1 PEDRO ALVES 13.172 Kia GT Cup continua a trazer novos nomes
tir desta prova e ver comprometida a 2 FRANCISCO CARVALHO CRM MOTORSPORT para a ribalta do automobilismo após tan-
sua participação no fim de semana. 3 PEDRO PINTO VELOSO MOTORSPORT 22:02.627 tos anos de atividade. As categorias Ceed e
Azar para o piloto da MG Competição, 4 VASCO OLIVEIRA G2B MOTORSPORT 2.440 Picanto GT encontram-se extremamente
que havia garantido o 3º lugar da gre- 5 MIGUEL LOURENCO MG COMPETÇAO 4.420 emotivas e não temos dúvidas de que o
lha para a segunda corrida. CRM MOTORSPORT 8.751 talento dos nossos pilotos será colocado
KIA PICANTO 12.857 à prova na visita a Vila Real, traçado de-
1 MANUEL FERNANDES safiante e desconhecido para a maioria,
2 MANUEL ALVES dado que a nossa última visita ocorreu
3 ANDRE REGUEIRO em 2019”, antevêem o Diretor-Geral da
4 RAFAEL ANTUNES Kia Portugal e o CEO da CRM Motorsport
5 SAMUEL TEIXEIRA sobre o evento que terá lugar no fim de
semana de 2 e 3 de Julho.

V/
VELOCIDAE

26 S U P E R 7

[email protected] treantes Rui Ribeiro, Guilherme Dal Maso,
Rafael Rajani e Mico Mineiro também
SUPER SEVEN BYTOYO TIRES FOTOS Nuno Organista se destacaram nesta ronda inaugural
do SuperSevenbyToyo Tires, tal como
arranque da temporada 2022 Bernardo Bello (fê-lo pela primeira vez
do Super Seven by Toyo Tires nos 420R) e Bruno Martins (idem as-
pas na Gentleman). Na lista de honro-
14ª TEMPORADA nãopodiatersidomaisilus- sas subidas ao pódio há que mencionar
trativo da enorme competiti- ainda Miguel Ferreira, Gonçalo Nobre da
vidade que existe em torno do Veiga, Frederico Brion Sanches e natu-
ABRE COM OTroféumonomarcapromovi- ralmente os pilotos que venceram nes-
TRÊS CORRIDAS do pela CRM Motorsport. Com 44 carros te fim de semana: José Carlos Pires e
ENTUSIASMANTES e 54 pilotos, dos quais 17 estreantes, na Paulo Santos, além do já referido Daniel
grelha de partida do Estoril SuperRacing González-Vallinas.
Series, os adeptos que se deslocaram
ao Circuito do Estoril no passado fim de SÁBADO EMPOLGANTE
semana presenciaram três corridas de
cortar a respiração em que o primeiro O primeiro dia de competição abriu com
lugar nunca esteve garantido. duas sessões de treinos cronometrados
independentes para cada categoria (420R
A prová-lo, o cômputo geral de cinco ven- e 320R) e uma corrida. Apesar de sair da
Integrada no Estoril SuperRacing Series, evento igualmente cedores distintos, 15 pilotos que subiram pole nos 420R, Gonçalo Lobo do Vale viria
promovido pela CRM Motorsport, a prova de abertura do troféu ao pódio e muitos feitos para guardar na a ser ultrapassado por seis pilotos, caindo
monomarca de maior longevidade da Velocidade Nacional memória,depoisdeNunoPirestertriun- para o 7º lugar à entrada para a segun-
traduziu três corridas impróprias para cardíacos e diversas fado pela 1ª vez na carreira nos 420R, o da volta. No mesmo instante, Bernardo
estreias nos lugares do pódio. Com dezenas de ultrapassagens, rookie Alex Areia terminado todas as Bello assumia pela primeira vez na car-
é fácil perceber o motivo para esta ser a competição onde corridas do fim- e-semana no pódio, reira o comando nesta categoria. O pilo-
todos querem estar, a julgar pelo número recorde de inscritos Daniel González-Vallinas feito o pleno to da CRM Motorsport (Bello) começa-
va a ganhar uma ligeira vantagem para
na Gentleman e Bruno Knudsen venci- os adversários. Mas o despiste de José

do na sua estreia na categoria 320R. Ao

assegurarem um lugar nas três primei-

ras posições das suas categorias, os es-

>> autosport.pt

27

Carlos Pires na travagem para a Curva González-Vallinas mostrou um ritmo de-
1 obrigou à entrada do safety-car em masiado forte para os seus adversários.
pista para remover o carro do campeão Mas a luta pelo 2º lugar da classe esteve
em título, preso na gravilha. repleta de interesse graças ao bonito con-
A luta pelo triunfo passou a contar com fronto entre os rookies Ricardo Pereira e
menos um adversário de peso, mas nem Guilherme Dal Maso. Fantástica foi tam-
por um momento perdeu interesse: no bém a diferença entre Mico Mineiro e José
reatar da prova, Bello largou mal e foi Kol Almeida, separados por apenas 50
prontamente superado por Nuno Pires, milésimos de segundo na disputa pelo 4º
que havia largado da 4ª posição. Três vol- posto. Entre o 6º e o 12º lugar deste grupo
tas depois, seria Alex Areia a assumir o 2º concluíram a prova Paulo Galveias, autor
posto, acompanhado por um galopante de uma boa corrida neste seu regresso à
Gonçalo Lobo do Vale, e ainda por Sérgio ‘Família Seven’, e ainda Ricardo Pedrosa,
Saraiva. A discussão pela vitória estava Jorge Setas, Bruno Martins, Mário Melo,
ao rubro e à entrada para a derradeira Fernando Costa e Daniel Azevedo.
volta era impossível apontar um ven- Entre os 320R, Paulo Santos voltou a pro-
cedor. No fi al, Lobo do Vale, que havia var que é um nome a ter em conta na
recuperado até ao 2º posto, acabou por luta pelo campeonato. Venceu e con-
concluir a corrida na 5ª posição, a menos venceu, deixando atrás de si Gonçalo
de 1,5 segundos do primeiro, e atrás de Nobre da Veiga (liderou, mas teve de se
Bernardo Bello (4º), Alex Areia (3º), Sérgio contentar com o 2º pódio da carreira) e
Saraiva (2º) e de um eufórico Nuno Pires. Bruno Knudsen, que se estreou nestas
Em mais uma decisão ao photo-finish,o andanças. Já Frederico Brion Sanches
piloto da SpeedyMotorsport (Pires) fi al- travou um maravilhoso combate com
mente alcançou a tão desejada primeira Miguel Couceiro, enquanto Bernardo
vitória da carreira nos 420R — mais uma Gonzalez concluiu a corrida à frente de
prova da colossal igualdade do Troféu DominicGeary, Zé João Magalhães e Nuno
apoiado pela Toyo Tires, Fuchs, Auditv, Rodrigues.
Apple ofEden, Gupe e GC24.
Atrás dos cinco primeiros, Diogo Tavares MUITA ANIMAÇÃO
concluiu esta primeira corrida na diantei-
ra de Lourenço Monteiro, Luís Calheiros, Com duas corridas em perspetiva, o der-
André Correia e António Falcão. Depois de radeiro dia do Estoril SuperRacing Series
três épocas no Kia GT Cup, João Aguiar- abriu com equipas e pilotos curiosos para
Branco coroou a sua estreia na categoria perceber os efeitos das alterações produ-
420R com um positivo 11º lugar, à frente zidas pela CRM Motorsport para a época
do campeão Gentleman Nélson Gomes, e 2022. A inversão dos 10 primeiros clas-
ainda de Paulo Macedo, Duarte Lisboa, J. J. sificados para as Corridas 2 e 3 assentou
Magalhães, Miguel Lobo, José Carlos Pires que nem uma luva no espírito do Troféu
e Tomás Guedes — piloto que completou e proporcionou confrontos ainda mais
apenas duas voltas.Na Gentleman, Daniel emocionantes.Com Manuel Falcão na
pole-position e André Correia no 2º posto
C/ C A L E N D Á R I O numa inédita primeira linha da grelha, a
Corrida 2 arrancou, desde logo, com no-
CALENDÁRIO SUPER SEVEN BY TOYO TIRES 2022 vos protagonistas. Mas foi Gonçalo Lobo
do Vale a arrebatar as atenções ao assu-
08-10 DE ABRIL ESTORIL mir o comando no início da primeira volta.
Se o estreante Falcão acabaria arredado
14-15 DE MAIO JARAMA da discussão pelo triunfo, o mais expe-
riente André Correia rejubilou com a po-
23-26 DE JUNHO SPA-FRANCORCHAMPS* sição de partida. Foi atrás de Lobo do Vale
e resistiu aos ataques de Diogo Tavares e
30-31 DE JULHO PORTIMÃO Lourenço Monteiro. O piloto do carro #69
(Correia) chegou mesmo a assumir o co-
09-10 DE SETEMBRO BARCELONA* mando e a mantê-lo durante três voltas
até ser ultrapassado por Bernardo Bello.
29-30 DE OUTUBRO MONZA*

18-20 DE NOVEMBRO ESTORIL

*PROVA EXTRA-CAMPEONATO

V/ Mas nenhum dos dois foi capaz de suster
VELOCIDAE José Carlos Pires. Autor de uma recupe-
ração magistral, depois de largar da 28ª
28 posição, o campeão em título colou-se
na frente da corrida à 6ª passagem pela
TIAGO RAPOSO MAGALHÃES reta da meta, numa altura em que os 13
primeiros seguiam separados por ina-
Satisfeito com a moldura humana e a chegada de creditáveis 3,2 segundos!
novos patrocinadores num ano de explosão do Super Com Pires sozinho na liderança e a esta-
Seven by Toyo Tires, o CEO da CRM Motorsport saiu do belecer sucessivamente a volta mais rá-
Circuito do Estoril com razões para sorrir. Nas palavras pida, a corrida nos 420R centrou-se as-
do próprio, “o equilíbrio entre os participantes do sim na enorme batalha entre Bernardo
Super Seven by Toyo Tires voltou a estar em evidência Bello, Nuno Pires, Diogo Tavares, Gonçalo
neste arranque da temporada 2022. Mais do que Lobo do Vale, Alex Areia, J. J. Magalhães
as grelhas recorde, gostaria de destacar o número e Diogo Costa. Um grupo que proporcio-
de pilotos que subiram ao pódio, a camaradagem nou um dos melhores espetáculos da
que voltou a existir entre os concorrentes e o história do SuperSevenbyToyo Tires,
enorme espetáculo a que se assistiu este fim de semana com a transmissão em direto das corridas mais emocionantes do mesmo que este tenha sido abrupta-
planeta!”,referiu. Tiago Raposo Magalhães salientou ainda o esforço feito pelo promotor, em parceria com a RaceReady, de modo mente interrompido na última volta:
a proporcionar a pilotos e equipas “um serviço de live-streaming das corridas que ampliasse a visibilidade mediática dos seus uma derradeira tentativa de ultrapas-
projetos e permitisse a todos os seus apoiantes o acompanhamento da sua prestação ao longo do fim de semana.” sagem por parte de Diogo Tavares na
parabólica interior resultou num toque
420R em cadeia que colocou de fora André
Correia e Gonçalo Lobo do Vale, além do
Vencedor de duas corridas do fim de semana, José Carlos Pires iniciou da próprio. A partir daqui os dois primeiros
melhor maneira a defesa do ceptro conquistado no ano passado. Apesar (Pires e Bello) receberam a bandeirada
de não ter alcançado a pole-position (essa honra coube a Gonçalo Lobo de xadrez com tranquilidade, enquanto
do Vale), o piloto da SpeedyMotorsport sai do Estoril SuperRacing Series Alex Areia suplantou o colega de equipa
confiante no ritmo demonstrado. A família Pires esteve, aliás, em destaque, Nuno Pires ao cair do pano para repetir
com o irmão Nuno a juntar-se ao lote de vencedores nesta categoria. Mas o a presença no pódio. Seguiram-se J. J.
piloto mais consistente da equipa acabou por ser um dos rookies do Troféu: Magalhães, Diogo Costa, David Saraiva,
Alex Areia. Com três subidas ao pódio, o piloto apoiado pela Nastrotexdeixa Luís Calheiros, Paulo Macedo, Lourenço
bem vincada a sua excelente adaptação ao Troféu promovido pela CRM Monteiro, Miguel Lobo e Duarte Lisboa,
Motorsport. Além de saber conduzir estes Caterham, admitiu, no final da na frente dos já referidos Gonçalo Lobo
Corrida 1, que há muito tempo que não se divertia tanto ao volante! do Vale, André Correia e Diogo Tavares.
Após uma promissora posição de par-
420R GENTLEMAN tida, Manuel Falcão completou apenas
quatro voltas, tal como João Aguiar-
Três corridas, três vitórias. O resultado não podia ser melhor para Daniel Branco, e Tomás Guedes, novamente,
Gonzalez-Vallinas, que sai do Estoril SuperRacing Series na liderança apenas duas. Nélson Gomes não alinhou.
destacada da categoria, embora na próxima corrida, em Jarama, seja o Na Gentleman, protagonismo para Daniel
colega de equipa André Matos a assumir o lugar do condutor. Logo atrás, Gonzalez-Vallinas, que registou mais um
os restantes lugares do pódio foram repartidos por Guilherme Dal Maso, triunfo tendo a seu lado Guilherme Dal
Ricardo Pereira, Rafael Rajani, Mico Mineiro e Bruno Martins, provando Maso e o rookie Rafael Rajani. José Kol
que a segundaclasse de acesso à categoria principal tem muitos e bons Almeida voltou a terminar na 4ª posição,
pretendentes.

320R

Com um ritmo muito consistente, dois triunfos, um segundo lugar e três
presenças no pódio, Paulo Santos sai do Estoril tranquilamente na liderança
da categoria. Mas o protagonismo tem forçamente de ser dividido com
Bruno Knudsen, inexperiente no Troféu e que, na terceira corrida, alcançou
logo um saboroso triunfo na prova de abertura. As presenças no pódio de
Miguel Ferreira, Gonçalo Nobre da Veiga e Frederico Brion Sanches espelham
a ‘saúde’ vivida por uma categoria pensada, sobretudo, para quem pretende
iniciar-se nas lides dos Caterham, mas que continua a trazer muitos sorrisos
aos rostos dos gentlemen drivers que apreciam um ritmo de corrida mais
baixo e o prazer da caixa manual em ‘h’ de 5 velocidades.

CALENDÁRIO

Após a prova de abertura no Circuito do Estoril, o SuperSevenbyToyo
Tires segue para Madrid, entre 14 e 15 de Maio, Spa-Francorchamps
(extra-campeonato), entre 23 e 26 de Junho, Portimão, entre 30 e 31
de Julho, Barcelona (extra-campeonato), entre 9 e 10 de Setembro,
Monza (extra-campeonato), entre 29 e 30 de Outubro, e novamente
ao Estoril, entre 18 e 20 de Novembro. Como se vê, presenças nos
melhores circuitos nacionais e internacionais que de certo serão do
agrado de todos os pilotos.

>> autosport.pt

29

na frente de um lote que terminou sepa- Gonçalo Lobo do Vale e Diogo Costa. No
rado por 9 décimos de segundo. A com- 7º posto classificou-se Luís Calheiros,
pô-lo encontravam-se Mico Mineiro, Rui piloto que, tal como na corrida anterior,
Ribeiro e Paulo Galveias. Entre o 8º e o chegou a rodar entre os três primeiros
11º lugar terminaram Ricardo Pedrosa, e a travar um excelente combate com
Daniel Azevedo, Ricardo Pinto e Mário Paulo Macedo. Numa luta frenética pelo
Melo. Já Fernando Costa completou ape- top 10 encontramos Lourenço Monteiro
nas três voltas nesta segunda corrida. (9º), Bernardo Bello (10º), Miguel Lobo
Entre os 320R, nova vitória para (11º) e André Correia (12º) — grupo que
Paulo Santos e batalha espetacu- recebeu a bandeira de xadrez separa-
lar entre Miguel Ferreira e Frederico dos com indiscritíveis 150 milésimos de
Brion Sanches. À boca do pódio, segundo!A fechar a classificação re-
DominicGeary registou uma das me- servada aos 420R, João Aguiar-Branco
lhores corridas desde que se estreou acumulou quilómetros importantes
no SuperSevenbyToyo Tires, superan- para a iniciação no SuperSevenbyToyo
do pelo caminho Bernardo Gonzalez, Tires, concluindo a prova à frente de
Miguel Couceiro, Nuno Rodrigues e Duarte Lisboa, Tomás Guedes, Sérgio
Zé João Magalhães. Desta feita, Bruno Saraiva e António Falcão.
Knudsen ficou arredado da discussão Na Gentleman, fim de semana perfei-
dos lugares da frente, entrando no pit- to para Daniel González-Vallinas, que
lane no início da 3ª volta. desta feita teve a companhia do rookie
Mico Mineiro e de Bruno Martins — am-
CORRIDA 3 bos estreantes no pódio desta categoria.
Mais atrás, Ricardo Pedrosa, Mário Melo,
A terceira corrida do fimde semana vol- José Kol Almeida, Rui Ribeiro e Fernando
tou a contar com muitas ultrapassagens, Costa terminaram separados por ape-
mas também uma longa paragem para nas 1,5 segundos, um sinal do equilíbrio
entrada do safety-car após um incidente desta categoria. Já entre os 320R, fi al de
que retirou alguns dos seus protagonis- sonho para Bruno Knudsen. Travando
tas. No retomar da prova, interrompida uma batalha sem tréguas contra Paulo
logo na 2ª volta, José Carlos Pires de- Santos (apenas 173 milésimos separa-
monstrou, uma vez mais, que se encon- ram os dois pilotos), o detentor do volan-
tra num excelente momento de forma. te do Caterham #14 (Knudsen) garantiu o
Ganhou posições lentamente a partir do primeiro triunfo da carreira na prova de
7º lugar da grelha e assumiu o comando estreia no SuperSevenbyToyo Tires. Pela
para não mais o largar à 5ª passagem 2ª vez no fim de semana, Miguel Ferreira
pela reta da meta. Quem também entrou fez-lhescompanhianopódio,concluindoa
com o pé direito em 2022 foram Nuno corrida na dianteira de Bernardo Gonzalez,
Pires e Alex Areia — pilotos que volta- Dominic Geary e Nuno Rodrigues.
ram a repetir presenças no pódio e com Concluída a presença no Estoril
isso a enaltecer o trabalho conjunto da SuperRacing Series, a comitiva do
SpeedyMotorsport. SuperSevenbyToyo Tires prepara ago-
Depois de ter liderado nas primeiras ra a viagem rumo ao Circuito de Jarama,
quatro voltas e mantido em perspetiva entre 14 e 15 de Maio, para a 2ª ronda da
um 3º lugar, J. J. Magalhães teve de se competição.
contentar com a 4ª posição, à frente de

V/
VELOCIDAE

30

ESTORIL WELCOME SPRING 2022: GROUP 1

BONSTRIUNFOS DE LUÍS PEDRO
LIBERALE FRANCISCO FREITAS

A temporada de 2022 do Group 1 começou com duas de Ricardo Pereira que a 3 voltas do fi Entre os H81-1600, vitória para Rafael
interessantes corridas e lutas em boa parte da extensão assumiu a liderança da corrida e venceu Cerveira Pinto e António Liberal (VW Golf
do plantel em pista. Apesar das ‘ameaças’ do IPMA, o sol em pista, contudo, uma penalização por GTI MKI). José Cidrais (VW Sirocco) foi se-
brindou equipas e o muito público presente por cima das excesso de velocidade nas boxes reti- gundo depois de partir das últimas po-
rou a vitória ao piloto do Porto, caindo sições devido a problemas mecânicos e
boxes, a colorir bem este Estoril Welcome Spring para quarto. Madalena Gaspar/Fernando Gaspar, em
Assim, Luís Liberal e Francisco Freitas VW Golf GTI MKI, completaram o pódio.
José Luís Abreu ralharam-se, a liderança da prova passou triunfaram. Paulo Vieira foi segundo com André Castro Pinheiro/Ernesto Vieira
[email protected] por dois carros. Paulo Vieira liderou nos Filipe Martins/João Diogo Lopes a fechar foram os nonos e António Veiga Lopes,
FOTOS Nuno Organista momentos iniciais, mas depois foi Luís o pódio da categoria H81-2000, todos em venceu entre os H75-2000 no seu Ford
Liberal a assumir, mas este não conse- Ford Escort RS2000. Escort MKI RS2000.
Na primeira corrida do Group guiu resistir à cavalgada monumental
1, na partida, destacaram-se CLASSIFICAÇÃO
logo três Ford Escort RS 2000. 1ª CORRIDA
A dupla Luís Pedro Liberal/
Francisco Freitas, Rui Ribeiro 2ª CORRIDA
e Paulo Vieira foram para a
frente, seguidos muito de perto por Filipe
Martins/João Diogo Lopes, Nuno Breda/
António Maia e Ricardo Pereira/Carlos
Dias Pedro.
Mais atrás, Pereira/Dias Pedro eram a
equipa mais rápida em pista subindo de
7º para 2º iniciando a sua perseguição a
Liberal/Freitas. Paulo Vieira seguia um
pouco mais atrás, seguido de Martins/
Lopes e Breda/Maia, que se defendia do
Jaguar XJS V12 de Pinheiro/Vieira.
Pouco depois, o Escort de Pereira pas-
sava para a liderança, mantendo-a até
à paragem nas boxes. No pelotão, várias
lutas dentro e entre categorias, desde os
Datsun 1200 ex-Troféu da Production Cup
até aos VW Golf e Sirocco da H81-1600.
Nos Production Cup, a luta entre Paulo
Costa e Alberto Xavier, favorável ao
primeiro.
Com as paragens nas boxes, as contas ba-

>> autosport.pt

31

TDRUOFPÉLUOMITNRI IUNFO
DE SEPÚLVEDA/AGUIAR

Paulo Lima/José Paradela (BMW Vieira a repetir o segundo lugar da pri- O Troféu Mini proporcionou duas boas corridas. Luís Sepúlveda/Duarte Aguiar triunfaram
1600Ti) venceram nos H71-1600. Nos meira corrida. nas duas corridas, mas pelo meio existiu muita história e muitas lutas dos míticos Mini.
Production Cup, venceu a dupla Paulo Nos H81-1600, Rafael Cerveira Pinto/ Na primeira corrida, Luís Sepúlveda/Duarte Aguiar foram para a frente mas a entrada do
Costa/Pedro Reis. António Liberal conquistavam a dobra- safety-car cortou a margem conseguida em pista.
dinha do fim de semana, na frente de Até aí, atrás, interessante luta entre os Mini de Gui Affonso/João Fedorowicz, Joel Reis/
DOBRADINHA DE José Cidrais no VW Sirocco e Madalena Rui Silva e Mário Marcão.
Gaspar/Fernando Gaspar (VW Golf da Após a troca de pilotos, quem passava a liderar era o Mini de Reis/Silva, seguindo de
LIBERAL/FREITAS NA 2ª CORRIDA G-Tech). Sepúlveda/Aguiar. O novo líder manteve a liderança até final, mas não cumpriu o tempo
António Veiga Lopes (Ford Escort MKI de troca de pilotos por 12s. O segundo classificado fez o mesmo, mas por apenas 0.27s.
Na 2ª corrida, Francisco Freitas (Luis RS2000) venceu novamente os H75- Foram aplicados respetivamente, 46 e 68 segundos de penalização pelo que a vitória
Liberal) distanciou-se ao aproveitar as 2000. Quem seguiu o exemplo do expe- acabaria por sorrir a Sepúlveda/Aguiar.
lutas atrás de si entre Paulo Vieira, Rui riente piloto do Ford Escort, foram as du- Terceiro lugar para Mário Marcão, depois duma boa luta com Affonso/Fedorowicz que
Ribeiro e Filipe Martins, todos em Ford plas de André Castro Pinheiro/Ernesto foram penalizados por excesso de velocidade no pitlane. Carlos Martins, que se estreou
Escort RS 2000. Carlos Dias Pedro (Ford Vieira(Jaguar XJS V12) e Paulo Lima /José em competição, foi quinto.
Escort MKII RS2000) seguia mais atrás, Paradela(BMW 1600 Ti). Castro Pinheiro/ Na segunda corrida a dupla
à frente de António Maia/Nuno Breda. Vieiraconquistaramasegundavitória do Reis/Silva foi para a frente da
Grande luta na Production Cup entre fim de semana entre os H81-MAX e Lima/ corrida, mas sob a pressão
Alberto Xavier e Tomás Pinto Abreu, que Paradela entre os H71-1600. de Sepúlveda/Aguiar. Mas
por sua vez se defendia de Luís Santa Na Production Cup, Alberto Xavier e Tomás o cabo do acelerador do
Barbara /Manuel Matos, um trio de Datsun Pinto Abreu proporcionaram uma grande Mini líder partiu e o Mini de
1200 ex-troféu. luta, trocaram inúmeras vezes de posição, Sepúlveda/Aguiar não mais
Com as paragens obrigatórias a serem na última volta os dois Datsun saíram da seria incomodado, aproveitando
cumpridas e cada um dos carros a es- Parabólica Ayrton Senna lado a lado e no a luta a quatro pela segunda
tabilizar na sua posição, já se começava Photo Finish, Tomás Pinto Abreu ficou posição entre Bruno Lima, Mário
a desenhar uma classificação para cada melhor na foto, por 0.027s. A completar o Marcão, Affonso e Fedorowicz
categoria. pódio, Luís Santa Bárbara/Manuel Matos. e também o estreante Paulo
Nos H81-2000 e na liderança da prova, a OGroup1Portugal voltaàs pistas em ter- Amorim. Após as trocas de
dupla Luís Pedro Liberal/Francisco Freitas reno espanhol, no Circuito del Jarama em piloto, a dupla brasileira foi
seguia confortavelmente isolada, mas a Madrid, nos dias 14 e 15 de Maio. penalizada com um drive
luta era grande pelo segundo lugar, en- through e com isso fora da luta
tre Paulo Vieira e Carlos Dias Pedro, com pelo segundo lugar e Bruno
Lima conseguiu construir uma
pequena vantagem, terminando
em segundo. A luta pelo terceiro
lugar foi mesmo até à bandeira,
com o estreante Paulo Amorim a
assegurá-la, até ser penalizado
por incumprimento na troca de
pilotos, sendo portanto Mário
Marcão o terceiro. Apesar de
alguns problemas no seu carro,
João Cavaleiro e Silva foi quinto.

N/32
NOTÍCIAS

42 INSCRITOS O arranque da época no ELMS LMGTE, aos comandos do Aston
PARA A PRIMEIRA está agendado para o fim de Martin Vantage AMR da OMAN
semana de 15 a 17 no circui- RACING WITH TF SPORT. Na apos-
DO ELMS, COM to francês de Le Castellet. ta cada vez mais reforçada do pi-
REPRESENTAÇÃO LUSA A ronda inaugural conta com 42 loto português nos GT, Chaves tem
carros, dos quais 17 LMP2, 13 LMP3
FOTOS Oficiais, JB Photo / José Bispo e 12 LMGTE. Um cartaz que conta
com grandes nomes do endurance
LEIA E ACOMPANHE TODAS e dois representantes lusos.
AS NOTÍCIAS EM AUTOSPORT.PT Guilherme Oliveira vai fazer a
sua estreia no ELMS, ao vo-
lante do LMP3 da Inter Europol
Competition (Ligier JS P320 –
Nissan), dando seguimento ao
trabalho iniciado no ALMS. O jo-
vem piloto português mantém a
aposta nos sportscar e com esta
época no ELMS irá ganhar ainda
mais experiência.
Quem já está habituado ao ELMS é
Henrique Chaves, que já competiu
em LMP2, mas que regressa em

GUSTAVO MOURAJÚNIOR NA EQUIPA ADIADO INÍCIO DO CPV PROVA
CAMPEÃ DA EUROPA DE TCR DO ESTORIL SERÁ EM NOVEMBRO

Gustavo Moura Júnior concluiu, no circuito de ouro, ao subir ao pódio na terceira corrida. Os organizadores do Campeonato de equipas previstas para o arranque da nova
Navarra, o segundo teste ao volante do CUPRA Já sob contrato com a Volcano Motorsport, Portugal de Velocidade by Hankook (CPV), regulamentação do CPV.
Leon Competición da Volcano Motorsport, com a equipa que em 2021 se sagrou campeã do TCR cuja primeira jornada estava agendada A jornada do fim de semana do CPV by
qual disputará o TCR Espanha em 2022, estando Europe com o espanhol Mikel Azcona, Gustavo para o fim de semana de 9/10 abril, no Hankook no Estoril transita para 19 e 20
ainda em aberto a sua participação no TCR Júnior teve o primeiro contacto com o CUPRA Autódromo do Estoril, decidiram adiá-la de novembro. Nesta época de 2022, o
Europe com a mesma equipa. Leon Competición TCR em março passado, na para novembro, mas no sábado e domingo Campeonato de Portugal de Velocidade by
Aos 17 anos, o jovem piloto de Paços de pista de Barcelona. as equipas tiveram a oportunidade de Hankook vai juntar na grelha um conjunto
Ferreira vai dar um salto na sua carreira, A Época competitiva do piloto português testar na pista lisboeta. de carros de sonho das categorias
depois de duas épocas ao volante de um da Volcano Motorsport tem início a 23 e 24 A decisão, tomada na quarta-feira passada, GT4, GTC e TCR, todos eles com um BoP
Picanto, na KIA Cup, e de no final do último deste mês de abril, no circuito madrileno de surgiu na sequência da informação de uma (equilíbrio de performance) internacional,
ano brilhar ao mais alto nível, quando correu Jarama, palco da abertura do TCR Ibérico, equipa, dando conta da impossibilidade de modo a garantir equidade de
pela primeira vez no Hyundai Elantra N TCR seguindo-se depois mais quatro fins de de comparecer no Estoril naquela data por andamento.
que o seu pai (Gustavo Moura) levara ao título semana: Jerez de la Frontera, Aragón, Navarra ainda não ter os seus dois carros prontos, O início do CPV by Hankook, que será
de campeão na SuperCars Endurance. Na e Barcelona. Em cada uma destas jornadas o que se repetiu com outras equipas. transmitido em live streaming, enquanto
última jornada do TCR Espanha, em Barcelona, disputam-se três corridas, sendo a primeira Face ao exposto, e após conversa com as no Circuito de Vila Real os ‘diretos’ estarão
Gustavo Júnior encerrou 2021 com chave de no sábado e as restantes no domingo. equipas, os promotores do CPV optaram a cargo do Porto Canal, fica agendado para
por iniciar a época mais tarde, de modo o circuito madrileno de Jamara, em 14/15
a poder contar com a totalidade das de maio.

C/ CALENDÁRIO
DO CPV/SUPERCARS
NDURANCE BY HANKOOK

EVENTO 1: 14/15 MAIO, JARAMA, ESPANHA CPV/IBERIAN SUPERCARS

EVENTO 2: 01/03 JULHO, VILA REAL, PORTUGAL CPV

EVENTO 3: 30/31 JULHO, PORTIMÃO, PORTUGAL CPV/IBERIAN SUPERCAR

EVENTO 4*:10/11 SETEMBRO, BARCELONA, ESPANHA IBERIAN SUPERCARS

EVENTO 5**: 24/25 SETEMBRO, BRAGA, PORTUGAL CPV

EVENTO 6: 18/20 NOVEMBRO, ESTORIL, PORTUGAL CPV/IBERIAN SUPERCARS

*A JORNADA DE BARCELONA TERÁ UM REGULAMENTO PARTICULAR E A CORRIDA TEM A

DURAÇÃO DE 2 HORAS

**A REALIZAÇÃO DA JORNADA DE BRAGA ESTÁ DEPENDENTE DA HOMOLOGAÇÃO DA PISTA

>> autosport.pt

33

WTCR IDAAMACAU NÃO ESTÁGARANTIDA

Apesar de Macau estar no calendário do Jean-Baptiste Ley, um dos responsáveis do
WTCR, a ida da Taça do Mundo de Turismos WTCR, citado pelo Hoje Macau. “As regras
FIA ao Circuito da Guia não está garantida. das quarentenas existem por uma boa razão
As restrições e os tempos de quarentena e não cabe ao WTCR exigir a sua remoção.
poderão complicar a vida aos organizadores e, a Obviamente, que se um prolongado período de
manterem-se inalterados, poderá levar a que o quarentena for obrigatório, então regressar a
regresso a Macau seja novamente adiado. Macau será desafiante. Temos que aguardar por
“Nós continuamos a monitorizar as restrições uma maior definição das condições antes de
de viagens com a esperança de regressar dizermos com absoluta certeza se poderemos
a Macau este Novembro para o que é uma correr em Macau esta época ou não. Temos
corrida icónica numa pista lendária”, referiu prazos definidos para tomar estas decisões.”

RALI DE LISBOA
NOVO PROGRAMA E HORÁRIO

O Rali de Lisboa teve de mudar de data, por Campeonato Start Sul de Ralis, Troféu Regional
motivos de força maior, alheios ao CPKA, Ralis Sul, Troféu Kumho Asfalto, Troféu Kumho
sendo a prova antecipada em uma semana. Sul e contando ainda com um Rali Extra, tem
Dessa forma, a 2ª edição do Rally de Lisboa, agora a nova data agendada para
prova que é candidata ao Campeonato de os dias 18 e 19 de junho. Fique com o novo
Portugal de Ralis de 2023, e que conta para o Programa e horário do Rally de Lisboa.

um interessante calendário em Orecas, com o #19 a ser entregue a
2022, ano em que além do ELMS, Sophia Flörsch e Bent Viscaal, en-
junta também o GTWC. quanto o #47 terá nos comandos
A Algarve Pro Racing estará tam- John Falb, James Allen e Alexander
bém nesta competição com dois Peroni.

DANI SORDO AJUDATEODÓSIO
E MAGALHÃES NOS TESTES

Dani Sordo, piloto da equipa da Hyundai e nada melhor que o Dani WRC,RALI DE PORTUGAL,SÉBASTIENLOEB
oficial da Hyundai no WRC, Sordo para nos ajudar a evoluí-lo. E SÉBASTIENOGIER: FORTEPROBABILIDADE!
participou na quinta-feira Vamos dispor de uma suspensão nova
nos testes do Team Hyundai e seguramente que, a partir de agora, Tal como já tínhamos escrito logo a seguir com o Ford Puma Rally1, pois parte atrás,
Portugal de preparação para iremos ser ainda mais competitivos”, ao Rali de Monte Carlo, depois de termos tal como Ogier e em Portugal sabemos bem
o Rali Terras D’Aboboreira (15 adiantou Ricardo Teodósio, que tal falado com Sébastien Ogier, ficou a certeza o que isso significa, ainda mais na zona de
e 16 abril), ajudando Ricardo como Bruno Magalhães têm tido que viria ao Rali de Portugal e neste Arganil, Góis, Lousã e Mortágua. O recente
Teodósio e Bruno Magalhães grande problemas com a suspensão momento só falta a confirmação oficial cancelamento da Baja do Cazaquistão só
no acerto, em termos de do seu i20 N Rally2. Tanto em Fafe dessa situação. veio facilitar ainda mais a logística, ainda
afinação, do i20 N Rally2 para como nos Açores, entrava terra para Na altura o francês revelou ao AutoSport que se fosse realizada de 25 e 30 de abril
a terceira prova do Campeonato de os amortecedores, que deixavam que pretendia este ano fazer apenas nunca impediria a presença do francês
Portugal de Ralis (CPR) e do European de funcionar na perfeição criando quatro, cinco provas, no máximo, do WRC, no Rali de Portugal. A proximidade entre
Rally Trophy-ERT Iberian Rally Trophy. dificuldades inesperadas aos pilotos para além das 24 Horas de Le Mans, que o Dakar e o Monte Carlo foi de dias. Nem
Num troço da região do “Terras no manuseamento dos seus carros, vai disputar num LMP2. Quanto a Sébastien sequer os testes ficariam condicionados
D’Aboboreira”, rali que percorrerá e com isso perdiam confiança. Um Loeb, é só somar dois mais dois: tal como tal como sucedeu antes do Monte Carlo.
os concelhos de Amarante, Baião e problema que não é exclusivo da Ogier, esta é uma prova ideal para fazer Tal como já dissemos, perspetiva-se um
Marco de Canaveses, o piloto espanhol Hyundai, mas que outras equipas novo duelo Sébastien Loeb, Sébastien
trabalhou com a equipa portuguesa já encontraram no passado e Ogier no Rali de Portugal. Resta esperar
na definição do “setup” do Hyundai trabalharam para resolver. pelas confirmações oficiais. As inscrições
i20 N Rally2. Ricardo Teodósio, o encerram a 19 de abril e a sua publicação
campeão nacional em título, chegou será a 29 de abril.
a acompanhá-lo no banco do lado
direito: “Tínhamos pedido ajuda à
Hyundai para tornar o nosso carro mais
rápido, daí a presença do Dani Sordo
nestes testes que já se encontravam
planeados. Tanto eu como o Bruno
temos a mesma opinião sobre o
carro, mas queríamos ouvir alguém

34 CSPR/
CAMPEONTO START E PROMO DE RALIS

BOICOTES, AUSÊNCIAS
E ADIAMENTOS

José Luís Abreu ter na lista de concorrentes os ‘Promo’. Há muito que exisitiam críticas aos Campeontos Start
[email protected] Os Start passaram a ter os mesmos três e Promo de Ralis, novas competições planeadas pela
campeonatos Norte, Centro e Sul, sen- FPAK para este ano. A mudança foi grande, mas a aposição
Apolémica já existia há mui- do aqui a ideia torná-los o mais baratos também e é por isso que a FPAK já admite conversar
to em surdina e essencial- possível de modo a que pudesse apare-
mente nas redes sociais, mas cer mais gente nos ralis. PILOTOS PROMO algumas coisas perto da prova e a ‘coi-
desta vez as ameaças foram As críticas foram muitas, tornar-se-ia sa’ resolveu-se, mas para a Aboboreira
mesmo concretizadas e o aqui fastidioso elencar todas, mas vozes AMEAÇAM BOICOTE a ‘ameaça’ paira.
Rali de Resende Douro Verde, contra sempre houve face ao que foi sen- Uma das exigências dos pilotos é que
segunda prova do Campeonato Start do mudado. Não era novidade. Mas des- No Campeonato Promo de Ralis, um as provas sejam apenas de dois dias,
de Ralis do Centro, foi adiado devido a ta feita existiu algo diferente. O barulho grupo de pilotos preparou um boicote 6ª/sábado ou sábado/domingo, com
vários pilotos terem retirado as suas de fundo foi muito maior que em outras ao Rali Terras d’Aboboreira, desagra- “tudo incluído”, treinos e verificações.
inscrições, ou simplesmente nem se- alturas, e isso fez-nos soar os alarmes, dados com algumas das regras do novo Sabe-se ainda que 10 provas não agra-
quer se terem inscritos, o que deixou e provavelmente devia ter feito soar os campeonato. dam, acham demasiado, preferem oito
a prova do Targa Clube sem quorum. alarmes também na FPAK… Um dos pontos que marca o desacordo (contando 6 resultados). Por fim, não
O mítico clube liderado por Fernando Os vários lados da barricada, pilotos, equi- tem a ver com as provas do campeonato, querem partir no fim do CPR, mas sim,
Baptista foi apanhado no fogo cruza- pas e clubes, foram fazendo ouvir a sua concomitantes com o CPR, alegam que no meio: “Estamos a fazer isto não por
do, tornando-se na primeira ‘vítima’. voz, aqui e ali, mas só agora com atitu- as provas são muito mais caras, para lá ‘birra’, mas sim porque estamos a ver o
Há muito que os novos Campeonato des mais ‘drásticas’ dos pilotos, ameaça de terem que ir para os eventos dema- futuro dos ralis andar para trás, quere-
Promo de Ralis e Campeonato Start de de boicote nos Promo e retirada de ins- siado cedo, algo complicado para quem mos um futuro melhor”, disse-nos um
Ralis estavam a ser criticados, por mo- crições nos Start, fez com que se tenha trabalha e não é profiss onal dos ralis.
tivos díspares, e depois de muitas ve- chegado a um ponto em que as partes Em Vieira do Minho foi possível alterar
zes, ao longo dos anos, os pilotos terem têm mesmo de conversar e chegar a
criticado as competições ou os eventos consensos.
em particular, desta feita fi eram algo Mas vamos à história dos últimos dias
nunca visto e levaram ao adiamento de com maior detalhe…
um rali, depois de fazerem sentir com
veemência o seu protesto.
Há muito que o AutoSport ouve críticas
a estas competições, quer seja do lado
dos pilotos, quer seja dos clubes. Todos
tinham algo a dizer sobre esta grande
mudança que a FPAK entendeu levar a
cabo para 2022. Recordando resumida-
mente o que foi feito, a Federação decidira
acabar com o Campeonato Norte, Centro
e Sul de Ralis, e criar duas novas com-
petições, o Campeonato Start de Ralis e
o Campeonato Promo de Ralis.
A primeira, o Start, seria reservada
apenas a carros de duas rodas mo-
trizes, enquanto a segunda albergava
quase tudo o resto, menos os Rally2. A
ideia passou por juntar ao CPR quatro
das 10 provas do Promo, realizadas de
Norte a Sul, ajudando com isso as pro-
vas não pertencentes ao WRC, ERC e o
Rali Vinho Madeira que ‘vive’ por si só, a

>> autosport.pt

35

dos pilotos, transmitindo o que diz ser Start, que em nada serve os interesses
a opinião generalizada. quer de clubes organizadores, quer dos
concorrentes, Municípios e necessa-
PILOTOS START riamente da FPAK.
Foi-nos transmitido que esta nova
CUMPRIRAM ‘AMEAÇA’ competição seria uma forma de re-
duzir custos e dar maior relevância
Quanto ao Campeonato Start de Ralis, a aos concorrentes, especialmente aos
‘bolha’ rebentou mais depressa. Vários VSH de 2 rodas motrizes, perante pa-
pilotos fi eram anúncios públicos a trocinadores e o público em geral, mas
dizer que não queriam correr no Rali nada disso se verifica, no nosso enten-
de Resende. der. Entendemos que este conceito de
A FPAK já tinha recebido uma men- reconhecer 2 ou 3 troços e mais uma
sagem a explicar as razões das toma- super especial num curtíssimo inter-
das de posição que foram entretanto valo temporal de poucas horas, para
tornadas públicas. Já antes do Rali da além de, no mesmo período, ter de fa-
Bairrada, primeira prova ‘Start’ do ano, zer as verificações administrativas e
os pilotos tinham alertado para o que técnicas dos veículos não é aceitável,
entendiam não estar bem, esperando nem facilmente exequível, atendendo
que as questões fossem resolvidas, à estrutura de apoio das equipas, as
mas não foram e os pilotos tomaram quais, em muitos casos, é composta
uma atitude. apenas pelo piloto e co-piloto.
Não demorou muito até que o Rali de Consequentemente, este modelo com-
Resende Douro Verde fosse adiado: “Por petitivo causa um enorme desgaste às
considerarmos não estarem reunidas equipas, quer físico, quer emocional,
as condições mínimas de segurança o que põe em causa toda a seguran-
necessárias para a realização do rali ça da prova, pois os reconhecimentos
em termos do tempo que é disponibi- não são feitos com o devido cuidado
lizado para a realização dos reconhe- e ponderação, condições essenciais
cimentos e por não estarmos de acor- para a prática deste desporto, o qual
do com a estrutura de Ralis ‘Start’ nos já comporta em si elevados riscos. As
moldes atuais, não iremos comparecer equipas iniciam a prova sob um enor-
no Rali de Resende”, lia-se nas men- me stress, sem sequer terem tempo de
sagens que vários pilotos colocaram concentração e relaxamento”, come-
nas redes sociais. çou por dizer Armando Carvalho, que
Em conversa com Armando Carvalho, prossegue: “Todo este descontenta-
soubemos mais: “Com a publicação dos mento e desacordo em relação a este
Regulamentos das duas novas provas, modelo de prova foi demonstrado na
Star e Promo, fomos surpreendidos
com o figurino deste novo campeonato

CspR/

36

primeira prova do campeonato no Rali direção da FPAK, que nos explicou a “Começando pelo Start, há aqui um fazer um campeonato, o mais barato
da Bairrada. visão da Federação, relativamente a propósito claro que tem a ver com a que conseguir, para os pilotos, para as
Alertamos para várias questões, entre quais são os propósitos por trás da cria- tentativa de dinamização de jovens organizações, para a própria Federação.
as quais a falta de segurança, o valor do ção dos Campeonatos Start e Promo nos ralis. Não sei se vamos conseguir, Temos que permitir que o ‘Joaquim’ que
custo por km (inscrição versus quiló- de Ralis, estando também conscien- mas temos de tentar. O que queremos até tem um amigo que tem um carro, de
metros de troços), a falta de tempo útil tes de que terão de ser feitos ajustes é criar o máximo de condições para duas rodas motrizes, possa fazer uma
de preparação da prova e, ao contrário nas competições que viram a luz do poderem vir para os ralis. prova ou duas, porque não?
do projetado, um aumento de custos. dia recentemente. As mudanças foram Mesmo que tenham poucas ou me- Não era no ‘regional’ antigo que o ia
Foi-nos prometido pela organização do profundas e as críticas fizeram-se ou- nos posses. conseguir, pois já estava a um nível
Rali da Bairrada e pelo NPC (Núcleo de vir: “É verdade que houve desde cedo A Federação tomou uma decisão, pois muito acima, portanto o Start tem o
Pilotos e Co-Pilotos) que fariam chegar muita crítica à priori, mas deixamos a o desporto motorizado não pode ser só propósito de quem chegar e quer fa-
ao observador FPAK, presente na prova, pergunta: alguma vez se mudou tanta para os mais abastados, e por isso tem zer um rali num dia, treinar de manhã
o nosso descontentamento e desacor- coisa nos ralis? Fica a pergunta… a obrigação de, pelo menos, ao nível da e correr à tarde”, disse Nuno Jorge que
do, ao que nos responderam, que o Rali Temos que tentar encontrar outros ca- ‘entrada’ nos ralis, baixar os custos o admite, no entanto, que verificações e
da Bairrada era a primeira prova deste minhos. São os melhores? Certeza não mais possível, de modo a dar opor- treinos numa manhã è provavelmente
modelo e que na próxima prova, Rali de temos, mas há que tentar… tunidade aqueles que se possam vir demasiado: “Uma situação em que se
Resende, essa situação seria revista, o Se encontrarmos formas melhores, es- a mostrar e com isso arranjar apoios. deve pensar numa solução mais agra-
que manifestamente não se verificou, e taremos abertos para mudar e sabe- Porque se nós começamos logo pelo dável para os pilotos.”
até se agravou em algumas das ques- mos que isto é um processo evolutivo. meio da tabela, muitos, nem sequer lá “Por isso é que a Federação atuou junto
tões suscitadas de custos. É assumido internamente. Mudámos, vão conseguir chegar. E objetivamen- do organizador, o Targa, para que nes-
Perante a promessa apresentada al- com a consciência de que provavel- te, quando a Federação decide fazer um te Rali de Resende pudessem ser feitas
guns de nós inscreveram-se no Rali mente teríamos de mudar coisas ao Campeonato Promo e um Start, tem ni- verificações facultativas no dia anterior.
de Resende, confiando que o modelo longo do tempo.” tidamente esta função, ou seja, olhou- No dia seguinte vai reconhecer e faz a
de prova seria revisto para os moldes Foi com esta assunção, de que poderia -se para o regional e percebeu-se que, prova”, prosseguiu, explicando depois
dos antigos regionais com reconheci- haver necessidade de fazer alterações, baixando o nível global dos custos, por que há algumas vontades que não se
mentos e verificações no sábado com que começou a nossa conversa, e a ver- intermédio dos carros que aí poderiam adequam ao que queremos para o Start:
uma super especial no fi al do dia, e no dade é que há abertura da Federação correr, uma competição que tivesse ser o mais barato possível: “Há pilotos
domingo, dois troços percorridos com para o diálogo: “A nossa vontade é dia- custos abaixo do que até aqui eram que querem treinar no fim de semana
dupla passagem, devendo a organiza- logar, construir, vamos procurar uma os ‘regionais, os Campeonatos Norte, anterior, para poderem treinar mais,
ção estender sempre que possível os solução”, começou por dizer Nuno Jorge, Centro e Sul, e o Promo, um campeona- o que queremos do Start é que seja o
quilómetros ao máximo regulamenta- explicando depois como foi o proces- to mais competitivo e de cariz nacional. mais barato possível, mas se tiver de
do, cerca de 55 km, assim como os va- so até se chegar à criação destes dois Foi este o pensamento-base. Com o ser dois dias, tendo em conta o que são
lores de inscrição dentro do prometido Campeonatos, Promo e Start, de Ralis. Start a Federação nitidamente quer algumas das solicitações dos pilotos,
250€ por prova! vamos ver, temos que discutir e en-
Mas como é do conhecimento público, contrar um caminho.
o Targa Clube, organizador do Rali de Sabemos de antemão que se há dois
Resende não fez qualquer alteração campeonatos, temos de encontrar o
ao programa da prova nem ao valor melhor caminho possível.
das inscrições. Aceitamos que possam fazer as veri-
Como se não bastasse, no mesmo fi ficações no dia anterior, agora com os
de semana, realiza-se uma prova do treinos, no sábado de manhã têm quatro
campeonato Start Sul de Ralis, o Rali horas para reconhecer dois troços, fazer
de Portimão, com o esquema de prova três passagens, o que nos parece razoá-
que pedimos antes e depois da Bairrada. vel”, disse, relativamente ao Campeonato
Desta forma, face à posição e inércia Start de Ralis, explicando também de-
do clube organizador, NPC e da pró- pois que o processo de criação desta
pria FPAK, por unanimidade, a gran- competição passou por muita discussão:
de maioria dos pilotos do Campeonato “Envolvemos o Núcleo de Pilotos e co-pi-
Start Centro de Ralis, decidiu não estar lotos, eles sabem de tudo o que foi falado,
presente no Rali de Resende, por achar há seis meses que andámos a falar com
que não estão reunidas as condições eles, várias coisas neste processo foram
de segurança para poder participar
nesta prova.
Durante esta semana este grupo que
se juntou com cerca de uma dezena
de equipas, já fez chegar à Federação
através de um email o seu descon-
tentamento, esperando que prevale-
ça o bom senso e que sejam revistas
alguns pontos já para a próxima pro-
va em Alvaiázere”, concluiu Armando
Carvalho.
E o Rally Resende Douro Verde foi mes-
mo adiado, como se sabe.

FPAK ABERTA AO DIÁLOGO

Na sequência do que se está a pas-
sar atualmente no pós arranque dos
Campeonatos Start e Promo de Ralis,
o AutoSport falou com Nuno Jorge, da

mudadas a meio do caminho. putarem provas conjuntamente com o FOTO RUI FONSECA >> autosport.pt
Não somos donos da razão, o que que- CPR: “Se calhar começar um rali a uma
remos é encontrar o caminho certo. É sexta-feira à tarde, nos Promo, não é o 37
disso que estamos à procura, de uma ideal, se calhar os organizadores po-
coisa que até hoje nunca foi encontra- dem fazer com que as coisas encaixem CAMPEONATO START DE RALIS SUL/9º RALI CIDADE DE PORTIMÃO
da, que é o mais gente a correr, estamos um pouco melhor. Fazer ralis à sexta e
a tentar mudar o paradigma de que só sábado ou ao sábado e domingo, não é JOSÉ VIANA MARTINS
corre quem tem mais dinheiro. Sabemos uma coisa que nos choque, há pilotos VENCE POR 0.7S
que é preciso dinheiro porque o desporto que preferem, outros nem tanto, mas
motorizado em geral e para os ralis em há que procurar soluções, que sabe- O Campeonato Start de Ralis Sul arrancou com o 9º Rali Cidade de Portimão
particular, não basta ter um fato, botas mos não serem fáceis. e logo com uma prova decidida ao décimo de segundo. Um excelente sinal
e capacete de competição para ir cor- Não será certamente fácil para as orga- numa competição que, ao contrário das suas congéneres mais a norte, co-
rer, é preciso muito mais do que isso, nizações acolherem todas as sugestões meçou sem polémica.
mas podemos tentar baixar os custos o dos pilotos, mas se a ideia é falar com os Com a reformulação dos campeonatos ‘regionais’, a FPAK está sob fortes crí-
mais possível, para que possam apare- clubes para tentar arranjar uma forma ticas, mas olhando só para o lado positivo das coisas, se até aqui os duas rodas
cer mais pilotos, é essa a razão principal de ajustar ao máximo, ter o máximo de motrizes, nos anteriores campeonatos Norte, Centro e Sul, lutavam pela melhor
que nos levou a pensar no Campeonato preocupação, ajustar dentro do pos- posição entre os 2RM e a melhor possível na geral, no meio dos 4X4, agora lutam
Start de Ralis nestes moldes. sível, um campeonato como o Promo pelo triunfo à geral nos ralis. Este é um dos argumentos que a FPAK refere para
Qual o melhor caminho? Temos que que está inserido em quatro provas do a criação desta competição reservada apenas a carros de duas rodas motrizes.
tentar perceber qual é, mas este é o CPR, somos totalmente a favor. Agora, E curiosamente nesta prova, a luta foi muito interessante a vários níveis, es-
que acreditamos, não estamos a ver estarmos a exigir a um clube que tem pecialmente na frente do rali com José Viana Martins/Vítor Viegas (Renault
outro para já. Daqui a algum tempo po- uma prova do CPR para montar com Clio III RS) a terminarem com 0.7s de avanço para José Manuel Gomes/Fábio
demos estar a ver que não era assim, imensas diretrizes e depois encaixar Reis (Renault Clio R3 Access) depois duma prova em que o vencedor chegou a
falhámos ali, mas queremos fazer essa as coisas exatamente como os pilo- estar a 8.7s dos líderes, acabando por vencer depois de Marco Ferreira/Edgar
procura” concluiu. tos do Promo querem, não nos parece Gonçalves (Citroën Saxo Cup) terem tido problemas mecânicos no seu carro
uma tarefa fácil”, explicou: “Não sa- quando lideravam perto do meio do rali.
“PROMO DE SER bemos se o vamos conseguir a 100%, Apesar de ter começado o rali em quarto, Viana Martins venceu dois troços
mas o que se pretende é criar um cam- de seguida e ‘saltou’ para a liderança na PE3, com um bom avanço para Luís
UM BOM CAMPEONATO” peonato o mais competitivo possível. E Nascimento/Leonildo Madeira (Opel Corsa A) mas na PE4 ficou apenas com
achamos que há possibilidades de ser 5.5s de margem para gerir na última especial face a José Manuel Gomes/Fábio
Mas também o Campeonato Promo de um bom campeonato”, concluiu Nuno Reis (Renault Clio R3 Access), o que conseguiu in extremis, pois cedeu 4.8s
Ralis está sobre fortes críticas de alguns Jorge, relativamente ao Campeonato para a mesma dupla, que terminou no segundo lugar a 0.7s dos vencedores.
pilotos, que deixam no ar a possibilida- Promo de Ralis. Como se percebe, muita emoção e nervosismo a olhar para o cronómetro.
de de primar pela ausência em algumas Paulo Anselmo/André Silva (BMW 316i Compact E36) foram quartos, longe
provas, sendo o principal óbice o de dis- da frente, venceram a X2-11 e deram o espetáculo do costume face aos mais
eficientes Renault e Opel que ficaram à sua frente.
No Desafio Kumho Asfalto o triunfo foi para Luís Nascimento/Leonildo
Madeira (Opel Corsa A), o mesmo sucedendo no Desafio Kumho Sul.
No Troféu Regional de Ralis Sul, a história foi outra, pois aí com a presença dos
vários bons 4X4 que existem a sul, o triunfo foi para Márcio Marreiros e Ricardo
Barreto (Mitsubishi Lancer Evo IX), que baterem Fernando Peres/Pedro Dias

da Silva (Mitsubishi
Lancer Evo IX) por
56.1s, com quatro
Mitsubishi nos qua-
tro primeiros luga-
res e sete 4X4 no top
10. Naturalmente.
A próxima de um
total de cinco pro-
vas do Campeonato
Start de Ralis Sul
é o Rally Flor do
Alentejo/Cidade de
Serpa que se realiza
a meio de maio.

C/ C L A S S I F I C A Ç Õ E S

POS. PILOTO/NAVEGADOR CARRO TEMPO/DIF. CAT.
1 JOSÉ VIANA MARTINS/VÍTOR VIEGAS X2-10
2 JOSÉ MANUEL GOMES/FÁBIO REIS RENAULT CLIO III RS 27:57.4 X2-10
3 LUÍS NASCIMENTO/LEONILDO MADEIRA X2-10
4 PAULO ANSELMO/ANDRÉ SILVA RENAULT CLIO R3 ACCESS A 0.7S X2-11
5 F. FIGUEIREDO DE CASTRO/A.GASPAR
6 MARCO GONÇALVES/MAFALDA COELHO OPEL CORSA A A 16.4S P1-2
7 LUÍS REIS/CARINA FIGUEIRAS X2-10
8 MÁRIO JORGE SOUSA/GUILHERME SOUSA BMW 316I COMPACT E36 A 1M08.9S X2-10
9 PAULO NASCIMENTO7/VÍTOR CABRITA X2-10
10 TREVOR STRETCH/STEVE WHITE VOLKSWAGEN OPEL ADAM R2 A 2M13.7S X2-10
P2-3
PEUGEOT 306 GTI A 3M00.9S

RENAULT 11 TURBO A 3M28.6S

PEUGEOT 205 MI16 A 3M42.7S

PEUGEOT 206 RC A 3M49.7S

GOLF III GTI 16V A 4M14.0S

>>motosport.com.pt

ENEAM O T O G P E U A
BASTIANINI
CONQUISTA

VITÓRIA
NO 500º GP

As Ducati dominaram o fim de semana no Circuito das Américas,
em Austin, no entanto em corrida, o ritmo das máquinas italianas

não foi tão forte. Sobressaiu Enea Bastianini (Gresini Racing
MotoGP) que venceu a prova de forma inteligente

Pedro André Mendes As condições no início da corrida me- RINS INTROMETEU-SE sições de acesso aos pontos.
[email protected] teorológicas estavam mais frescas do Com a liderança do pelotão entregue
FOTOS RedBull ContentPool e Oficiais que tinha acontecido durante todo o fi ENTRE AS DUCATI às motos italianas, Bagnaia perdeu
de semana, por isso a escolha dos pneus o quinto posto para Alex Rins, o pri-
Enea Bastianini venceu o GP das foi crucial. Todos os pilotos partiram para As Ducati continuavam a impor-se meiro piloto não-Ducati a entrar nos
Américas, a 500ª prova da his- a corrida com pneu duro na dianteira e na corrida, com as cinco primeiras primeiros 5 classificados. E Joan Mir
tória do MotoGP na era da Dorna. macio atrás, excetuando Miguel Oliveira posições a serem ocupadas por mo- (Team Suzuki Ecstar) ultrapassou
O piloto da Gresini foi subindo na e Raúl Fernández (Tech3 KTM Factory tos italianas. Bagnaia perdeu posição Fabio Quartararo (Monster Energy
classificação, para na fase fi al Racing), cuja escolha recaíu no pneu mé- para Johann Zarco (Pramac Racing) e Yamaha MotoGP), assumindo o sé-
da corrida ultrapassar Jack Mil- dio para a traseira. passou a ocupar o quarto posto. Quem timo posto, ficando atrás de Bagnaia.
ler (Ducati Lenovo Team), que ocupou a Jorge Martín fez um bom arranque, mas vinha a fazer uma corrida de recu- O campeão em título tentou respon-
liderança durante grande parte da corrida Jack Miller chegou em primeiro à curva peração e em modo de ataque total der, mas não foi capaz de recuperar
norte-americana, e conquistar a vitória. 1 e passou a liderar o pelotão. Atrás de era Márquez, que no final das 5 pri- a posição.
Álex Rins (Team Suzuki Ecstar) conseguiu Martin estava Francesco Bagnaia, que meiras voltas já ocupava o 13º pos- Enquanto Marc Marquez recuperava
ultrapassar Jack Miller na última volta e ainda na primeira volta perdeu a posição to. Oliveira era 15º, atrás de Maverick
assumiu o segundo lugar, com o austra- para Enea Bastianini. Também Martin ten- Viñales (Aprilia Racing), e entre as po-
liano a fechar o pódio. tou ultrapassar Miller na travagem para a
O grande destaque da corrida foi Marc última curva na volta 1, mas o australia-
Márquez (Repsol Honda Team), que de- no da Ducati oficial defendeu bem a sua
pois de ficar quase parado no arranque, posição e continuou a liderar.
começou a corrida na cauda do pelotão Miguel Oliveira subiu algumas posições e
e terminou na sexta posição. terminou a primeira volta na décima sexta
posição, para logo assumir o 15º posto na
DUCATI DOMINARAM QUALIFICAÇÃO volta seguinte. No outro extremo esteve
Marc Márquez, que ficou quase parado na
Cinco pilotos com motos Ducati reserva- partida e chegou à curva 1 na última posi-
ram as cinco primeiras posições da grelha ção. Por duas vezes, o espanhol da Honda
de partida na sessão de qualificação. Jorge quase deixou a moto ir abaixo.
Martín (Pramac Racing) foi o homem da Marco Bezzecchi (Mooney VR46 Racing
pole position, com a companhia dos pilo- Team) caiu na volta 2 e conseguiu levan-
tos da equipa Ducati oficial Jack Miller e tar-se, mas teve de ser parado e desistir
Francesco Bagnaia. Miguel Oliveira (Red da corrida.
Bull KTM Factory Racing) saiu do 20º lugar.

39

gem e ficou rapidamente a mais de 0.5s
de diferença para o segundo classificado.
Nas três voltas fi ais do 500º GP, Oliveira
perdeu nova posição, passando a ocu-
par o 18º lugar.
Enea Bastianini afastou-se e passou na
linha de meta no primeiro lugar, enquan-
to Jack Miller ficou sob imensa pressão
de Alex Rins, que na última volta conse-
guiu, de forma muito limpa, ultrapassar o
australiano e assumir o segundo posto.

mais duas posições, passando a ocupar ATAQUE DE BASTIANINI o sétimo posto. O campeão do mundo de REGRESSO FORTE DE MÁRQUEZ
o 11º posto, o seu irmão, Álex Márquez 2021 conseguiu ultrapassar Zarco, mas
(LCR Honda) caiu e ficou de fora do res- A treze voltas do fim da corrida, ainda Marc Márquez, depois de duas voltas rá- Marc Márquez não chegou satisfeito à sua
to da corrida. O piloto da Honda vol- antes do meio da prova norte-ameri- pidas na corrida, ficou colado à traseira box, mas foi aplaudido pela sua equipa,
tou a subir mais uma posição, depois cana, Francesco Bagnaia estabeleceu da Yamaha. Poucos metros depois, o pi- com razões para isso. No 500º Grand Prix
de ultrapassar Pol Espargaró (Repsol a volta mais rápida. Na volta seguinte, loto da Honda foi bem sucedido e subiu desta era do MotoGP com a promoção da
Honda Team). O “Xerife do Texas” es- Rins conquistou nova posição, passan- ao sexto posto, deixando Quartararo no Dorna, o piloto espanhol começou muito
tava completamente ao ataque. do para o quarto posto da classificação, sétimo lugar. mal a corrida norte-americana, perden-
tendo deixado Zarco para trás. O piloto do várias posições (saiu de 9º) e teve de
C/ C L A S S I F I C A Ç Ã O da Suzuki não quis deixar os créditos em QUEDA NA CLASSIFICAÇÃO recuperar muito terreno, com ultrapas-
mãos alheias e na mesma curva na volta sagens bastante agressivas e provando
MOTOGP DUCATI 41:23.1110 seguinte, tentou ultrapassar Bastianini DE OLIVEIRA que Márquez ainda faz falta ao campeo-
1º ENEA BASTIANINI SUZUKI 2.058 e assumir o terceiro posto, mas o piloto nato do mundo. Recordamos que o pilo-
2º ÁLEX RINS DUCATI 2.312 da Gresini impôs a potência da Ducati e À entrada na fase fi al da corrida, Jack to da Honda esteve afastado quase três
3º JACK MILLER SUZUKI 3.975 defendeu o posto. O homem da Suzuki Miller perdeu alguma vantagem para Enea semanas, depois da sua queda no warm
4º JOAN MIR DUCATI 6.045 continuou a pressionar Bastianini e in- Bastianini e passou a utilizar uma traje- up do GP da Indonésia. Começou a corrida
5º FRANCESCO BAGNAIA sistiu várias vezes na manobra de ul- tória mais defensiva, começando a sentir nas posições do fundo do pelotão e termi-
61 PTS. trapassagem. a pressão do seu adversário. A seis voltas nou no sexto lugar, tentando ainda che-
CAMPEONATO 56 PTS. Não era apenas Rins a querer subir na do fi al, Miguel Oliveira perdeu duas po- gar ao quinto posto que foi ocupado por
1º ENEA BASTIANINI 50 PTS. classificação. Bastianini não se ficou sições - para Luca Marini (Mooney VR46 Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team).
2º ÁLEX RINS 46 PTS. apenas por defender o terceiro posto e Racing Team) e Andrea Dovizioso (WithU Foi um regresso muito forte.
3º ALEIX ESPARGARÓ 44 PTS. atacou Martin, passando para o segundo Yamaha RNF MotoGP Team) - e caiu para Enea Bastianini também merece ser des-
4º JOAN MIR lugar. Rins seguiu as pisadas do seu ad- o 17º posto, fora dos pontos. tacado, não apenas por ter vencido, mas
5º FABIO QUARTARARO 28 PTS. versário e subiu a uma posição de pódio. Bastianini conseguiu ultrapassar Miller, porque quando começou a atacar as posi-
.... Johann Zarco perdeu algum terreno nes- com 5 voltas para o fi al da prova, mas çõesda frente, estava também sob pres-
9º MIGUEL OLIVEIRA ta fase da corrida e ficou pressionado por passou a ser perseguido. O australiano são. Não perdeu a calma e exemplo disso
Fabio Quartararo, que tentava alcançar tentou manter o contacto com Bastianini, foi a forma como se manteve atrás de Jack
mas o piloto da Gresini ganhou vanta- Miller à espera do melhor momento para
subir ao primeiro posto. No campeonato,
o piloto da Gresini subiu do 3º para a lide-
rança da classificação, com 5 pontos de
avanço para Álex Rins.
Álex Rins esteve muito forte e foi o pri-
meiro piloto não-Ducati a entrar nas cinco
primeiras posições e quebrar o domínio
da marca italiana. No final da corrida, dis-
cutiu a posição intermédia do pódio com
Jack Miller e de forma limpa, conseguiu a
ultrapassagem.
Jorge Martin e Johann Zarco mere-
cem destaque, mas pela negativa.
Principalmente o homem da pole po-
sition. Martin viu Miller a passar para a
liderança da corrida ainda na primeira
curva e depois disso, perdeu várias posi-
ções, terminando na oitava posição. Num
pelotão tão compacto como acontece no
MotoGP, e com pilotos tão fortes, perder
uma oportunidade como esta, não cimen-
ta a posição de Jorge Martin.
Zarco terminou no nono posto, atrás de
Martin, quando partiu da quarta posição.
O piloto bem tentou defender a sua po-
sição e mostrou alguma agressividade a
fazê-lo, mas o ritmo de corrida foi muito
diferente daquilo que tinha mostrado na
qualificação.
A próxima prova do MotoGP é o GP de
Portugal que se realiza entre os dias 21
e 24 de abril.

40

>>motosport.com.pt

MIGUEL
OLIVEIRA

KTM

DIFICULDADES DA
KTM ATRASAM

MIGUEL OLIVEIRA

Foi um mau resultado de Miguel os dez primeiros, que não se verificou. Tentamos todos os tipos de soluções, mas “Tivemos um bom ritmo com o pneu
Oliveira no GP das Américas. O Ementrevistaaomotogp.com,Beirerafi - nada funcionou.” médio na quarta sessão de treinos
pior desta época, que resulta mou que: “As três primeiras corridas fo- livres e acreditámos que seria uma
do fraco desempenho da KTM ram melhores do que esperávamos. A ARRANQUE ABRIU BOAS PERSPETIVAS boa escolha para a corrida, mas foi
RC16 em Austin. Depois de nossa moto funcionou muito bem em três completamente o oposto. Após cin-
apenas 3 pontos conquistados pistas diferentes em Doha, Mandalika e A largada é uma das armas de Miguel co voltas começou a rodar na jante e
Termas de Río Hondo. A nossa configu- Oliveira, e da KTM RC16, e no Texas o Falcão só piorou com o desenrolar da corri-
na Argentina, Oliveira precisava ração básica foi suficiente para tempos voltou a arrancar muito bem. Ganhou 4 da. No final já não consegui evitar ser
de pontuar antes do MotoGP de volta competitivos em todos esses posições nos primeiros metros da cor- ultrapassado e somar algum ponto”,
viajar para a Europa. Isso não circuitos. Viemos para o Texas e, de re- rida e nas voltas seguintes subiu ao 15º explicou Oliveira.
aconteceu pente, nada funcionou da forma como posto. Com o piloto já dentro das posi- Talvez a escolha de pneus possa expli-
imaginávamos”. O responsável salien- ções de acesso aos pontos, parecia ser car parte da perda de posições na se-
Pedro André Mendes tou que depois de falar com os pilotos, o possível subir ainda mais na classifica- gunda parte da corrida, mas terminar
[email protected] feedback não era positivo. “A nossa moto ção, mas depois de algumas voltas, o pi- em 18º depois de uma menos consegui-
FOTOS RedBull ContentPool tem problemas nas curvas. Além disso, os loto português não mostrava ritmo para da prova na Argentina, a KTM tem de
pilotos não se sentem bem com a frente atacar os adversários à sua frente. Ficou oferecer melhores condições a Miguel
Na qualificação para o GP das da moto. E se isso falha, não se vai a lugar dentro do top 15 durante várias voltas, até Oliveira. Não podemos esquecer que há
Américas, todos os quatro pi- nenhum. Parece que temos um problema que os seus tempos por volta começaram um contrato para assinar e escolhas a
lotos da KTM terminaram na específico aqui que não conseguimos re- a baixar e a perder terreno para os seus fazer a curto prazo. De ambos os lados
segunda metade do pelotão, solver em nenhuma das quatro motos. perseguidores. têm de existir garantias e recordamos
demonstrando bem o fraco de- O primeiro adversário a ultrapassar que o português já venceu uma corri-
sempenho da moto austríaca. Oliveira foi Luca Marini (Mooney VR46 da este ano.
Brad Binder, companheiro de equipa de Racing Team), com Andrea Dovizioso A próxima ronda do mundial de moto-
Oliveira na KTM, saiu da 17ª posição da (WithU Yamaha RNF MotoGP Team) a ciclismo é o Grande Prémio de Portugal,
grelha; Miguel Oliveira do 20º posto; Raúl seguir-se pouco depois. Franco Morbidelli dentro de duas semanas, no Autódromo
Fernández (Tech3 KTM Factory Racing) (Monster Energy Yamaha MotoGP) tam- Internacional do Algarve.
do 21º lugar e Remy Gardner (Tech3 KTM bém o fez, com Miguel Oliveira a terminar “Vamos para uma pista onde sabemos
Factory Racing) da 22ª posição. Os resulta- na 18.ª posição, traduzindo bem as dificul- que somos competitivos. Já fomos no
dos para a marca austríaca não eram tão dades que a KTM atravessou durante todo passado. Vamos lá com zero de nega-
maus desde o GP de Misano 1, em setem- o fim e semana. tividade depois do que aconteceu este
bro do ano passado. As motos de Oliveira e Raúl Fernández fim de semana e com motivação total”,
No fi al da sessão de warm up, já no dia foram as únicas com pneu traseiro de garantiu o piloto luso da KTM.
da corrida, os resultados comprovaram composto médio e essa escolha pode ter Com o resultado do fim de semana pas-
a falta de ritmo da RC16. Ainda assim, Pit sido a chave para alguma da falta de ritmo sado, Miguel Oliveira baixou para o nono
Beirer, diretor desportivo da KTM acre- em corrida, conforme esclareceu o piloto lugar do campeonato, com 28 pontos.
ditava ser possível um resultado entre luso no fi al da prova.

41

MOTO2EUA

VITÓRIA DE ESTREIA DE TONY ARBOLINO NA CLASSE INTERMÉDIA

O italiano conquistou a sua primeira vitória na Moto2 no
domingo em Austin. Arbolino venceu à frente de Ai Ogura
e Jake Dixon no Circuito das Américas. A quarta corrida da
temporada de Moto2 teve como autor da pole o americano
Cameron Beaubier (Kalex) e essa foi a primeira pole de
um americano num circuito nos Estados Unidos,desde
Ben Spies em Indianápolis em 2010. Celestino Vietti
fez o melhor arranque e liderou o pelotão na curva 1.
Cameron Beaubier caiu para quarto. Na curva 12 Sam
Lowes, Somkiat Chantra, Gabriel Rodrigo, Zonta van den
Goorbergh e também Fermin Aldeguer, um dos favoritos,
caíram. O gatilho foi Chantra que colidiu com Sam
Lowes. No entanto, Rodrigo e van den Goorbergh caíram
separadamente. Todos os pilotos conseguiram sair do
local do acidente por conta própria. Aron Canet liderava o
pelotão após quatro voltas, seguido de perto por Vietti e

C/ C L A S S I F I C A Ç Ã O Arbolino. Na Curva 2 o Campeão do Mundo de Moto3, Pedro Marcel Schrötter perdia o quarto lugar para o herói local
Acosta, caiu na volta 4, felizmente sem consequências Beaubier, a cinco voltas do final.
MOTO2 KALEX 18 VOLTAS EM 39’06.552 MIN mas terminou aí e a sua corrida acabou. Acidente também A três voltas do final Arbolino vinha quatro segundos à
1º TONY ARBOLINO KALEX +3,439 SEG para o líder do campeonato Celestino Vietti na sexta frente de Ogura e Dixon, depois Beaubier e Schrötter,
2º AI OGURA KALEX +4,787 curva da volta 5. Na liderança seguia Canet, à frente de que garantiria o quinto lugar. No final, não aconteceu
3º JAKE DIXON KALEX +14,529 Tony Arbolino, Jake Dixon e Ai Ogura. A sete voltas do final, muita coisa no topo. Arbolino conquistou a sua primeira
4º MARCEL SCHRÖTTER KALEX +16.347 o italiano tinha 1,5 segundos de vantagem sobre Jake vitória de Moto2 no Texas, Ai Ogura e Jake Dixon
5º JORGE NAVARRO Dixon. Ai Ogura era terceiro, sete segundos à frente de terminaram em 2º e 3º. Atrás deles, as coisas ficaram
70 PONTOS Schrötter. Beaubier, Navarro, Bo Bendsneyder, Joe Roberts, tensas novamente entre Beaubier e Schrötter, mas o
CAMPEONATO 56 Augusto Fernandez e Jeremy Alcoba completavam o top americano caiu na última volta e Schrötter ficou com o
1º CELESTINO VIETTI 54 10. Na volta 12, Ogura subia a segundo atrás de Dixon e 4º lugar. RICARDO FERREIRA
2º AI OGURA 49
3º TONY ARBOLINO 45
4º ARON CANET
5º SOMKIAT CHANTRA

MOTO3EUA

O REGRESSODEJAUMEMASIAAOTOPO

Jaume Masia conseguiu a vitória na Moto3 no Grande Prémio C/ C L A S S I F I C A Ç Ã O
das Américas. O valenciano bateu Andrea Migno em grande
duelo. Dennis Foggia foi segundo e é o novo líder da categoria. MOTO3
Esta foi a quinta vitória de Masia no campeonato do mundo.
O espanhol de 21 anos não vencia desde o Qatar em 2021. O 1º JAUME MASIA KTM 17 VOLTAS EM 38’58.286 MIN
vento foi um fator a ter em conta na classe mais pequena.
Houve rajadas de 21 km/h num dia de sol com 27 graus no 2º DENNIS FOGGIA HONDA +0,172 SEG
ambiente e 38 no asfalto. Na corrida, Andrea Migno manteve a
pole position no início, resistindo até a um toque do brasileiro 3º ANDREA MIGNO HONDA +0,394
Moreira. Oncu passou ambos; Sergio García subiu de 15º para
oitavo. Moreira e o turco tocaram-se na linha de chegada e 4º AYUMI SASAKI HUSQVARNA +0,490
Deniz balançou a cabeça. Milagrosamente nada aconteceu e o
veloz piloto brasileiro estava no comando da corrida. 5º DENIZ ONCU KTM +1,113
Izan Guevara antecipou a largada e foi por isso sancionado
com uma passagem dupla na área de ‘Long Lap’ – estava em CAMPEONATO
oitavo e isso foi um baque para as suas aspirações de repetir 1º DENNIS FOGGIA 74 PONTOS
o triunfo de 2021. Artigas e Holgado viram que a incrível dupla 2º SERGIO GARCIA 58
da liderança, Moreira e Oncu distanciavam-se e ultrapassaram 3º ANDREA MIGNO 41
Migno. Dennis Foggia vinha apenas décimo, nada condizente 4º IZAN GUEVARA 37
com o que mostrara nos treinos. Artigas fez uma excelente 5º DENIZ ONCU 37
travagem na curva 12 para ultrapassar Oncu, e Moreira, que
largou e pisou na zona verde. Moreira e o turco devolveram- Masia juntou-se à festa e alcançou o grupo da frente. Guevara, ponto e Migno e Sasaki ultrapassaram o ‘7’. Guevara estava em
lhe depois a manobra e essa luta permitiu a aproximação de após a sua dupla penalidade era 11º; Jaume fez a volta mais oitavo lugar, em terra de ninguém.
Sasaki, que levava Sergio García com ele. Enquanto Guevara rápida e na curva 1 ultrapassou Sasaki e Oncu. Brutal! No Migno assumiu a liderança a três voltas do final, embora
cumpria a sua penalização, Sergio caiu após um contato com entanto, o otomano queria a guerra. Essa luta levou à formação Masiá tenha usado a ‘sua’ travagem para recuperar, mas o
Holgado. Logo em seguida, Holgado também caiu... a luta de um grupo que incluía Masia, Sasaki, Oncu, Moreira, Artigas, italiano respondeu rapidamente. A luta foi enorme. Moreira
estava ao rubro. Foggia e Migno. Sete candidatos à vitória! caiu na entrada da linha de chegada para enfrentar a última
Masia foi forçado a fugir, saiu à frente na curva 12 volta. Migno foi para a frente. Masia lançou o ataque e
acompanhado por Sasaki e Oncu. Foggia partiu para o ataque passou-o na curva 12, e Migno fez o mesmo na curva 16.
a apenas sete voltas do final e ultrapassou Jaume para ser o Masia viu-o, deixou passar Migno e voltou para o primeiro
primeiro. Masia não perdeu o rasto de Dennis e passou-o na lugar. Foggia aproveitou para ultrapassar o compatriota e
contra-reta para travar a sua fuga, ao que o piloto da Leopard terminar em segundo. Uma manobra de mestre do novo líder
respondeu na curva 16. Jaume atacou novamente no mesmo do campeonato do mundo. RICARDO FERREIRA

>>motosport.com.pt

YAMAHA

» XSR700 / XSR700 XTRIBUTE 2022

SENTIDO REBELDE

A gama Sport Heritage da Yamaha nasce da combinação da
tecnologia moderna com a homenagem aos grandes designs
e esquemas de cores do passado. Com a introdução dos novos
modelos em 2021 e 2022, a gama XSR Sports Heritage elevou-
se a um novo nível em termos de tecnologia. Amadureceu sem
perder a sua rebeldia

Ricardo Ferreira ter criado uma base para que cada um e o motor CP2 mais eficiente até à data. para maior clareza e visibilidade. As suas
[email protected] se possa expressar. Respirando assim a fi osofia Faster Sons linhas e posição foram projetadas para
como originalmente se pretendia para este combinar com a luz frontal totalmente
T odas as XSR servem o seu A NOVA XSR 700 segmento em constante evolução. Para as nova, dando à moto um olhar elegante
próprio propósito e têm o seu cores de 2022, a Yamaha baseou-se numa de “nariz arrebitado”.
próprioterrenoideal.A XSR900 Com a introdução da XSR700 depois do das motos mais icónicas da sua história, A XSR700 é uma moto para ser conduzida
quer um ambiente onde a sua conceito de Shinya Kimura de 2015, ra- nada mais nada menos que a famosa da forma que preferir. Desde passeios
potência possa ser libertada, pidamente se tornou numa das motos RD350LC de 2 tempos do início dos anos casuais até explorar estradas sinuosas,
a XSR125 sente-se mais con- favoritas para os que procuram uma oitenta. A XSR 700 faz uma interpretação esta moto pode fazer tudo. Uma moto
fortável no centro da cidade e a XSR700 máquina de diversão rebelde, mas tam- moderna do esquema de cores, o que acessível, agradável tanto para motoci-
é a fusão perfeita dos dois mundos, pois bém muito elegante. Excelente estética resulta num revigorante Branco e Azul e clistas novos como para os experientes.
é fácil de conduzir em terreno urbano, inspirada nos modelos mais antigos da uma combinação de cores mais elegantes O quadro de duas partes, o depósito e o
mas não receia estradas sinuosas e cur- Yamaha, combinada com o motor CP-2 em Preto e Dourado. design do banco não sofreram, na sua
vas intermináveis. Qualquer motociclista de binário abundante, esta moto garante Conforme apresentado na nova XSR125, generalidade, grandes alterações.
pode encontrar a moto ideal com que uma experiência inesquecível. Já para não a gama Sport Heritage sofreu algumas Existem no entanto várias melhorias
mais se identifica e adaptá-la às suas falar do sorriso na cara dos motociclistas, melhorias e atualizações em termos de feitas, tanto no desempenho como na
próprias características. Ao fundir um difícil de esquecer. iluminação. Um farol LED redondo inspi- segurança. Tal como acontece com as
estilo icónico com especificações técnicas Ao mesmo tempo que respeita o passado, rado na herança da marca com um proje- suas irmãs, a XSR700 está equipada
de ponta, design do quadro e desenvolvi- a Yamaha olha também para o futuro e tor dividido e uma lâmpada de mínimos com o motor de 689 cc, em conformida-
mento do motor, a fi osofia Faster Sons decidiu melhorar a plataforma existente semicircular. A luz traseira possui uma de com a norma EU5. Para aperfeiçoar
da Yamaha garante que cada moto da da XSR700 com uma série de ajustes para forma redonda clássica, garantindo ótima o desempenho da condução, a XSR700
gama Sport Heritage tem o seu caráter e a elevar ao nível seguinte. Contudo, foi visibilidade através da sua tecnologia possui novos discos de travão dianteiro
encanto únicos – incitando a um orgulho importante garantir que a versatilidade LED. Os indicadores de mudança de di- melhorados e maiores, de 298 mm, foi
especial entre os muitos motociclistas da da moto não se perderia no processo. A reção LED foram subtilmente moldados, feita uma revisão da suspensão diantei-
Comunidade Faster Sons, por terem esta nova XSR700 possui o bem conhecido ao mínimo possível, mas continuam a ra e empregues pneus Michelin Road 5.
moto. Uma comunidade que abraçou a design influenciado pela herança da mar- garantir elevada visibilidade. Os novos Para combinar com os punhos e mane-
versatilidade da gama XSR, tornando-a ca, combinando-o com a carenagem de faróis integrados ficam ligados às pro- tes em preto integral, os interruptores
verdadeiramente sua. Entre as mais de influência retro, banco plano e luzes da teções laterais da suspensão para uma receberam também uma atualização
65 motos personalizadas do programa frente e da traseira de design clássico. estética frontal mais compacta. Também técnica: sendo agora mais fáceis de
Yard Built e o número incontável de mo- Respeitando as motos do passado, ao em forma clássica com características utilizar, permitem aceder às funções do
tos feitas à medida pelos seus próprios mesmo tempo que abraça as influências modernas, o manómetro LCD invertido painel LCD durante a condução de modo
proprietários, a Yamaha orgulha-se de contemporâneas na utilização de tecno- foi colocado numa posição mais avançada mais fácil. O radiador também recebeu
logias modernas como ABS, luzes LED

43

44 DISPONIBILIDADE

>>motosport.com.pt MARÇO DE 2022

PVP A PARTIR DE

8 295 €

YAMAHA XSR700

8 995 €

YAMAHA XSR700 XTRIBUTE

CORES

HERITAGE WHITE
HERITAGE BLACK

YAMAHA XSR700

TECH BLACK

YAMAHA XSR700 XTRIBUTE

novas coberturas laterais, melhorando radas. Para adotar o estilo Dirt Bike da
assim o seu aspeto geral. XT500, a XTribute está equipada com
um guiador escorado. Estes guiadores
XSR700 XTRIBUTE não só possuem a aparência da Urban
Uma das características mais icónicas Scrambler, como também garantem uma
da XT500 e que lhe atribuiu mais de uma posição de condução vertical confortável.
década de sucesso foi o estilo arrojado, Os guiadores mais largos dão maior ala-
mas simples. Esta mesma característica vancagem, facilitam a manobrabilidade da
é partilhada com a XTribute, depósitos de moto, mesmo a velocidades mais baixas.
acabamento tipo alumínio escovados, Focando-nos nos pontos de contacto,
cobertos com um pack gráfico inspirado encontramos punhos ao estilo das dirt
na XT combinados com guarda-lamas bikes e os apoios para os pés são pro-
brancos e com as famosas jantes dou- jetados para se encaixarem na estética
das scrambler com a sua aparência vo-
lumosa. Para fins estéticos e práticos, as
rodas de 10 raios moldados da XSR700
XTribute estão equipadas com pneus
de piso de tacos Pirelli MT-60RS, uma
mais valia para as Urban Scrambler. Os
pneus proporcionam excelentes níveis
de aderência e fácil manuseamento em
estrada e em terra batida.
Para respeitar os princípios de design da
XT500, a XTribute está equipada com um
banco de perfil plano e o subtil logótipo
XTribute em relevo na parte traseira. Com
o verdadeiro aspeto de uma Dirt Bike dos
anos 80, mas com o conforto moderno.
Todas as motos Sport Heritage Yamaha
são concebidas com enorme atenção a
todos os detalhes – e o mesmo acontece
na XSR700 XTribute. Os foles guarda pó de
borracha preta são ajustados à suspensão
dianteira para destacar toda a sensação
de scrambler retro. A posição geral de
condução foi implementada para combi-
nar com o guiador de braços, poisa-pés e
punhos ao estilo off road. Pesando apenas
190 kg com fluídos, a XSR700 XTribute é
uma das scramblers mais leves da ca-
tegoria. O subquadro de aço e o quadro
compacto criaram um dos designs mais
ágeis e manobráveis da classe, tornando

45

a XSR700 XTribute ideal para uso urbano, FT/ F I C H A T É C N I C A
bem como desfrutar de um emocionante
passeio em estrada. 689 CC
A verdadeira beleza da XSR700 XTribute
está na combinação descontraída de uma CILINDRADA
scrambler com a tecnologia moderna.
Para evidenciar o icónico esquema de 73.4 CV
cores da XTribute, os designers opta-
ram por escurecer alguns detalhes que POTÊNCIA
estão em destaque na XSR700 versão
normal. Desde as proteções do quadro, 14 L
coberturas do radiador até aos suportes
dos instrumentos, todos os detalhes são DEPÓSITO
pretos, combinando com o quadro e com
o motor CP2 de cor escura, e destacando 188 KG
os guarda-lamas brancos e as incríveis
coberturas dos depósitos de alumínio. PESO
Em 1976, a primeira XT500 apresentava
um tubo de cabeçalho baixo com um 8 295€
silenciador de alto nível e, agora, os clientes
podem homenagear este visual, adaptan- PREÇO BASE
do a sua XSR700 XTribute com o escape
opcional Akrapovič. Com um acabamento MOTOR CP2 DOIS CILINDROS DOHC 4 VÁLVULAS COM
em preto – como a XT500 original – este REFRIGERAÇÃO LÍQUIDA CILINDRADA 689 CC DIÂMETRO
sistema de alta especificação 2-em-1 X CURSO 80 × 68,6 MM TAXA DE COMPRESSÃO 11.5:1
dá uma aparência radical e produz uma POTÊNCIA MÁXIMA 73,4 CV @ 8750 RPM BINÁRIO
nota de escape rouca – características- MÁXIMO 67 NM @ 6500 RPM EMBRAIAGEM MULTIDISCO
-chave que complementam o caráter de BANHADO EM ÓLEO IGNIÇÃO ELETRÓNICA COM SISTEMA DE
scrambler radical da moto e acentuam a ARRANQUE TCI CAIXA SINCRONIZADA DE 6 VELOCIDADES
especificação premium deste novo mo- TRANSMISSÃO FINAL CORRENTE ALIMENTAÇÃO INJEÇÃO
delo Faster Sons. DE COMBUSTÍVEL QUADRO TIPO DIAMANTE SUSPENSÃO
DIANTEIRA FORQUILHA TELESCÓPICA COM 130 MM DE
CURSO SUSPENSÃO TRASEIRA BRAÇO OSCILANTE COM
CURSO DE 130 MM TRAVÃO DIANTEIRO 298 MM TRAVÃO
TRASEIRO 245 MM PNEUS 120/70 ZR 17 E 180/55 ZR 17
TUBELESS COMPRIMENTO X LARGURA X ALTURA 2075 X
820 X 1130 MM ALTURA DO ASSENTO 835 MM (855 MM
XTRIBUTE) DISTÂNCIA ENTRE EIXOS 1405 MM PESO COM
LÍQUIDOS 188 KG (190 KG XTRIBUTE) CAPACIDADE DO
DEPÓSITO DE COMBUSTÍVEL 14 L

AUTO+ mais

VOLKSWAGEN

» T-ROC

DE PORTUGAL PARA O MUNDO,
MAS COM UMA EDIÇÃO ESPECIAL SÓ NOSSA

O Volkswagen T-ROC é atualmente o modelo mais
importante que é construído na fábrica de Palmela, mas
no lançamento desta nova geração, a marca criou uma
versão específica para o nosso mercado

André Mendes quais os modelos que estão disponíveis

[email protected] para entrega ou aqueles em que o proces-
so poderá ser mais demorado.
OVolkswagen T-ROC é um dos Quanto ao T-ROC, trata-se do segundo
diversos SUV que a Volkswagen modelo da Volkswagen mais vendido
tem disponíveis no nosso mer- na Europa, especialmente em mercados
cado, mas mais do que todos os como o da Alemanha, França ou Itália, mas
outros, o T-ROC consegue ser em Portugal é mesmo o Volkswagen mais

um pouco mais especial uma vendido. Para distinguir o modelo atual,

vezqueéconstruídoaquimesmo,emsolo já lançado em 2017 da versão que chega

nacional. E com esta enorme vantagem, agora ao mercado, contamos com um

a marca convidou-nos para ir conhecer novo desenho dos para-choques e com

a sua mais recente geração e ver alguns osistemadeiluminaçãoemLEDpresente

destesmodelosdiretamenteno“berçário”. no equipamento de série, sendo que o

A visita à AutoEuropa, a fábrica da sistemaLEDMatrixestádisponívelcomo

Volkswagen em Palmela, é algo que va- opção. E neste caso, a grelha também

mos querer sempre aceitar. O processo recebe um novo desenho e uma faixa de

de construção de um novo automóvel LEDcentral,aunirosdoisfaróisdianteiros.

é um momento muito interessante para A secção traseira também inclui grupos

quemnãotemaoportunidadedeassistir óticos em LED com um novo desenho e

ao mesmo todos os dias. E passar pela os indicadores de mudança de direção cionado Climatronic também recebeu lante é também o mais recente dos mo-
uma atualização e passa a contar com delos da marca e os assentos ErgoActive
linha de montagem, na zona em que o são agora dinâmicos. Além disso, há no- os comandos táteis que a marca já inclui melhoram a ergonomia e incluem regu-
em outros modelos. lação em 14 vias.
chassis conhece a carroçaria, no preciso vas jantes de liga leve com um diâmetro Apesar de tudo isto, a maior diferença A melhor das surpresas no novo T-ROC
do habitáculo é mesmo a melhoria que o é que, além das melhorias em termos de
momento em que o “casamento”, como que pode chegar às 19 polegadas, quatro T-ROC recebeu em termos de materiais. materiais e incremento global de qualida-
Há novas zonas mais agradáveis ao to- de, o novo modelo adiciona mais equipa-
lhechamam,estáaserfeitonumaversão novas cores exteriores e três tons para que e com menos plásticos rígidos, mas mento, mantendo os mesmos valores da
também uma maior atenção ao detalhe, geração anterior. E assim, para a versão
R de 300 cavalos, torna tudo um pouco o tejadilho. com zonas de pespontos designadas por Life, o preço base fica nos 28.863 euros
“Slush”, que estão presentes nos painéis com a motorização 1.0 TSI de 110 cavalos
mais especial. A bordo, o painel de instrumentos total- das portas e no tablier. O desenho do vo- e nos 34.817 euros se preferir optar pelo
diesel 2.0 TDI de 115 cavalos.
A AutoEuropa tem atualmente mais de mente digital, ou Digital Cockpit, passa a Mas há ainda uma surpresa. Tal como
referimos no início do texto, a Volkswagen
cincomilcolaboradores,quecontribuem estar incluído no equipamento de série criou uma versão especifica para o merca-
do nacional, com uma escolha de equipa-
para que sejam produzidos cerca de 890 de todas as versões. O sistema multimé- mento que melhor se adapta às tendências
do nosso mercado. O Volkswagen [email protected]
automóveis por dia, dos quais, cerca de dia conta com uma nova moldura para pt, nascido em Portugal, usa a versão Life
como base, que já inclui uma boa oferta
200, ainda são monovolumes (Sharan e o monitor tátil que tem uma dimensão em termos de equipamento, mas ainda
adiciona os vidros traseiros escurecidos
Alhambra).Eantesdesequerquestionar- máxima de 9,2 polegadas e o ar condi-

mos porque estavam tantos T-ROC nos

parques por que passámos, a resposta foi

rápida e clara. Estão a aguardar a chegada

de componentes, para que possam ficar

totalmente completos e serem enviados

para o destino. A fábrica de Palmela tam-

bém está a ter de lidar com a escassez de

alguns componentes, tal como tantos

outros construtores, mas optou por tratar

o assunto de umaLEfoIrAmMaAsIiSmEpNleSsA,IbOaSstEaAnCdOoMPANHE
uma visita ao siteTOdaDAmSaArScaNpOaVrIaDdAeDsEcSoEbMrirAUTOSPORT.PT

47

e as jantes de liga leve de 17 polegadas tornando-o ainda mais especial. E tudo Para terminar o evento, esta mesma com a possibilidade de apreciar as
Johannesburg da versão acima. E além isto, por uma diferença de preço que não versão [email protected] era a que nos aguar- estradas da Arrábida, apenas a alguns
disso, também conta com um logo per- chega aos mil euros face à versão Life da dava para um pequeno contacto inicial quilómetros de distância da fábrica
sonalizado desta versão no pilar traseiro, qual deriva. com a nova geração deste modelo, de Palmela.

E/ Dando cumprimento ao estabelecido no n° mais importantes provas de desporto au- leitores uma informação atual, rigorosa abordagem e de análise dos factos noti-
1 do artigo 17° da Lei 2/99, de 13 de Janeiro, tomóvel disputadas em território nacional e de qualidade, opinando sobre tudo o ciosos, com total abertura à interativi-
ESTATUTO Lei da Imprensa, publica-se o Estatuto e no estrangeiro, relata acontecimentos que se passa na área do automóvel e dos dade com a sua comunidade de leitores.
EDITORIAL Editorial da publicação periódica AutoSport: ligados à competição automóvel, bem como automobilistas, numa perspetiva plural, 4. O AutoSport pratica um jornalismo pau-
1. O AutoSport é um semanário dedicado temas que versam o automóvel como bem recusando o sensacionalismo e respeitan- tado pela isenção, sem comprometimentos
ao automóvel e aos automobilistas, nas de consumo, tanto na área industrial como do a esfera da privacidade dos cidadãos. ou enfeudamentos, tendo apenas como
suas mais distintas vertentes: desporto e comercial. 3. O AutoSport pauta as suas opções edito- pressuposto editorial facultar a melhor
competição, comércio, indústria, segurança 2. O AutoSport está comprometido com riais por critérios de atualidade, interesse informação e a melhor formação aos seus
e problemática rodoviária. O AutoSport o exercício de um jornalismo formativo e informativo e qualidade, procurando apre- leitores, seguindo sempre as mais elemen-
edita, semanalmente, conteúdos sobre as informativo e procura oferecer aos seus sentar aos seus leitores a mais completa tares normas deontológicas.

PROPRIEDADE FOLLOW MEDIA COMUNICAÇÃO UNIPESSOAL, LDA. – NIPC 510430880, RUA DOS PINHEIROS 47, CASA 4, BICESSE, 2645-535 ALCABIDECHE DETENTORES DE CAPITAL PEDRO CORRÊA MENDES [email protected]
GERÊNCIA PEDRO CORRÊA MENDES DIRETOR PEDRO CORRÊA MENDES DIRETOR-EXECUTIVO JOSÉ LUÍS ABREU [email protected] DIRETOR COMERCIAL JOÃO MOTTA GUEDES [email protected]
REDAÇÃO FÁBIO MENDES [email protected], PEDRO ANDRÉ MENDES [email protected] COLABORADORES ANDRÉ MENDES, JOÃO F. FARIA, JORGE GIRÃO, JORGE REIS, NUNO BRANCO, RICARDO FERREIRA
FOTOGRAFIA AIFA/JORGE CUNHA, ANDRÉ LAVADINHO, ZOOM MOTORSPORT/ANTÓNIO SILVA DESIGNER GRÁFICA ANA SILVA [email protected] IMPRESSÃO JORGE FERNANDES, LDA - R. QUINTA DO CONDE DE MASCARENHAS,9 - VALE FETAL - 2820-652
CHARNECA DA CAPARICA DISTRIBUIÇÃO VASP – DISTRIBUIDORA DE PUBLICAÇÕES, S. A., TIRAGEM 15 000 EXEMPLARES REGISTO NA ERC 105448 DEPÓSITO LEGAL Nº 68970/73 – COPYRIGHT© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS DE ACORDO COM A
LEGISLAÇÃO EM VIGOR. EM VIRTUDE DO DISPOSTO NO ARTIGO 68 Nº2, I) E J), ARTIGO 75º Nº2, M) DO CÓDIGO DO DIRETOR DE AUTOR E DOS DIREITOS CONEXOS ARTIGOS 10º E 10º BIS DA CONV. DE BERNA, SÃO EXPRESSAMENTE PROIBIDAS A REPRODUÇÃO, A
DISTRIBUIÇÃO, A COMUNICAÇÃO PÚBLICA OU A COLOCAÇÃO À DISPOSIÇÃO, DA TOTALIDADE OU PARTE DOS CONTÉUDOS DESTA PUBLICAÇÃO, COM FINS COMERCIAIS DIRETOS OU INDIRETOS, EM QUALQUER SUPORTE E POR QUAISQUER MEIOS TÉCNICOS, SEM
A AUTORIZAÇÃO DA FOLLOWMEDIA COMUNICAÇÃO, UNIPESSOAL LDA. A FOLLOWMEDIA NÃO É RESPONSÁVEL PELO CONTÉUDO DOS ANÚNCIOS. EDIÇÃO ESCRITA AO ABRIGO DO NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO. CONTACTO [email protected]


Click to View FlipBook Version
Previous Book
Fiile in - Thuật toán hành vi và cảm xúc-đã nén-trang-3,5-8,19-34
Next Book
เอกสาร