The words you are searching are inside this book. To get more targeted content, please make full-text search by clicking here.

A Bicicleta como fator de inclusão social e de transformação da cidade

Discover the best professional documents and content resources in AnyFlip Document Base.
Search
Published by anaraquelgarrido1, 2018-03-25 06:53:15

Smart-InBike

A Bicicleta como fator de inclusão social e de transformação da cidade

Curso Profissional Técnico de Gestão

12.º H

Ana Garrido n.º 05 - Marta Cruz n.º 23 - Pedro Alegria n.º 27 - Tânia Amador nº. 30

Estarreja, Julho de 2018

“O desporto tem o poder de superar velhas divisões e criar o laço
de aspirações comuns.”
Nelson Mandela

2

Ana, Pedro, Marta e Tânia

Perfis

Clique na imagem para aceder ao vídeo de apresentação. 3

Ana, Pedro, Marta e Tânia

Agradecimentos

Agradecemos, em particular, à professora orientadora Dra. Rosário Santos
pela disponibilidade prestada, pelo apoio e pelo esclarecimento de todas as
dúvidas que foram surgindo. Consideramos importante gratificá-la por toda a
motivação dada ao longo do trabalho e por ter sempre acreditado na nossa
capacidade de desenvolver este projeto, alcançando o sucesso.

Aproveitamos também para agradecer ainda ao diretor de curso, Dr. João
Joana pela disponibilidade demonstrada e pelos seus apoios.

4

Ana, Pedro, Marta e Tânia

Agradecimentos (cont.)

De seguida, com o mesmo grau de importância, agradecemos a todos os
professores das disciplinas pela confiança transmitida ao longo dos três anos
de curso. Reconhecemos também toda a união, espírito de grupo e de
entreajuda mostrada por todos os colegas de turma.
Consideramos muito importante agradecer no geral aos tutores dos diversos
locais de estagio, frequentados por cada um de nós nestes dois anos, mais
concretamente , ao Serviço de Finanças de Estarreja e à empresa M Contas
Marques Mendonça, Unip., Lda.

5

Ana, Pedro, Marta e Tânia

Agradecimentos (cont.)

Em especial, agradecemos à empresa Aguiar & Marques imobiliária, Ldª, mais
concretamente à gerente, D. Fernanda Aguiar por nos ter ajudado e nos ter
fornecido alguma informação à cerca do processo de constituição de uma
empresa.

Visita à empresa Aguiar & Marques imobiliária,Ldª 6

Ana, Pedro, Marta e Tânia

Agradecimentos (cont.)

Aos mesmos, agradecemos por todas as competências e aprendizagens que
nos proporcionaram e que nesta fase todos os conhecimentos serão
importantes e necessários para desenvolver o projeto PAP. Aproveitamos
também para agradecer ao Município de Estarreja e à Escola Secundária de
Estarreja pelo apoio logístico e técnico prestado durante a realização da PAP.

Por fim, mas não menos importante, agradecemos em geral a todos os

nossos familiares e amigos por estarem sempre confiantes nas nossas

capacidades, por acreditarem no nosso sucesso e por acompanharem este

novo desafio da nossa vida. 7

Ana, Pedro, Marta e Tânia

Agradecimentos (cont.)

Um obrigada a todos os envolvidos! 8

Ana, Pedro, Marta e Tânia

Resumo

A bicicleta é uma tendência que veio disposta a conquistar o seu lugar como meio de
transporte, aliviando o trânsito e a poluição das localidades, e que nos conquistou
também, uma vez que nós os quatro somos adeptos da utilização da bicicleta como
alternativa para a mobilidade urbana sustentável de forma económica e eficiente.
Achamos que a bicicleta possa ser vista como um recurso acessível de transporte
urbano a toda uma população.

Estimular hábitos de vida saudáveis, reduzir a dependência energética de combustíveis
fósseis, humanizar o espaço público e reduzir a sinistralidade rodoviária são alguns dos
objetivos que nos levaram a abrir a SMART-INBIKE.

9

Ana, Marta, Pedro e Tânia

Resumo (cont.)

Destacamos que a integração social de pessoas atualmente excluídas, como um dos
compromissos que nos leva a repensar e a valorizar os relacionamentos de TODOS os
indivíduos, independentemente de características físicas/motoras, intelectuais ou
sensoriais, numa visão inclusiva, promovendo oportunidades de vivenciar experiências
inesquecíveis.
Assim, para além de nos dedicar-mos à reparação, personalização, aluguer e venda de
bicicletas ditas normais na nossa loja, pretendemos lançar no mercado dois produtos
inovadores.
• Um deles será uma “BICICLETA INCLUSIVA - JOYBIKE”, bicicleta com 3 assentos,

com o do meio adaptado a uma pessoa com deficiência.

10

Ana, Marta, Pedro e Tânia

Resumo (cont.)

• O outro, será um “TRICICLO DE RECUPERAÇÃO – TRIREK” acoplado a um
sistema de suporte para soro para crianças oncológicas.

O presente trabalho aborda a análise da viabilidade do negócio apoiado num plano de
negócio, e numa pesquisa de mercado.
A pesquisa de mercado foi realizada através de levantamento de dados primários
(questionário), onde foi possível estabelecer dados socioeconómicos dos potenciais
utilizadores dos nossos produtos e onde se apontam as suas preferências e
comportamento na possível hipótese de utilização.

11

Ana, Marta, Pedro e Tânia

Palavras-Chave

Igualdade Mente Aberta

Humanismo

Criatividade

Inovação Determinação
Otimismo Desporto

Inclusão

Empreendedorismo

12

Ana e Tânia

Índice 23

Introdução 30
Conceito de desporto 34
Pirâmide do desporto 35
Pirâmide inversa do tráfego 36
História da roda
13

Tânia

Índice 40

História da bicicleta 48
História do ciclismo 50
Tipos de ciclismo 53
Equipamento de ciclismo 55
O triciclo
14

Tânia

Índice 58
65
Paradigma da mobilidade/inovação 68
Paradigma da mobilidade/uma nova cultura 75
Pegada da mobilidade e transportes 88
Bicicletas inovadoras
Fundamentação da ideia 15

Tânia

Índice 96
98
Localização 100
Ficha identificativa da empresa 103
Processo de constituição 104
Organigrama
Experiência profissional 16

Tânia

Índice 105
107
Requisitos de funcionamento 108
Processo de licenciamento 110
Livro de reclamações 111
Livro de elogios
Segurança contra incêndios 17

Tânia

Índice 113
115
Abertura e encerramento do estabelecimento 116
Missão, Visão e Valores 117
Objetivos 124
Layout da empresa
Interior da loja 18

Tânia

Índice 125
131
Equipamento da empresa 133
Análise SWOT 143
Diferenciação do negócio 145
Marketing versus publicidade
Estratégia de marketing 19

Tânia

Índice 168
173
Estratégia de comunicação 188
Força de vendas 196
Publicidade 197
Marketing na internet
Campanha de solidariedade 20

Tânia

Índice 199
202
Eventos 203
Concurso 204
Anúncio no jornal 205
Catálogo 206
Folheto desdobrável
Merchandising 21

Tânia

Índice 214
215
cartão de visita 216
Voucher 217
cartão cliente 234
Plano financeiro 238
Conclusão
Webgrafia 22

Tânia

Introdução

O projeto PAP consiste na apresentação e defesa, perante um júri, de um projeto,
consubstanciado num produto, numa intervenção, ou numa atuação, consoante o
curso, bem como do respetivo relatório final de realização e apresentação crítica,
demonstrativo de saberes e competências profissionais adquiridos ao longo da
formação e estruturante do futuro profissional dos jovens.

Esta permite desenvolver a capacidade de análise, seleção e pesquisa de informação,
desenvolvendo também o espírito critico, a criatividade, a inovação e a
responsabilidade individual e de grupo.

23

Marta e Pedro

Introdução (cont.)

Com um projeto PAP é possível aumentar a autonomia e aumentar o espírito
de análise da realidade, proporcionando o uso de métodos e técnicas para
além daquelas utilizadas na sala de aula .

Prova de aptidão profissional

24

Marta

Introdução (cont.)

O tema deste projeto é a criação de um negócio de bicicletas como fator de
inclusão social e de transformação da cidade em que os principais objetivos
académicos são:

− Desenvolver a nossa autonomia, o potencial criativo, o espírito reflexivo e

crítico bem como o sentido de responsabilidade na concessão, elaboração e

execução das tarefas.

− Realizar o projeto no tempo previsto e atingir as metas definidas.

− Mostrar uma visão empreendedora do nosso negócio sustentado na

exequibilidade financeira do mesmo.

25

Tânia

Introdução (cont.)

Pensando no nosso futuro e querendo criar o nosso emprego pressupõe os seguintes
objetivos de âmbito profissional:
• Colocar em prática o nosso sonho de ter o nosso próprio negócio.
• Criar valor económico podendo dar emprego a mais pessoas.
• Investir no pensamento criativo na apresentação de propostas inovadoras de

negócio com impacto social, potenciando o compromisso com os valores e
princípios assentes na cidadania e Direitos Humanos.
• Resgatar vínculos entre portadores de deficiência e suas famílias com a atenuação
das diferenças em diversos domínios, com realce para a saúde.

26

Ana

Introdução (cont.)

Numa relação com a sociedade civil queremos vincar o nosso compromisso com as
ideias de cidadania e dos direitos humanos, despertando o interesse da autarquia para
a subscrição do MANIFESTO DE CIDADES EUROPEIAS INTELIGENTES E INCLUSIVAS,
fundamentado na utilização da bicicleta onde se inclui a JOYBIKE como uma boa
prática saudável, cívica e de inclusão, defendendo também as facilidades e vantagens
do TRIREK na recuperação dos mais novos em situações hospitalares.

27

Tânia

CAPÍTULO I

Conceito de Desporto Paradigma da mobilidade/Inovação
Pirâmide do Desporto Paradigma da mobilidade /Uma nova cultura
Pirâmide inversa do Tráfego Pegada da mobilidade e transportes
História da Roda Bicicletas Inovadoras
História da Bicicleta
História do Ciclismo

Tipos de Ciclismo
Equipamento de Ciclismo
O Triciclo

Enquadramento teórico
e concetual

29

Pedro

voltar

Conceito de Desporto

 É uma actividade física sujeita a determinadas regras e que visa a competição.
Embora a capacidade física seja o fator-chave para o resultado final da prática
desportiva, existem outros fatores igualmente decisivos, como é o caso da
agilidade mental ou ainda do equipamento do desportista.

Clique na imagem para aceder a um vídeo 30

Marta e Pedro

Conceito de Desporto (cont.)

Código de Ética Desportiva

 Nos termos da Lei de Bases da Atividade Física e do
Desporto – Lei n.º 5/2007, de 16 de janeiro – a atividade
desportiva é desenvolvida em observância dos
princípios da ética, da defesa do espírito desportivo, da
verdade desportiva e da formação integral de todos os
participantes.

Clique na imagem para aceder ao documento

31

Marta e Pedro

Conceito de Desporto (cont.)

DESPORTO E AMBIENTE UMA COMBINAÇÃO VENCEDORA

O desporto é criador de qualidade de vida e um desenvolvimento sustentável implica
a satisfação das necessidades culturais e materiais de todos os indivíduos de modo
a desempenharem um papel positivo na sociedade.

As boas práticas ambientais associadas ao
desporto devem ser resultado de um processo
contínuo, que começa no planeamento das
atividades, sendo também uma forma de
aprendizagem e de construção de sucessos
que permitam criar exemplos a seguir.

32

Tânia

Conceito de Desporto (cont.)

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS NO DESPORTO

A proteção do ambiente e a promoção do
desenvolvimento sustentável no quadro da atividade
desportiva são possíveis e desejáveis porque:
• promovem o usufruto da natureza aumentam a

consciência em relação aos problemas ambientais;
• reduzem o uso de recursos e de poluição;
• promovem a inclusão social (o relacionamento entre

grupos sociais, o evitar da segregação e da violência
Clique na imagem para aceder ao documento e a integração de pessoas com deficiência).

33

Pedro

Pirâmide do Desporto voltar

• A pirâmide do desporto traduz, 34
resumidamente, as atividades físicas que
devemos realizar e aquilo que não é Marta e Pedro
recomendado que façamos.

• Na base desta pirâmide estão as atividades
que deveríamos realizar diariamente, e assim
sucessivamente até alcançar o topo da
pirâmide que diz o que não devemos fazer
e/ou o que reduzir ao máximo.

Pirâmide Inversa do Tráfego voltar

Em favor da saúde, de um maior 35
senso de comunidade e da redução
do ruído e da poluição, as Marta
bicicletas estão próximas ao topo
daquilo que as sociedades urbanas
precisam.

Nota: Esta pirâmide foi criada pelo Bicycle Innovation Lab.

voltar

História da Roda

3500 A.C

Segundo dados históricos, a roda foi inventada na Mesopotâmia
(Ásia).
As primeiras rodas eram secções transversais de troncos de árvores. Uma vez que
quase não havia árvores na Mesopotâmia e muito menos a espessura necessária, as
rodas foram feitas com três partes unidas com cordas ou tiras de couro. Também

usavam o couro para fazer um rebordo e evitar o desgaste da madeira.

36

Ana

História da Roda (cont.)

2000 A.C. e 1000 A.C.
Surgiu quase em simultâneo no norte da Europa, Ásia Menor e China rodas com raios,
mais leves que as rodas maciças. Elas passam a ser utilizadas em carruagens e
carroças.

Na Europa Ocidental, os Celtas começam a recobrir com uma "capa" de metal as
rodas das suas carruagens, aumentando sua resistência e durabilidade.

37

Pedro e Ana

História da Roda (cont.)

1818 - 1888

A primeira bicicleta era composta por duas rodas
no mesmo tamanho, ligadas por uma travessa de
madeira. Possuía também um cabo ou manivela
para apoio das mãos. Mais tarde, 1818, o alemão
Carlos Drais aperfeiçoou este veículo, fazendo
com que a roda dianteira pudesse mover-se para
a direita e para a esquerda.

Na Escócia, por volta do ano 1888, o veterinário e inventor John Dunlop desenvolve
os primeiros pneus com câmara, que ele utiliza numa bicicleta.

38

Marta

História da Roda (cont.)

1895

Na França, o industrial Edouard Michelin adapta
a invenção de Dunlop para uso em automóveis,
que começavam a surgir, ainda com rodas
raiadas de madeira

A verdade é que sem a invenção da roda a humanidade não teria chegado muito longe.

Neste preciso momento estão biliões de rodas, de diversos tamanhos e com diversas

funções, a fazer a sociedade funcionar, a manter a nossa vida possível através do seu

movimento.

39

Tânia

voltar

História da Bicicleta

Do francês bicyclette que deriva de bicycle união de bi, dois, com a palavra grega
kyklos, roda, é um veículo de duas rodas presas a um quadro, movido pelo esforço do
próprio usuário (ciclista) através de pedais, sendo assim um velocípede de duas
rodas.
A primeira bicicleta era um veículo muito simples; foi inventada pelo francês De
Siorac, no ano de 1790 e era composta por duas rodas no mesmo tamanho, ligadas
por uma travessa de madeira.

40

Ana e Marta

História da Bicicleta (cont.)

Possuía também um cabo ou manivela para apoio das
mãos. Mais tarde, 1818, o alemão Carlos Drais
aperfeiçoou este veículo, fazendo com que a roda
dianteira pudesse mover-se para a direita e para a
esquerda.

Atualmente, é considerado o meio de transporte mais utilizado no mundo. Como
durante a sua locomoção não são emitidos gases poluentes nem com efeito de estufa,
a bicicleta é considerada assim um veículo zero emissões.

41

Pedro

História da Bicicleta (cont.)

No início da segunda metade do século XIX os velocípedes tinham os pedais fixos
ao eixo da roda da frente, a velocidade de deslocamento dependia exclusivamente da
aceleração rotativa dos pedais e o desejo de obter maior rendimento levou os
construtores a procurar um recurso que favorecesse a ação mecânica do
velocipedista.

42

Tânia

História da Bicicleta (cont.)

A solução mais fácil foi o aumento do diâmetro da roda
motora, levando ao aparecimento, em 1874, da "grande bi"
ou "biciclo", com rodas desiguais, ou seja, uma que
atingia um diâmetro de um metro e meio e a de trás
reduzida ao mínimo necessário para garantir o equilíbrio.

A partir da década de 1870, os progressos foram rápidos e consecutivos. Em 1877 os
pedais passaram a funcionar na base do quadro, presos a uma engrenagem dentada
que uma corrente ligava ao eixo da roda traseira.

43

Ana

História da Bicicleta (cont.)

A partir da década de 1870, os progressos foram rápidos e “Cripto” 1890
consecutivos. Em 1877 os pedais passaram a funcionar na
base do quadro, presos a uma engrenagem dentada que uma
corrente ligava ao eixo da roda traseira por intermédio
doutra engrenagem de menor número de dentes
assegurando assim, a multiplicação variável conforme as
dimensões relativas das duas engrenagens.

Em 1890 aparecia, na Inglaterra, um aparelho chamado "cripto", cujas principais

alterações consistiam na presença de rolamentos sobre esferas nos pedais e na

aplicação de câmaras de ar às rodas. 44

Ana e Marta

História da Bicicleta (cont.)

45

Pedro

História da Bicicleta (cont.)

Pierre Lallement, um francês fabricante de Pierre Lallement
carrinhos de bebês, entrou com a primeira patente
de um modelo de velocípede nos Estados Unidos 46
em 1866, fabricando algumas unidades, porém, sem
muito sucesso. Este vendeu a sua patente e os Tânia
projetos aos irmãos Oliver que se associaram ao
ferreiro Pierre Michaux para fundar, na França, a
empresa Michaux and Company, em 1875. Assim
nasceu a primeira indústria de bicicletas.

História da Bicicleta (cont.)

Apresentamos de seguida um pequeno vídeo que resume a evolução deste meio de
transporte tão querido das pessoas!

Clique na imagem para aceder ao vídeo 47

Ana

História do Ciclismo voltar

O ciclismo é um desporto praticado com bicicletas e 48
que em quase todas as ocasiões tem como objetivo
percorrer um determinado percurso no mínimo de Marta
tempo possível, sendo assim o mais rápido a
completá-lo se quiser vencer a prova. Atualmente o
ciclismo também é bastante recreativo ou até uma
forma de se deslocar para o trabalho, escola, etc, e
isso tudo graças aos avanços que foram feitos no
mundo das bicicletas e a sua alta popularidade.

História do Ciclismo (cont.)

A história do ciclismo começa no final do século XIX, mais ou menos a partir de 1890.
Deve-se ao fato das bicicletas começarem-se a desenvolver mais rapidamente nessa
altura numa tentativa de aperfeiçoar esse meio de transporte.

Com esses avanços, começou a ser possível alcançar 49
maiores velocidades com as bicicletas, serem cada vez
mais leves e menos dispendiosas. O desporto teve Marta
origem Inglesa, mas desde cedo as principais provas
foram surgindo na França, a qual aderiu muito bem a
esta modalidade e os participantes aproveitavam o
terreno montanhoso para se desafiarem a eles mesmos.

voltar

Tipos de Ciclismo

Ciclismo de estrada

Este é o mais antigo, onde as provas são
efetuadas na estrada, com bicicletas leves
para que os ciclistas consigam alcançar
maiores velocidades e fazerem maiores
distâncias.

Quando se fala em ciclismo, a grande maioria das pessoas associa a esta variante,
sendo que a sua popularidade é imensa, tendo como um dos seus pontos altos todos
os anos o Tour de França, que é considerada a prova mais importante no circuito
Mundial.

50

Ana e Pedro


Click to View FlipBook Version
Previous Book
FRISCH_019
Next Book
Frisch_020