The words you are searching are inside this book. To get more targeted content, please make full-text search by clicking here.

Jornal Escolar da EB1/JI1 Cruz da Areia - 1º Trimestre

Discover the best professional documents and content resources in AnyFlip Document Base.
Search
Published by skyphoto.mig, 2018-12-18 12:04:53

Jornal EB Cruz da Areia

Jornal Escolar da EB1/JI1 Cruz da Areia - 1º Trimestre

Keywords: Jornal Escolar Cruz da Areia,Cruz da Areia

CruZPALAVRAS EM dezembro 2018

JORNAL ESCOLAR

EB1/JI CRUZ DA AREIA

Nesta Edição

Notícias Laboratório TIC

Reportagens Biblioteca
Projetos
Associação de Pais

Assinalamos nesta data o (re)
nascimento do nosso Jornal Escolar.
Até aqui, tivemos o “ 'Bora lá saber
coisas da Nossa Escola” que ao
longo de vários anos foi produzido
por todas as turmas que por esta
escola passaram e editado pela
professora Susana Oliveira, nossa
querida bibliotecária de tantos
anos…
A partir de agora, podem contar com
este “Palavras em Cruz”, editado por
uma equipa de professoras/educado-
ras, sob coordenação da professora
Conceição Coelho, responsável pelo
trabalho do nosso Laboratório TIC.
Esperamos com esta iniciativa
contribuir para manter a comunidade
educativa informada e interessada
pelas notícias da nossa escola, ao
mesmo tempo que cada aluno vai
podendo melhorar as suas compe-
tências de escrita, imaginação e
criatividade.
Em meu nome pessoal, bem como de
todo o pessoal docente e não
docente da EB1/JI de Cruz da Areia,
desejo a todos os alunos, familiares e
amigos desta escola um FELIZ
NATAL e BOM ANO 2019.
Boas Festas!

A coordenadora
Anabela Oliveira

CruZPALAVRAS EM

A aliança

Escola-Família

Nota de Abertura Este ano a APeca – Associação de Pais e Encarregados
de Educação da EB1/JI da Cruz da Areia tem novos
O jornal Escolar tem por objetivo partilhar com a órgãos sociais que definiram como objetivo principal para
comunidade educativa, atividades que no dia a dia este ano letivo a melhoria da relação entre os pais, as
ocorrem em ambiente escolar. Pretende ser um mães, os/as encarregados/as de educação e a Escola.
elemento de identidade da escola e um meio de Acreditamos que o envolvimento parental acarreta muitos
divulgação dos trabalhos e das atividades que as turmas benefícios para o desenvolvimento das crianças, para a
desenvolvem. Pretende-se simultaneamente despertar qualidade da sua aprendizagem, para os seus níveis de
nos alunos o gosto pela escrita e leitura, pela informação motivação e para o seu sucesso educativo em geral.
e conhecimento, contribuindo desta forma para a Neste sentido, temos procurado facilitar os canais de
formação de cidadãos pensantes e ativos na sociedade comunicação com os/as pais/mães e entre todas as
presente e no futuro. Palavras em Cruz foi um, entre instituições que intervêm no espaço da Escola;
vários nomes, sugeridos pelos alunos. Pela simbologia promovemos já uma palestra sobre piolhos e temos
foi o escolhido. O Logótipo será também escolhido entre previstos outros momentos de reflexão sobre temáticas
as diferentes propostas das turmas e contamos poder que nos devem preocupar como as dependências sem
apresentá-lo na próxima edição. substância e o bullying/violência; e estamos a preparar
dois grandes momentos de descontração e diversão que
Na senda do grande pedagogo Celéstin Freinet fortalecerão com certeza a aliança Família-Escola que
pensamos que os jornais escolares não são imitações são o Festival das Sopas e a Caminhada da Família.
nem substitutos de jornais adultos. São produções Temos, ainda, vários projetos em curso para angariação
únicas que têm as suas regras, que tem imperfeições, de fundos, como o calendário mensal, as rifas, a venda de
mas que apresentam também a vantagem de abrir bens alimentares nas festas e as quotas. Os valores
novas vias de conhecimento à criança e de práticas recolhidos são totalmente investidos nas crianças e na
pedagógicas signifi-cativas. Escola. A curto prazo, e com a ajuda da Escola e da Junta
Boa Leitura! de Freguesia, pretendemos responder à necessidade de
criar uma forma alternativa de abertura e fecho do portão,
A Equipa Redatorial garantindo mais condições de segurança para as nossas
Conceição Coelho crianças.
Lúcia Pereira A escola e a família são diferentes mas complementares,
Manuela Rodrigues devemos depender uns/umas dos/as outros/as.
Precisamos de reforçar esta aliança e para tal contamos
com todos/as.

APECA - 12/2018

Projeto

«Conhece os teus Direitos»

A escola associou-se à comemoração do 28º aniversário
da Convenção dos Direitos da Criança, em parceria com
a CPCJ e o Pelouro da Cultura da Câmara Municipal.
Os alunos produziram trabalhos e materiais diversos,
relacionados com esta temática, que foram expostos no
salão polivalente da Escola.

02

CruZPALAVRAS EM

Nós somos as crianças

da sala do Jardim-de-infância da Cruz d´Areia
laranja

Durante o mês de novembro, realizamos atividades no Não tínhamos quem nos fizesse o almoço e o lanche.
âmbito do projeto “conhece os teus direitos”, relacionado (Yara)
com a convenção dos direitos da criança.
O tema promoveu sentimentos de solidariedade, E quem comprasse a nossa roupa. (Diogo)
representações únicas e motivação para aprender. Na rua não temos quem cuide de nós. (Alexandre)
Porque achamos importante, partilhamos o resultado E gostamos de muito amor. (Yara)
desses momentos especiais. Quero ter com quem viver se não tiver família – porque
podemos perder-nos, não sabemos o caminho. (João)
E em cada momento, as palavras também ganham um Quero ser protegido de quem me faz mal - porque
significado muito pessoal e único. alguém pode roubar-nos. E somos pequeninos. (Sara)
Sou criança… sobre os direitos da criança, já tenho uma Quero ser educado, ter amigos, ir à escola e aprender
opinião… – para termos pensamentos. (Sara)
Sabermos muitas coisas. (Duarte)
Quero ser igual a todas as crianças do mundo – todos Fazer ginástica, aprender a ler e escrever. (Tomás)
gostamos de qualquer cor da pele e de outros lugares na Aprender a ouvir, a relaxar. (Sara)
Terra. (Malu) A fazer muitos amigos, aprender musicas. (Sarah)
Quero ter cuidados especiais – somos pequeninos
Quero ser protegida – porque somos crianças e todas temos que ser os primeiros a ser atendidos pelo médico.
iguais. (Tomé) (Tomás)
Quero poder dar a minha opinião – porque quando
Quero ter um nome e um país – porque senão não estou triste eu choro. (Nuno)
sabemos onde podemos estar. E onde nascemos. E Para aprender com os amigos e ensinar. (Tomás)
ninguém sabe chamar por nós. (Mariana) Quero tempo para brincar – porque fazer jogos com os
amigos é bom, fazer festas e mimos. É divertido. (Marta)
Quero ter casa, alimentação, uma família e amor – Fazer amigos e brincar com eles. (Martim)
porque temos que ter comida, senão morremos e não
crescemos. Ficamos tristes. (António)

O Pai Natal Dia do Bolinho
e as renas voadoras!
Na escola da Cuz da
Pré projeto- pensamento Areia a tradição manteve-
computacional. se.
Santiago - CA4 - Escola Mãos hábeis e laboriosas
da Cruz da Areia confecionaram os
tradicionais bolinhos que,
só de ver, faziam crescer
água na boca.
Estavam deliciosos!

03

CruZPALAVRAS EM …no tamanho:

Aos meninos da sala

vermelha e o outono

Ao longo destes dias observámos que as árvores do
nosso recreio foram mudando…
E quando brincávamos lá fora fomos vendo como as
folhas das nossas árvores iam perdendo a cor verde e
começaram a ficar amarelas e castanhas e…caíam!
E nós apanhávamos as folhas e levávamos para a sala
para conversarmos sobre elas!
Um dia fomos para baixo da árvore grande e gostámos
muito de sentir o vento a soprar e a fazer cair as folhas
nas nossas cabeças…e corremos atrás delas para as
apanharmos e levarmos para a sala!
E depois fizemos um lindo painel do Outono!

VIVA O OUTONO

Também descobrimos que as folhas não são todas
iguais…
Observámos vários tipos de folhas e concluímos que
podem ser diferentes na cor:

…e na forma:

E fizemos bonitos trabalhos com as cores do Outono.

04

CruZPALAVRAS EM

Salaverde

No primeiro período, nós conhecemos a educadora Fizemos uma madeira como nome e o símbolo para
Lúcia e os amigos novos. marcarmos o lugar na área.
Na sala 2 combinámos tudo… Também, combinámos o número de crianças que podem
As áreas: a casinha, a biblioteca, a pista, o quadro de giz, estar na área, como brincar e como arrumar a área.
os jogos de chão, os jogos de mesa, a plasticina e outras. Montámos o quadro das presenças… agora já sabemos
registar presenças e faltas.

Descobrimos o dia e o mês em fazemos anos e organizámos o comboio
dos aniversários.

Trabalhámos vários projetos mas o que mais gostámos mais foi o projeto
“Direitos da criança”.
Contámos histórias, fomos ver um filme à casinha TIC, aprendemos uma
canção, fizemos trabalhos na sala e trabalhos de casa e até fizemos uma
exposição no ginásio.

05

CruZPALAVRAS EM TurmaCA1

Ao longo deste primeiro período, os alunos do 1.ºano de
escolaridade desenvolveram algumas atividades,
destacando apenas algumas, as que os alunos de modo
geral demonstraram maior satisfação, prazer na sua
realização.
- Dramatização da história: “Corre, Corre, Cabacinha”
com a utilização de dedoches;
- Elaboração de motivos alusivos ao “Dia das Bruxas”,
construção de morcegos vampiros;
- “Porta castanhas”, para colocarem as castanhas
assadas no dia do Magusto na Escola;
- Completar enfeites de Natal utilizando algodão para o
seu enchimento e feltro para decorar os enfeites.

Atividades realizadas com os padrinhos.

TurmaCA1e CA4

Ao longo deste primeiro período, foram desenvolvidas
várias atividades a pares entre as turmas do 1.º e 4.º anos
de escolaridade.
A saber:
- Apadrinhamento dos alunos do 4.ºano aos alunos do
1.ºano
Este momento foi selado com a oferta de uma pulseira
simbólica dos padrinhos para os afilhados.
- Estampagem de uma mão de cada um,
padrinho/afilhado simbolizando a união, o compromisso
de entre ajuda.
- Construção da árvore dos desejos para este ano letivo.
Os padrinhos escreveram os desejos e expetativas dos
seus afilhados.
- Ajuda dos padrinhos em diversas atividades/tarefas,
nomeadamente, ajudar os afilhados na leitura; elaboração
de brigadeiros saudáveis no dia da alimentação;
encaminhamento/acompanhamento dos afilhados até ao
refeitório para o almoço.

06

TurmaCA2 CruZPALAVRAS EM

O DIA DAS BRUXAS
Texto descritivo – A bruxa

A bruxa tem cabelo encaracolado, preto e comprido.
Os seus olhos são grandes e castanhos. O nariz é
enorme e tem uma verruga. A boca dela está
desdentada.

Ela tem as mãos grandes e as unhas afiadas. O
vestido é comprido e o chapéu é bicudo. Ambos têm
tecido roxo com aranhas. Ela calça sapatos castanhos.

SOMOS PINTORES!
Durante o 1.º período, os alunos da turma do 2.º ano
desenvolveram o seu lado artístico e pintaram com
aguarelas. As suas pinturas basearam-se nos frutos das
várias estações do ano e, como tinham descoberto na
Matemática os “segredos” das sequências, também
pintaram várias utilizando os seus pincéis.

07

CruZPALAVRAS EM Passatempos

Sopa de Letras

Objetivo: Encontrar no quadro as palavras dadas, na
horizontal, na vertical e/ou na diagonal:

Viajava Boi
Urraca Monte
Leite Vaca
Rainha Apaixonada
Fonte Hospedaria

PintaPinta de acordo 7Descobre as diferenças
com o teu gosto

08

NOTICIAS SOLTAS CruZPALAVRAS EM

Companhia de Ballet de Leiria
“O TEMPO DAS CEREJAS”

A magia, a ciência e a escrita, as paixões deste autor,
Filipe Monteiro, que esteve na escola a dinamizar uma
atividade no âmbito da comemoração da Semana da
Cultura Científica.

Sinopse: EB1/JI de Cruz da Areia
Numa caixa de cristal habita uma menina de nome Elodie nos média
para quem o tempo voa com tanta brincadeira boa.
Solitária, Elodie refugia-se na sua caixa de cristal, onde, O projeto desenvolvido na EB1/JI de Cruz da Areia sobre
alegremente convive e brinca com um pequeno grupo de os Direitos da Criança, com destaque na imprensa de
amigos imaginários, aos quais Leiria.
chama de Cerejas.
Como qualquer criança, Elodie é feliz no mundo Magusto - CA3
imaginário que habita e sente-se protegida pelos seus
amigos.
Elodie como gosta tanto, mas tanto de brincar, quer que o
tempo avance devagar para brincar, jogar e cantarolar por
muito mais tempo,
guardando assim e de forma mais fácil na sua memória as
recordações das brincadeiras. Mas como nem tudo na
vida é brincadeira, o mundo
imaginário da Elodie chega ao fim. Ao acordar deste
sonho, Elodie repara que os seu amigos transformam-se
em dezenas de Cerejas vermelhas
girando, como sinal de esperança e de que, apesar de
tudo, há sempre algo que valorizamos para toda a vida.
Vendo tantas Cerejas a rodar à
sua volta, Elodie sorri e segue o seu caminho.

S. Martinho celebrámos
Todos juntos no recreio
As castanhas devorámos
Com uma canção pelo meio.

Quentinhas e saborosas
E muito bem assadinhas
Docinhas, deliciosas
Oh! Que ricas castanhinhas!

09

CruZPALAVRAS EM TICLaboratório

As Orientações Curriculares para as TIC organizam -se quantidade,
em quatro domínios de trabalho: cidadania digital; seriação, rotação,
investigar e pesquisar; comunicar e colaborar; criar e estimativa,
inovar. lateralidade e
Assim, o trabalho no Laboratório TIC teve como objetivo organização
principal fazer com que a tecnologia integre o dia-a-dia espacial.
dos alunos, ajudando-os a aprender a usar Relativamente ao
autonomamente o computador e outros periféricos como 1º Ciclo, os mais
instrumentos de apoio à resolução de problemas, a uma novos - 1º e 2º ano
maior produtividade e - delinearam
melhor comunicação e pequenos projetos
relacionamento interpares. com a tartaruga
Planificaram-se atividades Roammer em
com recurso às LOGO, produ-
tecnologias, de modo à ziram trabalhos
aquisição de novas subordinados a temas curriculares nos programas Paint,
competências. TuxPaint e Word e exploraram histórias digitais. Os
Desenvolveram-se alunos do 3º ano, no trabalho com a Roammer,
projetos articulados desenvolveram trabalhos no Paint, TuxPaint, Word e
transversalmente com o PowerPoint, fizeram pesquisas, organizaram informação
currículo, promovendo o no âmbito de projetos subordinados a temas de interesse
desenvolvimento de curricular e exploraram histórias digitais. Os alunos do 4º
competências em TIC e de ano, além dos trabalhos subordinados a temas de
competências
transversais. Os planos de incidência curricular,
trabalho foram ajustados à no Word, no Paint,
idade e interesses dos TuxPaint e
diferentes grupos de modo PowerPoint,
a estimular o desenvolvimento da aprendizagem, da realizaram trabalhos
criatividade, da autoconfiança e do raciocínio. Ao longo de inv
deste período, o trabalho com as TIC foi desenvolvido estigação,
tendo por base as competências definidas no programa individualmente e em
e foi executado em articulação e interação com os grupo, no âmbito dos
professores e educadores, para que os alunos fossem projetos
confrontados com a utilização das aplicações desenvolvidos em
informáticas mais comuns, em contextos de sala de aula e de
aprendizagem concretos e significativos. A exploração propostas feitas.
das formas e cores na composição de desenhos foi uma Temas como Direitos
das atividades desenvolvida com recurso aos programas e Deveres da
de desenho Paint e TuxPaint. A visualização, audição e Criança, para o qual
exploração de histórias digitais originaram diversos produziram cartazes,
trabalhos bem assim como o robot - tartaruga Roammer convites e
e os Robots DOC. - onde os mais pequenos puderam desdobráveis,
apropriar-se de conceitos como, entre outros, Pequenos Deputados, Património Cultural, Cidadania e a
Ciência foram dos mais marcantes pela
10 enorme motivação e envolvência dos alunos. Para a
tartaruga delinearam pequenos projetos de programação
utilizando a linguagem LOGO. A avaliação das atividades
desenvolvidas pelos alunos foi realizada em parceria com
as professoras dos diferentes grupos e níveis de ensino e
incidiu nos Domínio dos Conhecimentos e Competências
e no Desenvolvimento das Relações Interpessoais.

Ver trabalhos produzidos em:
https://www.facebook.com/EscolaCruzdAreia

FELIZ NATAL!
Prof. Conceição Coelho

CruZPALAVRAS EM

Visita de estudo
a Aljubarrota

Biblioteca

No dia 16 de novembro as turmas do 3º e 4º anos foram As atividades da biblioteca escolar iniciaram-se no
visitar o Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota mês de outubro com as comemorações de MIBE - Mês
(CIBA). Internacional das Bibliotecas Escolares, com a
Às 14 horas saímos da escola num autocarro e chegámos construção e troca de marcadores de leitura. Também
ao nosso destino cerca de 15 minutos depois. À chegada, estivemos presentes no Serão de contos da EB/JI, onde
cada turma, teve um guia à sua espera para orientar toda animámos um cantinho de contos.
a visita.
Fomos então conduzidos a uma sala muito escura, onde Já no mês de novembro organizámos a "Semana da
se retratava o cenário do final da Batalha de Aljubarrota. Cultura Científica" que contou com uma animação
Foi um pouquinho assustador, já que nesse cenário havia especial sobre livros da área da Ciência e ainda a visita de
réplicas de cavalos e de soldados mortos em combate. Filipe Monteiro, que apresentou uma sessão de
Enquanto observavamos, no centro da sala começou a divulgação científica com ingredientes mágicos, com
surgir um livro gigantesco onde alguém escrevia a história inúmeros truques de ilusionismo que deixou a plateia
desta batalha, ao mesmo tempo que um ecrã, também bastante entusiasmada.
ele gigante, mostrava o filme. Foi espetacular!
Seguidamente, fomos para uma sala onde estavam Ainda neste mês estivemos associados às
expostas várias réplicas das armas usadas e os ossos, comemorações do aniversário da implementação dos
alguns deles verdadeiros, pertencentes aos soldados "Direitos da Criança" em
mortos em combate. Portugal, promovendo diversa
Depois, foram-nos explicadas as estratégias que os literatura para infância
nossos antepassados, que eram em muito menor relacionada com o tema.
número, utilizaram para vencer os castelhanos.
Por fim, fomos para o exterior onde pudemos observar Estamos neste momento a
como era o campo de batalha, as várias posições de promover uma atividade
combate e alguns vestígios históricos do passado. intitulada "Maratona de
Todos os alunos consideraram esta visita bastante cartas", promovida pela ong
enriquecedora, porque puderam aprender sobre uma "Amnistia Internacional",
batalha muito importante que marcou a grandiosidade de visando apoiar ativistas dos
Portugal e consolidou a sua independência. direitos humanos, que sofrem
represálias nos vários pontos
TurmaCA3 e CA4 do mundo, onde esses direitos
ainda não são respeitados
integralmente.

Também está decorrer a
atividade "Postais de Natal"
que visa enviar mensagens
aos vizinhos dos alunos, sobre
a necessidade da leitura,
como forma de educação cultural, tão necessária à
formação do cidadão ativo e responsável.

Para além destas atividades, é bom também destacar
a visita regular semanal das turmas à biblioteca do nosso
estabelecimento, tanto alunos de pré-escolar, como do
1ºciclo. Aqui podem desfrutar de apresentação de livros,
bem como de conto de histórias, onde a biblioteca tem
sido um espaço de prazer de leitura, de escrita, e de fonte
de conhecimento.

A nossa colega Conceição Marques, que faz parte da
equipa da BE, também tem estado em viagem pelos JI do
agrupamento, com contos que têm sido recebidos com
bastante entusiasmo.

Constantino Mendes Alves 11
prof. bibliotecário 1ºCEB do AEDS

CruZPALAVRAS EM Direitos e Deveres

Festa de Natal da Criança

As crianças têm direito a ser compreendidas…
... e o dever de escutar e compreender os outros.

As crianças têm direito a cuidados médicos de
qualidade...
... e a responsabilidade de cuidar da sua própria saúde.

Alunos, professores, assistentes operacionais, pais, As crianças têm direito a uma boa educação...
famílias e amigos juntos pelos valores do Natal. Dia 14 ... e a responsabilidade de estudar e respeitar os seus
de dezembro, pelo fim da tarde, acenderam-se as luzes professores.
e a fogueira no espaço exterior da escola. Dentro,
alunos e professores ultimavam os preparativos para As crianças têm direito a serem amadas e protegidas...
que nada falhasse na hora de mostrarem os seus “dotes ... e a responsabilidade de amar e acarinhar os outros.
artísticos”, enquanto os funcionários preparavam as
filhós, o café da avó e o chocolate quente. O Pai Natal, As crianças com deficiência têm direito a cuidados
com a ajuda dos pais, enchia o seu saco de prendinhas especiais...
... e a responsabilidade de serem as melhores pessoas
que, mais tarde, fariam com no que conseguem alcançar.
que os desejos da
pequenada se tornassem As crianças têm direito a se sentirem orgulhosas das suas
realidade. A hora chegou. tradições e crenças...
Alunos e professores ... e a responsabilidade de respeitar as origens e crenças
cantaram, os pais também e dos outros.
o encontro com o Pai Natal
foi mágico. Depois de As crianças têm direito a uma casa segura e confortável...
aquecer a alma, foi hora de ... e a responsabilidade de a manter limpa e asseada.
aquecer o corpo com um
delicioso chocolate quente, As crianças têm direito a cometer erros...
acompanhado de saborosas ... e a responsabilidade de aprender com os seus erros.
filhós.
Alegria, paz, união, amor, As crianças têm direito a serem bem alimentadas...
solidariedade pairaram no ar. Que bonita foi a nossa ... e a responsabilidade de não estragar comida.
festa de Natal! Que estes valores se mantenham ao
longo de todo o ano. As crianças têm direito a brincar.
Boas Festas!
As crianças têm direito a ter uma família.

Texto coletivo - CA3 –LTIC - 11/2018

12


Click to View FlipBook Version
Previous Book
Spaces (6)
Next Book
VTWH Dec 2018, Vol 57 Issue 6