The words you are searching are inside this book. To get more targeted content, please make full-text search by clicking here.
Discover the best professional documents and content resources in AnyFlip Document Base.
Search
Published by rodhck, 2019-04-27 18:25:16

EXPERT RADIOLOGIA

EXPERT RADIOLOGIA

c) 20 cortes de 10 mm e 40 cortes de 5 mm, respectivamente.
d) Todas às combinações acima são possíveis.
Alternativa D

1396. Quando se diz respeito à qualidade de imagem em tomografia computadorizada, diversos

parâmetros devem ser avaliados, qual dos indicados abaixo é o mais importante, para um equipamento

helicoidal.

a) A matriz utilizada.

b) Algoritmos de reconstrução (filtros).

c) A colaboração do paciente.

d) Espessura de corte / incremento.

Alternativa C: Comentário: independente do equipamento que se possua, a colaboração do paciente é fator
fundamental, para a realização do exame.

1397. Os equipamentos de tomografia multi slice, foram uma revolução na forma de executar os exames.

Assim dentre os diversos equipamentos listados abaixo, somente em um é possível executar o exame para

avaliar com qualidade as artérias cardíacas, qual é esse equipamento?

a) Um equipamento de 64 canais.

b) Um equipamento de 32 canais.

c) Um equipamento de 16 canais.

d) Um equipamento de 08 canais.

Alternativa A

1398. Os artefatos em tomografia podem ser produzidos por diversos motivos, aponte as prováveis

causas para que isso ocorra;

a) O movimento do paciente e o processamento da imagem.

b) O movimento do paciente e fatores técnicos na aquisição da imagem.

c) O movimento do paciente, fatores técnicos na aquisição e no processamento da imagem.

d) O movimento do paciente e a calibração do equipamento.

Alternativa C: Comentário: de uma forma mais abrangente, os artefatos na imagem tomográfica ocorrem, por
movimentação do paciente, pro fatores técnicos na aquisição e processamento da imagem.

1399. Um artefato que se apresenta de forma anelar (conjunto de anéis) tem como provável origem:

a) Um movimento rápido do paciente.

b) A falta de calibração nos detectores.

c) O encontro do feixe de raios x com um objeto metálico.

d) A representação de duas densidades diferentes num mesmo voxel.

Alternativa B: Comentário: a falta de calibração nos detectores leva a produção de artefato em forma de anel, que
pode ser corrigido com a calibração, caso não resolva é provável a necessidade de troca do detector.

1400. Quando nos referimos a artefatos do tipo faixas ou listas escuras na imagem, podemos creditar a

origem desse a:

a) A falta de calibração nos detectores.

b) A representação de duas densidades diferentes num mesmo voxel.

c) Um movimento do paciente.

d) Um movimento do paciente ou por endurecimento do feixe.

Alternativa D

1401. Para corrigir um artefato do tipo “ruído” na imagem, que dá á mesma a aparência de granulada,

devemos:

a) Aumentar a dose de radiação.

b) Fazer cortes mais espessos.

c) Retirar o paciente e calibrar o equipamento, sem desliga-lo.

d) Retirar o paciente, desligar todo o equipamento e liga-lo novamente para então executar os procedimentos

de calibração.


Alternativa A: Comentário: na maioria das vezes o ruído na imagem se corrige aumentando a dose de radiação, ou
seja, aumentando o mAs.

1402. A afirmação “Materiais de alta densidade ou de alto número atômico, produzem artefatos devido ao

alto coeficiente de atenuação linear.” É verdadeira?

a) Sim, isso acontece por aquecimento inadequado do tubo de raios-x.

b) Sim, isso acontece quando se seleciona um filtro errado.

c) Sim, é o caso de materiais metálicos tipo prótese.

d) Não, isso é impossível de ocorrer.

Alternativa C

1403. Pacientes obesos, que realizam exames de regiões espessas, produzem um artefato conhecido

como:

a) Efeito de volume parcial.

b) Ruído da imagem.

c) Sombra acústica.

d) Anéis policromáticos.

Alternativa B: Comentário: as imagens em pacientes obesos, se apresentam de forma ruidosa, (granulada), devido
a grande quantidade de estruturas que serão atravessadas pelos fótons de raios-x, que por sua vez não se
encontram com uma energia suficiente.

1404. Ao avaliar uma imagem axial do abdome, observou-se a presença de artefato de movimento,

somente na região do hipocôndrio esquerdo, pode-se concluir:

a) O paciente se móvel parcialmente, durante a aquisição da imagem.

b) A respiração do paciente foi inadequada.

c) O movimento foi involuntário, chamado peristáltico.

d) Os detectores laterais não estão calibrados.

Alternativa C: Comentário: embora pequena, existe a chance da produção isolada de um artefato de movimento
em uma imagem tomográfica, causada pelo peristaltismo.

1405. Para que se obter melhores resultados de um equipamento de tomografia computadorizada,

devemos:

a) Aquecer o tubo a cada duas horas de inatividade (warm-up).

b) Calibrar os detectores diariamente.

c) Respeitar o limite de peso para a mesa de exames.

d) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

Alternativa D: Comentário: as recomendações do fabricante devem ser seguidas para a obtenção da garantia da
qualidade.

1406. Antes mesmo que se coloque em prática um programa de controle de qualidade da imagem

tomográfica, um primeiro “teste” é realizado na ocasião do término da instalação do equipamento, o referido

teste é conhecido como:

a) Teste de entrega.

b) Teste de início de uso.

c) Teste de aceite.

d) Teste de validação.

Alternativa C: Comentário: embora as demais respostas possam parecer válidas, a referida alternativa, tem no
meio tecnológico uma melhor aceitação.

1407. Recomenda-se que o teste de inclinação do gantry e o teste de espessura de corte sejam realizados

com a seguinte periodicidade:

a) Mensal e bimestral, respectivamente.

b) Em ambos semestralmente.

c) Em ambos quinzenalmente.

d) Quinzenal e mensal, respectivamente.

Alternativa B


1408. O controle de qualidade em tomografia é de suma importância, para manter estável o equipamento

e consequentemente em condições de realizar exames com qualidade. Assim alguns testes de controle de

qualidade são efetuados ao longo de um período, qual das afirmações abaixo está em desacordo com a

periodicidade em que os testes devam ocorrer.

a) Teste no sistema de colimação – periodicidade = semestral.

b) Alinhamento da mesa em relação ao indicador luminoso sagital e o gantry – periodicidade = semestral.

c) Avaliação de ruído com uso do phantom – periodicidade = semanal.

d) Exatidão e uniformidade do Nº TC (CT number) – periodicidade = bimestral.

Alternativa D

1409. Diversos itens são aferidos no controle de qualidade, quais dos relacionados abaixo fazem parte

dessa aferição:

a) Sistema de colimação, alinhamento da mesa em relação ao gantry e ruído, exatidão e uniformidade do

número CT.

b) Deslocamento longitudinal da mesa, inclinação do gantry e espessura do corte.

c) Deslocamento longitudinal da mesa, Sistema de colimação, resolução espacial de alto contraste e dose

média em cortes múltiplos.

d) Todas as anteriores estão corretas.

Alternativa D

1410. Assinale a alternativa correta:

a) Embora exista uma periodicidade para realização dos testes de controle de qualidade, os mesmos devem

ser realizados sempre que houver reparos no equipamento.

b) Embora exista uma periodicidade para realização dos testes de controle de qualidade, os itens

influenciados por reparos no equipamento, devem ser aferidos antes da liberação.

c) Os testes de controle de qualidade serão realizados periodicamente por um representante da empresa que

instalou o equipamento.

d) Não se deve em hipótese alguma, alterar a periodicidade dos testes de controle de qualidade, para não

perder a garantia do referido controle.

Alternativa B: Comentário: na liberação do equipamento após á manutenção, se faz necessária a verificação
somente dos itens envolvidos no reparo, com isso da-se um novo aceite e o equipamento passa novamente a
realizar os exames.

1411. Com base na seguinte definição: “Meios de contrastes radiológicos são compostos que, quando

introduzidos no organismo por diferentes vias, conseguem dar melhor definição às imagens radiográficas

feitas pelos vários métodos de diagnóstico por imagem”. Quais as vias usadas para a administração do

contraste (independente do exame):

a) Via oral e endovenosa.

b) Via oral, endovenosa e endocavitária.

c) Via oral, endovenosa, endocavitária e intracavitária.

d) Via oral, endovenosa e retal.

Alternativa C

1412. Para que se tenha uma segurança maior ao fazer uso do meio de contraste, quais das afirmações

abaixo deveriam ser do conhecimento de todo profissional, da radiologia:

I - Conhecer as características dos meios de contraste mais utilizados.
II - Reconhecer as possíveis reações adversas causadas pelo uso do contraste e saber agir em caso de reação.
III - Identificar os pacientes com maior risco para desenvolver reações adversas e reavaliar a indicação do meio de
contraste.

a) As afirmações I e II estão corretas.
b) As afirmações I e III estão corretas.
c) As afirmações II e III estão corretas.
d) Todas as afirmações estão corretas.
Alternativa D

1413. Preferencialmente um contraste usado em tomografia deve ser:


a) Hidrossolúvel, fácil eliminação, baixa toxidade e apresentar efeito radiopaco.
b) Hidrossolúvel, fácil eliminação, baixa toxidade e apresentar efeito radiotransparente.
c) Lipossolúvel, baixa toxidade e apresentar efeito radiopaco.
d) Lipossolúvel, fácil eliminação, baixa toxidade e apresentar efeito radiotransparente.
Alternativa A

1414. Para se fazer um bom uso do meio de contraste em tomografia computadorizada de forma que a

qualidade na aquisição da imagem seja alcançada, devemos considerar:

a) A via de administração do meio de contraste e a dose utilizada.

b) A via de administração do meio de contraste, a dose utilizada e a velocidade da injeção.

c) A via de administração do meio de contraste, a dose utilizada, a velocidade da injeção e o calibre do cateter

utilizado.

d) A dose utilizada e a velocidade da injeção.

Alternativa C

1415. A atenuação aos raios-x por um agente de contraste depende da concentração de iodo, da distância

percorrida pelo fóton de raio x através da solução iodada e ainda da energia desse fóton, assim:

a) Um contraste não iônico, por possuir uma menor concentração de iodo, levaria a injetar um volume maior.

b) No que depende unicamente do meio de contraste, quanto maior a concentração de iodo em sua solução,

tanto maior será sua capacidade de atenuar os raios-x.

c) Os contrastes iônicos levam vantagem em relação aos não iônicos.

d) Justifica o fato de o contraste iônico dar mais reação que o não iônico.

Alternativa B

1416. Reações adversas aos meios de contraste são inevitáveis. Do ponto de vista etiológico essas

reações podem ser:

a) Anafilactóides e idiossincráticas.

b) Anafilactóides e não-idiossincráticas.

c) Idiossincráticas e não-idiossincráticas.

d) Idiossincráticas, não-idiossincráticas e combinadas.

Alternativa D

1417. Considerando as afirmações abaixo qual a alternativa correta:

I – Contrastes negativos são aqueles que , quando presentes em determinado órgão, absorvem mais radiação do

que as estruturas anatômicas que o circundam.

II – Os contrastes não-iônicos apresentam baixa osmolalidade e ausência de íons em solução.

III - A estrutura química básica dos contrastes iodados é o anel benzênico e seus átomos de iodo.

a) Somente a afirmação I é correta.
b) Somente a afirmação II é correta.
c) As afirmações I e II são corretas.
d) As afirmações II e III são corretas.
Alternativa D

1418. O grau de severidade as reações ao meio de contraste, são caracterizadas conforme os sintomas,

assim podemos encontrar:

a) Reações leves e graves.

b) Reações moderadas e graves.

c) Reações leves, moderadas e graves.

d) Reações leves, moderadas, graves e fatais.

Alternativa D

1419. Considera-se como exemplo de reação leve:

a) Tosse, calor facial, espirros e dor no local da injeção.

b) Náusea, calafrios, hipertensão e mudança na freqüência cardíaca.

c) Tosse, cefaléia intensa, tremores e sudorese.

d) Mudança na freqüência cardíaca, congestão nasal e hipotensão.

Alternativa A


1420. Quando observamos uma reação ao meio de contraste onde se faz necessário um tratamento

medicamentoso, mas sem hospitalização, estamos diante de:

a) Uma reação considerada leve.

b) Uma reação considerada moderada.

c) Uma reação considerada grave.

d) Uma reação considerada moderada ou grave.

Alternativa B: Comentário: a reação leve requer apenas a observação, a reação moderada, é contornada com o
uso de medicação, porém a internação é dispensada, se ocorrer essa necessidade, chamaremos de reação grave.

1421. Quando se resolve administrar o contraste a um grupo de pacientes de risco, cujo benefício no

diagnóstico será fundamental, alguns cuidados devem ser tomados como, por exemplo:

a) Usar contraste não-iônico e hidratar adequadamente o paciente.

b) Fazer o uso de uma pré-medicação e hidratar o paciente.

c) Fazer o uso de uma pré-medicação, hidratar o paciente e usar contraste não-iônico.

d) Fazer o uso de uma pré-medicação, hidratar o paciente, usar contraste não-iônico e estar apto para iniciar

medidas terapêuticas.

Alternativa D

1422. Das condições expostas abaixo, qual você não injetaria o contraste:

a) Em pacientes que apresentou uma reação leve no exame anterior.

b) Em paciente com hemodiálise marcada logo após o exame.

c) Em paciente diabético e com insuficiência renal.

d) Em paciente que fará cirurgia no mesmo dia do exame.

Alternativa C: Comentário: o contraste por ser nefro tóxico, agravaria o quadro clínico da paciente, e a condição
metabólica também deve ser considerada em se tratando de um quadro de diabetes.

1423. Abaixo temos alguns exemplos de meios de contraste utilizados nos exames de tomografia

computadorizada, assinale a alternativa em que um dos elementos não é utilizado:

a) Ar, água, iodo e bário diluído.

b) Água, iodo, e bário diluído.

c) Água, iodo e bário concentrado.

d) Ar, água e iodo.

Alternativa C: Comentário: o bário concentrado provoca artefatos na imagem, com isso não é usado em
tomografia.

1424. Avalie as afirmações abaixo e em seguida assinale a alternativa correta:

I – Para pacientes alérgicos, que necessitam realizar uma tomografia do abdome, tem-se a opção de usar o bário

como meio de contraste oral, no entanto é imprescindível que o paciente não tenha suspeita de perfuração

intestinal, pois o bário é insolúvel.
II – A água tem sido usada em exames de tomografia, como meio de contraste por via oral, para avaliação do

abdome.
III – Algumas regiões do corpo não podem ser avaliadas sem o uso do meio de contraste, independente da

patologia que se investiga, é o caso da região abdominal.

a) Somente a afirmação I está correta.
b) As afirmações I e II estão corretas.
c) As afirmações I e III estão corretas.
d) Todas as afirmações são corretas.
Alternativa B: Comentário: a região abdominal pode ser avaliada sem o uso de contraste, no caso de litíase renal,
por exemplo.

1425. Em qual dos exames abaixo, o uso do contraste iodado é imprescindível:

a) Tomografia de sela túrcica, para verificar micro adenoma.

b) Tomografia dos seios da face para verificar sinusopatia.

c) Tomografia do crânio para verificar um acidente vascular cerebral hemorrágico (AVCH).

d) Tomografia da coluna lombar para verificar uma possível hérnia.


Alternativa A: Comentário: para a visualização da sela túrcica, torna-se imprescindível o uso de contraste
endovenoso, principalmente na procura de micro adenoma, como fora proposto.

Parte II – Questões relacionadas a protocolos de exames

1426. Ao pensar em protocolos de exames em tomografia computadorizada, diversos conceitos devem ser

de conhecimento do profissional, no entanto dois conceitos básicos são corretamente mencionados em uma

das alternativas abaixo, qual é:

a) Espessura de corte = está relacionada com a colimação do corte e Incremento = refere à potência do tubo

de raios x.

b) Espessura de corte = está relacionada com a colimação do corte e Incremento = refere ao espaçamento

entre os cortes.

c) Espessura de corte = refere ao espaçamento entre os cortes e Incremento = está relacionada com a

colimação do corte.

d) Espessura de corte = refere ao espaçamento entre os cortes e Incremento = refere à potência do tubo de

raios x.

Alternativa B

1427. Via de regra ao iniciar a programação dos cortes tomográficos a serem realizados numa

determinada região em função de um protocolo pré estabelecido, faz-se um scout (conhecido também como

topograma), onde entre outros parâmetros, se localiza as linhas iniciais e finais do exame. Qual das

afirmações abaixo é correta:

a) Para fazer o scout, necessitamos de alto kV e alta mAs, pois é semelhante a uma radiografia digital

panorâmica da região examinada.

b) Devido a própria utilidade do scout, que vem a ser a de apenas programar os cortes, devemos usar kV

baixa e mAs baixa, sempre que possível, no entanto a qualidade da imagem adquirida deve ser considerada.

c) Para o scout a qualidade da imagem é o que menos importa, logo sempre vou usar uma kV alta e mAs

baixa, independente da região e do paciente examinado.

d) Por ser o scout uma radiografia panorâmica da região examinada, posso apenas variar a kV, mas não

posso variar o mAs, pois a quantidade de raios x necessários para a realização do scout será sempre a mesma.

Alternativa B: Comentário: deve ser uma prerrogativa no uso de radiação ionizante, obter um exame com
qualidade e com a menor quantidade de radiação possível. Para o scout, cuja finalidade é apenas programar o
exame, sempre que possível a redução de kV e mAs é recomendada.

1428. Qual das afirmações abaixo é incorreta, quanto à observação na rotina de exames em tomografia

computadorizada:

a) Ao posicionar o paciente para um exame de crânio, devo evitar que o feixe de laser atinja seus olhos.

b) Devo respeitar o limite de peso da mesa de exames indicado pelo fabricante, na dúvida é prudente conferir

o peso do paciente antes de iniciar o exame.

c) Independente do exame a ser realizado, deve-se tomar o devido cuidado para ao angular o gantry, não

pressionar o paciente.

d) O profissional, por trabalhar horas seguidas, deve observar a postura correta na operação do equipamento

a fim de evitar lesões por esforço repetitivo.

Alternativa C: Comentário: existem alguns exames onde não há necessidade de angular o gantry, logo esta
preocupação não recai sobre todos os exames, como fora exposto na questão.

1429. Das alternativas abaixo, apenas uma contra-indica o uso de contraste para tomografia de crânio,

qual é o caso:

a) Nos tumores de encéfalo e nos processos infecciosos.

b) Nas doenças vasculares e nas doenças degenerativas.

c) Nos casos de TCE recente e no caso de AVCH.

d) Nas más formações e nas pesquisas de metástases.

Alternativa C

1430. Para um exame de tomografia de crânio é recomendado realizar cortes finos na região infra

tentorial:


a) Por ser uma região com alta concentração óssea e do ponto de vista técnico a imagem com cortes mais
finos diminuirá os artefatos, consequentemente melhorando a relação sinal-rúido.
b) Pois é uma região, que clinicamente justifica esse procedimento.
c) Para que possibilite a avaliação dos ossículos da orelha.
d) Pois se está no protocolo, deve obrigatoriamente ser seguido.
Alternativa A

1431. Quanto à espessura e incremento, qual das alternativas abaixo, representa uma possibilidade de

aquisição, para um protocolo de crânio, considerando o paciente adulto:

a) 1,0 mm com 3,0 mm na infra tentorial e 7,0 mm com 7,0 mm na supra tentorial.

b) 1,0 mm com 4,0 mm na infra tentorial e 7,0 mm com 10,0 mm na supra tentorial.

c) 3,0 mm com 4,0 mm na infra tentorial e 5,0 mm com 7,0 mm na supra tentorial.

d) 3,0 mm com 4,0 mm na infra tentorial e 10,0 mm co, 10,0 mm na supra tentorial.

Alternativa D

1432. Escolha dentre as alternativas abaixo, qual a que melhor indica as orientações técnicas corretas,

para um exame de tomografia computadorizada de crânio em um paciente adulto:

a) FOV = 22 cm, 250 mAs, WW 250 e WL 40 na região infra tentorial.

b) FOV = 27 cm, 200 mAs, WW 180 e WL 38 na região infra tentorial.

c) FOV = 16 cm, 150 mAs, WW 240 e Wl 40 na região infra tentorial.

d) FOV = 22 cm, 250 mAs, WW 80 e WL 40 na região infra tentorial.

Alternativa A

1433. Quanto à espessura e incremento, qual das alternativas abaixo, representa uma possibilidade de

aquisição, para um protocolo de crânio, considerando o paciente infantil (criança de 05 anos):

a) 1,0 mm com 3,0 mm na infra tentorial e 7,0 mm com 7,0 mm na supra tentorial.

b) 1,0 mm com 4,0 mm na infra tentorial e 7,0 mm com 10,0 mm na supra tentorial.

c) 3,0 mm com 3,0 mm na infra tentorial e 7,0 mm com 7,0 mm na supra tentorial.

d) 3,0 mm com 4,0 mm na infra tentorial e 10,0 mm co, 10,0 mm na supra tentorial.

Alternativa C

1434. Ao visualizar uma imagem de tomografia computadorizada de crânio, de um paciente adulto ou

infantil, ajustaremos o nível (WL), para 40, pois:

a) Consta no protocolo do equipamento e assim deve ser feito.

b) Com base na escala de Hounsfield, o nível (WL) em 40, é um ajuste que indica a atenuação do tecido

cerebral.

c) A escala de Hounsfield determina esse valor para qualquer exame da região do crânio, adulto ou infantil.

d) O valor 40 foi escolhido por ser a média entre 30 e 50, que também são valores aceitáveis.

Alternativa B: Comentário: a escala de Hounsfield é o parâmetro importantíssimo na relação atenuação X tecido.
Assim este valor representa o tecido cerebral e independe do equipamento.

1435. Assinale a alternativa que em ordem numérica, indica as estruturas visualizadas na imagem abaixo:

(01) (02) (03)


a) Globo ocular, seio esfenoidal e células da mastóide.
b) Globo ocular, seio etmoidal e células da mastóide.
c) Cristalino, seio etmoidal e células da mastóide.
d) Cristalino, seio esfenoidal e osso temporal.
Alternativa A

1436. Na imagem abaixo as setas 1, 2 e 3, indicam respectivamente:

(01)

(02)

(03)

a) Músculo ocular lateral, lobo temporal e lobo posterior.
b) Glândula lacrimal, lobo temporal e lobo posterior.
c) Glândula lacrimal, lobo temporal e hemisfério cerebelar.
d) Glândula lacrimal, lobo temporal e hemisfério cerebelar occipital.
Alternativa C

1437. Observando um corte tomográfico do crânio, realizado na região infra tentorial, qual das estruturas

citadas abaixo, não está localizada no lobo occipital.

a) Medula oblonga.

b) Cerebelo.

c) Quarto ventrículo.

d) Fissura Silviana.

Alternativa D

1438. Para uma tomografia computadorizada de crânio, qual das indicações abaixo, não corresponde á

um exame de urgência:

a) Hematoma subdural traumático agudo.

b) Hematoma subdural crônico.

c) TCE com hematoma extradural.

d) Hemorragia intracerebral.

Alternativa B: Comentário: a proposta da questão indica um caráter de urgência, o que não ocorre com o
hematoma subdural crônico, que requer um controle periódico.


1439. Qual das estruturas citadas abaixo, não tem nenhuma relação de proximidade com o ventrículo

lateral:

a) Núcleo caudado.

b) Septo pelúcido.

c) Seio sigmóide

d) Terceiro ventrículo.

Alternativa C

Na imagem abaixo as setas 1, 2 e 3, indicam respectivamente:

(01)

(02)

(03)

a) Ventrículo lateral, Pineal e Calcificação do plexo coróide.
b) Terceiro ventrículo, quarto ventrículo e Calcificação do plexo coróide.
c) Terceiro ventrículo, cerebelo e Calcificação pineal.
d) Ventrículo lateral, cerebelo e Calcificação pineal.
Alternativa A

1440. A alteração de janelas permite visualizar melhor determinada estrutura, de acordo com o interesse,

na imagem abaixo, assinale a alternativa que em ordem numérica, indica as estruturas visualizadas:

(01) (02) (03)

a) Seio frontal, dorso da sela e células mastóides.
b) Seio frontal, osso esfenoidal e osso parietal.
c) Osso frontal, dorso da sela e osso parietal
d) Seio frontal, sela túrcica e osso temporal.
Alternativa A

1441. Na imagem tomográfica do crânio, encontramos diversas calcificações, qual das indicadas abaixo é

considerada patológica:

a) Calcificação da Pineal.


b) Calcificação do plexo coróide.
c) Calcificação da foice.
d) Calcificação metabólica.
Alternativa D

1442. Embora o laudo do exame, seja de responsabilidade médica, cabe ao profissional executor da

tomografia computadorizada o conhecimento de patologias como forma de interação com a equipe médica

e com os protocolos de exames. Assim, observando a imagem 1 e 2 abaixo podemos dizer que se trata de:

01 02

a) Em (01) abscesso cerebral sem contraste e em (02) hemorragia.
b) Em (01) abscesso cerebral sem contraste e em (02) abscesso cerebral pós contraste.
c) Em (01) AVCI e em (02) AVCH.
d) Em (01) AVCI e em (02) abscesso cerebral pós contraste.
Alternativa B

1443. A importância na alteração do janelamento de uma mesma imagem está na possibilidade de

verificar o comportamento de uma patologia quanto à alteração óssea. Observando as imagens abaixo,

indique qual a alternativa demonstra um janelamento apropriado para as imagens 01 e 02:(sabendo-se que:

WW = janela e WL = nível).

(01) (02)

a) Em (01) WW = 2200 e WL = 200 e em (02) WW = 250 e WL = 60
b) Em (01) WW = 200 e WL = 2200 e em (02) WW = 60 e WL = 250
c) Em (01) WW = 2200 e WL = 200 e em (02) WW = 80 e WL = 40
d) Em (01) WW = 5000 e WL = 500 e em (02) WW = 250 e WL = 50
Alternativa C

1444. Em uma tomografia de crânio foi observado um desvio de linha média, que pode ter como causa:

a) Um processo tumoral.

b) Um trauma crânio encefálico.

c) Um acidente vascular cerebral.


d) Todas as alternativas anteriores são corretas.
Alternativa D: Comentário: as alternativas a,b e c indicam possibilidades de desvio de linha média, logo, como
somente uma deve ser assinalada a resposta d é a correta.

1445. Assinale a alternativa que corresponda à afirmação incorreta:

I - O exame de sela túrcica tem por objetivo a avaliação dos tumores que acometem a hipófise e as patologias que

afetam a integridade do arcabouço selar.

II - Os microadenomas e os macroadenomas são os tumores mais freqüentes da hipófise.

III – O exame da hipófise deve ser realizado somente no plano coronal e sempre com contraste.

a) Somente a afirmação I está correta.

b) As afirmações I e II estão corretas.

c) As afirmações II e III estão corretas.

d) Todas as afirmações estão corretas.

Alternativa B: Comentário: a afirmação III propõe que somente o plano coronal seja usado no exame de sela,
sabe-se que com o uso de equipamento multi slice, a reconstrução de imagem com qualidade em outro plano como
se estivesse adquirido é fato, isso devido ao pixel isotrópico. Alguns serviços adquirem em axial e reconstroem no
plano coronal. É indiscutível a avaliação no plano coronal, do ponto de vista de interpretação médica, no entanto
com a reconstrução de imagens podemos até mesmo incluir uma visão sagital.

1446. No exame da sela túrcica, devemos ter um cuidado especial no planejamento para evitar que os

cortes passem no plano das obturações dentárias, o que causaria:

a) Artefatos, prejudicando ou até mesmo impossibilitando o diagnóstico.

b) Artefatos do tipo anelar, prejudicando a qualidade da imagem.

c) Excesso de radiação secundária devido à densidade do material da obturação.

d) A necessidade de aumentar o mAs, com isso irradiando mais o paciente.

Alternativa A: Comentário: a produção de artefatos a que se refere à questão, torna inviável a visualização de
pequenas estruturas ou lesões na região selar, ainda que ocorra um aumento na radiação, o artefato pode
prejudicar a avaliação do exame.

1447. Quanto ao posicionamento para o exame da sela túrcica, podemos afirmar que:

a) A realização em decúbito ventral é a recomendada, pois o plano de corte é coronal.

b) Tanto faz decúbito dorsal ou ventral, pois a imagem será reconstruída no plano coronal.

c) O decúbito dorsal é recomendado, pois é menos incomodo para o paciente e facilita o acompanhamento da

injeção do contraste.

d) A escolha do decúbito depende somente do equipamento em que o exame será realizado.

Alternativa C

1448. Das combinações de itens técnicos, para a realização da tomografia computadorizada da sela

túrcica em um paciente adulto, qual a alternativa que apresenta a melhor proposta de protocolo.

a) FOV = 12 cm, cortes 1, 0 mm X 1,0 mm e injeção do contraste com bomba injetora a 3 ml/seg.

b) FOV = 16 cm, cortes 1, 0 mm X 1,0 mm e injeção do contraste com bomba injetora a 1,5 ml/seg.

c) FOV = 10 cm, cortes 1, 0 mm X 2,0 mm e injeção do contraste com bomba injetora a 4 ml/seg.

d) FOV = 12 cm, cortes 1, 0 mm X 1,0 mm e injeção manual do contraste.

Alternativa A

1449. Na imagem abaixo as setas 1, 2 e 3, indicam respectivamente:

(01) (02) (03)


a) Artéria cerebral posterior, hipófise e seios esfenoidal.
b) Artéria cerebral frontal, processo clinóides anteriores e seio etmoidal.
c) Artéria cerebral comunicante, infundíbulo e forame oval.
d) Artéria cerebral média, infundíbulo e seio esfenoidal.
Alternativa D

1450. Na imagem abaixo as setas 1 e 2, indicam respectivamente:

(01) (02)

a) Fissura central e hipófise.
b) Infundíbulo e dorso da sela.
c) Terceiro ventrículo e dorso da sela.
d) Terceiro ventrículo e Infundíbulo.
Alternativa C

1451. Uma paciente com alterações hormonais realizou uma tomografia computadorizada de sela túrcica,

observando um dos cortes representado abaixo, podemos dizer que:

a) A imagem não sugere nenhuma alteração patológica.
b) Existe uma alteração patológica na região selar.
c) O exame foi realizado sem o uso de contraste.
d) O janelamento está inadequado.
Alternativa B

1452. Avaliando as afirmações abaixo, assinale a alternativa correta:

I – Na tomografia computadorizada, a observação da imagem do exame de sela túrcica em janela óssea é

recomendada e a documentação em caso de lesão é imprescindível.
II – Caso um paciente possua uma alergia que impossibilite a injeção do contraste, é melhor escolher outro método

de avaliação diagnóstica, a realizar somente sem contraste.
III – Para o exame de tomografia da sela túrcica existe uma perda significativa na qualidade da imagem quando a

injeção é manual e com baixo calibre na punção.

a) As afirmações I e II são corretas.
b) As afirmações II e III são corretas.


c) Todas as afirmações são corretas.
d) Todas as afirmações são incorretas.
Alternativa C

1453. Quais os planos de corte realizado como rotina, na tomografia computadorizada dos seios da face?

a) Coronal e axial.

b) Coronal e sagital.

c) Axial e sagital.

d) Axial, coronal e sagital.

Alternativa A: Comentário: a avaliação em dois planos é realizada independente do equipamento que se possua,
os planos são coronal e axial. Em equipamentos multi slice, é adquirido somente o plano axial, porém a
reconstrução no plano coronal e até mesmo no plano sagital (se convier ao serviço) é realizada em seguida.

1454. Considerando um paciente adulto, qual das alternativas abaixo representa alguns dos parâmetros

técnicos utilizados na tomografia computadorizada dos seios da face, no plano axial:

a) FOV = 22 cm, 120 kV e 80 mAs e cortes paralelo ao palato.

b) FOV = 25 cm, 120 kV e 120 mAs e cortes iniciando abaixo do recesso alveolar, com final no seio frontal.

c) FOV = 18 cm, 120 kV e 200 mAs e cortes paralelo ao palato, iniciando abaixo do recesso alveolar, com

final ultrapassando o limite do seio frontal.

d) FOV = 20 cm, 120 kV e 350 mAs e cortes paralelo ao palato, iniciando entre os lábios e com final no seio

frontal.

Alternativa C

1455. Para uma tomografia computadorizada dos seios da face, quais das afirmações correspondem à

alternativa correta:

I – Para aquisição no plano coronal, os cortes devem estar perpendiculares ao palato.

II – Cefaléia, rinorréia e dificuldade para respiração nasal, são queixas comuns para realização do exame de

tomografia computadorizada dos seios da face e em grande parte dos serviços o uso do contraste é recomendado.

III – Para a pesquisa de sinusopatia,via de regra o incremento, nos cortes da aquisição coronal são menores que na

aquisição axial, isso desconsiderando um equipamento multi slice.

a) As afirmações I e II estão corretas.
b) As afirmações I e III estão corretas.
c) As afirmações II e III estão corretas.
d) Todas as afirmações estão corretas.

Alternativa B: Comentário: a afirmação II está equivocada, o uso do contraste para a avaliação a que se propõe é
dispensável.

1456. Na imagem abaixo as setas 1, 2 e 3, indicam respectivamente:

(01) (02)

(03)

a) Cavidade nasal, vômer e seio etmoidal.
b) Cartilagem nasal, osso nasal e porção posterior do seio maxilar.
c) Cartilagem nasal, vômer e seio esfenoidal.


d) Septo nasal, vômer e seio esfenoidal.
Alternativa D

1457. Observando as imagens 1 e 2 abaixo, assinale a alternativa que corresponda á comentários

pertinentes.

(01) (02)

a) Em 01 observamos uma sinusopatia maxilar á direita e em 02 uma imagem normal.
b) Em 01 observamos um espessamento mucoso no seio maxilar á direita e em 02 um espessamento mucoso
discreto no seio etmoidal bilateral.
c) Em 01 presença de secreção no seio maxilar esquerdo e em 02 uma imagem normal.
d) Em ambas as imagens á indícios de sinusopatia crônica.

Alternativa B: Comentário: embora a interpretação do exame, não seja uma prerrogativa do profissional que
executa, mas sim do médico, espera-se que a atuação com imagens, desperte o conhecimento, que somado ao
contato com a linguagem médica, leve a melhor avaliação da interpretação proposta na questão.

1458. Na imagem abaixo as setas 1, 2 e 3, indicam respectivamente:

(01) (02) (03)

a) Complexo ósteo meatal, seio etmoidal e septo nasal.
b) Recesso maxilar, seio esfenoidal e vômer.
c) Complexo ósteo meatal, seio etmoidal e vômer.
d) Recesso maxilar superior, seio esfenoidal e septo nasal.
Alternativa A

1459. Ainda em relação à imagem anterior podemos afirmar:

a) Tratar-se de um corte coronal de um exame dos seios da face e com aspecto normal.

b) Tratar-se de um corte coronal de um exame dos seios da face, mostrando um desvio de septo á esquerda.

c) Tratar-se de um corte coronal de um exame dos seios da face, com janela óssea, mostrando uma

obliteração na região do complexo ósteo-meatal.

d) Tratar-se de um corte coronal de um exame dos seios da face, com o paciente mal posicionado, o que

pode levar a um diagnóstico errado.


Alternativa B

1460. Em relação á tomografia computadorizada dos seios da face, qual a alternativa correta:

a) A injeção de contraste será necessária em caso de tumor, e o plano axial é feito sem e com contraste.

b) Após a injeção de contraste e no caso de documentação em filmes, o plano coronal será fotografado na

janela óssea e de partes moles.

c) Num equipamento multi slice com pixel isotrópico, não há necessidade de adquirir o plano coronal, basta à

reconstrução, evitando assim irradiar mais o paciente.

d) Todas as afirmações anteriores são corretas.

Alternativa D

1461. Um dos estudos dos ossículos que contribuem no processo da audição, se faz através da

tomografia computadorizada da orelha, tais ossículos se encontram na:

a) Orelha externa.

b) Orelha média.

c) Orelha interna.

d) N.D.A.

Alternativa B

1462. A importância do estudo da anatomia para a atuação do profissional na execução dos exames de

tomografia computadorizada está na imediata ligação com os protocolos de exames, bem como ás

patologias que se procuram diagnosticar, assim sendo, quais as estruturas que se localizam na orelha

interna e cuja importância esta ligada a audição e ao equilíbrio.

a) Martelo, bigorna e cóclea.

b) Martelo, bigorna e vestíbulo.

c) Cóclea, vestíbulo e três canais semicirculares.

d) Martelo, bigorna e estribo.

Alternativa C

1463. O osso temporal aloja as estruturas da orelha externa, média e interna. A tomografia

computadorizada contribui para a avaliação dos distúrbios do equilíbrio, que aparecem com certa freqüência

e podem estar relacionados com as porções:

a) Externa e média da orelha.

b) Externa e interna da orelha.

c) Média e interna da orelha.

d) Externa, média e interna da orelha.

Alternativa C

1464. Quais das indicações abaixo dispensam o uso do contraste para o exame de tomografia

computadorizada da orelha.

a) Na suspeita de labirintite e otite média aguda.

b) Na suspeita de labirintite e no colesteatoma.

c) Na suspeita de neurinoma do acústico e na otite crônica.

d) Na suspeita de neurinoma e no colesteatoma.

Alternativa A

1465. Para uma tomografia computadorizada da orelha, quais das afirmações correspondem à alternativa

correta:

I - Considerando-se a alta densidade da porção petrosa do osso temporal, o filtro utilizado no processamento das

imagens pelo computador, é um filtro para tecido denso (osso).

II - O posicionamento deve ser o mais simétrico possível, de forma que, se consiga obter num mesmo plano os dois

meatos acústicos, pois o estudo da orelha é comparativo.

III - Na opção pela escolha do decúbito (dorsal ou ventral) para o posicionamento coronal, deve-se levar em

consideração o grau de conforto e a estabilidade do paciente.

a) As afirmações I e II estão corretas.
b) As afirmações I e III estão corretas.
c) As afirmações II e III estão corretas.


d) Todas as afirmações estão corretas.
Alternativa D

1466. Considerando um paciente adulto, qual das alternativas abaixo representa alguns dos parâmetros

técnicos utilizados na tomografia computadorizada da orelha, no plano axial:

a) Cortes paralelos a linha infra orbito meatal, 1,0 mm de espessura e 1,0 mm de incremento, 120 kV e 120

mAs , filtro standard e WW 2200 / WL 100.

b) Cortes paralelos a linha infra orbito meatal, 1,0 mm de espessura e 1,0 mm de incremento, 120 kV e 300

mAs , filtro standard com reconstrução em bone, e WW 4000 / WL500.

c) Cortes com 1,0 mm de espessura e 1,0 mm de incremento, 120 kV e 500 mAs , filtro para tecido denso

(bone) e WW 2200 / WL 200.

d) Cortes com 1,0 mm de espessura e 1,0 mm de incremento, 120 kV e 150 mAs , filtro standard com

reconstrução em bone e WW 3000 / WL 300.

Alternativa B

1467. Os cortes mostrados nas figuras 1 e 2 abaixo correspondem ao plano:
(01) (02)

a) Coronal e axial, respectivamente.
b) Axial e coronal, respectivamente.
c) Coronal em altura diferente.
d) Axial em altura diferente.
Alternativa B

1468. Ainda em relação ás imagens anteriores, podemos dizer que:

a) Em ambas observa-se parte dos ossículos da audição.

b) Em ambas observa-se o conduto auditivo externo.

c) Em ambas observa-se o conduto auditivo interno.

d) Em ambas observa-se o canal do nervo facial.

Alternativa A

1469. Na imagem abaixo as setas 1, 2 e 3, indicam respectivamente:

(01) (02) (03)

a) Bigorna, fissura auditiva interna e osso temporal.
b) Martelo, canal do nervo auditivo e processo mastóide.
c) Martelo, conduto auditivo interno e células mastóides.
d) Bigorna, conduto auditivo interno e células mastóides.
Alternativa C


1470. Alguns distúrbios na A.T.M., são causas para uma avaliação tomográfica. Qual das indicações

abaixo corresponde a um distúrbio cuja percepção maior é noturna?

a) Facetamento da cabeça da mandíbula.

b) Estalos de abertura e fechamento.

c) Anquilose.

d) Bruxismo.

Alternativa D: Comentário: O “ranger dos dentes”, ocorre com freqüência no período noturno e os sinais clínicos

são o desgaste excessivo dos dentes, a fadiga muscular ao acordar e a cefaléia, o tratamento se faz com a

colocação de uma placa para proteção dos dentes e com psicoterapia.

1471. Espera-se do profissional que atua na tomografia computadorizada,o conhecimento da anatomia,

fisiologia e patologia, para que contribua com o diagnóstico preciso, assim e com base nas afirmações

abaixo, assinale a alternativa correta:

I – A luxação da A.T.M. ocorre por um deslocamento do côndilo à frente da eminência articular e a boca permanece

aberta, o indivíduo não consegue fecha-la.
II – A luxação da A.T.M. pode ocorrer por frouxidão dos ligamentos, nesse caso o método de avaliação é a

Ressonância Magnética.
III – A correção imediata para a luxação da A.T.M. é cirúrgica, o cirurgião coloca uma placa em L, para evitar a
“fuga” do côndilo.

a) Somente a afirmação I é correta.
b) As afirmações I e II são corretas.
c) As afirmações II e III são corretas.
d) Todas as afirmações são corretas.
Alternativa B

1472. Alguns sinais clínicos, como a cefaléia, a fadiga muscular ao acordar e o desgaste excessivo dos

dentes, levou uma paciente a realizar uma tomografia da A.T.M., o médico suspeitou de:

a) Bruxismo.

b) Anquilose.

c) Facetamento da cabeça da mandíbula.

d) Fratura do côndilo.

Alternativa A

1473. Assinale a alternativa correta, onde os parâmetros técnicos para realização da tomografia

computadorizada da A.T.M.no plano axial, são adequados.

a) FOV = 18 cm, cortes de 1,0 mm espessura com 1,0 mm de incremento e filtro bone com reconstrução em

standard. WW osso = 3000 e WL = 300, partes moles, WW 260 e WL = 50.

b) FOV = 22 cm, cortes de 1,0 mm espessura com 1,5 mm de incremento e filtro standad com reconstrução em

bone. WW osso = 1200 e WL = 100, partes moles, WW 80 e WL = 40.

c) FOV = 09 cm, cortes de 1,0 mm espessura com 1,0 mm de incremento e filtro bone, adquirir um lado por vez.

WW osso = 3000 e WL = 300.

d) FOV = 18 cm, cortes de 1,0 mm espessura com 2,0 mm de incremento e filtro standard com reconstrução em

bone. WW osso = 2200 e WL = 200, partes moles, WW 260 e WL = 50.

Alternativa A


1474. Com base na imagem abaixo, assinale a alternativa que corresponda a identificação das estruturas

1,2 e 3, respectivamente.

(01) (02) (03)

a) Côndilo, ligamento articular e osso parietal.
b) A.T.M., disco articular e osso frontal.
c) Côndilo, fossa condilar e osso zigomático.
d) A.T.M., fossa temporal e osso zigomático.
Alternativa C

1475. Com base na imagem abaixo, assinale a alternativa que corresponda a identificação das estruturas

1,2 e 3, respectivamente.

(01) (02)

(03)

a) Côndilo mandibular, osso temporal e forame oval.
b) Côndilo mandibular, osso esfenoidal e forame circular.
c) A.T.M., osso temporal e canal circular.
d) Côndilo mandibular, osso esfenoidal e canal carotídeo.
Alternativa D

1476. A tomografia computadorizada da A.T.M., é realizada em dois planos de cortes e pode ser

reconstruída num terceiro plano, são eles respectivamente:

a) Plano coronal, sagital e axial.


b) Plano axial, coronal e sagital.
c) Plano axial, coronal e tridimensional.
d) Plano axial, sagital e coronal.

Alternativa B: Comentário: a avaliação será feita nos planos axial e coronal, a opção de reconstrução no plano
sagital, é parte do protocolo e dependerá do serviço que executa o exame.

1477. Com base nas afirmações abaixo, assinale a alternativa correta:

I – Para a avaliação da A.T.M. no plano coronal, a linha de início dos cortes deverá estar na altura do processo

coronóide da mandíbula.
II – Para a avaliação da A.T.M., no plano coronal, a linha final dos cortes deverá terminar após o M.A.E. ao nível

das células mastóideas.
III – Na avaliação da A.T.M. orienta-se o paciente a não movimentar e nem engolir saliva durante a reconstrução da

imagem.

a) Somente a afirmação I é correta.
b) As afirmações I e II são corretas.
c) As afirmações II e III são corretas.
d) Todas as afirmações são corretas.
Alternativa B

1478. Em relação a tomografia computadorizada da A.T.M. é correto afirmar:

a) A reconstrução tridimensional é usada como rotina independente do motivo do exame.

b) Independente do plano dos cortes o paciente realizará duas aquisições de imagem, uma com a boca aberta e

outra com a boca fechada.

c) No plano axial o paciente realizará duas aquisições, uma com a boca aberta e outra com a boca fechada.

d) Independente do motivo do exame a aquisição de boca aberta será sempre realizada.

Alternativa C: Comentário: o plano axial é indicado para as aquisições de boca aberta e fechada, dada as próprias
condições de execução. A partir desse plano, a reconstrução sagital pode ser útil na avaliação de boca aberta e
fechada, para tanto, deve-se considerar o equipamento em que o exame foi realizado.

1479. Assinale a alternativa que indica corretamente os planos em que foram adquiridas ou reconstruídas

as imagens 1, 2 e 3 respectivamente:

(01) (02) (03)

a) Sagital, coronal e axial.
b) Coronal, sagital e axial.
c) Sagital, axial e coronal.
d) Coronal, axial e sagital.
Alternativa A

1480. O estudo comparativo no exame de tomografia computadorizada da A.T.M., se faz necessário, daí a

importância de um posicionamento simétrico. A imagem abaixo está simétrica? Identifique as 3 estruturas

indicadas pelas setas e assinale a alternativa correta.


(01) (02) (03)

a) Não está simétrica, as estruturas são respectivamente: colo da mandíbula, ramo mandibular e A.T.M.
b) Sim está simétrica, as estruturas são respectivamente: cabeça da mandíbula, corpo e face articular da
mandíbula.
c) Sim está simétrica, as estruturas são respectivamente: cabeça da mandíbula, ramo da mandíbula e A.T.M.
d) Não está simétrica, as estruturas são respectivamente: colo da mandíbula, corpo e face articular da
mandíbula.
Alternativa C

1481. Assinale a alternativa abaixo, que corresponda á afirmação correta:

a) Num corte axial, vemos o forame jugular, próximo ao seio sigmóide.

b) Numa visão anterior, o forame oval é posterior ao forame carotídeo.

c) Numa visão sagital, o hâmulo pterigóide está posterior ao M.A.E.

d) O processo coracóide da mandíbula fica anterior ao processo condilar, numa visão anterior (AP).

Alternativa A: Comentário: , mais do que explicar a relação de proximidade entre o forame jugular e o seio
sigmóide, é importante dizer que o processo coracóide não fica na mandíbula, daí a tentação em colocar a
alternativa d.

1482. Assinale a alternativa correta, que representa na imagem abaixo ás estruturas numeradas de 1 a 5.

(01) (02) (03)

(04) (05)

a) Osso temporal, seio etmoidal, pavilhão auditivo, mastóides e A.T.M.
b) Osso temporal, seio etmoidal, pavilhão auricular, células aeradas e côndilo da mandíbula.
c) Osso parietal, seio esfenoidal, orelha, células mastóides e A.T.M.
d) Osso zigomático, seio etmoidal, orelha externa, células mastóides e côndilo da mandíbula.
Alternativa D

1483. Das indicações abaixo, qual a alternativa cuja indicação para tomografia computadorizada da órbita,

não necessita de contraste:


a) Tumor orbitário ou retrorbitário.
b) Doença de graves.
c) Doença vascular.
d) Infecções periorbitárias.

Alternativa B: Comentário: das alternativas propostas à doença de graves, por se caracterizar pelo aumento da
musculatura, o uso do contraste é dispensável.

1484. Analise as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta:

I - Os processos inflamatórios que acometem a órbita, quando infecciosos podem ter origem sinusal.
II – A tomografia computadorizada das órbitas, em situação de trauma, pode detectar fraturas, hemorragia

subaracnóide, hematoma retrobulbar, intraocular ou intraorbitário, luxação do cristalino.
III – A doença de graves tem como característica um aumento da musculatura extraocular, no entanto, dificilmente

os cortes tomográficos no plano coronal evidenciam essa condição.

a) Somente a afirmação I está correta.

b) Somente a afirmação II está correta.

c) As afirmações I e II estão corretas.

d) As afirmações II e III estão corretas.

Alternativa C

1485. Assinale dentre as alternativas abaixo a afirmação incorreta.

a) Os processos inflamatórios que acometem a órbita podem ser infecciosos ou não.

b) Num quadro de processo inflamatório na órbita, quando observado por uma imagem tomográfica, é comum

a presença de borramento difuso da gordura orbital e abscesso orbitário e eventualmente a presença de gás dentro

da órbita.

c) Em uma situação de trauma da região orbitária, a tomografia computadorizada mostra tanto lesões de

partes moles como óssea, fornecendo detalhes como a localização e orientação de fragmentos e corpos estranhos,

sem o uso de contraste.

d) Par uma tomografia computadorizada das órbitas quando indicada com contraste, é necessário ter a fase

sem contraste nos planos axial e coronal.

Alternativa D: Comentário: para um protocolo com contraste das órbitas, a fase sem contraste é realizada no plano
axial e em seguida repete a aquisição com contraste e posteriormente a fase coronal.

1486. Qual das alternativas abaixo, indicaria um protocolo aceitável para tomografia computadorizada das

órbitas de um paciente adulto, no plano axial.

a) Cortes paralelo ao palato, espessura de 3,0 mm e incremento de 3,0 mm, 120 kV e 380 mAs, com filtro ósseo na

aquisição e partes moles na reconstrução.

B) Cortes paralelo a linha infra orbito meatal, espessura de 5,0 mm e incremento de 5,0 mm, 120 kV e 100 mAs,

com filtro para partes moles na aquisição e ósseo na reconstrução.

c) Cortes paralelo ao palato, espessura de 3,0 mm e incremento de 3,0 mm, 120 kV e 200 mAs, com filtro para

partes moles na aquisição e ósseo na reconstrução.

d) Cortes paralelo a linha infra orbito meatal, espessura de 3,0 mm e incremento de 5,0 mm, 120 kV e 100 mAs,

com filtro para partes moles na aquisição e ósseo na reconstrução.

Alternativa C


1487. Assinale a alternativa, que corretamente apresenta na imagem abaixo ás estruturas numeradas de 1
a 3. (02) (03)

(01)

a) Músculo lateral direito, seio etmoidal e órbita esquerda.
b) Músculo reto lateral, seio etmoidal e cristalino.
c) Músculo lateral direito, seio esfenoidal e cristalino.
d) Nervo óptico, seio etmoidal e globo ocular esquerdo.
Alternativa B

1488. Assinale a alternativa, que corretamente apresenta na imagem abaixo ás estruturas numeradas de 1
a 4. (02) (03)

(01)

(04)

a) Órbita direita, músculo lateral interno, músculo medial e osso parietal.
b) Globo ocular direito, músculo reto medial, nervo óptico e osso zigomático.
c) Órbita direita, músculo lateral interno, músculo medial e osso parietal.
d) Globo ocular direito, músculo reto medial, músculo medial e osso zigomático.
Alternativa B

1489. Num exame de tomografia computadorizada das órbitas com contraste, devemos iniciar pelo Plano:

a) Axial sem contraste, injeta o contraste e refaz o axial e depois o coronal sem a necessidade de injetar mais

contraste.

b) Axial sem contraste e coronal sem contraste, depois injeta o contraste e refaz começando pelo coronal e depois

o axial.

c) Coronal sem contraste, injeta o contraste e refaz o coronal e depois o axial sem a necessidade de injetar mais

contraste.

d) Coronal sem contraste, axial sem contraste, injeta o contraste e refaz o plano axial.

Alternativa A

1490. Qual das alternativas abaixo, indicaria um protocolo aceitável para tomografia computadorizada das

órbitas de um paciente adulto, no plano coronal.

a) Cortes iniciando anterior ao globo ocular até os processos clinóides posteriores, espessura de 3,0 mm e
incremento de 3,0 mm, 120 kV e 380 mAs, com filtro ósseo na aquisição e partes moles na reconstrução.


b) Cortes perpendicular ao palato, espessura de 5,0 mm e incremento de 5,0 mm, 120 kV e 80 mAs, com filtro para
partes moles na aquisição e ósseo na reconstrução.
c) Cortes iniciando anterior ao globo ocular até os processos clinóides posteriores , espessura de 3,0 mm e
incremento de 3,0 mm, 120 kV e 200 mAs, com filtro para partes moles na aquisição e ósseo na reconstrução.
d) Cortes perpendicular ao palato, espessura de 3,0 mm e incremento de 5,0 mm, 120 kV e 500 mAs, com filtro
para partes moles na aquisição e ósseo na reconstrução.
Alternativa C

1491. Assinale a alternativa, que corretamente apresenta na imagem abaixo ás estruturas numeradas de 1

a 3.

(01) (02) (03)

a) Músculo lateral externo, músculo medial e músculo lateral interno.
b) Músculo lateral, músculo medial e artéria oftálmica com contraste.
c) Músculo reto lateral externo, nervo óptico e músculo reto lateral interno.
d) Músculo reto lateral, nervo óptico e músculo reto medial.
Alternativa D

1492. Observe a imagem abaixo e assinale a alternativa que corresponda a afirmação correta.

a) A alteração que comprime o olho direito se deve a presença de um cisto.
b) Observa-se a presença de ar na região retro orbitária bilateral, devido a um processo inflamatório.
c) Ocorreu um trauma no olho direito, causando uma lesão com a presença de sangue.
d) O corte coronal com contraste evidenciou a lesão tumoral no olho direito.
Alternativa A

1493. A órbita é um compartimento fechado lateralmente, medialmente e posteriormente, quando

acometida por uma patologia que aumente o seu conteúdo, resultará no deslocamento anterior do olho,

conhecido como proptose. Analise as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta.

I – A proptose axial é uma importante manifestação clínica da doença de graves.


II – O glioma e o Meningioma são dois dos principais tumores que acometem ás órbitas e produzem a proptose.
III – Um paciente com proptose pode expor as córneas, que além de ser uma condição dolorosa, predispõe a

ocorrências de infecções.

a) Somente a afirmação I é correta.
b) As afirmações I e II são corretas.
c) As afirmações II e III são corretas.
d) Todas as afirmações são corretas.

Alternativa D: Comentário: no caso da doença de Graves, o aumento da musculatura ocular leva a proptose e é
característico nessa patologia. Um processo tumoral pode seguramente levar a proptose. Uma vez constatada a
proptose, a exposição da córnea pode levar a infecções, além de ser uma condição dolorida. Daí todas as
afirmações serem corretas, proposta em d.

1494. A tomografia computadorizada do pescoço, tem na maioria das vezes a indicação de pesquisas de

tumores, conseqüentemente a necessidade de contraste é certa. Analisando as afirmações abaixo, assinale

a alternativa correta.

I – Em casos de hipertiroidismo, não se deve usar o contraste iodado.
II – Uma vez definido o uso de contraste no protocolo de exame de tomografia computadorizada do pescoço, a fase

sem contraste torna-se dispensável, pois na fase com contraste a região será estudada em duas aquisições (arterial

e venosa).
III – Para elucidar o diagnóstico de lesões no pescoço, algumas manobras são recomendadas, é o caso de suspeita

de carcinoma de laringe.

a) Somente a afirmação I é correta.
b) As afirmações I e III são corretas
c) As afirmações II e III são corretas.
d) Somente a afirmação III é correta.
Alternativa B: Comentário: a proposta na afirmação II, não satisfaz a elaboração de um protocolo criterioso,
independente da patologia. A fase sem contraste é importante como parâmetro de comparação. Já a avaliação
arterial e venosa, dependerá do equipamento que se possua.

1495. Observando as imagens 1 e 2 abaixo, assinale a alternativa correta.

imagem 01 imagem 02

a) Ambas imagens foram realizadas na mesma aquisição, mas são cortes em diferentes locais.
b) A imagem 1 foi adquirida depois da imagem 2.
c) Na imagem 2 o paciente estava com a boca aberta.
d) Na imagem 1 o paciente foi mal posicionado, o que causou artefato.
Alternativa C

1496. Ainda em relação ás imagens anteriores, assinale a alternativa incorreta.

a) O artefato visto na imagem 01 ocorre pela presença de material denso (amalgama) nos dentes.
b) Podemos afirmar que na imagem 01 o paciente engoliu e mexeu o queixo e na imagem 02 tal fato não
ocorreu.
c) O uso do meio de contraste é evidenciado em ambas as imagens.


d) A imagem 2 pertence a uma série que foi adquirida depois da imagem 1.
Alternativa B

1497. Considerando um corte médio sagital da região do pescoço, do ponto de vista de estruturas

anatômicas podemos afirmar que:

a) A epiglote situa-se superior ás cordas vocais.
b) A tonsila palatina na sua porção inferior é o limite do óstio da faringe.
c) As cordas vocais se encontram na região denominada orofaringe.
d) Numa visão superior para inferior a faringe é continuação da laringe.

Alternativa A: Comentário: do ponto de vista anatômico, seguramente encontramos a epiglote superior as cordas
vocais, numa visão sagital.

1498. Avalie as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta.

I – Num exame de tomografia computadorizada do pescoço, os vasos da região devem estar bem contrastados

para diferenciá-los de eventuais gânglios ou nódulos.

II - Recomenda-se instruir o paciente no momento da aquisição dos cortes para que o mesmo evite engolir saliva.
III – O uso da bomba injetora no exame de tomografia computadorizada do pescoço, só é essencial para os

equipamentos denominados multi slice.

a) Somente a afirmação I é correta.
b) As afirmações I e II são corretas.
c) As afirmações II e III são corretas.
d) Todas as afirmações são corretas.
Alternativa B

1499. Diversos motivos podem levar a solicitação de uma tomografia computadorizada do pescoço, das

indicações abaixo, qual também é avaliada pela ultrasonografia com ótima qualidade diagnóstica.

a) Pesquisa de tumores,
b) Gânglios,
c) Processos infecciosos
d) Nódulos da tireóide.

Alternativa D: Comentário: a ultrasonografia da tireóide é um exame com excelente resolução para avaliação de
possíveis nódulos. Por ser um exame barato e de fácil acesso deve ser o inicial num processo de investigação
diagnóstica.

1500. Qual das alternativas abaixo indicaria um protocolo aceitável para o exame de tomografia

computadorizada do pescoço, de um paciente adulto.

a) Cortes paralelos ao palato, com espessura de 5,0 mm e incremento de 5,0 mm na fase sem contraste, com

120 kV e 400 mAs, FOV = 22 cm e último corte no final da tireóide.

b) Cortes paralelos ao palato, com espessura de 3,0 mm e incremento de 5,0 mm na fase pós contraste, com

120 kV e 100 mAs, FOV = 20 cm e último corte no ápice pulmonar.

c) Cortes paralelos ao palato, com espessura de 3,0 mm e incremento de 3,0 mm na fase pós contraste, com

120 kV e 250 mAs, FOV = 25 cm e último corte no ápice pulmonar.

d) Cortes paralelos ao corpo da mandíbula, com espessura de 1,0 mm e incremento de 2,0 mm na fase pós

contraste, com 120 kV e 200 mAs, FOV = 22 cm e último corte no final da tireóide.

Alternativa C


1501. Assinale a alternativa, que corretamente apresenta na imagem abaixo ás estruturas numeradas de 1

a 3 respectivamente.

(01) (02) (03)

a) Veia jugular, osso hióide e glândula submandibular.
b) Artéria carótida, cartilagem e glândula parótida.
c) Artéria carótida, osso hióide e glândula submandibular.
d) Veia jugular, cartilagem e glândula parótida.
Alternativa A

1502. Assinale a alternativa, que corretamente apresenta na imagem abaixo ás estruturas numeradas de 1

a 3 respectivamente.

(01) (02) (03)

a) Artéria carótida comum, tireóide e laringe.
b) Veia jugular interna, tireóide e traquéia.
c) Veia jugular externa, tireóide e laringe.
d) Artéria carótida comum, cartilagem e traquéia.
Alternativa B

1503. É de fundamental importância o conhecimento da anatomia e fisiologia, em tomografia

computadorizada, assim, em relação a coluna vertebral, avalie as afirmações abaixo e assinale a alternativa

correta.


I - A medula espinhal, que está inclusa e protegida pelo canal medular, inicia-se na medula oblonga (bulbo) do
cérebro e vai até a borda inferior da primeira vértebra lombar, onde se afila até um ponto chamado de cone
medular.
II - O termo lordose, que significa arqueado para trás, descreve a concavidade posterior normal da coluna vertebral
cervical e lombar.
III – Cifose significa uma corcunda, descreve uma curvatura torácica que possui corcova anormal ou exagerada com
convexidade aumentada.
a) Somente a afirmação I é correta.
b) As afirmações I e II são corretas.
c) As afirmações II e III são corretas.
d) As afirmações I e III são corretas
Alternativa D

1504. Ao comparar as diferentes vértebras dos diferentes seguimentos da coluna vertebral, podemos

afirmar que:

a) As vértebras cervicais possuem um processo espinhoso mais alongado em relação ás vértebras torácicas.

b) As vértebras torácicas se diferenciam das demais vértebras por possuir um forame no processo transverso.

c) Nas vértebras lombares, os processos transversos são pequenos, enquanto o processo espinhoso projetado

posteriormente é volumoso e áspero.

d) O sacro possui uma curva côncava dominante e a protrusão do cóccix localiza-se para trás.

Alternativa C

1505. Em relação á um equipamento convencional, a aquisição axial de um exame de tomografia

computadorizada na coluna vertebral, independente do seguimento, se faz:

a) Angulando o gantry com o feixe de raios x, perpendicular em relação ao disco intervertebral.

b) Angulando o gantry com o feixe de raios x, paralelo em relação ao disco intervertebral.

c) Com cortes finos, para que possibilite a reconstrução em outro plano.

d) Com mAs acima de 400, para visualizar melhor as estruturas densas.

Alternativa B: Comentário: uma das prerrogativas no exame da coluna vertebral é mostrar as condições do disco
intervertebral, é de suma importância incluir entre os cortes a imagem do disco e sua relação com a medula, tal fato
ocorre com cortes realizados com o feixe de raios-x em paralelo ao disco, ainda que em equipamentos
convencionais, tenha que angular o gantry a cada seguimento.

1506. Ao realizar uma tomografia computadorizada da coluna vertebral, em qualquer seguimento,

podemos nos deparar com algumas dificuldades, devido a limitação de alguns equipamentos. Avalie as

afirmações abaixo e assinale a alternativa correta.

I - Em virtude da curvatura da coluna cervical, a angulação do gantry limitará a realização do exame e na maioria

das vezes será impossível o estudo do espaço discal.

II - A espessura e o incremento no protocolo para a tomografia da coluna cervical, são menores pois os discos

intervertebrais são mais finos que nos demais seguimentos.

III - Numa situação de pós operatório, a presença de metais, pouco interfere para visualização dos discos

intervertebrais, pois basta aumentar o mAs na aquisição.

a) Somente a afirmação I é correta.
b) Somente a afirmação II é correta.
c) Somente a afirmação III é correta.
d) Todas as afirmações são incorretas.
Alternativa B


1507. A imagem abaixo indica uma condição anormal na coluna vertebral, assinale a alternativa que

corresponda á alteração.

a) Cifose acentuada á direita.
b) Lordose crônica.
c) Escoliose.
d) Cifose acentuada á esquerda.
Alternativa C

1508. Assinale a alternativa, que corretamente apresenta na imagem abaixo ás estruturas numeradas de 1

a 3 respectivamente.

(01) (02) (03)

a) Processo transverso, canal medular e processo espinhoso.
b) Processo espinhoso, medula e processo transverso.
c) Processo transverso, forame intervertebral e processo espinhoso.
d) Processo espinhoso, forame medular e processo transversal.
Alternativa A


1509. As imagens abaixo correspondem respectivamente a:
imagem 01
imagem 02 imagem 03

a) Uma aquisição sagital, uma reconstrução tridimensional em AP e um corte axial da coluna torácica.
b) Uma reconstrução sagital, uma reconstrução tridimensional do sacro e um corte axial da coluna torácica.
c) Uma aquisição sagital, uma reconstrução tridimensional da coluna lombar em PA e um corte axial da coluna
cervical.
d) Uma reconstrução sagital, uma reconstrução tridimensional e um corte axial da coluna lombar.
Alternativa D

1510. Assinale a alternativa, que corretamente apresenta na imagem abaixo ás estruturas numeradas de 1

a 3 respectivamente.

(01) (02)

(03)

a) Forame transverso, disco intervertebral e pedículo.
b) Forame transversal, corpo vertebral e pedículo.
c) Forame vertebral, espaço discal e lâmina.
d) Forame transverso, corpo vertebral e lâmina.
Alternativa D


1511. Assinale a alternativa, que corretamente apresenta na imagem abaixo ás estruturas numeradas de 1

a 3 respectivamente.

(01) (02)

(03)
a) Processo transverso, lâmina e pedículo
b) Processo transverso, pedículo e lâmina.
c) Processo articular costal, lâmina e pedículo.
d) Processo transverso, face articular costal e pedículo.
Alternativa B

1512. Assinale a alternativa, que corretamente apresenta na imagem abaixo ás estruturas numeradas de 1

a 3 respectivamente.

(01) (02)

(03)

a) Arco costal, articulação costo-vertebral e processo transverso.
b) Arco costal, articulação costo- transversa e pedículo.

c) Costela, incisura costo - vertebral e processo transverso.
d) Costela, face articular costo – vertebral e pedículo.
Alternativa A


1513. Analise a imagem abaixo e assinale a alternativa correta:

a) Observamos a 11º vértebra torácica e a seta indica o corpo vertebral.
b) Observamos a 12º vértebra torácica e a seta indica o espaço discal.
c) Observamos uma vértebra lombar e a seta indica o disco intervertebral.
d) Observamos uma vértebra lombar e a seta indica o corpo vertebral.
Alternativa C

1514. Analise a imagem abaixo e assinale a alternativa correta:

a) Observamos uma vértebra torácica e a seta indica o pedículo.
b) Observamos a 7º vértebra cervical e a seta indica o arco posterior.
c) Observamos uma vértebra lombar e a seta indica a lâmina.
d) Observamos a 12º vértebra torácica e a seta indica o arco posterior.
Alternativa C

1515. Considerando uma tomografia computadorizada da coluna vertebral nos seus diversos

seguimentos, assinale entre as alternativas abaixo a que corresponder a uma afirmação incorreta:

a) Em relação a coluna cervical, podemos afirmar que o corpo vertebral tem o diâmetro transversal, maior que o

diâmetro Antero - posterior.

b) Em relação a coluna torácica, podemos afirmar que os diâmetros transversal e antero – posterior, são

praticamente iguais.

c) Em relação a coluna lombar, os corpos vertebrais tornam-se mais largos no diâmetro transvesal.

d) Ao medir a densidade no corpo vertebral de qualquer seguimento da coluna, encontraremos um valor uniforme

quer seja no centro ou na periferia da vértebra, pois estamos avaliando o tecido ósseo.

Alternativa D: Comentário: a medida de densidade num corpo vertebral, irá variar em função da localização da
medida, pois a porosidade do osso é diferente no centro e na periferia.


1516. São observados em imagens axiais, delimitando as bordas laterais do canal vertebral, formando um

circulo ósseo completo. No seguimento cervical, são curtos e aumentam de comprimento no sentido céfalo -

caudal. A quem estamos nos referindo?

a) A Lâmina.

b) Ao pedículo.

c) Ao processo transverso.

d) Aos processos articulares.

Alternativa B

1517. Estende-se posteriormente e medialmente para se encontrarem na linha média e fundirem-se no

processo espinhoso. A quem estamos nos referindo?

a) A lâmina.

b) Ao pedículo.

c) Ao processo laminar.

d) Ao arco lateral.

Alternativa A

1518. Nos cortes tomográficos, da região cervical, possuem um aspecto bífido. Nas vértebras torácicas

são mais delgados e mais longos e nas vértebras lombares possuem o formato retangular numa vista

lateral. A quem estamos nos referindo?

a) Ao processo transverso.

b) Ao processo espinhoso.

c) As lâminas.

d) Ao pedículo.

Alternativa B: Comentário: as descrições referem-se seguramente ao processo espinhoso.

1519. Em relação á articulação inter – apofisária, analise as afirmações abaixo e assinale a alternativa

correta.

I - A faceta articular superior da vértebra inferior é sempre anterior à faceta articular inferior da vértebra superior.

II - Nas imagens por Tomografia Computadorizada, a cortical densa da faceta articular é separada pelo baixo valor

de atenuação do espaço da articulação da faceta.

III - O estreitamento das articulações das facetas e a formação de esporão podem ser facilmente detectados em

imagens de Tomografia Computadorizada.

a) Somente a afirmação I é correta.
b) Somente a afirmação II é correta.
c) Somente a afirmação III é correta.
d) Todas as afirmações são corretas.
Alternativa D

1520. Se num corte tomográfico, observarmos que a imagem contém o nervo espinhal correspondente, as

veias, gordura, artérias e tecido conjuntivo. A quem estamos nos referindo?

a) Ao forame transverso.
b) Ao forame vertebral.
c) Ao forame intervertebral.
d) Ao canal medular.
Alternativa C

1521. Ao realizar uma tomografia computadorizada da coluna vertebral, qualquer que seja o seguimento,

devemos sempre incluir um corte que mostre o disco intervertebral. Identifique nas alternativas abaixo, qual

afirmação é incorreta em relação ao disco intervertebral.

a) O núcleo pulposo é rígido para suportar o peso do corpo, embora possua água no seu interior.

b) Estão presente nos espaços que separam dois corpos vertebrais adjacentes.

c) Compreende uma porção central de núcleo pulposo e um seguimento periférico de anel fibroso.

d) O anel fibroso compreende tecido fibroso rígido, circundando o núcleo.

Alternativa A: Comentário: uma das características do núcleo pulposo é ser macio e possuir água no seu interior.


1522. Ao realizar uma tomografia computadorizada da coluna lombar, podemos medir o coeficiente de

atenuação do disco intervertebral, que deve estar entre:

a) 10 a 30 UH (unidade Hounsfield).

b) 40 a 60 UH

c) 60 a 110 UH

d) 120 a 150 UH

Alternativa C

1523. A imagem abaixo, um corte tomográfico incluindo o disco intervertebral, mostra o sinal característico

do “vácuo”, evidência de gás (densidade ar), no seu interior, podemos suspeitar de:

a) Fratura do corpo vertebral.
b) Um processo degenerativo com característica infecciosa.
c) Um afunilamento do disco.
d) Fratura do processo espinhoso.
Alternativa B

1524. A Tomografia Computadorizada de tórax pode proporcionar ao clínico uma grande riqueza de

informações, sendo considerada o exame de escolha em qualquer paciente com achados anormais ou

duvidosos na radiografia de tórax. Do ponto de vista tecnológico, equipamentos helicoidais ou multi slice,

tem a preferência, no entanto um equipamento convencional é bem aceito se a suspeita diagnóstica for:

a) Aneurisma de aorta.

b) Tromboembolismo pulmonar.

c) Obstrução na artéria coronária.

d) Bronquiectasias.

Alternativa D: Comentário: equipamentos convencionais são bem aceitos para cortes de alta resolução, como no
caso de bronquiectasias, onde cortes finos são realizados pelo método axial e a resolução diagnóstica é eficaz.

1525. Assinale qual das alternativas abaixo, indica uma patologia do tórax, estudada pela tomografia onde

não é primordial a realização de cortes de alta resolução.

a) Enfisema.
b) Pneumocilicose.
c) Nódulo solitário calcificado.
d) Fibrose pulmonar.

Alternativa C: Comentário: As doenças intersticiais levam a um estudo com cortes finos de alta resolução, para
melhor apreciação do parênquima pulmonar, das patologias apresentadas, o nódulo pulmonar calcificado, será
avaliado com cortes finos localizados e a avaliação de alta resolução tem caráter complementar, menos importante
que nas demais patologias.

1526. Quanto a tomografia de tórax, com protocolo de alta resolução podemos afirmar que:

a) Não há necessidade do uso de contraste.
b) Utiliza-se o filtro bone na aquisição.


c) O estudo é realizado em duas fases, na inspiração e expiração.
d) Todas as alternativas anteriores estão corretas.
Alternativa D

1527. Observe as imagens abaixo e assinale a alternativa correta:

01 02

a) Ambas as imagens (01 e 02), são de alta resolução.
b) A imagem 01 é de alta resolução.
c) A imagem 02 é de alta resolução.
d) Ambas as imagens foram adquiridas com o mesmo filtro.
Alternativa B

1528. Analise as imagens abaixo e assinale a alternativa correta:

imagem 01 imagem 02

a) A imagem 01 foi adquirida com o paciente em expiração.

b) A imagem 02 foi adquirida com o paciente em expiração.

c) Ambas as imagens foram adquiridas com o paciente em expiração.

d) Ambas as imagens foram adquiridas com o paciente em inspiração.

Alternativa A

1529. O estudo da região torácica por tomografia computadorizada é muito utilizado devido as

possibilidades de elucidação diagnóstica. Avalie as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta:

I – Ao optar para um protocolo que exija o uso de contraste endovenoso, a fase sem contraste deve ser realizada,

como forma de assegurar as informações que não seriam vistas na fase com contraste.

II – A tomografia computadorizada do tórax é usada para orientação de procedimentos intervencionistas, biópsia,

aspiração e drenagem.

III - No estadiamento de doença maligna, a Tomografia Computadorizada do tórax, fornece informações importantes

ao cirurgião e ao oncologista e é usada rotineiramente no planejamento de tratamento radioterápico.

a) As afirmações I e II são corretas.
b) As afirmações I e III são corretas.
c) As afirmações II e III são corretas.
d) Todas as afirmações são corretas.


Alternativa C: Comentário: Ao optar por um protocolo com o uso de contraste, a fase sem contraste só será
realizada com cortes de alta resolução se assim convier, como rotina, não é recomendável a aquisição completa
sem contraste para repeti-la na fase com contraste, a necessidade deve ser avaliada sob o ponto de vista do uso
racional da radiação.

1530. A imagem a seguir, mostra uma condição que pode ser patológica ou não, mas requer a

visualização em decúbito ventral, assinale a alternativa que representa essa condição.

a) Derrame pleural.
b) Pneumonia.
c) Broquiectasia.
d) Estase pulmonar.

Alternativa D: Comentário: a estase pulmonar causada por longo período em decúbito dorsal deve ser descartada
sempre, para tal basta adquirir alguns cortes de alta resolução, principalmente na base pulmonar, com o paciente
em decúbito ventral.

1531. Observe a imagem abaixo, cujo diagnóstico é realizado com o uso do meio de contraste e assinale

uma das patologias observadas:

a) Tromboembolismo Pulmonar.
b) Infarto pulmonar.
c) Aneurisma de Aorta.
d) Arteriosclerose.
Alternativa A

1532. Ao profissional da tomografia cabe não somente a execução do exame, mas o conhecimento da

patologia encontrada, embora a interpretação diagnóstica seja função médica. Na imagem abaixo,

correlacionando a uma imagem de radiografia, encontramos um caso grave de:


a) Pneumonia incistada.
b) Tumor Maligno.
c) Atelectasia.
d) Tumor benigno.

Alternativa B: Comentário: Uma característica do tumor maligno é a forma espiculada o qual se apresenta, nesse
sentido a imagem é bastante clara.

1533. O fumo, é a principal causa do câncer de pulmão, dentre outras patologias que se manifestam em

decorrência do hábito de fumar, encontramos uma na imagem abaixo. Assinale a alternativa que

corresponda à patologia indicada.

a) Tuberculose.
b) Pneumonia.
c) Enfisema.
d) Granulomatose.

Alternativa C: Comentário: ao associar a imagem á patologia, pretendo que o profissional não se atenha somente a
função de executor do exame, mas que perceba a importância de conhecer o que se vê na imagem. A imagem em
questão é bastante clássica para quem faz tomografia, deixo claro que a interpretação diagnóstica é função médica.


1534. A patologia mostrada nas imagens abaixo foram documentadas com janela (WW) e nível (WL)

diferentes, assinale a alternativa que corresponda ao “janelamento” aceito na imagem 01 e 02

respectivamente:

Imagem 01 Imagem 02

a) Imagem 01, WW = 1200 e WL = 200 e imagem 02, WW = 350 e WL = 90.

b) Imagem 01, WW = 1600 e WL = - 800 e imagem 02, WW = 350 e WL = 40.

c) Imagem 01, WW = 2200 e WL = - 200 e imagem 02, WW = 250 e WL = - 40.

d) Imagem 01, WW = 2600 e WL = - 800 e imagem 02, WW = 450 e WL = 90.

Alternativa B

1535. Qual das alternativas abaixo, corresponde a um exemplo de protocolo de tórax para alta resolução,

na fase inspiratória.

a) Espessura de 1,0 mm e incremento de 10 mm, com filtro bone, WW 1200 e WL – 800.

b) Espessura de 2,0 mm e incremento de 20 mm, com filtro lung, WW 1600 e WL – 600.
c) Espessura de 1,0 mm e incremento de 25 mm, com filtro bone, WW 1200 e WL – 600.
d) Espessura de 2,0 mm e incremento de 10 mm, com filtro standart, WW 1200 e WL – 800.

Alternativa A

1536. Inúmeras vantagens foram observadas com a realização do exame de tomografia do tórax em

equipamento helicoidal. Assinale a alternativa abaixo, que indica a principal alteração na mecânica de

aquisição da imagem, para que o sistema helicoidal fosse implantado.

a) Tubo de raios –x mais potente.
b) Algoritmos de redução de movimento.
c) Uso do pitch, como forma de controle de velocidade de aquisição.
d) Uso do sistema de energização do tubo, por anel deslizante.

Alternativa D: Comentário: a possibilidade de uma aquisição helicoidal se dá pela mudança no sistema de
energização do tubo de raio-x, entre outros fatores, sem o qual não seria possível a aquisição contínua.

1537. Considera-se o pitch, como um fator que interfere diretamente na qualidade da imagem produzida.

Qual das alternativas abaixo expressa uma afirmação correta sobre o pitch, e que pode ser aplicada num

exame de tomografia do tórax com o paciente num quadro de desconforto respiratório, sem um grande

prejuízo na qualidade do exame.

a) Uso de um pitch de 1,0 melhorando consideravelmente a qualidade da imagem.
b) Uso de um pitch de 1,0 realizando o exame com no máximo duas apnéias.
c) Uso de pitch de 1,5 realizando o exame com uma única apnéia.
d) Uso de pitch de 2,0 aquisição ultra rápida.
Alternativa C

1538. O protocolo de Swensen, é usado em tomografia computadorizada para o estudo nodular, para

tanto, algumas condições se fazem necessárias. Qual das alternativas abaixo, expressa uma condição onde

o protocolo não poderá ser usado.

a) Quando o nódulo for maior que 1,0 cm.


b) Quando houver calcificação, ainda que parcial.
c) Para nódulo único.
d) Na ausência de tecido gorduroso no seu interior.

Alternativa B: Comentário: a presença de tecido gorduroso ou calcificado, como componente de um nódulo, ainda
que único, contra indica o estudo pelo protocolo de Swensen, uma vez que tal protocolo está fundamentado nas
medidas de atenuação do nódulo na fase pós contraste e outros tecidos no seu interior , irão comprometer a
análise.

1539. A tomografia computadorizada, teve excelente ganho com a chegada dos equipamentos, multi slice,

onde diversos exames passaram a ser realizados com maior qualidade e a reconstrução em outros planos

passaram a ser parte do diagnóstico. Qual das alternativas abaixo indica um exame da região torácica,

onde a reconstrução 3D é considerada primordial ao diagnóstico.

a) Para a avaliação do tromboembolismo pulmonar (TEP).
b) Para avaliação de nódulo, através do protocolo de Swensen.
c) Para avaliação das artérias coronárias.
d) Para o estudo de broncogramas aéreos.
Alternativa C

1540. Analise as imagens tomográficas abaixo e assinale a alternativa que corresponda a indicação

diagnóstica na respectiva ordem.

a) Metástase pulmonar, Neoplasia pulmonar e Derrame pleural.
b) Discreto enfisema pulmonar, pneumonia e infiltrado cístico.
c) Bronquiectasia, Tumor pulmonar e cisto de retenção.
d) Pneumonia, Nódulo pulmonar e Derrame pleural.
Alternativa A

1541. A tomografia computadorizada, pode ser útil em caso de biópsia de tumor pulmonar. Os cortes

tomográficos informam com grande precisão o local, a distância da superfície e demais parâmetros para

que o procedimento seja executado. Após a biópsia uma preocupação é recorrente aos médicos que

realizam o procedimento. Qual a alternativa abaixo, que refere a essa preocupação e indica qual o

procedimento a seguir.

a) A necessidade de descartar um derrame pleural e para tal realiza-se uma série de cortes finos em decúbito
dorsal.
b) A necessidade de descartar um pneumotórax e para tal realiza-se uma série de cortes finos em decúbito
dorsal ou ventral, a depender das condições clínicas do paciente.
c) A necessidade de descartar um derrame pleural e para tal realiza-se uma série de cortes de alta resolução
em todo o tórax.
d) A necessidade de descartar um pneumotórax e para tal realiza-se uma série de cortes de alta resolução na
base pulmonar.
Alternativa B


1542. Assinale a alternativa, que corretamente apresenta na imagem tomográfica abaixo as estruturas

numeradas de 1 a 3 respectivamente.

(01) (02)

(03)

a) Veia cava inferior, artéria pulmonar e aorta.
b) Aorta descendente, veia pulmonar e veia cava superior.
c) Veia cava superior, veia pulmonar e veia cava inferior.
d) Aorta ascendente, artéria pulmonar e aorta descendente.
Alternativa D

1543. Analise a imagem tomográfica abaixo e assinale a alternativa que corresponda a indicação

diagnóstica.

a) Tromboembolismo pulmonar (TEP).
b) Aneurisma em veia cava superior e inferior.
c) Aneurisma dissecante da aorta.
d) Trombose aórtica.
Alternativa C

1544. Para a avaliação tomográfica da região abdominal, é recomendado o uso de contraste via oral, os

diversos serviços aplicam um protocolo que pode diferir em algum aspecto, no entanto o objetivo do

contraste via oral será mantido. Assinale a alternativa que melhor explica a importância do contraste via

oral, nos exames abdominais.

a) Recebem o contraste oral para opacificar o intestino, permitindo diferenciar o órgão de lesões patológicas

adjacentes.

b) O uso do contraste oral, está ligado a necessidade de hidratação do paciente, pois o mesmo irá receber o

contraste venoso e é ideal que esteja hidratado.

c) O contraste oral irá diminuir ou até mesmo eliminar a quantidade de gases que possam atrapalhar a visualização

das estruturas.

d) O contraste oral ao preencher as alças intestinais, formam com o gás lá contido, um duplo contraste, melhorando

a visualização das imagens.

Alternativa A


1545. Na avaliação abdominal por tomografia computadorizada, de rotina o contraste oral utilizado é

chamado positivo, devido ao seu caráter radiopaco. Assinale a alternativa abaixo, onde o meio de contraste

oral não é positivo.

a) Suspensão líquida de bário diluído.
b) Água pura.
c) Contraste iodado diluído em água.
d) Contraste iodado diluído em suco.
Alternativa B

1546. Nas imagens abaixo, observa-se dois meios de contraste via oral diferentes, ingeridos pelo paciente

para a avaliação tomográfica abdominal. Assinale a alternativa que corresponda ao tipo de contraste e a

finalidade ao usa-lo.

imagem 01 imagem 02

a) Na imagem 01 encontramos o bário puro e na imagem 02 o iodo diluído em água, ambos com a finalidade
de enchimento gástrico.
b) Na imagem 01 encontramos o bário diluído e na imagem 02 o iodo diluído em água, ambos com a finalidade
de enchimento gástrico.
c) Na imagem 01 encontramos o iodo diluído e na imagem 02 água pura, ambos com a finalidade de
enchimento gástrico.
d) Na imagem 01 encontramos o iodo diluído em suco e na imagem 02 o iodo diluído em água, ambos com a
finalidade de enchimento gástrico.

Alternativa C: Comentário: a água pura (usada na imagem 02) é um meio de contraste negativo, no caso em
questão, usado quando se tem maior interesse em avaliar a parede gástrica. A diferença de iodo diluído em água ou
em suco, só é percebida antes de ingerir, daí a citação de iodo diluído.

1547. Existe entre os serviços de imagem, pouca divergência em relação ao tempo necessário para a

administração do contraste oral. Assinale a alternativa abaixo que indique um protocolo aceitável :

a) Para exame do abdome superior o contraste oral deve ser administrado 90 minutos antes do início do
exame e para avaliar o abdome total, 150 minutos antes.
b) Para exame do abdome superior o contraste oral deve ser administrado 120 minutos antes do início do
exame e para avaliar o abdome total, 180 minutos antes.
c) Para exame do abdome superior ou total o contraste oral deve ser administrado 90 minutos antes do início
do exame.
d) Para exame do abdome superior o contraste oral deve ser administrado 60 minutos antes do início do
exame e para avaliar o abdome total, 120 minutos antes.
Alternativa D

1548. Em alguns casos o contraste via retal será utilizado para a realização da tomografia

computadorizada de abdome. Assinale a alternativa que indique uma patologia em que a importância do

uso de contraste retal de faz presente.

a) Câncer de reto ou sigmóide.
b) Colelitíase.


c) Hérnia inguinal.
d) Apendicite.
Alternativa A

1549. O contraste iodado e.v., na tomografia computadorizada do abdome é muito utilizado. Diversos

órgãos, nos diferentes protocolos são avaliados com contraste. Avalie as afirmações abaixo e assinale a

alternativa correta.

I - O contraste intravenoso pode ser usado para opacificar vasos e ajudar a diferenciá-lo de gânglios

retroperitoneais.
II – É usado para caracterizar lesões hepáticas, tumores renais, doença pancreática e na avaliação da aorta entre

outros.
III – Caso um paciente tenha tido uma reação alérgica leve ou moderada num exame anterior onde foi usado o

contraste iônico, na necessidade de realizar o exame novamente, basta usar o contraste não iônico, para que não

ocorra uma nova reação, pois o paciente já foi sensibilizado e o contraste não iônico provoca menos reação.

a) As afirmações I e II são corretas.
b) As afirmações I e III são corretas.
c) As afirmações II e III são corretas.
d) Todas as afirmações são corretas.
Alternativa A

1550. No que se refere a espessura de corte para a tomografia computadorizada do abdome, assinale a

alternativa cuja afirmação é incorreta.

a) Com a finalidade de melhorar a resolução espacial, deve ser usada uma colimação de 3 a 5 mm para os
órgãos específicos, em especial quando for preciso identificar pequenas lesões.
b) Não é possível usar uma colimação de 1,0 mm para todo o abdome, pois dificultaria a apnéia.
c) Ao utilizar uma colimação mais fina, o valor de mAs precisa ser aumentado, com isso o ruído que limita a
resolução da imagem será reduzido.
d) Para uma avaliação prévia do abdome, na fase sem contraste, normalmente usamos uma espessura acima
de 7,0 mm. Exceto quando o interesse for litíase, pois diminuiremos para 5,0mm.

Alternativa B: Comentário: sabe-se que com equipamento multi – slice, é possível uma aquisição milimétrica com
uma única apnéia, sem prejuízo para a qualidade da imagem.

1551. Em relação ao campo de visão (FOV), no exame de abdome é incorreto afirmar:

a) Todo o corpo do paciente deve ser incluído no campo de visão inicial, deixando uma pequena margem e a
imagem pode ser reconstruída com um campo menor em se tratando de uma visão a um órgão específico.
b) O Campo de visão deve ser ter o tamanho ideal para uma boa visualização dos órgãos, evitando a
aplicação do zoom na imagem, pois tal fato produz perda na qualidade da imagem.
c) Na prática, para um exame de abdome total feminino, usa-se um FOV para a avaliação superior e outro
para a pelve, pois a pelve feminina é mais larga.
d) Um campo de visão maior que o necessário ás estruturas examinadas, gera uma perda na resolução
espacial, pois aumenta o tamanho do pixel.

Alternativa C: Comentário: não existe uma recomendação de rotina para que se altere o FOV, no caso de
avaliação do abdome total feminino, ainda que em alguns casos a largura da pelve seja maior que o abdome
superior. A avaliação deve ser pontual, se houver uma necessidade, está se dará em função da busca de uma
patologia específica.

1552. Quando nos referimos ao uso do equipamento helicoidal para a tomografia do abdome, é incorreto

afirmar que:

a) As varreduras helicoidais fornecem excelentes imagens contrastadas dos órgãos, pois podem ser
rapidamente realizadas no pico de opacificação, dada a velocidade de aquisição.
b) Nas reformatações multiplanares (MPR) e nas imagens 3D, os dados helicoidais permitem a produção de
múltiplos cortes superpostos e conseqüentemente a obtenção de imagens finais de melhor qualidade.


c) Na tomografia computadorizada helicoidal,o tempo para cobertura de uma distancia em uma varredura
depende da espessura de corte (colimação), duração da varredura e da velocidade de alimentação da mesa.
d) Em equipamento helicoidal, para uma cobertura de uma área maior, com menor tempo, basta aumentar o
valor do pitch, de preferência acima de 2,0,sem perda da resolução da imagem.

Alternativa D: Comentário: o aumento do pitch propicia uma aquisição mais rápida, no entanto, é inviável o uso de
picth maior que 2,0.

1553. A otimização no uso do contraste endovenoso no exame de tomografia computadorizada do

abdome, deve ser preconizada e adaptada em função do equipamento que se possua. Dentre as

afirmações abaixo, assinale a alternativa correta:

I - Muitos serviços utilizam o contraste não iônico em concentrações de 100 mg/ml, por ser mais seguro, no que se
refere a possíveis reações alérgicas.

II - A cronologia do retardo entre o início da injeção e o começo da varredura é muito importante para garantir um

contraste ideal, nas diversas fases do exame.
III – Nas imagens vasculares, a duração da injeção do contraste deve equivaler à duração da varredura, para

maximizar os níveis de contraste (nesses casos, são empregadas velocidades de injeção entre 3 e 6 ml/s).

a) As afirmações I e II são corretas.
b) As afirmações I e III são corretas.
c) As afirmações II e III são corretas.
d) Todas as afirmações são corretas.

Alternativa C: Comentário: a concentração do contraste na afirmação I está errada, o correto é de 300mg/ml.
O conhecimento de parâmetros técnicos para a operação dos equipamentos helicoidais, independente do protocolo
de exame, faz com que o profissional escolha a melhor forma de produzir a imagem visando a qualidade do exame.

1554. Assinale abaixo dentre as alternativas, a que de forma incorreta se refere a uma orientação técnica.

a) Para melhorar a resolução espacial, devemos ter um espessura de corte o mais fina possível e com o valor

máximo de mAs possível, conseguimos minimizar o ruído na imagem.

b) É melhor usar um pitch de 2 e uma colimação mais fina do que uma largura de corte maior com um pitch de 1.

c) O pitch deve ser o mais próximo de 1,0, para cobrir a distância necessária minimizando o borramento no eixo Z.

d) O valor do pitch para cada exame deve ser estabelecido em função do tempo de apnéia de cada paciente.

Alternativa D: Comentário: é impraticável, pois haveria diversos protocolos com a mesma finalidade diagnóstica.

1555. Na tomografia computadorizada do abdome, tem – se como rotina a distensão do estômago com o

meio de contraste oral, independente do protocolo de interesse. Assinale a alternativa incorreta dentre as

afirmações abaixo:

a) A parede gástrica normal tem entre 3,0 a 5,0 mm, para avaliar os espessamentos de parede gástrica, o
estômago deve estar totalmente distendido.
b) Para a distensão gástrica é rotina o uso de agente produtor de gás, o que causaria uma avaliação com
duplo contraste.
c) A distensão do estômago se faz com uma dose extra de contraste oral, cerca de 200 ml, no momento em
que for inicializar o exame.
d) Se o estômago for à região de interesse, sugere-se usar água como meio de contraste oral, para que
possibilite uma visualização melhor da parede gástrica.

Alternativa B: Comentário: o estudo com duplo contraste no estômago é exceção e não uma rotina como quer
fazer crer.

1556. A avaliação tomográfica do pâncreas, requer alguns cuidados extras em relação ao contraste oral, a

espessura de corte, ao tempo de aquisição entre outras. Em relação a um protocolo adequado ao estudo do

pâncreas, qual das alternativas abaixo, expressa uma afirmação equivocada.

a) Não há comprometimento na fase arterial em um equipamento convencional e com uma injeção manual do
meio de contraste endovenoso, pois a injeção em bolo assegura ótimos resultados.


b) Uma colimação de 3,0 a 5,0 mm, deve ser utilizada para facilitar a visualização de anormalidades no ducto.
c) A visualização de gordura no pâncreas é facilmente observada como uma diminuição de atenuação normal
do pâncreas e é presente na maioria dos idosos.
d) Para facilitar a visualização de calcificações pancreáticas, recomenda-se o uso de contraste oral negativo
(água).

Alternativa A: Comentário: é inadequado o uso de injeção manual do meio de contraste endovenoso,
principalmente num equipamento convencional, existe uma perda de qualidade no exame, porém a interferência no
diagnóstico final é pontual, ou seja, depende do caso.

1557. Assinale a alternativa, que corretamente apresenta na imagem tomográfica abaixo as estruturas

numeradas de 1 a 3 respectivamente.

(01) (02)

(03)

a) Cabeça do pâncreas, alça intestinal e corpo do pâncreas.
b) Cauda do pâncreas, cólon transverso e corpo do pâncreas.
c) Cabeça do pâncreas, estômago e corpo do pâncreas.
d) Cauda do pâncreas, estômago e cabeça do pâncreas.
Alternativa C

1558. A avaliação renal em uma tomografia computadorizada do abdome, começa na fase sem contraste

onde é possível a observação de litíase ou até mesmo a presença de um tumor. Avalie as afirmações

abaixo e assinale a alternativa correta.

I - A aorta, artéria e veia renal opacificam-se entre 20 a 30 segundos após a injeção de contraste.
II - Pequenas lesões renais geralmente são mais bem visualizadas nas imagens nefrográficas, mas a melhor forma
de avaliar perfusão renal é nas imagens corticomedulares.
III - Caso o nódulo seja muito pequeno, a média de volume parcial pode fornecer um número de TC
equivocadamente elevado, sendo importante utilizar uma colimação fina.
a) As afirmações I e II estão corretas.
b) As afirmações II e III estão corretas.
c) As afirmações I e III estão corretas.
d) Todas as afirmações estão corretas.
Alternativa D

1559. Do ponto de vista de atenuação do tecido renal em relação aos fótons de raios-x numa tomografia

computadorizada do abdome, é incorreto afirmar:

a) A anatomia de cortes transversos do rim é facilmente identificada na tomografia computadorizada, pois a gordura

circundante favorece o contraste.

b) A visualização de cálculo renal, só é possível na fase sem contraste e ainda assim para cálculos acima de 5,0

mm, independente do equipamento utilizado.

c) A atenuação medular pode ser maior na fase nefrográfica.

d) Os cistos apresentam densidade de água (0 a 20 UH), sem realce após administração de contraste.

Alternativa B: Comentário: a visualização do cálculo renal irá depender de sua localização e tamanho, o
equipamento utilizado também tem influência na avaliação tomográfica.


1560. A tomografia computadorizada é um método que obtém ótimos resultados, no diagnóstico de

patologias abdominais. Leia atentamente as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta:

I – Na tomografia abdominal com injeção de contraste lenta, o baço apresenta um realce uniforme, nas injeções em
bolo e com varreduras precoces, o baço não aparece homogêneo em função do fluxo sanguíneo nos diferentes
compartimentos.
II - As adrenais ocupam 2 a 4 cm em direção cranio-caudal e aparecem como estruturas com formato em V ou Y
invertido. Na suspeita de patologias, é necessário realizar cortes finos na região (7 mm de incremento e 7 mm de
espessura), antes e após a introdução do contraste intravenoso.
III - A adrenal direita situa-se atrás da veia cava inferior entre a crura do diafragma e o lobo direito do fígado, por
sua vez a adrenal esquerda situa-se na mesma altura ou um pouco mais abaixo, ao lado da aorta, à esquerda da
crura diafragmática e ântero-medial no pólo superior do rim esquerdo.
a) Somente a afirmação I está correta.
b) As afirmações I e II estão corretas.
c) As afirmações I e III estão corretas.
d) As afirmações II e III estão corretas.

Alternativa C: Comentário: a realização de cortes finos na região das adrenais, pode se considerar como rotina, a
depender do equipamento, em que o exame é realizado. Devemos considerar cortes finos, 3,0 X 3,0 ou 5,0 X 5,0
mm (espessura e incremento respectivamente), portanto a proposta de 7,0 X 7,0 não pode ser considerada como
corte fino em função do próprio tamanho das adrenais.

1561. Em relação a avaliação tomográfica da região pélvica, comparada a outros métodos, é incorreto

afirmar que:

a) O ultra-som, embora mais barato do que a tomografia computadorizada pélvica, ainda não conseguiu
contornar os problemas gerados pela presença de gases no intestino e de imagens que necessitam de informações
fornecidas por meios de contraste.
b) A tomografia computadorizada continua a ser mais barata e mais rápida que a ressonância magnética
pélvica, porém a ressonância tem a capacidade de realizar o exame em vários planos e com excelente qualidade de
imagem.
c) O ultra-som é a primeira modalidade de escolha em vários casos, pois é mais rápido, móvel, relativamente
barato e não emprega radiação ionizante
d) A tomografia é limitada no que se refere à visualização das estruturas pélvicas em diversos planos, quando
comparada ao ultra-som e a ressonância magnética. Ainda assim uma aquisição axial, coronal e sagital na
tomografia, será o suficiente para o diagnóstico.

Alternativa D: Comentário: a aquisição nos planos coronal e sagital, não ocorre na região pélvica, o que se
consegue é uma reconstrução de imagem nestes planos, quando os cortes axiais foram suficientemente finos, para
um padrão de imagem que se deseja.

1562. O abdome superior é avaliado nas diversas “fases vasculares”, sempre em função da investigação

patológica. Identifique nas imagens abaixo, a qual fase compreende respectivamente cada imagem e

assinale a alternativa correta:

imagem (01) imagem (02) imagem (03)

a) (01) Fase pré contraste, (02) fase portal e (03) fase arterial.
b) (01) Fase de equilíbrio (02) fase portal e (03) fase arterial.
c) (01) Fase pré contraste, (02) fase de equilíbrio e (03) fase portal.


d) (01) Fase de equilibrio, (02) fase arterial e (03) fase portal.
Alternativa A

1563. A imagem abaixo de um corte tomográfico do abdome, mostra uma fase com contraste. Avaliando

os rins, assinale qual fase do exame observamos:

a) Fase cortical.
b) Fase nefrográfica.
c) Fase excretora.
d) Fase tardia.

Alternativa C: Comentário: observamos pequena lesão nodular sem realce do contraste na periferia do lobo
hepático esquerdo, característico de cisto.

1564. O conhecimento da fisiopatologia é muito importante ao profissional atuante na tomografia

computadorizada, já não basta saber operar o equipamento e ter conhecimento dos protocolos, assim

sendo, observe a imagem abaixo e assinale a alternativa correta:

a) A seta sinaliza um hemangioma.
b) A seta sinaliza uma metástase.
c) A seta sinaliza um cisto.
d) A seta sinaliza um granuloma.
Alternativa C


1565. Assinale a alternativa, que corretamente apresenta na imagem tomográfica abaixo as estruturas

numeradas de 1 a 3 respectivamente.

(01) (02)

(03)

a) Lobo hepático esquerdo, alça intestinal e veia cava inferior.
b) Lobo caudado, cabeça do pâncreas e aorta.
c) Lobo hepático esquerdo, corpo do pâncreas e aorta.
d) Lobo caudado, cauda do pâncreas e veia cava inferior.
Alternativa C

1566. As imagens tomográficas de 1 a 3, apresentadas abaixo, mostram patologias indicadas nas

alternativas, assinale a que corretamente e respectivamente corresponde a imagem avaliada.

imagem (01) imagem (02) imagem (03)

a) Calcificação vascular, litíase renal e nódulo renal.
b) Colelitíase, litíase renal e cisto renal.
c) Colelitíase, Calcificação vascular e nódulo renal.
d) Calcificação vascular, litíase renal e cisto renal.
Alternativa B


1567. A imagem tomográfica abaixo indica uma alteração evidenciada com apoio de uma manobra

bastante conhecida e usada em tomografia computadorizada. Assinale a alternativa que corretamente

indica a lesão e o nome da manobra.

a) Vasculite, manobra de contração muscular.
b) Hérnia inguinal, manobra de valsalva modificada.
c) Ascite, manobra de Valsalva.
d) Hérnia inguinal bilateral, manobra de valsalva.
Alternativa D

1568. A tomografia abdominal é um excelente método para o diagnóstico de lesões hepáticas. Analise as

imagens abaixo e assinale a alternativa que indique a patologia, a característica da lesão observada no

corte tomográfico e as seqüências de fases realizadas no exame.

a) Trata-se de um hemangioma, após a injeção do contraste, observa-se um enchimento na área da lesão, da
periferia para o centro, o exame é realizado nas fases arterial, portal, de equilíbrio e tardia.
b) Trata-se de cirrose, após a injeção do contraste, observa-se captação do mesmo na área lesionada, o
exame é realizado nas fases arterial, portal e de equilíbrio.
c) Trata-se de um hemangioma, após a injeção do contraste, observa-se um enchimento na área da lesão, do
centro para a periferia, o exame é realizado nas fases arterial, portal e de equilíbrio.
d) Trata-se de metástase, após a injeção do contraste, observa-se captação do mesmo na área lesionada, o
exame é realizado nas fases portal e de equilíbrio.
Alternativa A

1569. Sendo o fígado um local de tumores primários e de metástases, muito bem avaliado em imagens

tomográficas, assinale a alternativa abaixo que menciona um tumor hepático benigno.


a) Angiossarcoma.
b) Carcinoma Hepato Celular (CHC).
c) Hepatoblastoma.
d) Hemangioma.
Alternativa D

1570. Um dos tumores localizado no fígado e mencionado nas alternativas abaixo é maligno, assinale a

alternativa que o indica:

a) Hamartoma mesenquimal.
b) Adenoma Hepato Celular.
c) Sarcoma mesenquimal.
d) Fibrose Hepática Congênita.
Alternativa C

1571. A tomografia computadorizada é um método que obtém ótimos resultados, no diagnóstico de

patologias abdominais. Leia atentamente as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta:

I - A tomografia computadorizada é o método de imagem mais confiável para o diagnóstico de angiomiolipomas. O

achado da densidade de gordura (negativa) é praticamente específico de angiomiolipomas.

II – A tomografia computadorizada tornou-se a modalidade de exame de escolha na avaliação de pacientes
hemodinamicamente estáveis após trauma abdominal, porque pode examinar múltiplos órgãos simultaneamente
sendo bastante sensível no diagnóstico de fraturas.

III – A tomografia computadorizada é uma técnica de diagnósticos por imagem rápida, facilmente realizável e
segura, fornece informações úteis sobre um amplo espectro de distúrbios renais.

a) As afirmações I e II estão corretas.
b) As afirmações II e III estão Corretas.
c) As afirmações I e III estão corretas.
d) Todas as afirmações estão corretas.
Alternativa D

1572. A tomografia computadorizada com equipamento multi slice, permitiu uma amplitude maior na

avaliação de estruturas que até então eram avaliadas de forma precária ou não avaliada, incluindo - se os

exames das artérias coronárias. Considerando a importância de um conhecimento anato-fisiológico da área

cardíaca, para a execução de uma tomografia das coronárias e com base nas afirmações abaixo, assinale a

alternativa correta.

I - Angina pectoris, pode ser decorrente de uma obstrução de mais de 70% de uma das coronárias ou um espasmo

das coronárias ou ainda das duas coisas associadas.

II - A hiperlipidemia é o principal fator de risco para a aterosclerose. Níveis elevados de colesterol no plasma são
suficientes para estimular o desenvolvimento de lesões, mesmo que outros fatores de risco estejam ausentes.
III – A hipertensão e o tabagismo são fatores de risco para a aterosclerose, em todas as idades. A interrupção no
habito de fumar reduz substancialmente esse risco.

a) As afirmações I e II são corretas.
b) As afirmações I e III são corretas.
c) As afirmações II e III são corretas.
d) Todas as afirmações são corretas.
Alternativa D

1573. Dos protocolos de exames indicados para a avaliação tomográfica das coronárias, em apenas um

não é necessário o uso de contraste. Assinale a alternativa que corretamente o indica:

a) Angiotomografia das coronárias.
b) Escore de cálcio.
c) Angiotomografia das coronárias pós revascularização cardíaca.
d) Angiotomografia das coronárias com stent.
Alternativa B


1574. As imagens tomográficas abaixo indicam situações diferentes para as avaliações das artérias

coronárias, assinale a alternativa que indica na respectiva ordem que aparecem, o motivo principal do

exame.

a) Avaliação da presença de cálcio na artéria, avaliação na coronária revascularizada e avaliação de stent.
b) Avaliação de stent, avaliação na artéria revascularizada e avaliação da presença de cálcio.
c) Avaliação do contraste na artéria coronariana direita, avaliação tridimensional de uma revascularização e
avaliação coronariana pós cirúrgica.
d) Avaliação da presença de cálcio na artéria, avaliação tridimensional de ponte safena e avaliação da
presença de cálcio na artéria coronária direita.
Alternativa A

1575. Assinale a alternativa, que corretamente apresenta na imagem tomográfica abaixo as estruturas

numeradas de 1 a 3 respectivamente.

2
1

3

a) Artéria coronária direita, artéria coronária central e artéria coronária descendente.
b) Artéria coronária lateral, artéria coronária central e artéria coronária descendente.
c) Artéria coronária direita, artéria coronária esquerda e artéria diagonal anterior.
d) Artéria coronária lateral, artéria circunflexa e artéria interventricular.
Alternativa C

1576. A tomografia computadorizada das coronárias, tem tido grande aceitação como método diagnóstico,

no entanto em alguns casos o resultado não é conseguido com a qualidade que se deseja ou até mesmo

impossibilita de consegui-lo. Assinale em qual das situações abaixo, não se pode afirmar que haverá

prejuízo na qualidade do exame.


a) Paciente muito obeso.
b) Paciente idoso, acima de 70 anos.
c) Paciente com ritmo cardíaco irregular acima de 70 batimentos por minuto.
d) Pacientes com calcificações extensas nas coronárias.

Alternativa B: Comentário: a idade do paciente não é um fator que necessariamente possa prejudicar a qualidade
do exame.

1577. Qual das alternativas abaixo sugere de forma correta, alguns dos fatores técnicos importantes

encontrados no protocolo de tomografia computadorizada das coronárias.

a) Aquisição volumétrica, monitoração cardíaca, contraste injetado a 3ml/s de fluxo e volume de 90 a 120 ml.
b) Aquisição volumétrica, punção venosa em MSE, controle da pressão arterial, monitoração cardíaca,
contraste injetado a 5ml/s de fluxo e volume entre 120 a 160 ml.
c) Aquisição volumétrica, punção venosa em MSD, controle da pressão arterial, monitoração cardíaca,
contraste injetado a 5ml/s de fluxo e volume entre 90 a 120 ml.
d) Utilização de equipamento mult slice, controle da pressão arterial, aquisição volumétrica e tempo de
aquisição curto para evitar movimento e espessura de corte entre 1,0 a 1,5 mm.
Alternativa C

1578. Qual o número aproximado de imagens realizadas para a avaliação tomográfica das artérias

coronárias, com um protocolo que inclui a injeção de contraste, com as devidas reconstruções nas fases do

ECG.

a) Entre 200 a 250 imagens.
b) Entre 400 a 450 imagens.
c) Entre 800 a 900 imagens.
d) Acima de 1000 imagens.
Alternativa D

1579. Existem muitos modalidades de exames por imagens disponíveis para avaliação de lesões

esqueléticas. Entretanto, quando uma lesão está em uma área na qual a anatomia é complexa, ou em

localização periarticular, freqüentemente são necessários exames de tomografia computadorizada para

caracterizar a lesão. Avalie as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta.

I – Em casos de tumores, tomografia computadorizada é superior à ressonância magnética na detecção de invasão
cortical discreta e representações de calcificação ou ossificação da matriz.

II – A espessura de corte e o incremento nos exames de músculo esquelético serão sempre definidos em função
tamanho da lesão, daí a maior flexibilidade no uso desses protocolos.

III - Tanto a tomografia computadorizada, quanto a ressonância magnética são úteis para avaliar a resposta à
quimioterapia e radioterapia nos casos de tumores. A injeção do contraste intravenoso em ambas as modalidades
será útil para determinar a vascularidade da lesão e sua relação com as demais estruturas.

a) As afirmações I e II são corretas.
b) As afirmações II e III são corretas.
c) As afirmações I e III são corretas.
d) Somente a afirmação III é correta.

Alternativa C: Comentário: todo protocolo de exame tem um valor de espessura e incremento coerente com o
tamanho da estrutura a ser examinada, levando inclusive em consideração o equipamento em questão. Os cortes
sempre terão que cobrir toda a área da lesão, no entanto a determinação inicial é de um protocolo pré estabelecido
e aplicado para a região em questão, logo as alterações embora existam, são pontuais.

1580. A tomografia computadorizada como método de diagnóstico de tumores ósseos tem sido utilizada

com grande freqüência e com excelentes resultados. Das alternativas abaixo, apenas uma menciona um

tumor maligno, qual é:


Click to View FlipBook Version
Previous Book
He Aceptado a Jesus ¿Qué Ha Pasado?
Next Book
[Takayuki_Matsumoto_(auth.),_Toshiyuki_Matsui,_Tak(z-lib.org)