The words you are searching are inside this book. To get more targeted content, please make full-text search by clicking here.
Discover the best professional documents and content resources in AnyFlip Document Base.
Search
Published by rodhck, 2019-04-27 18:25:16

EXPERT RADIOLOGIA

EXPERT RADIOLOGIA

1083. A imagem acima é um exemplo do teste de controle de qualidade exigido pela norma NN 3.05 da

CNEN, que deve ser realizado diáriamente:

a. Resolução Espacial

b. Sensibilidade

c. Uniformidade

d. Centro de Rotação

1084. A imagem acima é um exemplo do teste de controle de qualidade exigido pela norma NN 3.05 da

CNEN, que deve ser realizado semanalmente:

a. Resolução Espacial

b. Sensibilidade

c. Uniformidade

d. Centro de Rotação

1085. A imagem acima é um exemplo do teste de controle de qualidade exigido pela norma NN 3.05 da

CNEN, que deve ser realizado semanalmente:

a. Resolução Espacial

b. Sensibilidade

c. Uniformidade

d. Linearidade

1086. O teste de controle de qualidade exigido pela norma NN 3.05 da CNEN, que deve ser realizado

semestralmente, e que relaciona a atividade amostrada com as contagens detectas:

a. Resolução Espacial

b. Sensibilidade

c. Uniformidade

d. Centro de Rotação


1087. A imagem acima corresponde a um controle de qualidade exigido pela norma NN 3.05 da CNEN,

que deve ser realizado quinzenalmente:

a. Resolução Espacial

b. Sensibilidade

c. Uniformidade

d. Centro de Rotação

1088. A imagem acima mostra um defeito de qualidade da imagem quando não é aplicada a correção de

energia. Caso isso ocorresse com uma imagem proveniente de um exame oncológico, o médico nuclear

poderia ser levado a um diagnostico errôneo chamado:

a. Interpretação contrária

b. Anomalia diagnóstica

c. Falso negativo

d. Falso positivo

1089. A figura acima mostra o espectro de energia do 99mTc, e indica a grandeza FWHM, que significa:

a. Fast Weigth Half Maximum


b. Fast With Half Maximum
c. Full With Half Maximum
d. Full Weigth Half Maximum

1090. A Largura Máxima a Meia Altura (FWHM) é utilizada no cálculo da:
a. Uniformidade
b. Sensibilidade
c. Resolução
d. Linearidade do Fotopico

1091. Um imagem do miocárdio que possui uma região hipocaptante indica a possibilidade de:
a. Fístula
b. Angina
c. DAC
d. Hipertrofia

1092. A imagem de cintilografia óssea acima possui duas projeções. São respectivamente indicadas pelas

letras A e B:

a. Oblíqua e Posterior

b. Anterior e oblíqua

c. Anterior e Posterior

d. Posterior e Anterior

1093. A imagem de cintilografia óssea acima foi produzida com o seguinte marcador:
a. MIBI
b. HMPAO
c. MDP
d. DMSA

1094. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia óssea:
a. Oral
b. Intra-muscular
c. Endovenosa
d. Inalação

1095. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cintilografia óssea (para adultos) é de

aproximadamente:

a. 15 mCi

b. 50 mCi

c. 30 mCi

d. 10 mCi


1096. O mapeamento ósseo é realizado após o seguinte intervalo de tempo:
a. 1 a 3 horas
b. 3 a 4 horas
c. 2 a 3 horas
d. 1 a 4 horas

1097. Na aquisição das imagens de cintilografia óssea com 99mTc-MDP utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e alta resolução

d. Alta energia e alta resolução

1098. Na aquisição das imagens de cintilografia óssea com 99mTc-MDP utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 80 KeV

c. com 20 % e fotopico em 130 KeV

d. com 10 % e fotopico em 140 KeV

1099. Na aquisição das imagens de cintilografia óssea com 99mTc-MDP utiliza-se o método:

a. Imagens planas com matriz 256x256

b. SPECT com matriz 64x64

c. Imagens planas com matriz 128x128

d. SPECT com matriz 256x256

1100. Na aquisição das imagens de cintilografia óssea com 99mTc-MDP é necessário adquirir na imagem

de Tórax, abdome e bacia::

a. 500.000 a 1.000.000 contagens ou 5 minutos

b. 500.000 a 1.000.000 contagens ou 10 minutos

c. 500.000 a 800.000 contagens ou 5minutos

d. 300.000 a 1.000.000 contagens ou 15 minutos

1101. Na aquisição das imagens de cintilografia óssea com 99mTc-MDP é necessário adquirir na imagem

de membros inferiores e superiores:

a. 300.000 contagens ou 5 minutos

b. 500.000 contagens ou 10 minutos

c. 500.000 contagens ou 5minutos

d. 1.000.000 contagens ou 15 minutos

1102. Na aquisição das imagens de cintilografia óssea com 99mTc-MDP é necessário adquirir na imagem

de crânio:

a. 300.000 contagens ou 5 minutos

b. 500.000 contagens ou 10 minutos

c. 500.000 contagens ou 5minutos

d. 1.000.000 contagens ou 15 minutos

1103. Na aquisição das imagens de cintilografia óssea com 99mTc-MDP em SPECT utiliza-se o método

dinâmico com:

a. SPECT com matriz 256x256

b. SPECT com matriz 64x64

c. SEPCT com matriz 128x128

d. SPECT com matriz 256x256

1104. Na aquisição das imagens de cintilografia óssea com 99mTc-MDP em SPECT utiliza-se o arco e

passo de:
a. 180O com 1 imagem a cada 6O
b. 180O com 1 imagem a cada 3O
c. 360O com 1 imagem a cada 6O
d. 360O com 1 imagem a cada 3O


1105. A cintilografia óssea pode ser realizada em três fases, assinale a alternativa correspondente:

a. 1) Fluxo sanguíneo ósseo, 2) Fase de equilíbrio e 3) Imagens tardias

b. 1) Fase de equilíbrio, 2) Fluxo sanguíneo ósseo, e 3) Imagens tardias

c. 1) Fluxo sanguíneo ósseo, 2) Imagens tardias e 3) Fase de equilíbrio

d. 1) Imagens tardias, 2) Fluxo sanguíneo ósseo e 3) Fase de equilíbrio

1106. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia de vias excretoras
b. Cintilografia Renal
c. Cintilografia Renal Dinâmica
d. Cintilografia Renal Estática

1107. A imagem de cintilografia renal acima foi produzida com o seguinte marcador:
a. MIBI
b. HMPAO
c. DTPA
d. DMSA

1108. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia renal:
a. Oral
b. Intra-muscular
c. Endovenosa
d. Inalação

1109. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cintilografia renal dinâmica(para adultos) é

aproximadamente de:

a. 1 a 5 mCi

b. 5 a 10 mCi

c. 2 a 5 mCi

d. 1 a 10 mCi

1110. A estabilidade é atingida após o seguinte intervalo de tempo da marcação:
a. 1 hora
b. 3 horas
c. 6 horas
d. 4 horas

1111. Na aquisição das imagens de cintilografia renal dinâmica utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução


b. Alta energia e média resolução
c. Baixa energia e alta resolução
d. Alta energia e alta resolução

1112. Na aquisição das imagens de cintilografia renal dinâmica utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 80 KeV

c. com 20 % e fotopico em 130 KeV

d. com 10 % e fotopico em 140 KeV

1113. Na aquisição das imagens de cintilografia renal utiliza-se o método estático com:

a. Imagens planas com matriz 256x256

b. SPECT com matriz 64x64

c. Imagens planas com matriz 128x128

d. SPECT com matriz 256x256

1114. Na aquisição das imagens com de cintilografia renal utiliza-se o método dinâmico com:

a. Imagens planas com matriz 256x256

b. SPECT com matriz 64x64

c. Imagens planas com matriz 128x128

d. SPECT com matriz 256x256

1115. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia de vias excretoras
b. Cintilografia Renal
c. Cintilografia Renal Dinâmica
d. Cintilografia Renal Estática

1116. A imagem de cintilografia renal acima foi produzida com o seguinte marcador:
a. MIBI
b. HMPAO
c. DTPA
d. DMSA

1117. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia renal:
a. Oral
b. Intra-muscular
c. Endovenosa


d. Inalação

1118. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cintilografia renal (para adultos) é aproximadamente
de:
a. 1 a 5 mCi
b. 5 a 10 mCi
c. 3 a 5 mCi
d. 1 a 10 mCi

1119. A estabilidade é atingida após o seguinte intervalo de tempo da marcação:
a. 1 hora
b. 3 horas
c. 6 horas
d. 4 horas

1120. A imagem é adquirida após o seguinte intervalo de tempo após a injeção:
a. 1 a 3 horas
b. 3 a 4 horas
c. 2 a 4 horas
d. 1 a 4 horas

1121. Na aquisição das imagens de cintilografia renal estática utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e alta resolução

d. Alta energia e alta resolução

1122. Na aquisição das imagens de cintilografia renal estática utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 80 KeV

c. com 20 % e fotopico em 130 KeV

d. com 10 % e fotopico em 140 KeV

1123. Atualmente os agentes perfusionais mais utilizados em cintilografia do miocárdio são;
a. o Tálio (201Tl) e o 99mTc-Sestamibi
b. o Gálio (67Ga) e o 99mTc-Sestamibi
c. o Tálio (201Tl) e o Gálio (67Ga)
d. o 18F-FDG e o 99mTc-Sestamibi

1124. Fazerm parte das investigações para avaliação da DAC, exceto:
a. Função Ventricular
b. Perfusão Miocárdica
c. Isquemia e infarto do miocárdio
d. Hipertrofia Ventricular

1125. São indicações clínicas para realização da cintilografia do miocárdio, exceto:

a. Avaliação pós Infarto Agudo do miocárdio (IAM)

b. Avaliação pós cirurgia cardíaca
c. Avaliação pós angioplastia com colocação de “Stent”

d. Avaliação pós dor precordial importante


1126. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia de vias excretoras
b. Cintilografia Pulmonar
c. Cintilografia Renal Dinâmica
d. Cintilografia de Perfusão Miocárdica

1127. A imagem de cintilografia de perfusão acima pode ter sido produzida com o seguinte marcador:

a. MIBI

b. HMPAO

c. DTPA

d. DMSA

1128. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia de perfusão miocárdica :

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1129. A dose de Tálio (201Tl) aplicada no exame de cintilografia de perfusão miocárdica é

aproximadamente de:

a. 1 mCi

b. 5 mCi

c. 3 mCi

d. 10 mCi

1130. A dose de 99mTc-Sestamibi (repouso) aplicada no exame de cintilografia de perfusão miocárdica é

aproximadamente de:

a. 20 mCi

b. 5 mCi

c. 15 mCi

d. 10 mCi

1131. A dose de 99mTc-Sestamibi (esforço) aplicada no exame de cintilografia de perfusão miocárdica é

aproximadamente de:

a. 20 mCi

b. 50 mCi

c. 30 mCi


d. 10 mCi

1132. A estabilidade (MIBI) é atingida após o seguinte intervalo de tempo da marcação:

a. 1 hora

b. 3 horas

c. 6 horas

d. 4 horas

1133. A imagem é adquirida após o seguinte intervalo de tempo após a injeção (MIBI):

a. 2 horas

b. 3 horas

c. 1 hora

d. 4 horas

1134. Na aquisição das imagens com Tálio-201 utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e baixa resolução

d. Alta energia e alta resolução

1135. Na aquisição das imagens com Tálio-201 utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 69 a 80 KeV

b. com 10 % e fotopico em 69 a 80 KeV

c. com 20 % e fotopico em 79 a 90 KeV

d. com 10 % e fotopico em 79 a 90 KeV

1136. Na aquisição das imagens com Tálio-201 utiliza-se o método:
a. SPECT com matriz 32x32
b. SPECT com matriz 64x64
c. SPECT com matriz 128x128
d. SPECT com matriz 256x256

1137. Na aquisição das imagens com Tálio-201 utiliza-se o arco e passo de:
a. 180O com 1 imagem a cada 6O
b. 180O com 1 imagem a cada 3O
c. 360O com 1 imagem a cada 6O
d. 360O com 1 imagem a cada 3O

1138. Na aquisição das imagens com Tálio-201, 2 a 4 horas após a imagem do esforço, será realizada a

imagem de:

a. Imagem de redistribuição

b. Imagem de reinjeção

c. Imagem tardia

d. Imagem de distribuição

1139. Na aquisição das imagens com Tálio-201, caso seja necessário, será administrado mais 1 a 1,5

mCi de Tálio-201 após o término da imagem de redistribuição, e depois de duas horas realiza-se a imagem

de:

a. Imagem de redistribuição

b. Imagem de reinjeção

c. Imagem tardia

d. Imagem de distribuição

1140. Na aquisição das imagens com 99mTc-Sestamibi utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e baixa resolução

d. Alta energia e alta resolução

1141. Na aquisição das imagens com 99mTc-Sestamibi utiliza-se a janela de energia:


a. com 20 % e fotopico em 140 KeV
b. com 10 % e fotopico em 140 KeV
c. com 20 % e fotopico em 135 KeV
d. com 10 % e fotopico em 135 KeV

1142. Na aquisição das imagens com 99mTc-Sestamibi utiliza-se o método:

a. SPECT com matriz 32x32

b. SPECT com matriz 64x64

c. SPECT com matriz 128x128

d. SPECT com matriz 256x256

1143. Na aquisição das imagens com 99mTc-Sestamibi utiliza-se o arco e passo de:
a. 180O com 1 imagem a cada 6O
b. 180O com 1 imagem a cada 3O
c. 360O com 1 imagem a cada 6O
d. 360O com 1 imagem a cada 3O

1144. Na aquisição das imagens com 99mTc-Sestamibi, 60 a 90 minutos após a injeção, será realizada a

imagem de:

a. Imagem de redistribuição

b. Imagem de reinjeção

c. Imagem repouso

d. Imagem esforço

1145. Na aquisição das imagens com 99mTc-Sestamibi, 30 a 60 minutos após a injeção, será realizada a

imagem de:

a. Imagem de redistribuição

b. Imagem de reinjeção

c. Imagem repouso

d. Imagem esforço

1146. O teste de Stress com exercício visa:

a. Aumentar a atividade cardíaca e aumentar a sensibilidade e especificidade na isquemia

b. Aumentar a atividade cardíaca e reduzr a sensibilidade e especificidade na isquemia

c. Reduzir a atividade cardíaca e reduzir a sensibilidade e especificidade na hipercaptação

d. Aumentar a atividade cardíaca e aumentar a sensibilidade e especificidade na hipercaptação

1147. Fármaco utilizado quando o paciente não suporta o teste de Stress com exercício:

a. Propanolol

b. Mezonidazol

c. Dipiridamol (DIPI)

d. Aminofilina

1148. Fármaco utilizado quando o paciente sofre efeitos colaterais ao uso do DIPI:
a. Propanolol
b. Mezonidazol
c. Dipiridamol (DIPI)
d. Aminofilina

1149. A cintilografia de perfusão miocárdica com Tálio-201 é considerada normal quando a imagem de

exercício e redistribuição são respectivamente:

a. Homogênio e Homogênio

b. Homogênio e Hipocaptante

c. Hipocaptante e Homogênio

d. Hipocaptante e Hipocaptante

1150. A cintilografia de perfusão miocárdica com Tálio-201 é considerada isquêmicaquando a imagem de

exercício e redistribuição são respectivamente:

a. Homogênio e Homogênio

b. Homogênio e Hipocaptante


c. Hipocaptante e Homogênio
d. Hipocaptante e Hipocaptante

1151. A cintilografia de perfusão miocárdica com Tálio-201 é considerada com infartada quando a imagem

de exercício e redistribuição são respectivamente:

a. Homogênio e Homogênio

b. Homogênio e Hipocaptante

c. Hipocaptante e Homogênio

d. Hipocaptante e Hipocaptante

1152. A cintilografia de perfusão miocárdica com 99mTc-Sestamibi é considerada normal quando a imagem

de exercício e redistribuição são respectivamente:

a. Homogênio e Homogênio

b. Homogênio e Hipocaptante

c. Hipocaptante e Homogênio

d. Hipocaptante e Hipocaptante

1153. A cintilografia de perfusão miocárdica com 99mTc-Sestamibi é considerada isquêmicaquando a

imagem de exercício e redistribuição são respectivamente:

a. Homogênio e Homogênio

b. Homogênio e Hipocaptante

c. Hipocaptante e Homogênio

d. Hipocaptante e Hipocaptante

1154. A cintilografia de perfusão miocárdica com 99mTc-Sestamibi é considerada com infartada quando a

imagem de exercício e redistribuição são respectivamente:

a. Homogênio e Homogênio

b. Homogênio e Hipocaptante

c. Hipocaptante e Homogênio

d. Hipocaptante e Hipocaptante

1155. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia de vias excretoras
b. Cintilografia de Fígado e Vias biliares
c. Cintilografia Renal Dinâmica
d. Cintilografia Renal Estática


1156. A imagem de cintilografia acima foi produzida com o seguinte radiofármaco:
a. MIBI
b. HMPAO
c. DTPA
d. DISIDA

1157. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia de fígado e vias biliares:

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1158. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cintilografia de fígado e vias biliares (para adultos) é

aproximadamente de:

a. 1 a 5 mCi

b. 5 a 10 mCi

c. 5 a 7 mCi

d. 1 a 10 mCi

1159. A estabilidade é atingida após o seguinte intervalo de tempo da marcação:

a. 1 hora

b. 3 horas

c. 6 horas

d. 4 horas

1160. O pico de captação no fígado é atingido em quanto tempo após a injeção?

a. 1 minuto

b. 5 minutos

c. 10 minutos

d. 15 minutos

1161. A fase de distribuição do radiofármaco ocorre em quanto tempo após a injeção?

a. 1 minuto

b. 5 minutos

c. 10 minutos

d. 15 minutos

1162. A fase de excreção do radiofármaco ocorre em qual intervalo de tempo após a injeção?

a. 1 a 15 minutos

b. 5 a 20 minutos

c. 10 a 60 minutos

d. 15 a 50 minutos

1163. O pico de acúmulo do radiofármaco na vesícula biliar ocorre em qual intervalo de tempo após a

injeção?

a. 10 a 15 minutos

b. 10 a 20 minutos

c. 30 a 40 minutos

d. 15 a 40 minutos

1164. A visualização da atividade intestinal em pacientes normais ocorre em qual intervalo de tempo após

a injeção?

a. 20 a 60 minutos

b. 40 a 50 minutos

c. 50 a 60 minutos

d. 45 a 50 minutos

1165. Na aquisição das imagens com 99mTc-DISIDA utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução


b. Alta energia e média resolução
c. Baixa energia e alta resolução
d. Alta energia e alta resolução

1166. Na aquisição das imagens com 99mTc-DISIDA utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 80 KeV

c. com 20 % e fotopico em 130 KeV

d. com 10 % e fotopico em 140 KeV

1167. Na aquisição das imagens com 99mTc-DISIDA utiliza-se o método estático com:

a. Imagens planas com matriz 256x256

b. SPECT com matriz 64x64

c. Imagens planas com matriz 128x128

d. SPECT com matriz 256x256

1168. Na aquisição das imagens com 99mTc-DISIDA utiliza-se o método dinâmico com:

a. Imagens planas com matriz 256x256

b. SPECT com matriz 64x64

c. Imagens planas com matriz 128x128

d. SPECT com matriz 256x256

1169. São indicações clínicas da cintilografia de fígado e vias biliares, exceto:

a. Tumor hepático

b. Colecistite e Colestase

c. Obstrução extra-hepática

d. Complicações do trato biliar pós-cirurgia

1170. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia de vias excretoras
b. PET
c. PCI
d. Cintilografia com Ga-67

1171. A principal indicação da cintilografia acima é:

a. Estadiamento de pacientes com câncer ósseo


b. Estadiamento de pacientes com doença de Hodgkin e linfoma de Hodgkin
c. Estadiamento de pacientes com câncer de tireóide
d. Estadiamento de pacientes com doença de Hodgkin e linfoma não Hodgkin

1172. A imagem de cintilografia acima foi produzida com o seguinte radiofármaco:
a. MIBI
b. HMPAO
c. DTPA
d. Ga-67

1173. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia com Ga-67:

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1174. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cintilografia com Ga-67 (para adultos) é

aproximadamente de:

a. 1 a 5 mCi

b. 5 a 10 mCi

c. 3 a 5 mCi

d. 1 a 10 mCi

1175. Quanto tempo deve ser administrado o Ga-67 antes da realização do exame:

a. 6 horas

b. 12 horas

c. 24 horas

d. 48 horas

1176. É recomendado o seguinte preparo na noite que antecede o exame com o Ga-67:

a. Ingerir leite

b. Administrar diurético

c. Administrar laxante

d. Administrar anti-inflamatório

1177. Na aquisição das imagens com o Ga-67 utiliza-se o colimador:

a. Alta energia

b. Alta resolução

c. Baixa energia

d. Baixa resolução

1178. Na aquisição das imagens com o Ga-67 utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopicos em 93, 185 e 300 KeV

b. com 10 % e fotopico em 93, 185 e 300 KeV

c. com 20 % e fotopico em 83, 195 e 200 KeV

d. com 10 % e fotopico em 83, 195 e 200 KeV

1179. Na aquisição das imagens com o Ga-67 utiliza-se o método:
a. SPECT com matriz 32x32
b. SPECT com matriz 64x64
c. SPECT com matriz 128x128
d. SPECT com matriz 256x256

1180. Na aquisição das imagens com o Ga-67 utiliza-se o arco e passo de:
a. 180O com 1 imagem a cada 6O
b. 180O com 1 imagem a cada 3O
c. 360O com 1 imagem a cada 6O
d. 360O com 1 imagem a cada 3O

1181. O Ga-67 acumula nos órgãos abaixo, exceto :


a. Fígado
b. Rins
c. Cérebro
d. Pulmão

1182. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia de vias excretoras
b. Cintilografia de Tireóide
c. Cintilografia de perfusão cerebral
d. Cintilografia de glândulas salivares

1183. São indicações clínicas da cintilografia de glândulas salivares, exceto::
a. Diagnóstico de Síndrome de Sjögren, secura na boca e/ou olhos.
b. Disfunções nas secreções salivares
c. Suspeita de tumor em glândulas salivares
d. Hiperplasia das glândulas salivares

1184. A imagem de cintilografia acima foi produzida com o seguinte radiofármaco:
a. MIBI
b. HMPAO
c. DTPA
d. Tc-99m

1185. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia de glândulas salivares:

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1186. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cintilografia de glândulas salivares (para adultos) é

aproximadamente de:

a. 1 a 5 mCi

b. 5 a 20 mCi

c. 3 a 5 mCi

d. 1 a 10 mCi


1187. O posicionamento do paciente na cintilografia de glândulas salivares:

a. Decúbito ventral com a cabeça vertical

b. Decúbito dorsal com a cabeça vertical

c. Decúbito dorsal com a cabeça horizontal

d. Decúbito ventral com a cabeça horizontal

1188. A imagem é adquirida após o seguinte intervalo de tempo após a injeção:

a. 1 minuto

b. 5 minutos

c. imediato

d. 10 minutos

1189. Na aquisição das imagens de glândulas salivares utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e alta resolução

b. Baixa resolução e baixa energia

c. Baixa energia e alta resolução

d. Baixa resolução e alta energia

1190. Na aquisição das imagens de glândulas salivares utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopicos em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 140 KeV

c. com 20 % e fotopico em 72 KeV

d. com 10 % e fotopico em 72 KeV

1191. Na aquisição das imagens de glândulas salivares utiliza-se o método:

a. SPECT com matriz 32x32

b. SPECT com matriz 128x128

c. Imagens planas com matriz 128x128

d. Imagens planas com matriz 256x256

1192. Na aquisição das imagens de glândulas salivares adquiri-se imagens estáticas anterior e laterais de

crânio com os seguintes parâmetros: Anterior  1000 ctgs ou 200seg - Mtz 256x256; Lateral direita 

1000 ctgs ou 200seg - Mtz 256x256; Lateral esquerda  1000 ctgs ou 200seg -Mtz 256x256

a. No início do estudo dinâmico

b. No início do estudo estático

c. Ao término do estudo dinâmico

d. Ao término do estudo estático


1193. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia pulmonar
b. Cintilografia Renal
c. Cintilografia Fígado e vias biliares
d. Cintilografia fígado e baço

1194. A imagem de cintilografia acima foi produzida com o seguinte radiofármaco:

a. Fitato ou Estanho coloidal

b. HMPAO

c. DTPA

d. DMSA

1195. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia de fígado e baço:

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1196. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cintilografia de fígado e baço (para adultos) é

aproximadamente de:

a. 1 a 5 mCi

b. 5 a 7 mCi

c. 3 a 5 mCi

d. 1 a 10 mCi

1197. A imagem é adquirida após o seguinte intervalo de tempo após a injeção:

a. 5 minutos

b. 10 minutos

c. 20 minutos

d. 30 minutos

1198. Após a injeção, o radiofármaco vai concentrar cerca de:

a. 85% no Fígado, 5 a 10 % no Baço e 1 a 3 % na medula óssea.

b. 75% no Fígado, 2 a 10 % no Baço e 1 a 3 % na medula óssea.

c. 85% no Fígado, 5 a 10 % no Baço e 5 a 10 % na medula óssea.

d. 75% no Fígado, 5 a 10 % no Baço e 5 a 10 % na medula óssea.

1199. O estudo de cint. Hepática pode ser realizado da seguinte ordem:

a. Fluxo sanguíneo hepático, Imagens estáticas e SPECT Hepático

b. Imagens estáticas, Fluxo sanguíneo hepático e SPECT Hepático

c. SPECT Hepático, Fluxo sanguíneo hepático e Imagens estáticas

d. Imagens estáticas, SPECT Hepático e Fluxo sanguíneo hepático

1200. Na aquisição das imagens de fígado e baço utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e alta resolução

d. Alta energia e alta resolução

1201. Na aquisição das imagens de fígado e baço utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 80 KeV

c. com 20 % e fotopico em 130 KeV

d. com 10 % e fotopico em 140 KeV

1202. Na aquisição das imagens de fígado e baço utiliza-se o método estático com:

a. Imagens planas com matriz 256x256

b. SPECT com matriz 64x64

c. Imagens planas com matriz 128x128


d. SPECT com matriz 256x256

1203. Na aquisição das imagens de fígado e baço utiliza-se o método dinâmico com:

a. Imagens planas com matriz 256x256

b. SPECT com matriz 64x64

c. Imagens planas com matriz 128x128

d. SPECT com matriz 256x256

1204. Na aquisição das imagens de SPECT de fígado e baço utiliza-se o arco e passo de:
a. 180O com 1 imagem a cada 6O
b. 180O com 1 imagem a cada 3O
c. 360O com 1 imagem a cada 6O
d. 360O com 1 imagem a cada 3O

1205. Na aquisição das imagens de SPECT de fígado e baço utiliza-se a matriz de:

a. 32x32

b. 64x64

c. 128x128

d. 256x256

1206. Na aquisição das imagens de SPECT de fígado e baço utiliza-se o tempo por projeção de:

a. 5 segundos

b. 10 segundos

c. 20 segundos

d. 30 segundos

1207. São indicações clínicas da cintilografia de fígado e baço, exceto:

a. Obstrução extra-hepática

b. Neoplasias malígnas

c. Lesões esplênicas

d. Cisto e tumores benígnos


1208. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia de Tireóide
b. Cintilografia Renal
c. Cintilografia Fígado e vias biliares
d. Cintilografia de Paratireóide

1209. A imagem de cintilografia acima foi produzida com o seguinte radiofármaco:

a. Sestabimi

b. HMPAO

c. DTPA

d. DMSA

1210. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia de paratireóide:

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1211. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cintilografia de paratireóide é aproximadamente de:
a. 10 a 50 mCi
b. 15 a 20 mCi
c. 30 a 50 mCi
d. 10 a 100 mCi

1212. A imagem precoce é adquirida após o seguinte intervalo de tempo após a injeção:

a. 5 minutos

b. 10 minutos

c. 15 minutos

d. 30 minutos

1213. A imagem tardia é adquirida após o seguinte intervalo de tempo após a injeção:


a. 2 a 5 horas
b. 1 a 3 horas
c. 2 a 3 horas
d. 3 a 5 horas

1214. Na aquisição das imagens de paratireóide utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e alta resolução

d. Alta energia e alta resolução

1215. Na aquisição das imagens de paratireóide utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 80 KeV

c. com 20 % e fotopico em 130 KeV

d. com 10 % e fotopico em 140 KeV

1216. Na aquisição das imagens de paratireóide utiliza-se o seguinte método para imagens cervicais:

a. Imagens planas com matriz 256x256

b. SPECT com matriz 64x64

c. Imagens planas com matriz 128x128

d. SPECT com matriz 256x256

1217. Na aquisição das imagens de paratireóide utiliza-se o seguinte método para imagens toráxicas:

a. Imagens planas com matriz 256x256

b. SPECT com matriz 64x64

c. Imagens planas com matriz 128x128

d. SPECT com matriz 256x256

1218. Na aquisição das imagens de SPECT de paratireóide utiliza-se o arco e passo de:
a. 180O com 1 imagem a cada 6O
b. 180O com 1 imagem a cada 3O
c. 360O com 1 imagem a cada 6O
d. 360O com 1 imagem a cada 3O

1219. Na aquisição das imagens de SPECT de paratireóide utiliza-se a matriz de:

a. 32x32

b. 64x64

c. 128x128

d. 256x256

1220. Na aquisição das imagens de SPECT de paratireóide utiliza-se o tempo por projeção de:

a. 5 segundos

b. 10 segundos

c. 20 segundos

d. 30 segundos

1221. São indicações clínicas da cintilografia de paratireóide, exceto:

a. Cisto e tumores benígnos

b. Localização e detecção de adenomas de paratireóides

c. Hiperparatireoidismo

d. Hiperplasia reacional secundária a insuficiência renal


1222. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia de Tireóide
b. Cintilografia Renal
c. Cintilografia Fígado e vias biliares
d. Pesquisa de Corpo Inteiro (PCI)

1223. A imagem de cintilografia acima foi produzida com o seguinte radiofármaco:

a. I-131 ou I-123

b. HMPAO

c. DTPA

d. DMSA

1224. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na PCI:

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1225. A dose de radiofármaco aplicada no exame de PCI com Iodo-131 é aproximadamente de:
a. 1 mCi
b. 5 mCi
c. 3 mCi
d. 10 mCi

1226. A dose de radiofármaco aplicada no exame de PCI com Iodo-123 é aproximadamente de:
a. 1 a 5 mCi
b. 5 a 10 mCi
c. 3 a 10 mCi
d. 10 a 15 mCi

1227. A imagem com Iodo-131 é adquirida após o seguinte intervalo de tempo após a injeção:

a. 6 horas

b. 12 horas

c. 24 horas


d. 36 horas

1228. A imagem com Iodo-131 tardia é adquirida após o seguinte intervalo de tempo após a injeção:

a. 12 horas

b. 24 horas

c. 48 horas

d. 72 horas

1229. Na aquisição das imagens de PCI com Iodo-131 utiliza-se o colimador:

a. Alta energia

b. Alta resolução

c. Baixa energia

d. baixa resolução

1230. Na aquisição das imagens de PCI com Iodo-131 utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 364 KeV

b. com 10 % e fotopico em 364 KeV

c. com 20 % e fotopico em 159 KeV

d. com 10 % e fotopico em 159 KeV

1231. A imagem com Iodo-123 é adquirida após o seguinte intervalo de tempo após a injeção:

a. 1, 2 ou 3, e 12 horas

b. 3, 4 ou 6, e 12 horas

c. 3, 4 ou 6, e 24 horas

d. 1, 2 ou 3, e 36 horas

1232. Na aquisição das imagens de PCI com Iodo-123 utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e alta resolução

d. Alta energia e alta resolução

1233. Na aquisição das imagens de PCI com Iodo-123 utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 364 KeV

b. com 10 % e fotopico em 364 KeV

c. com 20 % e fotopico em 159 KeV

d. com 10 % e fotopico em 159 KeV

1234. Indicação clínica da PCI:

a. Paciente submetido à tireoidectomia total

b. Localização e detecção de adenomas de tireóide

c. Hipertiroidismo

d. Neoplasia tiroidiana


1235. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:

a. Cintilografia de Tireóide

b. Cintilografia Renal

c. Cintilografia de paratireóide

d. Pesquisa de Corpo Inteiro (PCI)

1236. A imagem de cintilografia acima foi produzida com o seguinte radiofármaco:

a. I-131 ou I-123

b. HMPAO

c. DTPA

d. DMSA

1237. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia de tireóide:

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1238. A dose de radiofármaco aplicada no exame de tireóide com Iodo-131 é aproximadamente de:

a. 80 a 150 µCi

b. 50 a 150 µCi

c. 50 a 300 µCi

d. 80 a 300 µCi

1239. A dose de radiofármaco aplicada no exame de tireóide com Iodo-123 é aproximadamente de:

a. 400 a 1000 µCi

b. 500 a 1500 µCi

c. 500 a 3000 µCi

d. 800 a 1000 µCi

1240. A imagem de tireóide com Iodo-131 é adquirida após o seguinte intervalo de tempo após a injeção:

a. 2 a 6 horas

b. 4 a 12 horas

c. 2 a 24 horas

d. 4 a 36 horas

1241. A imagem de tireóide com Iodo-131 é adquirida após o seguinte intervalo de tempo de jejum:

a. 4 a 6 horas


b. 4 a 12 horas
c. 2 a 24 horas
d. 4 a 36 horas

1242. Na aquisição das imagens de tireóide com Iodo-131 utiliza-se o colimador:

a. Alta energia

b. Alta resolução

c. Baixa energia

d. baixa resolução

1243. Na aquisição das imagens de tireóide com Iodo-131 outra opção de colimador é:

a. Pinhole

b. Alta resolução

c. Baixa energia

d. baixa resolução

1244. Na aquisição das imagens de tireóide com Iodo-131 deve-se utilizar um tempo de aquisição de:

a. 10 a 15 minutos

b. 10 a 30 minutos

c. 5 a 10 minutos

d. 5 a 15 minutos

1245. Na aquisição das imagens de tireóide com Iodo-131 deve-se utilizar uma matriz de aquisição de:

a. 32x32

b. 64x64

c. 128x128

d. 256x256

1246. Na aquisição das imagens de tireóide com Iodo-131 utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 364 KeV

b. com 10 % e fotopico em 364 KeV

c. com 20 % e fotopico em 159 KeV

d. com 10 % e fotopico em 159 KeV

1247. A imagem de tireóide com Iodo-123 é adquirida após o seguinte intervalo de tempo após a injeção:

a. 1, 2 ou 3, e 12 horas

b. 3, 4 ou 6, e 12 horas

c. 3, 4 ou 6, e 24 horas

d. 1, 2 ou 3, e 36 horas

1248. Na aquisição das imagens de tireóide com Iodo-123 utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e alta resolução

d. Alta energia e alta resolução

1249. Na aquisição das imagens de tireóide com Iodo-123 outra opção de colimador é:

a. Pinhole

b. Alta resolução

c. Baixa energia

d. baixa resolução

1250. Na aquisição das imagens de tireóide com Iodo-123 deve-se utilizar um tempo de aquisição de:

a. 10 a 15 minutos

b. 10 a 30 minutos

c. 5 a 10 minutos

d. 5 a 15 minutos

1251. Na aquisição das imagens de tireóide com Iodo-123 deve-se utilizar uma matriz de aquisição de:

a. 32x32


b. 64x64
c. 128x128
d. 256x256

1252. Na aquisição das imagens de tireóide com Iodo-123 utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 364 KeV

b. com 10 % e fotopico em 364 KeV

c. com 20 % e fotopico em 159 KeV

d. com 10 % e fotopico em 159 KeV

1253. Nas aquisições das imagens de tireóide com Iodo-131 ou I-125 com colimador Pinhole é importante

deixar uma distância do paciente de :

a. 5 cm

b. 10 cm

c. 15 cm

d. 20 cm

1254. São Indicações clínicas da cintilografia de tireóide, exceto:

a. Paciente submetido à tireoidectomia total

b. Suspeitas de Nódulos e neoplasias

c. Bócio Mergulhante

d. Doença de Graves e Plummer

1255. A imagem de cintilografia da tireóide também pode ser produzida com o seguinte radiofármaco:
a. 99mTc

b. HMPAO

c. DTPA

d. DMSA

1256. Via de acesso para administração do Tc-99m utilizado na cintilografia de tireóide:

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1257. A dose de radiofármaco aplicada no exame de tireóide com Tc-99m é aproximadamente de:

a. 1 a 20 mCi

b. 5 a 15 mCi

c. 5 a 30 mCi

d. 8 a 30 mCi

1258. A imagem de tireóide com Tc-99m é adquirida após o seguinte intervalo de tempo após a injeção:

a. 5 minutos

b. 10 minutos

c. 15 minutos

d. 20 minutos

1259. Na aquisição das imagens de tireóide com Tc-99m utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e alta resolução

d. Alta energia e alta resolução

1260. Na aquisição das imagens de tireóide com Tc-99m outra opção de colimador é:

a. Pinhole

b. Alta resolução

c. Baixa energia

d. baixa resolução

1261. Na aquisição das imagens de tireóide com Tc-99m deve-se utilizar um tempo de aquisição de:


a. 10 minutos
b. 15 minutos
c. 20 minutos
d. 25 minutos

1262. Na aquisição das imagens de tireóide com Tc-99m deve-se utilizar uma matriz de aquisição de:

a. 32x32

b. 64x64

c. 128x128

d. 256x256

1263. Na aquisição das imagens de tireóide com Tc-99m utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 140 KeV

c. com 20 % e fotopico em 159 KeV

d. com 10 % e fotopico em 159 KeV

1264. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia de Tireóide
b. Cintilografia Renal
c. Cintilografia Fígado e vias biliares
d. Cintilografia Pulmonar

1265. A imagem de cintilografia pulmonar pode ser de dois tipos:
a. Inalação ou Circulação
b. Circulação ou Ventilação
c. Inalação ou Perfusão
d. Ventilação ou Perfusão

1266. A imagem de cintilografia acima (ventilação) foi produzida com o seguinte radiofármaco:
a. 99mTc-MIBI
b. 99mTc-HMPAO
c. 99mTc-DTPA
d. 99mTc-DMSA

1267. A imagem de cintilografia acima (perfusão) foi produzida com o seguinte radiofármaco:


a. 99mTc-MIBI
b. 99mTc-HMPAO
c. 99mTc-MAA
d. 99mTc-DMSA

1268. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia pulmonar (ventilação):
a. Oral
b. Intra-muscular
c. Endovenosa
d. Inalação

1269. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia pulmonar (perfusão):

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1270. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cintilografia pulmonar (ventilação) é

aproximadamente de:

a. 10 mCi

b. 40 mCi

c. 30 mCi

d. 100 mCi

1271. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cintilografia pulmonar (perfusão) é

aproximadamente de:

a. 1 a 5 mCi

b. 5 a 10 mCi

c. 3 a 10 mCi

d. 10 a 15 mCi

1272. Na aquisição das imagens de cintilografia pulmonar (ventilação) utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e alta resolução

d. Alta energia e alta resolução

1273. Na aquisição das imagens de cintilografia pulmonar (ventilação) deve-se utilizar uma contagem por

projeção de aquisição de:

a. 300.000 contagens

b. 100.000 contagens

c. 200.000 contagens

d. 500.000 contagens

1274. Na aquisição das imagens de cintilografia pulmonar (ventilação) deve-se utilizar uma matriz de

aquisição de:

a. 32x32

b. 64x64

c. 128x128

d. 256x256

1275. Na aquisição das imagens de cintilografia pulmonar (ventilação) utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 140 KeV

c. com 20 % e fotopico em 159 KeV

d. com 10 % e fotopico em 159 KeV

1276. Na aquisição das imagens de cintilografia pulmonar (perfusão) utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução


c. Baixa energia e alta resolução
d. Alta energia e alta resolução

1277. Na aquisição das imagens de cintilografia pulmonar (perfusão) deve-se utilizar uma contagem por

projeção de aquisição de:

a. 800.000 contagens

b. 300.000 contagens

c. 200.000 contagens

d. 500.000 contagens

1278. Na aquisição das imagens de cintilografia pulmonar (perfusão) deve-se utilizar uma matriz de

aquisição de:

a. 32x32

b. 64x64

c. 128x128

d. 256x256

1279. Na aquisição das imagens de cintilografia pulmonar (perfusão) utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 140 KeV

c. com 20 % e fotopico em 159 KeV

d. com 10 % e fotopico em 159 KeV

1280. Na aquisição das imagens de cintilografia pulmonar (perfusão) não deve exceder o seguinte número

de partículas no adulto:

a. 600.000 partículas

b. 500.000 partículas

c. 400.000 partículas

d. 300.000 partículas

1281. Na aquisição das imagens de cintilografia pulmonar (perfusão) não deve exceder o seguinte número

de partículas em crianças:

a. 200.000 partículas

b. 100.000 partículas

c. 50.000 partículas

d. 30.000 partículas

1282. São Indicações clínicas da cintilografia pulmonar, exceto:

a. Avaliação de DPOC

b. Tromboembolismo Pulmonar (TEP)

c. Bronquite Crônica e Enfisema

d. Asma Brônquica e Bronquiectasia


1283. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia de Tireóide
b. Cintilografia Renal
c. Cintilografia Fígado e vias biliares
d. Pesquisa de Refluxo Gastro-esofágico

1284. A imagem de cintilografia cintilografia de refluxo gastro-esofágico acima foi produzida com o

seguinte radiofármaco:
a. 99mTc-MIBI ou fitato
b. 99mTc-HMPAO ou fitato
c. 99mTc-DTPA ou estanho colloidal ou Fitato
d. 99mTc-DMSA ou estanho colidal

1285. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia de refluxo gastro-

esofágico:

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1286. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cintilografia de refluxo gastro-esofágico é

aproximadamente de:

a. 1 mCi

b. 4 mCi

c. 3 mCi

d. 10 mCi

1287. Na aquisição das imagens de cintilografia de refluxo gastro-esofágico utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e alta resolução

d. Alta energia e alta resolução


1288. Na aquisição das imagens de cintilografia de refluxo gastro-esofágico deve-se utilizar um tempo de

aquisição de:

a. 30 a 40 minutos

b. 30 a 60 minutos

c. 20 a 40 minutos

d. 10 a 20 minutos

1289. Na aquisição das imagens de cintilografia de refluxo gastro-esofágico deve-se utilizar uma matriz de

aquisição de:

a. 32x32

b. 64x64

c. 128x128

d. 256x256

1290. Na aquisição das imagens de cintilografia de refluxo gastro-esofágico utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 140 KeV

c. com 20 % e fotopico em 159 KeV

d. com 10 % e fotopico em 159 KeV

1291. A aquisição das imagens tardias de cintilografia de refluxo gastro-esofágico deve ocorrer após

quanto tempo?

a. 4, 6 ou 24 horas

b. 2, 3 ou 24 horas

c. 4, 8 ou 12 horas

d. 2, 6 ou 48 horas

1292. Na aquisição das imagens tardias de cintilografia de refluxo gastro-esofágico deve-se utilizar um

tempo de aquisição de:

a. 5 minutos

b. 3 minutos

c. 20 minutos

d. 10 minutos

1293. Na aquisição das imagens tardias de cintilografia de refluxo gastro-esofágico deve-se utilizar uma

matriz de aquisição de:

a. 32x32

b. 64x64

c. 128x128

d. 256x256

1294. A imagem de cintilografia de refluxo gastro-esofágico é adquirida com jejum de:

a. 4 horas

b. 12 horas

c. 24 horas

d. 8 horas

1295. São Indicações clínicas da cintilografia de refluxo gastro-esofágico, exceto:

a. Avaliação do trânsito do bolo alimentar

b. REFLUXO GASTRO-ESOFÁGICO (R.G.E.)

c. Pneumonia de repetição

d. Bronquite


1296. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia de Tireóide
b. Cintilografia Renal
c. Cintilografia Fígado e vias biliares
d. Cintilografia Testicular ou Escrotal

1297. A imagem de cintilografia testicular ou escrotal acima foi produzida com o seguinte radiofármaco:
a. 99mTc-MIBI
b. 99mTc-HMPAO
c. 99mTc
d. 99mTc-DMSA

1298. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia testicular ou escrotal:

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1299. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cintilografia testicular ou escrotal é

aproximadamente de:

a. 10 a 20 mCi

b. 4 a 10 mCi

c. 30 a 50 mCi

d. 10 a 50 mCi

1300. Na aquisição das imagens de cintilografia testicular ou escrotal utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e alta resolução

d. Alta energia e alta resolução


1301. Na aquisição das imagens de cintilografia testicular ou escrotal (imagem dinâmica) deve-se utilizar

um tempo de aquisição de:

a. 1 minuto

b. 10 minutos

c. 20 minutos

d. 30 minutos

1302. Na aquisição das imagens de cintilografia testicular ou escrotal (imagem estática) deve-se utilizar os

tempos de aquisição de:

a. 5, 10, 15, 20, 25 e 30 minutos

b. 10, 15, 20, 25 e 30 minutos

c. 10, 20 e 30 minutos

d. 5, 15, 25 e 30 minutos

1303. Na aquisição das imagens de cintilografia testicular ou escrotal (imagem dinâmica) deve-se utilizar

uma matriz de aquisição de:

a. 32x32

b. 64x64

c. 128x128

d. 256x256

1304. Na aquisição das imagens de cintilografia testicular ou escrotal (imagem estática) deve-se utilizar

uma matriz de aquisição de:

a. 32x32

b. 64x64

c. 128x128

d. 256x256

1305. Na aquisição das imagens de cintilografia testicular ou escrotal utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 140 KeV

c. com 20 % e fotopico em 159 KeV

d. com 10 % e fotopico em 159 KeV

1306. São Indicações clínicas da cintilografia testicular ou escrotal, exceto:

a. Tumor testícular

b. Dor testicular aguda

c. Diagnóstico de Torção Testicular

d. Diagnóstico de Epididimite aguda


1307. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia de Tireóide
b. Cintilografia Renal
c. Cintilografia Fígado e vias biliares
d. Cisternocintilografia

1308. A imagem de cintilografia acima foi produzida com o seguinte radiofármaco:
a. 99mTc-MIBI
b. 99mTc-HMPAO
c. 99mTc-DTPA
d. 99mTc-DMSA

1309. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cisternocintilografia:

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1310. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cisternocintilografia (adultos) é aproximadamente de:

a. 15 a 20 mCi

b. 4 a 10 mCi

c. 30 a 50 mCi

d. 10 a 50 mCi

1311. Na aquisição das imagens de cisternocintilografia utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e alta resolução

d. Alta energia e alta resolução

1312. As imagens de cisternocintilografia devem ser adquiridas nos seguintes momentos após a injeção:

a. 1, 3, 5, e 24 horas

b. 2, 5, 12 e 24 horas

c. 4, 6, 12 e 24 horas

d. 2, 6, 12 e 24 horas

1313. Na aquisição das imagens de cisternocintilografia deve-se utilizar um total de contagens de:


a. 200-800 kctg

b. 500-1000 kctg
c. 800 – 1000 kctg

d. 1000-10000 kctg

1314. Na aquisição das imagens de cisternocintilografia deve-se utilizar uma matriz de aquisição de:
a. 32x32
b. 64x64
c. 128x128
d. 256x256

1315. Na aquisição das imagens de cisternocintilografia utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 140 KeV

c. com 20 % e fotopico em 159 KeV

d. com 10 % e fotopico em 159 KeV

1316. São Indicações clínicas da cisternocintilografia, exceto:

a. Hipertensão intra-cranianas

b. Hidrocefalias

c. Liquorréias ( otorréias )

d. Liquorréias ( rinorréias )

1317. A imagem de cintilografia acima corresponde ao exame chamado:
a. Cintilografia de Tireóide
b. Cintilografia Renal
c. Cintilografia Fígado e vias biliares
d. Cintilografia Cerebral

1318. A imagem de cintilografia acima foi produzida com o seguinte radiofármaco:
a. 99mTc-MIBI
b. 99mTc-HMPAO
c. 99mTc-DTPA
d. 99mTc-DMSA

1319. A imagem de cintilografia acima também pode ser produzida com o seguinte radiofármaco:
a. 99mTc-MIBI


b. 99mTc-ECD
c. 99mTc-DTPA
d. 99mTc-DMSA

1320. Via de acesso para administração do radiofármaco utilizado na cintilografia cerebral:

a. Oral

b. Intra-muscular

c. Endovenosa

d. Inalação

1321. A dose de radiofármaco aplicada no exame de cintilografia cerebral é de aproximadamente:
a. 15 a 30 mCi
b. 30 a 50 mCi
c. 20 a 30 mCi
d. 10 a 20 mCi

1322. A cintilografia cerebral é realizada após o seguinte intervalo de tempo:
a. 1 a 3 horas
b. 3 a 4 horas
c. 2 a 3 horas
d. 1 a 4 horas

1323. Na aquisição das imagens de cintilografia cerebral utiliza-se o colimador:

a. Alta energia e baixa resolução

b. Alta energia e média resolução

c. Baixa energia e alta resolução

d. Alta energia e alta resolução

1324. Na aquisição das imagens de cintilografia cerebral utiliza-se a janela de energia:

a. com 20 % e fotopico em 140 KeV

b. com 10 % e fotopico em 80 KeV

c. com 20 % e fotopico em 130 KeV

d. com 10 % e fotopico em 140 KeV

1325. Na aquisição das imagens de cintilografia cerebral utiliza-se o método:

a. Imagens planas com matriz 256x256

b. SPECT com matriz 64x64

c. Imagens planas com matriz 128x128

d. SPECT com matriz 256x256

1326. Na aquisição das imagens de cintilografia cerebral é necessário adquirir na imagem de Tórax,

abdome e bacia::

a. 500.000 a 1.000.000 contagens ou 5 minutos

b. 500.000 a 1.000.000 contagens ou 10 minutos

c. 500.000 a 800.000 contagens ou 5minutos

d. 300.000 a 1.000.000 contagens ou 15 minutos

1327. Na aquisição das imagens de cintilografia cerebral é necessário adquirir na imagem de membros

inferiores e superiores:

a. 300.000 contagens ou 5 minutos

b. 500.000 contagens ou 10 minutos

c. 500.000 contagens ou 5minutos

d. 1.000.000 contagens ou 15 minutos

1328. Na aquisição das imagens de cintilografia cerebral é necessário adquirir na imagem de crânio:

a. 300.000 contagens ou 5 minutos

b. 500.000 contagens ou 10 minutos

c. 500.000 contagens ou 5minutos

d. 1.000.000 contagens ou 15 minutos


1329. Na aquisição das imagens de cintilografia cerebral utiliza-se o método dinâmico com:
a. SPECT com matriz 256x256
b. SPECT com matriz 64x64
c. SEPCT com matriz 128x128
d. SPECT com matriz 256x256

1330. Na aquisição das imagens de cintilografia cerebral utiliza-se o arco e passo de:
a. 180O com 1 imagem a cada 6O
b. 180O com 1 imagem a cada 3O
c. 360O com 1 imagem a cada 6O
d. 360O com 1 imagem a cada 3O


Processamento de Imagens

1331. Os dispositivos dióptricos são responsáveis pela acomodação da imagem na região da retina onde

existe a maior quantidade de cones, a Fóvea. Dos componentes do globo ocular, são considerados

dióptricos:

a) Córnea e o Cristalino;
b) Fóvea e o Humor Aquoso;
c) Córnea e o Humor Vítreo;
e) Cristalino e a Fóvea.

1332. São parâmetros que determinam a qualidade de uma imagem, exceto:

a. Brilho

b. Contraste

c. Ruido

d. Resolução

1333. O objetivo do filtro de suavização é:

a. Eliminar o ruido

b. Eliminar o borramento

c. Aumentar o contraste

d. Evitar distorções

1334. Qual alternativa abaixo fornece um exemplo de filtro de suavização no domínio espacial e um no

domínio de freqüência?

a. Filtro Gaussiano e Butherworth

b. Filtro Laplaciano e Parzen

c. Filtro Laplaciano e Hann

d. Filtro Gaussiano e Rampa

1311. Como o histograma pode melhorar a qualidade da imagem radiológica?
a. Através da equalização que melhora o contraste da imagem
b. Através da ponderação que melhora o contraste da imagem
c. Através da equalização que melhora a resolução da imagem
d. Através da ponderação que melhora a resolução da imagem

1312. Qual o espaço de memória ocupado por um estudo de ressonância magnética com 80 cortes e

matriz 512x512 pixels em modo word?

a. 42 Mbytes

b. 4,2 Mbytes

c. 21 Mbytes

d. 2.1Mbytes

1313. Qual a grande vantagem da imagem tomográfica sobre as imagens planas?
1314. a. A não sobreposição de estruturas anatômicas
b. A resolução
c. A nitidez
d. A qualidade da imagem

O que significa DICOM?
a. Digital Imaging and Communications in Medicine
b. Digital Information and Communications in Medicine
c. Digital Image in Medicine
d. Digital Information and Communications

1315. O que significa PACS?
a. Picture Archive and Communication System
b. Pixel Archive and Communication System
c. Picture And Communication System


d. Picture Archive and Computed System

1316. Qual o nome do filtro de suavização utilizado no processo de reconstrução tomográfica, que

trabalha no domínio de freqüência ?

a) Bucky

b) Bunker

c) Butterworth

d) Caldwell

1317. Como é chamado o filtro de suavização utilizado no processo de reconstrução tomográfica, que

trabalha no domínio de freqüência ?

a) PACS

b) Palete

c) Parzen

d) PCI

1318. Como é denominado o sistema de comunicação e arquivo de imagens médicas, fundamental para o

gerenciamento das imagens de um centro de diagnóstico interessado em reduzir os custos com filmes e

atingir o status de filmless, ou seja, um serviço totalmente digital, sem filmes ?

a) PACS

b) Palete

c) Parzen

d) PCI

1319. O que significa a sigla ADC ?
Conversor Analógico Digital
a. Controlador Automático de Exposição
b. Aspiração por Agulha Fina
c. Menor dose possível de alcançar
d.

1320. RIS é :
a) Um sistema de gerenciamento de informações e imagens em radiologia
b) Sobrenome do físico que descobriu os raios-X. É a unidade de medida de exposição a radiação
c) A abreviatura de raios-X
d) É uma síndrome de imunodeficiência provocada pela exposição de corpo inteiro a uma dose alta de
radiação ionizante.

1321. Como podemos definir Telemedicina:
a) Medicina à distância
b) Modelo de comunicação de imagens radiológicas através de uma rede de computadores como a
internet.
c) Modalidade de aplicação da radiação em radioterapia. Utiliza equipamentos que produzem feixes de
radiação (raios-X ou gama) de alta energia, como os aceleradores lineares e a bomba de cobalto.
d) Conjunto de parâmetros utilizados na produ

1322. Transformada de Fourier é :
a) Uma operação matemática utilizada no método de recontrução tomográfica por retroprojeção
que transforma os dados do domínio espacial para o domínio de frequências.
b) Um dispositivo responsável pela elevação ou redução da tensão elétrica de um aparelho. No aparelho
de raios-X o transformador eleva a tensão da rede elétrica do hospital até a alta tensão escolhida pelo
c) operador.
d) O mecanismo de transformação de uma forma de energia em outra
O dispositivo que realiza a transdução. No ultra-som é o componente que transforma o pulso elétrico do
aparelho em ultra-som, e vice-versa.

1323. Defina Voxel :

a) É o mesmo que o pixel, porém leva-se em consideração a profundidade do corte tomográfico,

por isso é um elemento de volume.


b) É um computador com grande capacidade de processamento de imagens, por exemplo o utilizado para
processar as imagens das técnicas tomográficas por raios-X, ressonância e medicina nuclear

c) Trata-se da operação que aumenta o tamanho do pixel e magnifica o tamanho das estruturas no
monitor

d) É um vidro cuja composição possui chumbo, o que aumenta sua densidade, e portanto atenua mais a
radiação do que um vidro comum.


Tomografia Computadorizada

1324. Qual o nome Técnica de obtenção de imagens de tomografia computadorizada que adquire vários

cortes em uma única exposição ?

a) Multi-slice

b) Spin-eco

c) Parzen

d) Pielografia

1325. Um sinônimo para varredura:
a) Scout
b) Towne
c) Tesla
d) Tálio

1326. Em relação à técnica de interpolação das imagens adquiridas através de TC helicoidal, são corretas

as alternativas, exceto:

a. É realizada no final do exame, e após as imagens axiais terem sido enviadas para estação

radiológica para pós-processamento.

b. É realizada sem exposição adicional do paciente aos raios X.

c. Diminui os artefatos de movimento ou respiração observados nas imagens reconstruídas no plano

longitudinal do paciente (plano Z).

d. Quanto maior a interpolação, maior o número de imagens disponíveis para análise ao final do

exame.

1327. Com relação à tomografia computadorizada helicoidal de múltiplos detectores, assinale a alternativa

incorreta.

a. Permite a realização de exames com melhor resolução no plano longitudinal (plano Z).

b. Permite a realização de exames do tórax com técnica de alta resolução com melhor

resolução no plano axial (planos X e Y).

c. Por realizar as aquisições utilizando várias fileiras de detectores, permite a realização de protocolos

utilizando menor tempo de exposição aos raios X.

d. Permite a realização de exames vasculares com menor volume de meio de contraste venoso.

1328. Em relação à tomografia computadorizada helicoidal, assinale a alternativa incorreta.
a. O valor do passo da hélice, ou pitch, corresponde ao incremento da mesa durante cada rotação do

gantry dividido pela colimação do feixe de raios X.
b. Após a realização do exame, pode-se mudar a espessura dos cortes adquiridos, de

acordo com a necessidade, para melhor identificação de pequenas estruturas não
esclarecidas nas imagens inicialmente geradas no plano axial.
c. O tempo de escaneamento deve ser decidido de acordo com a tolerância do paciente à apnéia, e é
dependente de características técnicas do equipamento.
d. A extensão da reconstrução, ou a distância coberta com um bloco helicoidal, em um mesmo
período de tempo, pode ser tanto maior quanto maior for a quantidade de fileiras de detectores do
aparelho.

1329. Em relação à tomografia computadorizada axial (TC), assinale a alternativa incorreta.
a. Uma imagem de TC é uma representação da anatomia de uma fatia do corpo desenvolvida, a

partir de medidas da absorção dos raios X feitas por detectores eletrônicos dispostos ao seu redor.
b. A reconstrução das imagens pode ser realizada em qualquer plano de corte, através de auxílio

computadorizado.
c. A geração das imagens é restrita a cortes transversais da anatomia, que são orientados

perpendicularmente ou obliquamente à dimensão axial do corpo.
d. À semelhança da tomografia linear, ou planigrafia, a imagem de um corte fino é criada

mediante o borramento da informação das regiões indesejadas para estudo.


1330. Em um aparelho de TC helicoidal com tempo de rotação do gantry de 1 seg, selecione a melhor

composição de parâmetros que devem ser utilizados para escaneamento de um bloco de 60 cm de

extensão, em uma única apnéia respiratória.

a. Espessura = 8mm, passo (pitch) = 2

b. Espessura = 2mm, passo (pitch) = 1

c. Espessura = 8mm, passo (pitch) = 1

d. Espessura = 5mm, passo (pitch) = 2

1331. São fatores que, quando manipulados, influenciam diretamente a resolução das imagens axiais na

tomografia computadorizada convencional, ou axial, exceto:

a. Tamanho da matriz

b. Diâmetro do campo irradiado (FOV).

c. Tempo do exame.

d. Técnica utilizada

1332. São fatores que, quando manipulados, influenciam diretamente a qualidade/resolução das imagens

axiais na tomografia computadorizada helicoidal, exceto:

a. Intervalo de reconstrução.

b. Passo da hélice (pitch).

c. Colimação do feixe de raios X.

d. Espessura do corte.

1333. Em relação à tomografia computadorizada helicoidal, assinale a alternativa incorreta.
a. O número de imagens obtidas no final de um estudo é diretamente proporcional à

exposicão do paciente aos raios X.
b. O número de imagens obtidas no final de um estudo é inversamente proporcional ao intervalo de

reconstrução selecionado.
c. Quando selecionamos a espessura do corte, estamos definindo a colimação do feixe de raios X.
d. O número de imagens obtidas para estudo de uma mesma extensão de exame pode variar

segundo a definição do passo da hélice (pitch).

1334. Em um aparelho de TC helicoidal com tempo de rotação do gantry de 1 seg., qual das seguintes

técnicas é capaz de atingir uma maior área de cobertura (extensão da hélice)?

a. Espessura = 5mm, passo (pitch) = 1, tempo de irradiação = 20 seg.

b. Espessura = 10mm, passo (pitch) = 1, tempo de irradiação = 15 seg.

c. Espessura = 10mm, passo (pitch) = 2, tempo de irradiação = 5 seg.

d. Espessura = 5mm, passo (pitch) = 2, tempo de irradiação = 20 seg.

1335. Em relação à tomografia computadorizada do tórax, assinale a alternativa incorreta.
a. O paciente deve ser inserido gantry com a cabeça primeiro.
b. O exame deve ser realizado com o paciente de barriga para cima.
c. A referência para realização da varredura inicial deve ser o apêndice xifóide.
d. O paciente deve realizar o exame com os braços colocados sobre a cabeça.

1336. Assinale a alternativa incorreta em relação à tomografia computadorizada helicoidal do tórax:
a. As imagens devem ser fotografadas de rotina com as janelas para pulmão e mediastino.
b. O intervalo entre as imagens reconstruídas deve ser escolhido de acordo com o problema

apresentado pelo paciente.
c. A velocidade da mesa deve ser ajustada entre 0,2 e 1 cm/s.
d. Em aparelhos helicoidais capazes de gerar uma série de imagens consecutivas de 0,1

segundo, deve-se realizar o exame em apenas 1 apnéia, com espessura do corte de 5 mm.

1337. Com relação à tomografia computadorizada do tórax para avaliação de nódulo pulmonar único,

assinale a alternativa incorreta.

a. O exame deve iniciar com uma varredura com técnica helicoidal para localização da lesão.

b. Se o nódulo apresentar densidade de partes moles, sem calcificações, pode ser necessária a

utilização de meio de contraste venoso.

c. Se o nódulo apresentar-se grosseiramente calcificado, encerrar o exame.


d. Ao encontrar-se o nódulo, deve-se realizar técnica de alta resolução em todo o tórax, pois
podem existir outros nódulos, não identificados com a varredura helicoidal.

1338. Com relação à tomografia computadorizada da coluna lombar, assinale a alternativa

incorreta.

a. O paciente deve ser inserido gantry com a cabeça primeiro.

b. O exame deve ser realizado com o paciente de barriga para cima.

c. O paciente deve realizar o exame com os braços colocados sobre a cabeça.

d. A referência para realização do escanograma inicial devem ser as cristas ilíacas.

1339. Assinale a alternativa incorreta em relação à tomografia computadorizada helicoidal do abdome

superior:

a. O paciente deve ser inserido no pórtico (gantry) do aparelho com os pés primeiro.

b. O tempo de atraso (delay) entre o início da injeção do contraste venoso e o início da

liberação dos raios X deve ser em torno de 15 seg.

c. Os meios de contraste usados para auxiliar na identificação de estruturas anatômicas do abdome

são administrados por via oral e venosa.

d. A referência para realização do escanograma inicial deve ser o apêndice xifóide.

1340. Assinale a alternativa incorreta em relação aos cuidados prévios à realização de um exame de

tomografia computadorizada helicoidal.

a. Em estudos do abdome total, contraste oral deve ser administrado previamente à realização do

exame, com intervalo suficiente para opacificação de alças intestinais do abdome superior e inferior.

b. O jejum de, no mínimo, 6 horas antes do exame é necessário para evitar maiores conseqüências de

eventual broncoaspiração, se houver reação ao meio de contraste.

c. O paciente deve ser orientado a ingerir bastante líquido nas 48 horas que antecedem a

realização do exame.

d. Pacientes que serão submetidos a angiotomografia do abdome não devem tomar contraste oral.

1341. Qual a alternativa incorreta em relação à tomografia computadorizada helicoidal dos seios

paranasais?

a. A referência para realização do escanograma inicial deve ser o conduto auditivo externo.

b. O exame é sempre realizado sem a utilização de meio de contraste venoso.

c. O paciente pode ser posicionado no aparelho de barriga para baixo ou em posição supina,

porém com diferentes angulações da cabeça e do gantry em cada uma das técnicas.

d. O paciente deve ser inserido no pórtico (gantry) do aparelho com a cabeça primeiro.

1342. Em relação ao uso de meios de contraste em tomografia computadorizada do abdome, qual

alternativa é incorreta?

a. São utilizados de rotina meios de contraste introduzidos por via oral e venosa.

b. Utiliza-se frequentemente compostos baritados como meio de contraste, administrados por

via oral.

c. Utiliza-se frequentemente compostos iodados como meio de contraste, administrados por via oral.

d. São substâncias alternativas podem ser utilizadas como meio de contraste oral, tais como água,

leite ou açaí.

1343. Qual a alternativa é incorreta em relação à tomografia computadorizada helicoidal do crânio?
a. A referência para realização do escanograma inicial é o conduto auditivo interno.
b. O paciente deve ser inserido no gantry do aparelho com a cabeça primeiro.
c. Pacientes agitados devem ser sedados previamente à realização da tomografia.
d. Pacientes em monitorização intensiva não podem realizar o exame.

1344. São contra-indicações à realização de tomografia computadorizada, exceto:
a. Pacientes alérgicos ao meio de contraste iodado.
b. Pacientes grávidas no primeiro trimestre de gestação.
c. Pacientes submetidos a clister opaco há menos de 24 horas.
d. Pacientes desacordados, ou em coma.

1345. A tomografia computadorizada helicoidal multislice, recebe este nome por apresentar:

a. múltiplas ampolas geradoras de raios X.


b. múltiplas camadas de detectores sólidos de raios X no gantry.
c. múltiplos canais de transmissão de imagens DICOM.
d. múltiplos canais de aquisição na mesa de comando.

1346. Das frases abaixo, qual não condiz com a definição de Tomografia Computadorizada:

a) Método radiológico que permite mostrar a anatomia, sob a forma de um corte.

b) Método de diagnóstico por imagem, que faz uso da radiação ionizante.

c) Método onde o tubo de raios x se move em torno do paciente, enquanto que o mesmo se move no sentido

horizontal, de acordo com parâmetros técnicos estabelecidos.

d) Método onde as imagens são obtidas através das múltiplas medidas de absorção dos raios x, usando para

tal, cálculos matemáticos.

Alternativa C: Comentário: Requer apenas uma leitura atenta, pois o paciente deve permanecer imóvel.

1347. Em relação ao tubo de raios-x, utilizado em Tomografia Computadorizada, qual das afirmações

abaixo, é incorreta:

a) O catodo consiste de um filamento de tungstênio.

b) O ideal é que se tenha uma dissipação do calor, o mais rápido possível.

c) O Catodo e anodo são constituídos de material de alto ponto de fusão.

d) O choque dos elétrons no anodo produz 5% de raios x e 95% de calor em tubos de alta performance.

Alternativa D: Comentário: mesmo com uso de tubo de raios-x de alta performance, preconizados para tomografia,
a produção de raio-x, está em torno de 1%.

1348. Qual dos pesquisadores abaixo, não teve influência no desenvolvimento da Tomografia

Computadorizada:

a) William H. Oldendorf

b) Heinrich R. Hertz

c) Allan M. Cormack

d) Godfrey N. Hounsfield

Alternativa B

1349. Qual das alternativas abaixo, indica os componentes encontrados no gantry:

a) Tubo de raios x, detectores e dispositivo laser.

b) Tudo de raios x, motor para rotação do tubo e motor para movimentação da mesa.

c) Placas de componentes eletrônicos, motor para angulação do gantry e teclado.

d) Painel identificador da posição da mesa, work station e dispositivo laser.

Alternativa A

1350. Qual das afirmações abaixo é a incorreta?

a) Os primeiros experimentos de Hounsfield utilizavam uma fonte de raios gama.

b) A Tomografia Computadorizada mede a absorção de raios-x de tecidos individuais, permitindo que seja

estudada a natureza básica do tecido.

c) O conceito fundamental na Tomografia Computadorizada é que a estrutura interna de um objeto pode ser

reconstruída a partir de múltiplas projeções do objeto.

d) Em Tomografia Computadorizada não há produção de radiação secundária devido à espessura do corte

ser extremamente fina.

Alternativa D

1351. O primeiro aparelho de Tomografia Computadorizada para uso clínico, realizava somente exames

do crânio devido á:

a) Necessidade desse tipo de exame na época.

b) Lentidão na aquisição das imagens.

c) Estar em fase de testes.

d) Impossibilidade de reconstrução em outros planos.

Alternativa B: Comentário: embora ainda hoje, o principio básico de aquisição da imagem tomográfica, seja o
mesmo (tubo de raio-x, detectores, girando ao redor do paciente) na 1º geração, a mecânica somada à
reconstrução lenta das imagens, impossibilitou a realização de exames com qualidade em outras regiões.


1352. Devido à idealização e construção do equipamento de Tomografia Computadorizada, Hounsfield e

Cormack, ganharam o prêmio Nobel de Medicina, no ano de:

a) 1971

b) 1975

c) 1979

d) 1981

Alternativa C

1353. Em relação aos detectores é incorreto afirmar que:

a) São “componentes” cuja função é detectar os raios-X.

b) “recebem os raios-x” e fornecem uma corrente elétrica proporcional à intensidade dos raios-X, recebidos.

c) A qualidade da imagem está diretamente relacionada á quantidade de detectores.

d) Pode se apresentar no estado sólido ou gasoso.

Alternativa C

1354. Em relação aos detectores sólidos, é incorreto afirmar:

a) São formados a partir de cristais de Iodeto de Sódio acoplados a pequenas câmaras fotomultiplicadoras.

b) Quando o feixe interage com esses cristais, uma pequena quantidade de luz é emitida na razão

diretamente proporcional a intensidade da radiação incidente.

c) Os detectores de cristais luminescentes são bastante eficientes.

d) Perdem em eficiência, quando comparado aos detectores á gás.

Alternativa D

1355. Considerando os fatores técnicos na produção da imagem tomográfica, qual das afirmações abaixo,

está incorreta:

a) Uma kV menor implica num melhor contraste para visualizar partes moles.

b) Uma kV maior contribui para avaliação de estruturas ósseas.

c) Um mAs maior diminui o ruído da imagem e melhora o contraste.

d) Um mAs maior aumenta a dose de radiação no paciente.

Alternativa A

1356. O método matemático utilizado na reconstrução das imagens é denominado algoritmo.

Basicamente três formas de cálculos foram utilizadas para este fim, quais são:

a) Retro-projeção, método interativo e método analítico.

b) Retro-projeção, método decimal e método centesimal.

c) Projeção retrógrada, método interativo e método exponencial.

d) Projeção filtrada, método somatório e método decimal.

Alternativa A

1357. O que significa o termo “revolução” em Tomografia computadorizada.

a) Compreende a velocidade de aquisição, num giro de 360 graus, por segundo.

b) Compreende o giro de 360 graus do conjunto tubo - detectores.

c) A velocidade de aquisição dos cortes.

d) O tempo de aquisição dos cortes.

Alternativa B

1358. Podemos considerar a matriz como:

a) Um conjunto de linhas paralelas.

b) Uma interseção de linhas e colunas.

c) Um arranjo de linhas e colunas.

d) Um conjunto de colunas.

Alternativa B

1359. Em relação á linhas e colunas, a matriz utilizada nos tomógrafos atuais é de:

a) 80 x 80

b) 128 x 128

c) 256 x 256

d) 512 x 512

Alternativa D


1360. É conhecido como unidade de volume, formado pelo pixel e pela profundidade do corte:

a) Index.

b) FOV

c) Voxel

d) Pitch

Alternativa C

1361. Consideramos o Pixel, como sendo o menor ponto que compõe a imagem. Assim, o seu tamanho

será dado:

a) Pela divisão entre o campo de visão (FOV) e a Matriz.

b) Pela multiplicação entre o campo de visão (FOV) e a Matriz.

c) Pela divisão entre o Voxel e a Matriz.

d) Pela multiplicação entre o campo de visão (FOV) e a Matriz, dividido por 2.

Alternativa A

1362. Podemos considerar:

a) Quanto maior quantidade de linhas e colunas encontrarmos numa matriz, menor qualidade terá a imagem

tomográfica.

b) Quanto maior o FOV, maior será a imagem no monitor do aparelho, independente da região examinada.

c) Quanto menor o FOV, menor será a imagem no monitor do aparelho, independente da região examinada.

d) Quanto menor for o Pixel, maior será a resolução da imagem.

Alternativa D

1363. Qual das afirmações abaixo está incorreta:

a) Dentre as densidades observadas nas imagens tomográficas, encontramos o Ar, a água, a gordura, o osso

e o metal.

b) A absorção dos raios x depende do peso molecular dos componentes do tecido.

c) As diferentes atenuações dos tecidos, não interferem diretamente nas tonalidades de cinza, observadas

nas imagens tomográficas.

d) Cada elemento da imagem da matriz (pixel) se apresentará com um tom de cinza correspondente à sua

densidade radiológica.

Alternativa C: Comentário: a interação, entre os fótons de raios –x e os tecidos que compõe a região examinada,
ocorre de forma variável, em função das diferentes atenuações, com isso a resposta na imagem se dá em diversos
tons de cinza.

1364. Em relação à escala de Hounsfield, é incorreto afirmar:

a) Uma estrutura onde os raios x tiveram maior dificuldade em atravessar, devido sua densidade, implicará

em uma visualização mais escura, tendendo ao preto.

b) É uma escala que vai do preto até o branco, variando tonalidades de cinza.

c) As tonalidades de cinza são adquiridas à medida que o computador as cataloga com seu valor de

atenuação das diferentes estruturas, com diferentes densidades da mesma.

d) Para cada estrutura haverá um valor de atenuação, que estarão entre +1000 HU até – 1000HU passando

pelo zero (0).

Alternativa A: Comentário: as estruturas densas (ex: ossos), ao “barrarem” os fótons de raios –x vão aparecer, mas
imagens em tons claros, tendendo ao branco e não o contrário.

1365. Ainda de acordo com a escala de Hounsfield, cada estrutura terá um valor de atenuação. Assim,

para estruturas muito brancas, observadas nas imagens diremos que são:

a) Hipodensas.

b) Hiperdensas.

c) Isodensas.

d) Lineares.

Alternativa B

1366. Qual tecido avaliado numa imagem tomográfica do abdome, que não corresponde ao valor correto

na escala de Hounsfield.

a) Fígado = 60 HU.


b) Gordura = - 80 HU.
c) Osso = 300 HU.
d) Pâncreas = 120 HU.
Alternativa D

1367. As imagens de Tomografia Computadorizada contêm uma grande quantidade de informações, por

isso sua documentação é uma das operações mais importantes para um diagnóstico claro e preciso. O
ajuste na “Janela” (WW) permite uma visualização com qualidade, assim sendo, qual das afirmações abaixo

melhor definiria “Janela” (WW):

a) São os ajustes de tons de cinza para uma determinada estrutura.

b) São os ajustes na imagem mostrando as diferenças entre branco e preto.

c) Refere-se á quantas unidades Hounsfield estão incluídas na Imagem observada no monitor.

d) São ajustes de contraste e brilho simultaneamente.

Alternativa C

1368. Outro fator importante na visualização das imagens tomográficas é denominado nível (WL), e está

diretamente relacionado com os valores da atenuação tecidual. Estabelece uma relação direta com a escala

de Hounsfield. Qual dos valores abaixo não apresenta um ajuste de nível correto:

a) Parênquima pulmonar = - 800

b) Parênquima cerebral = 40

c) Osso denso = 300

d) Mediastino = - 30

Alternativa D: Comentário: a atenuação dos tecidos na região do mediastino apresenta valores entre 40 a 70 na
escala de Hounsfield.

1369. A tomografia é um método que mede a intensidade da radiação residual após um feixe ter interagido

com um órgão ou objeto e ter sensibilizado um detector. A intensidade de radiação residual compreende:

a) A radiação incidente menos a radiação absorvida pelo objeto.

b) A radiação incidente mais a radiação absorvida pelo objeto.

c) A radiação incidente mais a radiação absorvida pelo objeto, dividido por 2.

d) A radiação incidente menos a radiação secundária.

Alternativa A

1370. No que se refere à reconstrução das imagens tomográficas, qual das afirmações abaixo está

incorreta:

a) O número de equações utilizadas para reconstrução de uma imagem aumenta em função do número de

detectores do equipamento.

b) O número de equações utilizadas para reconstrução de uma imagem aumenta em função do número de

projeções utilizadas na construção da imagem.

c) Nos equipamentos atuais, de matriz de alta resolução, é necessário muitas vezes, o emprego de 200.000

equações para a reconstrução de uma única imagem.

d) Considerando a evolução da Tomografia Computadorizada, quanto mais rápida for à aquisição das

imagens, mais rápida será a reconstrução e conseqüente visualização.

Alternativa D

1371. Desde a construção dos primeiros protótipos, os tomógrafos seguiram uma linha evolutiva,

passando por diversas concepções e progressivos aperfeiçoamentos. Isso foi possível devido:

a) A evolução dos computadores.

b) A evolução dos computadores e a melhoria na mecânica de aquisição das imagens.

c) A aplicação de novas equações matemáticas na reconstrução das imagens.

d) A evolução na aquisição das imagens através do sistema slip ring.

Alternativa B: Comentário: a evolução na mecânica de aquisição da imagem e na reconstrução (cálculos
realizados pelos computadores) propiciou o avanço tecnológico nos equipamentos de hoje, permitindo inclusive a
realização novos exames.

1372. A primeira geração do aparelho de tomografia computadorizada utilizava:

a) Uma fileira de detectores, dispostos linearmente.

b) Uma fileira de detectores, dispostos de forma curva, acompanhando a circunferência da abertura do gantry.


c) Apenas um detector, na posição oposta ao tubo de raios x.
d) Apenas um detector, angulado em 25º em relação ao tubo de raios x.
Alternativa C

1373. Quanto ao movimento executado no processo de aquisição de imagem num aparelho de tomografia

de primeira geração temos:

a) Translação e rotação.

b) Translação linear.

c) Translação circular.

d) Somente rotação.

Alternativa A

1374. Das afirmações abaixo, qual representa uma desvantagem para os tomógrafos de primeira

geração:

a) Processos de varredura e aquisição simples.

b) Aquisição de uma única “fatia” por varredura.

c) Algoritmo de reconstrução de imagens simples.

d) Baixo custo.

Alternativa B

1375. A segunda geração dos tomógrafos caracterizou-se por:

a) Executar somente o movimento rotacional.

b) Executar exame mais rápido.

c) Utilizar vários detectores dispostos de forma linear.

d) Ativar somente os detectores centrais se necessário.

Alternativa C

1376. Comparando a primeira e segunda geração de aparelhos de tomografia podemos afirmar que:

a) A eliminação do movimento de translação foi uma vantagem na segunda geração.

b) O feixe de raios x na forma de leque foi mantido na segunda geração.

c) A evolução no tubo de raios x na segunda geração melhorou a qualidade da imagem.

d) O uso de vários detectores resultou em um número menor de rotações por varredura e assim menor tempo

de coleta de dados.

Alternativa D: Comentário: pode-se dizer que a evolução da tomografia computadorizada, passa pela tentativa de
incluir um maior número de detectores, com isso reduzindo o tempo de aquisição da imagem e melhorando a
qualidade.

1377. A evolução da tomografia trouxe mudanças significativas na terceira geração de aparelhos, no

entanto uma das alternativas abaixo indica uma semelhança com a segunda geração, qual é:

a) Os detectores são dispostos ao longo de um arco de circunferência com centro na fonte de raios X.

b) Pequenas variações entre as respostas dos detectores, se não corrigida causa artefatos nas imagens

finais.

c) Requer apenas um movimento de rotação para a coleta de dados.

d) A velocidade na aquisição das imagens.

Alternativa B

1378. Dentre as afirmações abaixo, qual é incorreta.

a) A terceira geração de tomógrafo executa apenas um movimento de rotação para a coleta de dados.

b) Em relação à 1º e à 2º gerações, a 3º geração apresenta como principais vantagens um sistema mecânico

mais simples / menor tempo de varredura.

c) Na terceira geração, quando objetos menores são escaneados, é coletada certa quantidade de dados

inúteis, já que o feixe em leque cobre uma área maior.

d) A utilização do feixe de raios x no formato de leque continua sendo uma característica comum, nas três

gerações.

Alternativa D: Comentário: na 1º geração não se utilizava o feixe de raio-x em leque, o que torna incorreta a

afirmação.

1379. A que geração de equipamento, corresponde o desenho abaixo:


a) Primeira geração.
b) Segunda geração.
c) Terceira geração.
d) Quarta geração.

Alternativa B: Comentário: o desenho mostra um esquema de equipamento
de 2º geração, pois visualizamos a disposição linear dos detectores.

1380. A quarta geração de tomógrafo se caracterizou por:

a) Por requerer apenas um movimento de rotação, diferenciando das demais gerações.

b) Reduzir tempo de varredura graças ao feixe em leque.

c) Ser composta por uma circunferência de detectores, com a fonte de raios X colocada no seu interior.

d) Possuir um sistema mecânico simples para movimentar a fonte de raios X.

Alternativa C

1381. Um dos fatores que tornaram a quarta geração de tomógrafo inviável comercialmente foi o alto

custo, devido à:

a) A grande quantidade de detectores utilizados, podendo chegar a 150 detectores.

b) A grande quantidade de detectores utilizados, podendo chegar a 300 detectores.

c) A grande quantidade de detectores utilizados, podendo chegar a 400 detectores.

d) A grande quantidade de detectores utilizados, podendo superar a 1300 detectores.

Alternativa D

1382. Qual das afirmações não condiz com o tempo de aquisição dos dados para a reconstrução das

imagens, nas diferentes gerações:

a) Primeira geração = 300 segundos.

b) Segunda geração = 180 segundos.

c) Terceira geração = 10 segundos.

d) Helicoidal = 1 segundo ou menos.

Alternativa B

1383. Em qual geração houve uma tentativa de colocação de dois tubos de raios x, para agilizar a

aquisição de dados.

a) Primeira geração.

b) Segunda geração.

c) Terceira geração.

d) Quarta geração.

Alternativa D: Comentário: dentre as experiências para diminuir o tempo de aquisição dos dados, a tentativa de
colocação de 2 tubos de raios-x, na 4º geração, foi inviável dada a complexidade mecânica para o funcionamento.
Partiram então, para a colocação de detectores ao redor da abertura do gantry, em 360º, o que encareceu o
equipamento, embora fabricado, foi inviável comercialmente e poucas unidades foram instaladas.

1384. Qual a alternativa que não representa uma característica exclusiva da tomografia helicoidal:

a) Possui uma grande quantidade de detectores.

b) Permite coletar dados de uma área extensa, com uma única apnéia.

c) Permite uma reconstrução de imagens em outros planos com excelente qualidade.

d) A fonte de raios X gira em torno do paciente ao mesmo tempo em que a esteira da mesa de exame é

continuamente movimentada para dentro ou fora, da abertura do tomógrafo.

Alternativa A: Comentário: a grande quantidade de detectores, não é uma característica exclusiva do sistema
helicoidal, uma vez que na 4º geração o número de detectores era elevado.


1385. Do ponto de vista mecânico, qual alteração marcante no sistema helicoidal em relação à terceira

geração de tomógrafo.

a) A criação dos anéis de contato (slip ring), utilizados para energizar o tubo de raios x.

b) Uma abertura maior do leque de raios x, permitindo uma cobertura maior da região examinada.

c) A calibração do equipamento em relação ao isocentro.

d) A disposição dos detectores.

Alternativa A: Comentário: sem dúvida a nova proposta de energização do tubo de raio-x, foi um marco na
aquisição de imagem tomográfica, a forma contínua na aquisição, propiciou uma maior agilidade ao sistema.

1386. Qual das afirmações abaixo é falsa, quando nos referimos a um tomógrafo helicoidal single-slice, ou

multi-slice:

a) A aquisição de dados é feita durante a movimentação da mesa.

b) No single slice, não foi eliminado o interscan.

c) A reconstrução da imagem é obtida interpolando-se as projeções obtidas em posições selecionadas ao

longo do eixo do paciente.

d) A tomografia multi-slice permite coletar a cada aquisição uma grande quantidade de dados que resultarão

num número maior de imagens.

Alternativa B: Comentário: a eliminação do inter scan (tempo de espera entre um corte e o outro), propiciou ao
sistema helicoidal, maior agilidade na aquisição da imagem e é sem dúvida um dos fatores diferenciais, quando
comparado ás demais gerações de equipamentos.

1387. Os aparelhos multi slice tem múltiplas filas de detectores ao longo do eixo longitudinal do paciente,

que são conectados a sistemas de aquisição de dados que geram canais de dados espaciais, e podem ter

de:

a) 4, 8, 12, 16, 32, 40 e 64 canais.

b) 4, 6, 8, 16, 32, 64 e 128 canais.

c) 4, 8, 12, 24, 32 e 64 canais.

d) 4, 8, 16, 32, 40, 64 e 320 canais.

Alternativa D

1388. Considere as afirmações abaixo para responder as próximas três questões.

I - A relação entre o movimento do paciente e do tubo é chamada passo (pitch), que é definida como o movimento
da mesa durante cada revolução do tubo de raios-x (medido em milímetros) dividido pela largura de colimação
(medida em milímetros).

II – Do ponto de vista de evolução nos equipamentos de tomografia podemos encontrar aparelhos com várias linhas
de detectores, a esses chamamos de multi-slice.

III - As imagens podem ser reconstruídas em qualquer nível e com qualquer incremento, mas têm sempre a
espessura do colimador utilizado.

a) A afirmação I só faz sentido para equipamentos de quarta geração.
b) A afirmação III não se aplica ao equipamento helicoidal.
c) Para a afirmação II, podemos citar como exemplo um equipamento de 64 canais.
d) De acordo com a afirmação II, todo aparelho que possui muitos detectores são multi-slice.
Alternativa C

1389. As três afirmações se referem a equipamento:

a) De terceira geração.

b) De quarta geração.

c) Helicoidal single slice.

d) Helicoidal single ou multi slice.

Alternativa D

1390. A afirmação III nos permite acreditar que as imagens podem ser reconstruídas em qual (is) plano
(s).


a) Axial.
b) Axial e coronal.
c) Axial, coronal e sagital.
d) Axial, coronal, sagital e oblíquo.
Alternativa D

1391. Qual das afirmações abaixo é incorreta:

a) Alternando os valores do Pitch pode-se estender ou encurtar o Helix, aumentando ou diminuindo o volume

examinado.
b) Pitch > 1 – Aumenta a dose no paciente, diminui o tempo do scan, pode ser usado em exames de grandes

volumes (tórax ou abdômen).
c) Pitch > 1 – Reduz a dose no paciente, diminui o tempo do scan, pode ser usado em exames de grandes

volumes (tórax ou abdômen)
d) Pitch < 1 – Melhora resolução no eixo Z e aumenta o tempo do scan.

Alternativa B: Comentário: ao aumentar o pitch, diminui o tempo de exame e a dose de radiação, pois aumenta a
helix, adquirindo o exame mais rápido.

1392. Analise as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta:

I – Todo equipamento de tomografia chamado multi slice é helicoidal.

II – Nem todo equipamento de tomografia helicoidal é multi slice.

III – No equipamento multi slice, temos uma aquisição volumétrica.

a) Apenas a afirmação I é correta.

b) As afirmações I e II são corretas.

c) As afirmações II e III são corretas.

d) Todas as afirmações são corretas.

Alternativa D

1393. O desenho abaixo ilustra o conceito de Pitch. Após análise quanto ao valor do pitch podemos

afirmar:

a) O 1º quadro ilustra um pitch menor que o 2ºquadro.
b) O 1º quadro ilustra um pitch maior que o 2ºquadro.
c) Ambos os desenhos tem a mesma representação.
d) A única diferença é que no 2º quadro, o gantry foi angulado.
Alternativa A

1394. A frase “Maior volume estudado por unidade de tempo, com alta resolução espacial e uma melhor

resolução temporal” se aplica melhor:

a) A um equipamento helicoidal.

b) A um equipamento single slice.

c) A um equipamento multi slice.

d) A qualquer equipamento de tomografia.

Alternativa C

1395. Necessito fazer um exame cuja extensão é de 20 cm (200 mm), com um equipamento de tomografia

que gastaria 20 segundos, pois realiza 1 rotação por segundo. Em outro equipamento, multi slice de 4

canais, vou adquirir as imagens nas mesmas condições. Assinale a alternativa correta para que as

combinações na composição dos cortes, para os dois equipamentos sejam possíveis:

a) 20 cortes de 10 mm e 80 cortes de 2,5 mm, respectivamente.

b) 40 cortes de 5 mm e 160 cortes de 1,25 mm, respectivamente.


Click to View FlipBook Version
Previous Book
He Aceptado a Jesus ¿Qué Ha Pasado?
Next Book
[Takayuki_Matsumoto_(auth.),_Toshiyuki_Matsui,_Tak(z-lib.org)